Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

O plantel 2018/19

 

Tenho acompanhado apenas os resumos dos treinos nos noticiários mas toda a gente parece empenhada em ganhar o seu lugar.

O Sporting tem neste momento mais de 30 jogadores disponíveis e sujeitos à avaliação de José Peseiro. Pese embora as baixas de peso, o plantel continua a estar recheado de qualidade e tenho ainda a esperança que o novo treinador olhe com atenção os treinos dos sub-23 e, quem sabe, não nos surpreende, tal como em 2004/05.

 

Na primeira passagem de Peseiro pelo Sporting, o plantel ficou desfalcado de dois "pesos-pesados" do meio-campo. Paulo Bento e Rui Bento terminaram as respectivas carreiras e Peseiro não teve problemas em apostar num jovem de dezoito anos. O nome hoje não nos é tão simpático como na altura; João Moutinho foi o escolhido para substituir jogadores experientes e internacionais portugueses. O regresso, por empréstimo, de Hugo Viana (então com 22 anos) completou o meio-campo leonino numa equipa que viria, mesmo que não tenha sido bem sucedida, a lutar pelas mais importantes provas até ao último suspiro.

 

O Sporting tem neste momento duas lacunas mais evidentes a preencher; o médio mais recuado e o ponta-de-lança. É possível que tenhamos de esperar pelos desenvolvimentos que envolvem os jogadores que rescindiram para atacarmos o mercado mas eu, antes disso, testava um jogador no meio-campo. Pelas características únicas e distintas de Palhinha e Petrovic, falo de Daniel Bragança. Não estou a dizer que lhe dava o lugar que era de William mas, enquanto se podem fazer experiências, esta era a minha aposta maior. Tenho confiança que Bragança surpreenderia Peseiro e, com Tiago Fernandes na equipa técnica, acho até estranho que não o tenha ainda sugerido.

 

Para substituir Bas Dost, é difícil olhar para Doumbia ou Dala e ver ali o substituto do holandês mas vamos ver se, até termos capacidade para nos reforçar, sobretudo o costa-marfinense dá sinais de poder oferecer mais do que aquilo que nos deu no ano passado. Há muitos jogadores que podem ser potenciados como não foram no passado.

 

Seja como for, acho que se está a desvalorizar em demasia este grupo de jogadores. Eu acredito neles! Não penas por terem mantido confiança e lealdade ao Sporting mas porque têm qualidades óbvias que em muito nos podem ser úteis.

 

Vamos lá, malta! Eu acredito em vocês!

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

O que ficou do fecho do mercado de transferências

Propositadamente, adiei a publicação das minhas considerações sobre a composição do plantel do Sporting após o fecho mercado de transferências.

Sabia que tinham ficado jogadores a mais e tinha bem presente a tácita afirmação de Jorge Jesus relativamente ao número de jogadores do plantel; 23 (com os 3 guarda-redes).

Assim sendo, sabendo que o programa "Bom Dia Sporting", da Sporting TV, tem por hábito acompanhar os trabalhos da equipa principal, sentei-me calmamente à espera das imagens, por manter a desconfiança relativamente ao facto de Jesus continuar a trabalhar com o mesmo número de jogadores que tinha antes do mercado abrir.

Foi assim que não me espantei por constatar que Ryan Gauld, André Geraldes, Rafael Barbosa, Bruno Paulista e Lukas Spalvis não integraram os trabalhos do plantel às ordens de Jorge Jesus.

 

Se o caso de Rafael Barbosa é normalíssimo, pois creio que possa inclusive beneficiar e ser importante na melhoria que se pretende para a equipa B, os restantes nem tanto.

Bruno Paulista, acredito, terá mercado no Brasil e Spalvis poderá recuperar algum ritmo na equipa B (embora vá tapar a evolução de Ronaldo Tavares, por exemplo) mas...o que dizer de Ryan Gauld e André Geraldes...

Vão jogar na B!? Infelizmente parece que, pelo menos, ficarão às ordens de João de Deus, confirmando-se assim o prejuízo máximo para os atletas, após o diferendo entre Sporting e Vitória FC (isto independentemente da legitimidade ou não da sua retirada do clube sadino).

Este será o plantel com que Jesus conta:

Plantel SCP.png

Dizer que são estes com que Jesus conta é relativo pois, desde o início da época que Matheus não conta, mesmo fazendo parte do plantel. Nem a saída de Markovic (que também pouco contou) me parece que venha agora mudar o estatuto do jovem brasileiro aos olhos do "mister".

Também André poderá ainda sair, pois o mercado encontra-se aberto no Brasil, o seu destino mais provável.

Concluindo, Jesus acabará por cumprir o que havia adiantado em entrevista à Sporting TV. O plantel terá 23 jogadores, mais Matheus que, espero (embora duvide), passe efectivamente a contar como opção válida.

 

De resto, é de esperar que este plantel mais curto e previsivelmente mais comprometido faça os possíveis para que, pelo menos, o 2º lugar não nos fuja. Ganhar no sábado será um passo de gigante para esse objectivo. Chegando ao 2º, pensaremos mais à frente.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

O "emagrecimento" do plantel: Balanço final

Depois de ter comparado os desempenhos de Iuri Medeiros (LINK), Francisco Geraldes (LINK), Ryan Gauld (LINK) e Daniel Podence (LINK) com os dos jogadores das respectivas posições que integram o plantel de Jorge Jesus, chega a hora de dizer o que eu faria neste mercado de Janeiro.

Abstive-me antes de o fazer mas agora não resisto à tentação.

 

Na baliza estamos bem servidos. No centro da defesa também e, numa perspectiva economicista, eu "desfazia-me" de Douglas (para mim, o mais fraco dos quatro).

Nas laterais, caso consigamos reforçar ambas com jogadores que nos resolvam os problemas actuais, dois ou três terão de sair, já que há ainda Jonathan Silva. Confesso que ainda comparei os números de André Geraldes com os dos nossos quatro laterais e a performance defensiva é idêntica, ao contrário da ofensiva. Não posso afirmar peremptoriamente que André Geraldes não serve mas mantenho o meu feeling que não é suficiente para as nossas ambições e lhe faltam atributos ofensivos essenciais na interpretação do modelo de Jesus. 

No meio-campo, é evidente que Meli e Petrovic não têm espaço. Praticamente não jogaram e devem sair. Eu vendia também Elias.

A minha pequena revolução fazia-a nas posições de ataque. Castaignos, André e Markovic revelaram-se insuficientes para as nossas ambições e Bryan Ruiz nem parece o mesmo da época passada. Bruno César deve assumir de vez a posição de extremo e precisamos de contrabalançar alguma experiência com mais irreverência. Acabei por não incluir Podence no plantel, pois considero mais benéfico que continue a jogar com regularidade em Moreira de Cónegos.

A grande questão aqui é: a direcção tem capacidade financeira para reforçar já a equipa para o que resta desta temporada mas também a pensar na próxima?

Se tiver (e dadas as mais-valias vindas das vendas de João Mário e Slimani, admito que sim), eu fazia isto:

1.png

Os empréstimos de Joel Campbell, Markovic e Meli seriam suspensos imediatamente.

Ricardo Esgaio e Luc Castaignos seriam emprestados.

Azbe Jug, Douglas, Jefferson, Marvin, Petrovic, Elias e André seriam vendidos.

Há ainda a hipótese de saída de algum dos campeões europeus... Excepto no caso de Rui Patrício (Pedro Silva assumiria em definitivo o lugar de número dois da baliza, atrás de Beto), teríamos de ir ao mercado procurar jogadores que substituíssem as vagas deixadas por Adrien ou William. Só admito a saída de um dos três e, neste caso, parece-me evidente que teríamos capacidade para os investimentos que proponho.

 

Hans Hateboer é lateral direito do Groningen e internacional sub-21 holandês. É alto (1.88m) e um defensor com elevada propensão ofensiva. Termina contrato em Junho de 2017 e parece-me uma boa opção a baixo custo. Está avaliado em 1M€ (fonte: transfermarkt).

 

Emiliano Insúa dispensa apresentações. Vem de duas épocas com muitos jogos no Estugarda, depois de uma fase de menor fulgor, após a saída do Sporting. Tenho visto alguns jogos e parece-me estar de volta aos bons momentos. Termina contrato em Junho de 2018, factor que pode fazer baixar os 3.5M€ de valor de mercado (fonte: transfermarkt). Além disto, conhece bem o Clube e a Liga Portuguesa.

 

Ricardo Quaresma termina contrato no final da temporada e está numa das melhores fases da carreira. Apesar dos 33 anos, apresenta um rendimento extraordinário, para o qual considero que o seleccionador Fernando Santos muito terá contribuído. É amigo de Jesus, Bruno de Carvalho já confidenciou que gostava que voltasse a Alvalade e tenho a certeza que os 4M€ que vale (fonte: transfermarkt) poderiam perfeitamente ser negociados. Depois de Nani, seria bom ter mais um regresso.

 

Sébastien Haller é um dos meus fetiches. O ponta-de-lança dos sub-21 franceses é titularíssimo no Utrecht, onde está há dois anos. Tem 37 golos e 14 assistências em 79 jogos e, aos 22 anos, está pronto para "dar o salto". Tem contrato até Junho de 2019 e os 8M€ que vale (fonte: transfermarkt) o seu passe valeriam a pena. Sendo um "9" puro, Haller não se sente desconfortável a vir buscar a bola atrás nem a cair nas alas. Por isto, poderia até ser encarado como o parceiro de Bas Dost, já que julgo que se adaptaria bem às movimentações pedidas ao segundo avançado. Além disso, é forte na reacção à perda e tem "nervo" para defender a primeira fase de construção adversária. Caso assumisse a titularidade ao lado de Dost, teríamos Ronaldo Tavares e Pedro Marques na "cobertura" (não equaciono Leonardo Ruiz, pois acho que o Sporting não exercerá a opção de compra).

 

E isto não é brincar ao FM fazer prospecção. :)

Sigam-me no facebook e no twitter.

O esboço

Nada melhor do que a paragem para as selecções e o fecho do mercado de transferências (ainda que estejam abertas portas de saída para alguns países) para fazer o esboço daquilo que poderá ser o plantel para o que resta da época ou, pelo menos, até janeiro.

Não sei o que os próximos dias nos trarão no que diz respeito a Labyad, Viola, Salomão, Cissé e Rosell.

Confio na saída do espanhol. Parece óbvio que não conta para Jorge Jesus, até porque já foi ultrapassado nas convocatórias pelo recém chegado Bruno Paulista.

Cissé acabará a lutar pela vaga deixada em aberto por Diego Rubio na equipa B.

Viola tem mercado na Turquia (acredito eu, depois de lá ter jogado na época passada) e o ideal seria colocá-lo lá.

Salomão parece-me o caso mais bicudo. Era pretendido pelo Deportivo. Acabou por ficar e não vejo nele perfil para a B nem qualidade para a equipa principal. Terá de se treinar com vista a uma colocação em janeiro.

Labyad é o caso mais misterioso. Tudo parecia encaminhado para que fizesse parte do plantel e, depois das declarações no final da época passada, proferidas pelo Presidente Bruno de Carvalho acerca do jogador, tudo leva a crer que foi Jorge Jesus quem o dispensou. Bem sei que tem um salário elevado e, por isso, parece-me que não vai ser fácil de colocar. Assim sendo, parece-me justo dar uma nova oportunidade ao marroquino para, até ao final do mês de dezembro, mostrar o que vale (visto que, no caso de ficar, teremos de lhe pagar na mesma o elevado salário, não faz sentido pô-lo completamente de parte). Tem inegável qualidade e o problema parece ter a ver com uma questão de mentalidade. Talvez uma 'nova vida' em Alvalade o fizesse reaparecer.

Assumindo que Labyad e Viola podem ser os mais difíceis de colocar mas, ainda assim, os únicos com qualidade para ajudar na primeira equipa, este seria o meu esboço para o plantel principal, pelo menos até ao final do ano.

Plantel.png

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Posts mais comentados