Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Hoje joga o Sporting (com agenda leonina)

Já é recorrente, sempre que se aproxima uma jornada europeia mas prometo só o fazer em momentos especiais. É o caso. O Sporting, 33º do ranking da UEFA (já depois dos resultados da Champions), estreia-se hoje em mais uma participação europeia, com o objectivo de fazer o melhor possível, sabendo que o futuro do Clube na Europa depende sobretudo das boas prestações europeias.

Claro que "basta" ser campeão para que o ranking seja quase secundário mas disputamos um campeonato com três galos para um poleiro, sabendo que o segundo classificado dependerá (e muito) do seu ranking para chegar aos milhões da Champions e o terceiro se ficará pelas migalhas da Liga Europa e o aliciante de chegar aos milhões por esta via (o vencedor da Liga Europa ganha entrada directa na Champions). Não dá para contar com o ovo no cu da galinha.

Sabendo que, para cimentar uma posição no top 20, são necessárias "campanhas" como a do ano passado de forma sucessiva e sabendo também que a época 2013/2014, onde não pontuámos, deixará de contar para o ranking, abrem-se boas perspectivas de subida no ranking. Ainda assim, não podemos demitir-nos das nossas responsabilidades. Se este ano chegarmos, no mínimo, aos oitavos-de-final, faremos uma prestação razoável. Tudo o que seja acima disso será bom ou muito bom e certamente proporcionará o salto no ranking que procuramos (aponto ao top 25 no início da próxima época).

 

O adversário de hoje é o Qarabag, 62º na hierarquia de clubes da UEFA. Os azeris são incontestavelmente inferiores a nós mas temos de ser competentes para cumprir as expectativas, que passam por uma vitória na primeira jornada do grupo E, onde defrontaremos mais tarde o Vorskla e o Arsenal, por esta ordem.

Peseiro convocou 21 jogadores e prometeu algumas mudanças. Bas Dost está fora e garantidamente não será utilizado precocemente, a fim de não comprometer o seu total restabelecimento.

 

 

O meu onze passaria pela manutenção de Bruno Gaspar na direita, com Coates e Mathieu no eixo defensivo e Jefferson à esquerda, como última protecção à baliza defendida por Salin.

Atendendo ao conservadorismo que Peseiro tem revelado, venha um meio-campo a três, com Battaglia, Gudelj e Bruno Fernandes, embora gostasse de ver tentado um novo figurino, admitindo que possa ser ainda cedo para isso e esperando que essa possibilidade esteja a ser trabalhada.

Na frente de ataque, optaria pelo regresso de Nani à titularidade, acompanhado por Raphinha e Montero, num onze que tenta equilibrar a minha vontade com aquilo que acho que Peseiro vai fazer.

É bom ver Mané de regresso às convocatórias e observar o nome de Miguel Luís na lista.

Termino dizendo que ganhar é importantíssimo, não apenas pelos motivos óbvios (pontos e ranking) mas também pela manutenção do estado anímico, mais ainda antes de um difícil embate com o Braga, na cidade dos arcebispos.

 

Fiquem ainda com a Agenda Leonina para hoje, onde há mais para ver e acompanhar:

 

Agenda Quinta.png

Acrescento a meia-final do Mundial WAKO (kickboxing), em juniores, onde Tiago Santos luta pelo acesso à final (Ringue 2 / Luta 38 / +/- 18:00h  - link)

Link para o ténis de mesa.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Tem de ser esta a bitola de um Sporting europeu

Terminou na passada quinta-feira a participação da equipa de futebol do Sporting nas competições europeias.

Ficou um travo amargo por não passarmos às meias-finais mas foi um orgulho tremendo a forma como nos batemos e não fomos inferiores ao Atlético de Madrid, actual 3º classificado do ranking europeu, com estatuto cimentado em brilhantes prestações na Liga dos Campeões.

 

Os jogadores do Sporting dignificaram o Clube além fronteiras e amealharam 17 pontos para o ranking europeu, naquela que foi a melhor prestação europeia desde a temporada 2011/2012, onde Ricardo Sá Pinto liderou o grupo que haveria de chegar à meia-final da Liga Europa, fazendo um total de 20 pontos europeus.

Uma pontuação entre os 17 e 20 pontos poderá sempre ser alcançada por duas vias: qualificando-nos regularmente para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões ou fazendo, no mínimo, uma campanha ao nível da deste ano na Liga Europa (vindo da Champions ou não).

 

Tem de ser esta a nossa bitola. Averbando uma média de 17 pontos por época, estaremos dentro do top 15 europeu. Só assim se consegue cimentar um estatuto europeu respeitável, que nos abrirá portas a melhores resultados no futuro.

Este ano, Jesus recuperou o estatuto que o Sporting havia perdido sob a sua liderança. Marco Silva havia deixado o Clube em 33º do ranking da UEFA e terminaremos esta época no 37º posto da hierarquia europeia.

No início de 2018/2019, fruto da actualização do ranking, o Sporting iniciará a temporada no 32º lugar, com um acumulado de 40 pontos, a 11 de distância do Benfica (que será 25º) e a 30 do Porto (que fechará o top 10).

 

Uma próxima época ao nível desta, certamente nos deixará à porta do top 20, estatuto que o Sporting já não tem desde o final da época 2011/2012, quando terminou a temporada no 17º lugar do ranking da UEFA, mesmo com toda a instabilidade vivida no período pós-Paulo Bento. Esta é, de resto, a melhor posição que o Sporting já ocupou na hierarquia europeia desde a criação do ranking, tal como o conhecemos hoje.

O futuro depende de nós e com o nível de investimento actual e a qualidade dos nossos atletas, pedir menos será pouco ambicioso e fruto de um baixo nível de exigência.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal