Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

Vamos concentrar...há uma história para mudar.

Já o disse antes: a final de 2005 continua a ser uma espinha na nossa garganta e mais do que vingança, devemos procurar ser felizes neste momento, pois o passado está escrito e ninguém o apaga.

A verdade é que teremos uma dupla hipótese de fazer justiça, ficando com um pequeno gostinho de deixar os russos pelo caminho.

Não será fácil, por vários motivos e um post de António Tadeia no facebook mostra o porquê.

Antes de mais, convém dizer que nesta nossa luta com a comunicação social, torna-se por vezes difícil separar o trigo do joio e, a verdade, é que Tadeia é dos poucos que não se diverte a achincalhar o Sporting (na verdade, não o faz com ninguém).

Pode concordar-se ou não com as suas opiniões mas, o que é certo, é que não vislumbro nelas facciosismos ou tendências de opinião.

Diz o que pensa e isso deve ter o seu valor nos dias de hoje, onde a maioria diz o que lhe pedem.

Dito isto, transcrevo o trabalho jornalístico (sim, leram bem) que demonstra que a tarefa que nos espera não é fácil e exigirá de nós algo muito perto da excelência.

"SPORTING DEFRONTA RUSSOS INTRATÁVEIS NO VERÃO

Sporting-CSKA Moscovo, 18-08-2015, 19h45

Além da sua já tradicional dificuldade com equipas russas, o Sporting terá de enfrentar neste play-off de acesso à Liga dos Campeões mais uma contrariedade, nascida do facto de os russos se apresentarem geralmente em finais de Agosto numa forma muito superior à generalidade dos adversários, razão pela qual é raríssimo perderem pré-eliminatórias na Liga dos Campeões. Na verdade, é preciso recuar até 2011 para ver uma equipa russa eliminada nesta fase da prova: foi o Rubin Kazan a ceder ante o Lyon. Desde então são seis eliminatórias consecutivas com sucesso e apenas uma derrota: do Zenit, em 2014, ante o AEL Limassol.
O CSKA, ele próprio invicto em jogos desta natureza (ver texto abaixo) já afastou esta época o Sparta de Praga, da Rep. Checa, empatando em casa a dois golos e ganhando fora por 3-2. Na época passada, o Zenit – que acabou por encontrar o Benfica de Jesus na fase de grupos – começou por perder em Chipre com o AEL (1-0 ante uma equipa com os portugueses Carlitos e Cadu, o guineense Zezinho e os brasileiros Diego Barcellos e Luciano Bebé, bem conhecidos do público português), mas depois deu a volta, impondo-se em casa por 3-0. Seguiu-se no caminho do Zenit o Standard Liège, afastado com duas vitórias russas (1-0 fora e 3-0 em casa). O Zenit, aliás, também andou pelas eliminatórias preliminares em 2013/14, época em que afastou primeiro os dinamarqueses do Nordsjaelland (1-0 fora e 5-0 em casa) e depois o Paços de Ferreira (4-1 no Dragão e 4-2 em S. Petersburgo.
A época de 2012/13 foi a última em que os russos tiveram acesso direto ao play-off, cabendo ao Spartak Moscovo enfrentar o Fenerbahçe, afastado com uma vitória por 2-1 na Rússia e um empate a uma bola na Turquia. De modo que é preciso recuar até Agosto de 2011 para ver uma equipa russa cair numa preliminar da Champions. Nessa época, o Rubin Kazan até tinha começado por eliminar o Dynamo Kiev (2-0 fora e 2-1 em casa), mas depois baqueou face à maior qualidade do Lyon: 3-1 para os franceses em casa e 1-1 na Rússia. Na equipa francesa estavam o atual portista Cissokho, o ex-portista Lisandro Lòpez e um tal… Belfodil, tão falado no defeso este ano em Portugal.

- O Sporting nunca ganhou um jogo a uma equipa russa e até já teve cinco tentativas. Em 2000/01 perdeu ambas as partidas com o Spartak Moscovo na Liga dos Campeões (1-3 fora e 0-3 em casa). Depois, em 2005, perdeu a final da Taça UEFA no seu próprio estádio contra este mesmo CSKA (1-3, tendo estado a ganhar por 1-0 ao intervalo). Por fim, em 2006/07, ainda conseguiu empatar fora (1-1) com o Spartak Moscovo, mas perdeu em casa por 3-1. Se recuarmos ao tempo da ex-URSS, os leões ainda ganharam uma vez ao Dynamo Minsk (atual Bielorrússia) por 2-0, em casa, mas acabaram eliminados no desempate por grandes penalidades após perderem pelo mesmo resultado em Minsk. Foi em 1984/85.

- O CSKA Moscovo, em contrapartida, só tem registo negativo contra uma equipa portuguesa: o FC Porto. Os russos perderam quatro e empataram dois dos seis jogos que fizeram contra os dragões, mas além da vitória sobre o Sporting na final da Taça UEFA de 2004/05, afastaram de caminho para lá chegarem o Benfica, com um empate na Luz (1-1) e uma vitória por 2-0 em Moscovo.

- Jorge Jesus conseguiu vantagem em dois dos três confrontos contra equipas russas ao serviço do Benfica: Zenit S. Petersburgo (2-3 fora e 2-0 em casa, em 2001/12); Spartak Moscovo (1-2 e 2-0 em 2012/13). Na época passada perdeu ambos os jogos com o Zenit (0-2 em casa e 0-1 fora).

- Quatro dos 14 futebolistas que estiveram na final da Taça UEFA entre Sporting e CSKA, em Alvalade, em 2005, ainda jogam pela equipa russa: Akinfeev, Alexei Berezutski, Ignashevich e Vasily Berezutski.

- Slimani marcou um golo a Akinfeev, no Rússia-Argélia do último Mundial, que acabou empatado a um golo."

Há nesta análise pontos que jogam contra e outros a favor. Há prenúncios de 'morte' misturados com laivos de felicidade.

Cabe-nos a nós capitalizar a esperança que nos caracteriza e a confiança que justamente a equipa nos merece para que não faltemos à chamada do 'mister' nem regateemos esforços no apoio à equipa.

#EuVouLáEstar e vou dar o meu contributo. E tu?

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal