Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Farei o que puder pelo meu Sporting

"Tu vais vencer, Podes crer,

Porque a nossa força é brutal.

Mais de um século de histórias para contar

Sporting, tu nunca vais acabar."

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Boas entradas e Feliz 2016!

Confesso, não ligo nem um bocadinho à passagem de ano. Para mim, é um dia como qualquer outro. Mais um em que a sociedade de consumo se aproveita das pessoas para fazer mover a economia.

Nada contra mas, não contem comigo para isso.

Nem de passas gosto mas não deixo de formular alguns desejos, não necessariamente ao som das badaladas.

Um deles, naturalmente, é o mesmo do que aquele que a maioria dos que aqui vêm formularão: ver o país pintado a verde e branco lá para Maio.

Quanto a este meu espaço, que completou o seu primeiro ano civil, espero apenas continuar a fazer o que tenho feito, com paixão e amor ao Maior de Portugal, o Sporting.

Será um ano em que assumirei a tentativa de cimentar um lugar na blogosfera leonina, algo que ainda não consegui. As visitas não são em grande número (pouco mais de 100 mil, este ano) e provêm na maioria de outros blogs e dos seus blogroll. 

Aproveito para agradecer a todos os bloggers leoninos, alguns deles que tenho o prazer de ter como amigos, e endereçar a todos os que frequentam este espaço um excelente ano de 2016, especialmente aos Sportinguistas, como não podia deixar de ser.

Saudações leoninas!

Braga 4-3 SPORTING CP: Desta vez faltou-nos a estrelinha, num grande jogo de futebol

O JOGO

Um verdadeiro jogo de futebol, com duas equipas a procurar a vitória, jogadores empenhados em cumprir a estratégia dos treinadores e golos...bons golos e bom futebol, numa partida bem jogada técnica e tacticamente em que a balança pendeu mais para a eficácia dos ataques em detrimento da das defesas.

Um jogo que, pelo que fizeram as duas equipas, merecia ter sido resolvido nas grandes penalidades.
Um hino ao futebol poucas vezes visto por cá e que certos e determinados patrocinadores não mereciam pelo que não fazem em prol do nosso futebol.

OS JOGADORES

Torna-se injusto enumerar erros colectivos ou individuais quando todos se empenharam em ganhar e dar um bom espectáculo.
Claro que os nossos erraram. Os do Braga também. Mas muito do erro é provocado pela estratégia de ambos.
Não foi pelo que fizeram ou deixaram por fazer os nossos jogadores que não passámos aos quartos-de-final da Taça de Portugal. Não foi por eles que o Sporting não estará no Jamor.
Não me é fácil individualizar, pois foi o colectivo que mais se destacou.
Falo apenas de Slimani, apesar de vários merecerem menção honrosa. Nem é pelo que jogou (nem terá sido o melhor em campo), pelo golo ou pela entrega. Faço-o porque, como sabem,Slimani não é dos meus favoritos mas isso não me impede de reconhecer que é essencial nesta equipa, sobretudo em jogos como este. Nunca pensei dizer isto, mas personifica bem o lema do nosso Clube, mesmo que o faça apenas por dinheiro.

OS TREINADORES

Jorge Jesus é o melhor em Portugal e Paulo Fonseca é talvez o melhor desta 'nova geração'. Ambos montaram estratégias fortes e compactas.
Embora com ideias de jogo diferentes, ambas as equipas terão cumprido com a maioria do que lhes foi pedido.
O único ponto em que Fonseca bateu Jesus foi nas substituições.
As do treinador bracarense surtiram o efeito desejado, as de Jesus, não.
Não que a ideia não fosse boa mas porque os jogadores não me pareceram os mais adequados para os momentos do jogo em que foram lançados.
E não digo isto a frio, pois foi exactamente a ideia que tive durante o jogo. Lançar Matheus e Gelson em conjunto pareceu-me demasiado arriscado, sobretudo num jogo em que a experiência e maturidade eram mais importantes que a irreverência (pior ainda quando essa irreverência nunca sobressaiu pela positiva).
No último terço dos 90 minutos, o jogo já pedia Montero ou André Martins. Nem a entrada de Naldo foi feliz.

