Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

2º troféu da época para o futsal masculino

Um bis de Dieguinho foi suficiente para bater o Benfica por 2-1 e juntar assim a Taça de Honra à Supertaça, vencida há cerca de um mês por 3-2, também ao eterno rival.

O Sporting foi claramente superior no primeiro tempo, período no qual se marcaram todos os golos da partida.

A segunda parte foi mais repartida, mas com o Sporting sempre a controlar o jogo e o adversário, que poucas oportunidades claras teve durante os 40 minutos.

 

No próximo sábado há novo dérbi, desta vez para a Liga SportZone e, assim, é garantido que o Sporting enfrentará a Main Round da UEFA Futsal Cup com o ritmo competitivo ideal para, mais uma vez, carimbar o passaporte para a Elite Round, que antecede a final four.

 

Agora, às 17 horas, é a vez da equipa feminina de futsal defrontar também o Benfica na final da Taça de Honra. A transmissão é em directo na Sporting TV.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

No futsal, vencer é palavra de ordem

Mesmo sem os jogadores que se encontram no Mundial, ao serviço das respectivas selecções, a equipa de Nuno Dias não facilitou e venceu por números expressivos os Leões de Porto Salvo, vencendo assim a 3ª em quatro Taças de Honra.

Tudo parece encaminhado para mais uma época de sucesso, em que se espera pela tão desejada UEFA Futsal Cup.

Fiquem com o resumo da final e as reacções de Miguel Albuquerque, Nuno Dias, Diogo, Anílton e Deo.

Sigam-me no facebook e no twitter.

Estamos preparados!

As palavras são de Nuno Dias mas bem que podiam ser de Pedro Nobre.

Hoje, em Odivelas, há um final de tarde e início de noite cheio de futsal.

Às 17 horas a equipa sénior masculina inicia a sua participação na Liga SportZone, frente ao Gualtar, uma das equipas promovidas. À semelhança do que aconteceu ontem como andebol, é proibido relaxar.

A pré-época foi intensa e proveitosa para aquilo que Nuno Dias perspectivou. Na fase mais intensa só os espanhóis tiveram capacidade para nos derrotar, sempre por detalhes.

A inclusão do Marcão, Gonçalo Portugal, Cavinato, Fortino e Merlim dão mais garantias e dotam a equipa de uma maior capacidade de improviso, bem como uma maior variabilidade táctica.

Desde Cardinal que o Sporting não joga com pivot e Fortino promete ser muito importante para dar à equipa um estilo de jogo diferente do habitual, menos desgastante e mais seguro.

Merlin promete ser o Déo ou o Dinavei que tanta falta nos fizeram no ano passado. É um fantasista e aquele a quem todos passam a bola na hora de resolver as coisas individualmente.

Cavinato, não sendo nem um finalizador, nem um tecnicista, promete ser importante para o colectivo. É intenso, agressivo na defesa, tem na mobilidade uma das grandes armas, bem como um excelente pé esquerdo.

Além disso, o entendimento entre os três reforços é perfeito (são, todos eles, internacionais italianos e campeões da Europa em título) e o entrosamento com os restantes companheiros parece já ser muito bom.

Nuno Dias fez questão de agradecer à direcção do Clube que, desta vez, e após um ano de desinvestimento, investiu forte, não olhando tanto aos números e focando-se única e exclusivamente no incremento de qualidade.

Agora, basta que todos correspondam em campo e façam regressar o título de campeões nacionais a nossa casa.

Ao início da noite (20 horas), também em Odivelas, e não menos importante, a nossa equipa sénior de futsal feminino decide para onde vai a Taça de Honra da AFL neste início de época.

As jogadoras leoninas, comandadas por Pedro Nobre, apresentam um espírito de união notório e já têm uma qualidade de jogo e intensidade interessante para um plantel totalmente renovado.

Adivinho uma grande época também para as nossas 'meninas' e, para isso, nada como começar bem, com o primeiro título da época.

SPOOOOOOOOOOOORTING!

Mais um derby, mais uma vitória

Desta vez foi em futebol feminino, na meia-final da Taça de Honra da Associação de Futebol de Lisboa.

Depois dos comandados de Nuno Dias terem vencido os pupilos de Joel Rocha, também nas meias-finais da referida prova, no escalão masculino, foi a vez das meninas de Pedro Nobre derrotarem o Benfica, desta vez sem necessidade do recurso às grandes penalidades.

O Sporting venceu por 2-1, com golos de Maria e Jenny, num jogo intenso e bem jogado onde, apesar do bom início das adversárias, o Sporting soube sempre controlar as operações.

Com uma arbitragem desde cedo habilidosa, denotando clara dualidade de critério em prejuízo das verdes e brancas, foi necessário apelar também ao controlo emocional.

Foi com dois golos nas fases finais de ambas as partes que se deu a volta ao resultado. Foi importante o golo antes do intervalo, para tranquilizar a equipa e, numa segunda parte de domínio leonino, foi Jenny a resolver o jogo a três minutos do final com um excelente golo num contra-ataque rapidíssimo concluído com classe, de trivela.

Hoje, às 20 horas, joga-se a final da competição, frente ao Leões de Porto Salvo (curioso o facto das competições masculina e feminina terem os mesmos finalistas) e espero que o resultado seja o mesmo que na competição masculina.

Força, leoas!

Agenda leonina

Agenda.png

 

A partir de hoje, a convite do green mind, passarei a colaborar directamente com o blog "Jornadas Leoninas". Assim sendo, a Agenda Leonina passará a ser publicada em simultâneo nos dois blogs.

O mais importante esfumou-se num segundo

Depois de, durante a manhã, os juvenis se terem estreado a vencer no campeonato nacional com uma goleada por 6-1, chegava o jogo mais importante do dia.

Sim, apesar da maioria de nós prestar mais atenção ao futsal, era no futebol de praia que se disputava um título nacional.

Sporting e Sporting de Braga fizeram aquilo que habitualmente se descreve como um hino à modalidade.

Intensidade, equilíbrio, bola cá-bola lá, marco eu e depois tu, grandes golos e emoção até ao final. De tal modo que o jogo acabou por ter de ser resolvido no prolongamento.

Durante o período complementar, mais do mesmo. Picardias, emoção e um jogador do Braga na rua por protestos. O Sporting encarava a fase final do encontro com mais um jogador de campo. Tentou e arriscou tudo no ataque. De tal forma que deram espaço para que um jogador do Braga rematasse com êxito no último segundo do prolongamento e levasse o título novamente para a cidade dos arcebispos.

O Sporting falhou o objectivo de 'roubar' o ceptro aos bracarenses e o título manteve-se em Braga. Parabéns ao Sporting de Braga! Foi feliz, mas procurou a felicidade.

Nós?...voltaremos a tentar para o ano!

O último desafio do dia decidia o vencedor de mais um título, desta vez distrital, a Taça de Honra da AFL.

O Sporting, superfavorito depois de ter eliminado ontem o Benfica, defrontava os Leões de Porto Salvo.

Resultado? Um 'caneco' para o Museu, demonstração de força e domínio total. Vitória por 3-1 com muitos mais que ficaram por marcar, muito por mérito do guarda-redes adversário.

Foi um bom domingo...mas podia ter sido muito melhor!

Hoje há dois títulos para disputar

O que nasce torto, tarde ou nunca se endireita, diz-se.

O dia nem começou bem.

A equipa B perdeu em Mafra e apresentou-se num nível demasiado baixo. Efeitos da pré-temporada, espero eu.

Rapidamente as coisas se endireitaram. A equipa sénior de futebol de praia despachou o Belém com 13-2 em pastéis e disputa hoje, às 16 horas, a final da divisão de elite com o Sporting de Braga.

Novo tropeção.

Desta vez foi a equipa de juniores em futebol que entrou com o pé esquerdo no campeonato nacional. Empate a 2 na deslocação ao campo do Nacional da Madeira.

O prato forte estava guardado para o final da noite e não desiludiu.

A equipa de futsal do Sporting eliminou o Benfica na meia-final da Taça de Honra da AFL e disputará a final hoje, às 17 horas, frente aos Leões de Porto Salvo.

O jogo nem começou bem e o Benfica esteve na frente por 2-0.

Estilo de jogo, como sempre, bastante calculista dos encarnados. Nunca dividem o jogo. Entregam a bola e a iniciativa ao Sporting e exploram constantemente o erro sem arriscar nada. Depois, um Juanjo quase intransponível e o intervalo chega com o Benfica em vantagem por 2-1.

Na segunda parte tudo foi diferente e embora os encarnados tenham voltado a marcar dois de rajada, ampliando para 4-1, o que restou foi um massacre verde-e-branco que só não resultou na 'remontada' porque o desperdício e Juanjo estiveram presentes.

A diferença acabou por se fazer nas grandes penalidades onde Gonçalo Portugal se destacou com uma defesa, tendo o Sporting concretizado todos os 3 remates da marca de castigo máximo.

Um sábado de altos e baixos mas, ainda assim, bastante positivo. Hoje, há dois 'canecos' para levantar e levar para o Museu.

Rola a bola no pavilhão

A equipa de futsal do Sporting começa a decidir hoje, às 21.30h, no Pavilhão Multiusos de Odivelas o primeiro troféu oficial da época: a Taça de Honra da AFL.

Claro que o valor do troféu é relativo e é óbvio que estes jogos 'cheiram' ainda a pré-época mas é sempre bom cimentar o trabalho em cima de vitórias.

O adversário de hoje é o Quinta dos Lombos e antecede um possível duelo com o Benfica nas meias-finais da competição (sábado, às 21h).

A final da competição, onde espero que estejamos presentes para carimbar a vitória, realiza-se no domingo às 17h.

Esta competição antecede o prato forte desta pré-temporada: a Futsal Masters Cup, que terá como oponentes o Barcelona e o Inter Movistar (22 e 23 de Agosto, no Meo Arena).

Aí sim, dará para aferir melhor o potencial da equipa que em setembro se deslocará a Gualtar (Braga) para dar início à fase regular da Liga SportZone.

Esta é uma temporada fulcral para a modalidade mais vencedora dos últimos anos.

Depois de uma época de desinvestimento, na qual não se atingiram os objectivos (apesar de todos os títulos terem sido disputados até ao fim) e onde a Supertaça foi o único triunfo da época, espera-se que o investimento deste ano dê frutos.

Os reforços, Merlim, Cavinato, Fortino e Marcão prometem ajudar os que já cá estavam e elevar a qualidade do grupo rumo aos títulos.

O objectivo passa, naturalmente, por recuperar o título de campeões nacionais e juntar-lhe a Taça de Portugal para que em 2016/2017 voltemos a disputar todos os troféus, atacando novamente a UEFA Futsal Cup.

Nuno Dias tem em mãos um dos maiores desafios à frente do plantel do Sporting: recuperar o título de campeão nacional frente ao Benfica mais forte dos últimos anos.

A 'chico-espertice' continua

São casos (infelizmente frequentes) como este no desporto português com que o Sporting se debate diariamente. A luta pela verdade desportiva continua. Parece difícil ter um desporto 'limpo' onde se cumprem as regras. Ganhar a qualquer custo? Não, obrigado! Somos o Sporting Clube de Portugal!

Finalmente!

Só hoje consegui ver as imagens que a BTV não quis mostrar:

Não me interessa a pequenez de quem diz que é apenas um troféu de pré-temporada, pois não há nada mais errado. É uma competição oficial e centenária, apenas menosprezada pelos benfiquistas, porque o vencedor recorrente da mesma é o Sporting Clube de Portugal.
Seria justo termos visto em direto, com os comentários do Calado, qual fogueteiro ou chefe de claque a dizer que os cânticos estavam desafinados ou que os foguetes foram lançados descordenadamente. Afinal foi uma festa bonita!
Saudações leoninas!

A Taça de Honra já cá canta

Vitória do Sporting por 1-0, com um golo de André Martins num jogo em que fomos melhores e merecemos revalidar o título já conquistado na época passada.

Para mim o melhor em campo foi o Carrillo. Parece-me focado em mostrar o que vale e esteve bem a atacar (fez a assistência para o golo da vitória) e concentrado a defender, fazendo inclusive várias recuperações de bola. O meio campo funciona muito bem (mesmo sem o enorme William Carvalho) e Dier é até agora o grande patrão da nossa defesa. No geral, boa exibição e talvez o Inácio tenha razão: estamos na 'pole position'.

Tenho de dizer que, se me surpreenderam pela positiva os comentários da BTV no jogo frente ao Belenenses, em nada me surpreenderam os do jogo de hoje (imparciais como sempre e a roçar o ridículo em grande parte do tempo). Estranho o facto de a BTV ter comprado os direitos de transmissão desta Taça de Honra, mas ter deixado de fora da mesma a entrega do troféu aos vencedores. Pura e simples falta de respeito e desportivismo, algo também normal vindo de onde vem, mas ainda assim de lamentar.

Nunca mais são 20.30h

Mais logo jogam Sporting e Benfica na final que decidirá se renovamos o título da Taça de Honra da AFL ou se o deixamos fugir para os lampiões.

Não quero saber se estamos em pré-época e se para o treinador é apenas mais um jogo de preparação (palavras do próprio). É um derby e é para ganhar...tem de ser!

Depois do jogo serei capaz de analisar friamente os pontos positivos e negativos, mas enquanto ele decorrer, só quero ganhar, e de preferência com goleada e uma lição de futebol (se no ano passado o fizémos com a equipa B, porque não reptir a dose?!).

Falamos depois das 22.30h

Amanhã há derby

O Sporting venceu ontem o Belenenses por 2-1 e apurou-se para a final da Taça de Honra, competição organizada pela Associação de Futebol de Lisboa.

Com um 11 quase por completo com rotinas criadas ao longo do ano passado (Boeck, Cédric, Eric, Maurício, Jefferson, Uri, Adrien, André Martins, Wilson, Carrillo e Montero), esperava ver um Sporting claramente superior o adversário.

O Belenenses entrou melhor, mas assim que Uri, Adrien e André Martins pegaram no jogo, o Belém desapareceu. Boa última meia hora, com os destaques óbvios para os marcadores dos golos: grande 'sapatada' de Wilson Eduardo a abrir o marcador e André Martins exemplar na cobrança de um livre direto (leva-me  perguntar porque é que no ano passado nunca pegou na bola para o fazer). Dier, o trio de meio-campo e Wilson, foram os destaque do primeiro tempo.

Os primeiro 10 minutos da segunda parte entusiasmaram-me. Classe pura de João Mário, mobilidade de Slavchev e de Tanaka e por alguns minutos tivémos uma espécie de 'tiki-taka à la Sporting'. Não percebi o que se passou de seguida, pois não tivémos mais Sporting até ao fim do jogo. A saída de Uri para a entrada de Semedo não beneficiou muito a equipa e alguém precisa de tirar aqueles 'tiques' de Zidane que por vezes o afetam. O Belém acabou por reduzir numa falha grave de Geraldes que se alheou da bola, acabando por lhe tocar desviando-a para a baliza de Marcelo Boeck (que fez um par de boas defesas e mostrou que se Patrício sair, não precisamos de ir ao mercado).

Para um jogo de pré-época, foi razoável. Ganhámos e isso não deixa de ter a sua importância, não só para alimentar a cultura de vitória, mas também porque vamos jogar mais uma final de uma competição que, embora seja de pré-temporada, é oficial e na qual somos o clube mais vitorioso.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal