Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Losna, Figueira e Nuno Lopes renovam

Não foi mais do que o formalizar de um desejo assumido. A decisão estava tomada, meses antes de rubricar o papel. Nuno Lopes mantêm-se ao leme da equipa do ano do Sporting Clube de Portugal.

De todos os treinadores das nossas 35 modalidades, Nuno Lopes é o meu favorito. Porque é competente, estudioso, entusiasta, emotivo e por ser um leão de corpo e alma. Para além disso, vem construindo um percurso vitorioso que, de forma justa, vê os méritos reconhecidos.

Ricardo Figueira é essencial neste projecto. Pela experiência, pela qualidade mas, mais que tudo, por ser um líder e um elemento agregador que merece o respeito de todos os colegas de equipa.

Ao mesmo tempo, Figueira retribui o carinho e confiança que fizeram com que deixasse o 'descanso' (estava retirado da modalidade) e abraçasse o projecto do Sporting. Em boa hora o fez.

Tiago Losna foi um dos elementos chave da equipa da temporada passada e terá esta época oportunidade de reafirmar qualidade.

Não esqueço os golos na Taça CERS, com um dos braços quase imóvel, devido a lesão, nem o estoicismo com que se entregou, mesmo diminuído fisicamente.

O plantel encontra-se fechado e os objectivos de melhorar a época passada são fonte de motivação.

Estes são os que nos defenderão na época 2015/2016.

Guarda-redes: José Diogo Macedo e Ângelo André Girão

Defesas/médios: André Centeno (ex-Juv. Viana), Estebán ‘Tuco’ Ábalos (ex-Benfica) Ricardo Figueira, Daniel Oliveira ‘Poka’ e Tiago Santos Losna.

Avançados: Luís ‘Zorro’ Viana (ex-Juv. Viana), André Moreira, João Pinto ‘Mustang’ e Cláudio Selva Filho ‘Cacau’ (ex-Breganze de Itália)

Fonte: sporting.pt

A final four da Taça CERS vista pelos nossos e por outros

A equipa de hóquei em patins do Sporting inicia este sábado a participação na `final four´ da Taça CERS, em Espanha, com ambição declarada de conquistar a prova e entrar na história da modalidade.

A decisão da prova europeia será disputada em Igualada, em Barcelona, precisamente na casa do adversário dos `leões´ nas meias−finais. Esta será, de resto, uma `final four´ ibérica, já que Óquei de Barcelos e Reus vão defrontar−se na outra `meia´. Em declarações à agência Lusa, o técnico Nuno Lopes considerou que este "é um dos pontos altos da época" do Sporting, que, desde o início, alimenta o sonho de repetir a conquista da prova, alcançada em 1984. "Nós acreditamos que vamos ganhar a Taça, mas temos de respeitar os adversários, porque também a querem ganhar. Sonhamos com isto desde o início da época. Vamos apostar nisso e esperar por um fim de semana em que tudo nos possa correr bem", afirmou. Nuno Lopes acredita que "a equipa que for mais rigorosa a defender, vai ter vantagem" e que o conjunto de Alvalade terá de estar "atento" a todos os momentos do jogo com o Igualada, adversário que, frisou, leva vantagem por jogar em casa. "O jogo será em casa do adversário directo, o público deles estará em maior número, não estamos habituados àquele piso e a dupla de arbitragem não será portuguesa nem espanhola. Não há nada a nosso favor. Temos de fazer destas fraquezas as nossas forças", referiu. Com a Taça CERS e a Taça de Portugal ainda em aberto para os `leões´, o técnico revelou a ambição de conquistar um título já esta época: "Tem sido uma boa época para nós, mas vamos à procura da excelência." Por seu lado, o capitão Ricardo Figueira também lembrou os "factores externos" que poderão influenciar o desenrolar da partida com o Igualada, mas salientou que as "finais são para ganhar" e que o Sporting terá de ser "superior a tudo isso". "Tenho experiência de finais europeias no país vizinho e sei que vai haver muitas complicações e factores externos ao hóquei, mas temos de ser superiores a isso tudo. Temos de ir lá com a nossa humildade e mostrar que não vamos lá passear. Vamos lá para ganhar uma Taça CERS", disse à Lusa o hoquista transmontano. O internacional português afirmou que as equipas espanholas "são muito matreiras", comparando−as mesmo ao "futebol italiano". "Sabem aproveitar os momentos do jogo e sabem `matar´ o jogo no momento certo. Sabemos que o Igualada é uma equipa que aproveita muito bem as poucas oportunidades que tem e tem jogadores que desequilibram muito na frente. Todo o cuidado vai ser pouco", alertou o hoquista, que diariamente se divide entre os patins e o hospital onde exerce medicina. Já João Pinto garantiu que os jogadores sportinguistas querem "entrar na história" e que vão apresentar−se no pavilhão do Igualada "com humildade, querer, muita raça" e, sobretudo, com o objectivo de ganhar a Taça CERS. "Não interessa só ir à `final−four´. Só quem ganha entra na história. O jogo com o Igualada vai ser difícil, mas certamente que também não vai ser fácil para eles. Estamos na `final four´ e só nos passa pela cabeça ganhar", sublinhou o avançado, que chegou a Alvalade no início da época, proveniente do Juventude de Viana. As meias−finais da Taça CERS disputam−se no sábado (25 de abril), em Igualada, enquanto a final está marcada para o dia seguinte (26), também na localidade espanhola.

 

Albert Casanovas (ex jogador do Reus, actualmente ao serviço da Oliveirense) fez também a análise ao Sporting para a imprensa catalã.
Diz que acredita que o Sporting é o favorito na outra semifinal, porque "tem mais jogadores experientes ", "apesar do Igualada também ter jogadores muito bons, como Molas, Elagi e, especialmente, Ton Baliu".
Afirma que, aos verde e brancos que eliminaram precisamente a Oliveirense nos quartos-de-final, lhes agrada "marcar o ritmo do jogo e que os jogadores que têm são, individualmente, muito bons e que, só por si, podem decidir um jogo".
Destaca também a capacidade de controlar o aspecto extra-desportivo do jogo, como "protestar contra a decisão do árbitro e enorme 'química' com os adeptos". Liderados por Girão, o guarda-redes, que "contagia o resto da equipa com o seu carácter".
Quanto ao jogo, Casanovas diz que "é muito difícil de apanhá-los em contra-ataque", um factor a ser levado em conta pelo Reus numa hipotética final.

Vénia a Ricardo Figueira

Mais não fez que a sua 'obrigação', assumida após juramento de Hipócrates mas, ainda assim, por ser da sua competência e, de certeza, também pelo desportivismo e solidariedade para um colega de modalidade, Ricardo Figueira merece o meu aplauso.

O jogador do Sporting, médico de profissão, assistiu anteontem em pleno rinque o colega e adversário Diogo Neves (jogador do Benfica, emprestado ao Paço de Arcos), após um choque com um adversário que levou a que perdesse os sentidos.

Felizmente não passou de um susto e Diogo Neves encontra-se bem, precisando apenas de repouso, antes de voltar aos treinos.

As melhoras ao atleta do Paço de Arcos e um 'muito obrigado' a Ricardo Figueira.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Posts mais comentados