A ARBITRAGEM

Irrepreensível no capítulo disciplinar (o critério foi largo mas coerente), não esteve bem no capítulo técnico e acabou por ter influência no resultado.
Tanto o Braga como o Sporting marcaram 4 golos (o Sporting até marcou 5, mas já tinha soado o apito quando William rematou para o fundo das redes, ao cair o pano do prolongamento) mas foram os leões a ficar pelo caminho.
O Braga fez quatro golos legais mas um deles é precedido de uma falta clara sobre William Carvalho, que ficou por assinalar.
O Sporting fez também quatro golos legais, mas só três contaram (Slimani está em jogo no momento do passe de Ruiz, na 1ª parte do prolongamento).

A NOSSA LUTA

O jogo de ontem prova que as lutas que o Sporting tem travado, na pessoa do seu Presidente, são justas e só pretendem credibilizar e valorizar o nosso futebol.
O vídeo-árbitro teria permitido analisar em tempo real o golo anulado a Slimani e, assim, teria havido justiça desportiva.
A centralização dos direitos desportivos permitiria ver no nosso país mais jogos com a riqueza do de ontem mas, num país de corruptos e "xico-espertos", são os mais egoístas e "habilidosos" que fazem as regras.
Quando o patrocinador principal da Liga e o actual campeão nacional resolvem negociar em prejuízo do campeonato português, está tudo dito.

O NOSSO ORGULHO

Devemos orgulhar-nos todos do jogo que a equipa fez ontem. Todos lutaram e deram o melhor de si em prol do Sporting. Todos dignificaram a camisola e o equipamento que homenageia um dos nossos fundadores. Todos, sem excepção, terão ficado tristes mas de cabeça bem levantada, pois fomos briosos e competentes na maior parte do encontro.
Mais do que isto, devemos orgulhar-nos de saber reconhecer e 'parabenizar' o esforço dos adversários que nos venceram com dois golos marcados por produtos da nossa formação (Wilson Eduardo e Rui Fonte). O Braga foi um adversário à altura e não deixa de ser um justo vencedor, num jogo que podia ter caído para qualquer dos lados. Pena que tenha sido a terceira equipa a desequilibrar os pratos da balança, ainda que isso não retire nenhum do mérito dos bracarenses.
Parabéns ao Braga!

OBJECTIVOS

Foi o primeiro objectivo falhado da temporada (ainda não consigo admitir que tenhamos sido nós a falhar o acesso à Liga dos Campeões) e a única coisa que peço é a mesma atitude de ontem para o próximo domingo. Se assim for, certamente estaremos próximos de somar mais três pontos para o principal objectivo desta época.

A luta continua

Hoje demorei a lançar o post porque esperava ter a possibilidade de rever o jogo.

A verdade é que entre falta de tempo e a avaria do PC, tal não foi possível.

Ontem fiz algo que não fazia há uns dois anos: vi o jogo num dos cafés da vila.

Escolhi aquele que sempre me agradou mais, sobretudo por ser o que, por norma, tem mais leões como clientes.

A verdade é que entre aqueles que, defendendo as nossas cores, mais não fazem do que criticar os nossos exigindo que joguemos com cinco 'Messis' e outros tantos 'Ronaldos' (isto partindo do princípio que o Patrício pode continuar a defender as nossas redes e não seria preterido por um qualquer Casillas) e os lampiões que, em silêncio, fazem figas para que tudo nos corra mal, dou comigo a preferir um café cheio de lampiões.

Afinal, torcem pela nossa derrota mas fazem-no em silêncio e sem debitar alarvidades.

Adiante...Do que vi do jogo, e entre trocas acesas de palavras com alguns dos tais sportinguistas, acho que fomos mais consistentes que nos últimos dois jogos.

Nem sempre jogamos bonito mas nunca fomos inexistentes nem sucumbimos a mais um festival do boi do apito.

Até ao penalti assinalado a favor da Académica, fomos seguros e dominantes mas, mais um lance irregular em nosso prejuízo, teve o condão de nos intranquilizar.

Ficámos nervosos mas, ainda assim, continuámos a aproximar-nos com frequência das redes de Lee. Enquanto isso, a vontade de manter a Académica em jogo era tanta que até um penati claro sobre Slimani ficou por marcar.

Na segunda parte deixámos a Academica pegar no jogo mas soubemos aguentar e acabámos novamente por cima. 

Depois de Adrien fazer aquilo que tão poucas vezes faz (falhar um penalti), acabou por ser Aquilani a sentenciar a partida na conversão de outra grande penalidade.

Slimani pareceu-me ter sido o melhor em campo e Esgaio esteve bem, mostrando que pode ter mais minutos.

A verdade é que, não fossem os erros claros e recorrentes das arbitragens, hoje poderíamos ser líderes isolados do campeonato.

Não posso esquecer-me que o jogo do Tondela nasce de uma falta inexistente, num lance de claro fora-de-jogo e com dois toques com a mão a empurrar a bola para a baliza.

Não posso ignorar que o golo do Paços só foi possível graças à invenção de uma grande penalidade.

E tenho ainda bem fresco na memória que, ontem, o golo da Académica nasce de um duplo erro, depois de uma falta por assinalar a meio campo sobre João Mário e outra mal assinalada dentro da área leonina.

São erros a mais e o Sporting deveria ter neste momento 9 pontos, 6 golos marcados e 0 sofridos.

Ainda assim, somos primeiros e espero que Jorge Jesus consiga, nestes dias de interregno para compromissos das selecções nacionais, afinar ainda melhor a máquina pois, este ano, terá mesmo de ser sempre contra tudo e todos.

Aos sportinguistas que ontem partilharam comigo o mesmo espaço durante o jogo...tão cedo não terão a minha companhia.

Saudações leoninas a todos e nervos de aço para este último dia de mercado de transferências que, espero, só nos traga boas notícias.

Segue a voz da razão

Domingo, vamos encher Alvalade! 

Leio isto pelas redes sociais e um pouco por toda a blogosfera leonina. 

Claro que é um jogo importante, frente ao eterno rival em que a força extra de um estádio cheio tem o seu peso, criando uma atmosfera de motivação para os nossos e de intimidação para os forasteiros.

Óbvio que é um jogo de grande cartaz em que as emoções estão à flor da pele e em que todos querem estar presentes, nem que seja pela possibilidade de estar presente num momento histórico (algo como o 7-1 do nosso Manel ou o 5-3, em que brilhou o mal-amado Djaló). São estes jogos que marcam o nosso imaginário e que nos fazem, quase sempre, seguir o coração.

Mas fará sentido apelar à mobilização para um Sporting - Benfica? O estádio estará, com certeza, cheio que nem um ovo e eu serei, obviamente, um dos que ocupará uma das cadeiras do Estádio José de Alvalade (como sempre).

Eu acho que não faz e, por isso, apelo-te à razão e pergunto-te...

Sportinguista, vais a Alvalade ver o Sporting ou o Benfica? Achas a pergunta estúpida?!

Então onde estavas quando jogámos com o Arouca ou com o Belenenses, onde tanta falta nos fizeste?

Onde estavas no dia do jogo com o Porto ou com o Marítimo, quando o Montero fez aquela obra de arte?

Porque não foste em jogos em que tivemos dificuldades, como com o Paços, o V. Setúbal ou o Moreirense?

Não teria sido melhor teres festejado as vitórias com o Estoril, o Rio Ave e a Académica em Alvalade?

Amigos sportinguistas, o Sporting já jogou em casa 10 vezes e vocês não estiveram lá!

Por isso o meu apelo não vai para que enchamos Alvalade no domingo. Apelo a todos os Sportinguistas que encham Alvalade com o Gil Vicente, Penafiel, V. Guimarães, Boavista, Nacional e Braga. E façam-no independentemente do resultado do jogo do próximo domingo. 

Como sei que estarás lá este domingo vou rir contigo, festejar os nossos golos e abraçar-te, mas quero que no fim me digas: até para a próxima!

Chelsea 3 Sporting CP 1

Era impossível começar este post sem falar no orgulho que tenho em ser do Sporting Clube de Portugal!
Pela prestação dos nossos leões nesta fase de grupos, pelo nosso treinador, pelo nosso presidente e sobretudo por todos nós, Sportinguistas e, em especial, os três mil e quinhentos que estiveram em Londres e mostraram aos adeptos do Chelsea que o Sporting é um grande clube, com grandes adeptos.

Era um jogo no qual sabíamos à partida que seria difícil pontuar. A qualidade do plantel do Chelsea é ainda demasiada para a valia dos nossos jogadores que, pese a má entrada no jogo, se bateram que nem leões, com galhardia, por um resultado positivo. Não foi possível!

No entanto, não foi hoje que ficámos de fora da Champions. Quando à terceira jornada, no último minuto do jogo com o Schalke, na Alemanha, uma equipa de arbitragem russa brincou com o nosso esforço e nos humilhou, roubando-nos um ponto que nos daria a passagem aos oitavos-de final (e cerca de 4 milhões de euros em prémios), o nosso destino ficou traçado. Nós acreditámos! É essa a nossa natureza! O verde da esperança nunca nos deixa e, talvez ingenuamente, pensávamos que o milagre era possível! Não foi, e saímos de consciência tranquila quanto ao nosso trabalho. Merecíamos o prémio de disputar uma eliminatória num rol de equipas que seria o top16 da competição.

Como já disse, provavelmente nunca ganharíamos o jogo de hoje. Entendo a aposta do Marco Silva em Capel e Slimani. Concordo com a titularidade de Slimani, desde que Montero esteja em campo e, como sabemos, isso só faz sentido em jogos onde tenhamos de massacrar o adversário (algo que nem assim sempre nos garante uma vitória confortável). Hoje não era o caso e eu teria sempre jogado com Mané e Montero no lugar dos acima referidos (e não sou dos que só fala isto depois de ver o jogo).

Gostei que tivéssemos mantido a nossa identidade! E embora não tenhamos sido tão pressionantes (não sei se estrategicamente ou por alguma inépcia dos jogadores) fomos iguais a nós próprios.

Gostei do Carrillo, que se quiser pode ser um Nani e voltou a ser o melhor da nossa equipa. Gostei do Montero, que acrescenta sempre qualidade (que cueca!). Gostei do Paulo Oliveira, que se assume cada vez mais como o patrão da nossa defesa. Gostei do Jonathan, que embora seja menos consistente que Jefferson é, no mínimo tão bom como ele e que a sua juventude nos diz que tem futuro, mas que vai ter mais 'dores de crescimento'. E gostei do Adrien, o nosso pulmão, o nosso coração, o nosso capitão sem braçadeira que nunca desilude.

Não gostei do Capel, que não encaixa no nosso estilo de jogo e não fez uma boa exibição. Não gostei do Slimani que, para além de ter sido ineficaz naquilo que é mais forte (o jogo aéreo), é mais um que não serve tão bem como o desejado o nosso futebol apoiado e técnico e do qual gosto mais numa solução de recurso (vindo do banco para resolver, como tantas vezes fez, e bem, na época passada). Não gostei do William, que voltou a ser uma sombra daquele monstro que já vimos. Não gostei da forma como Esgaio faz o penalti, em grande parte, motivado pelo seu mau posicionamento e desconcentração.

Gostei do início da segunda parte e de alguns momentos em todo o jogo que deram um cheirinho do perfume do nosso futebol, que é de enorme qualidade.

Ah, até sexta-feira, não quero ouvir falar em Liga Europa! Não é prémio nenhum de consolação. Nem quero saber se é mais à nossa medida. É um mal menor, mas não deixa de ser um mal!

Estou triste e revoltado, mas não me resigno! Um leão nunca baixa a cabeça, a não ser para beijar o símbolo que traz ao peito. Foi isso que fiz assim que o jogo terminou. Beijei o símbolo e disse ao meu Sporting, ao nosso Sporting: eu amo-te, nunca te vou deixar, tenho muito orgulho em ti e no domingo vou lá estar, para te apoiar!

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal