Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Dost no encalce do melhor Liedson

Como sei que Bas Dost exige muito de si, vou ser exigente com ele. Parece-me que é mesmo o melhor depois de Jardel e isso justifica a "cobrança".

Vou comparar a sua performance nestes primeiros 23 jogos de leão ao peito com os primeiros 23 jogos de todos os que sucederam a Super Mário. Mas vou dificultar ainda mais a tarefa ao holandês... A comparação vai ser com a melhor época de cada um dos avançados ao serviço do Sporting e não com a primeira.

Como todos os que serão objecto de análise já eram titulares absolutos ao 23º jogo, opto por valorizar e organizar o ranking por tempo necessário para marcar. Vamos lá aos resultados:

1.png

Sigam-me no facebook e no twitter.

Dost ao nível do melhor Slimani

Mesmo sem termos ainda encontrado o melhor parceiro para Bas Dost, facto que em muito prejudica o volume de oportunidades para o holandês finalizar com qualidade, a verdade é que o reforço leonino tem feito pela vida para mostrar serviço.

Apresenta números ligeiramente superiores a Slimani nos primeiros 17 encontros da época passada, ficando aquém do início da melhor época de Liédson (a segunda) e do início das épocas de estreia de Ricky van Wolfwinkel e Fredy Montero (as mais produtivas de ambos em número de golos), ressalvando que o colombiano não voltaria a marcar no que restou da época 2013/14.

Registo a possível injustiça de comparar a época de estreia do holandês com as melhores épocas de cada um dos antecessores mas é uma forma de manter a bitola elevada e de mostrar realmente a qualidade do gigante contratado ao Wolfsburg.

Vamos aos números, ordenados pelo item da última coluna (minutos por golo):

Comparativo avançados.png

Não incluo nesta análise Teo Gutierrez, por ter um papel diferente do típico avançado referência mas, por curiosidade, nos primeiros 17 jogos, marcou 7 golos em 1154 minutos (um golos a cada 165 minutos).

Sobretudo por saudosismo, deixo-vos os de Mário Jardel no ano do último título do Sporting. 17 jogos / 1463 minutos / 23 golos / um golo a cada 64 minutos. Impressionante! Nesta época Super Mário acabaria com 55 golos em 41 jogos (todas as competições) a apenas um do seu recorde (56, mas em 51 jogos) na última época no Porto, quando o Sporting se sagrou campeão em 1999/2000. As duas melhores épocas de Mário Jardel em termos individuais foram quando o Sporting se sagrou campeão.

Termino com uma análise interessante entre Bas Dost e Islam Slimani, o nosso termo de comparação mais recente. Bas Dost marca mais, em menos minutos e rematando menos. Ressalvo que a média de remates por jogo de Bas Dost é a registada até ao momento, enquanto que a de Slimani corresponde a toda a temporada passada, facto que não deverá alterar em muito a objectividade da análise. Sublinho também que a estatística é relativa apenas aos jogos da Liga, o que torna também a comparação mais justa. Bas Dost faz um golo a cada 2.8 remates enquanto que, na temporada passada, Slimani precisou em média de 3.6 remates para finalizar com sucesso.

Esperemos que, tal como Slimani, Bas Dost suba de rendimento ao longo da temporada. O Sporting agradecerá e nós também.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Super Slimani

A propósito dos cinco jogos seguidos de Slimani a marcar, resolvi fazer uma retrospectiva deste milénio, afim de ver quantas vezes o feito havia sido repetido.

Com esta, foi a décima vez que um jogador do Sporting marcou em cinco ou mais jogos consecutivos.

Acosta fê-lo uma vez em 1999/2000 (5 jogos / 8 golos).

Jardel fê-lo três vezes em 2001/2002 (7 jogos / 11 golos; 5 jogos / 10 golos; 6 jogos / 10 golos).

Liédson fê-lo quatro vezes. Uma em 2004/2005 (5 jogos / 6 golos), duas em 2006/2007 (ambas de 5 jogos / 6 golos) e uma em 2008/2009 (5 jogos / 5 golos).

van Wolfswinkel fê-lo uma vez em 2011/2012 (5 jogos / 6 golos).

Slimani igualou Acosta, exactamente com o mesmo registo em igual número de jogos.

Embora o tenha feito menos vezes que Liédson, Slimani fê-lo em quantidade nunca atingida pelo "Levezinho".

Slimani é ambicioso, trabalha para a equipa e não duvido que queira ficar na história do Sporting, tanto colectiva como individualmente.

Assim sendo, é colocar o foco naquilo que parecia inatingível a outro jogador que não ao próprio do Super Mário Jardel, estendendo o número de jogos o máximo que consiga até atingir ou ultrapassar a marca do brasileiro: 7 jogos consecutivos a marcar.

Há outros dados curiosos que podem funcionar como motivação extra. Slimani é hoje o 38º melhor marcador de sempre do clube, em igualdade com Ricky van Wolfswinkel (estes são mesmo os únicos entre os 38 primeiros que se mantêm em actividade). 11 golos até ao final da época colocam-no no top 30, em igualdade com o brasileiro Manoel.

Hoje, a minha confiança nas capacidades do argelino é total. Jesus conseguiu potenciá-lo e fazê-lo evoluir para um patamar que julgava impensável. Um post destes demonstra isso mesmo.

Claro que, mais importante que isto, é o Sporting campeão. É isso que, realmente, todos nós queremos, independentemente de quem marca os golos e da quantidade ou frequência com que o faz.

Ainda o ponta-de-lança

Tenho vindo a falar de Diego Rubio e do seu bom momento de forma.

Inclusive já perspectivei a próxima temporada, com a sua inclusão no plantel principal.

Tal como já aqui disse anteriormente, Slimani é transferível e não sabendo se sairá ou não, vou assumir que sim.

É unânime que precisamos de um avançado que faça vinte golos por temporada.

Será também mais ou menos unânime que não é fácil encontrar um avançado que garanta essa marca a baixo custo.

Tenho pensado várias vezes ao longo destas duas temporadas no que podíamos ter feito caso Godinho Lopes não tivesse vendido, à pressa, Ricky van Wolfswinkel para desaparecer com o dinheiro ainda antes da chegada de Bruno de Carvalho.

Sim, Ricky foi, durante duas épocas, o ponta-de-lança que garantiu os tais vinte golos (25 + 20).

Não foi bem sucedido em Inglaterra e o Norwich acabou por descer.

Está este ano em França, por empréstimo, no Sanit Étienne (o 5º classificado da Ligue 1, a apenas nove pontos do Lyon, o primeiro da tabela) e marcou, até agora, nove golos.

O seu clube, o Norwich, ainda está longe de garantir uma das posições que lhe possam permitir voltar à Premier League (embora se encontre, neste momento, em posição de garantir acesso ao play-off de subida) e na verdade, pode nem conseguir a subida.

Bem sei que os ingleses investiram qualquer coisa como 10M€ na sua contratação, mas também sei que, caso se mantenham no Championship, terão de o vender ou voltar a emprestar.

Lembro-me que o 'Iceman' disse, aquando da sua despedida que esperava um dia voltar (não sei se exactamente por estas palavras).

O que acham?

Por mim, era bem-vindo de volta!

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal