Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Vem aí o ciclo que marcará a nossa época

Hoje joga-se o primeiro jogo do ciclo mais importante desta época, que culminará com a disputa da final-four da Taça CERS.

O Sporting de Nuno Lopes encontra-se a 1 ponto do 4º e 5º classificados e a recepção de hoje ao Porto pode colocar-nos na 4ª posição, de acesso à Liga Europeia da próxima época.

Os próximos 6 jogos serão decisivos para o balanço final desta temporada. Porto (casa), Marinhense (fora, para a Taça), Oliveirense (fora), Juv. Viana (casa) e depois a final-four da CERS, por esta ordem, serão mesmo determinantes para definir se nos assumimos de vez como equipa de 1º plano europeu.

Os jogos com Porto e Oliveirense determinarão se vamos lutar pelo 3º lugar ou nos mantemos apenas na luta pelo 4º até final.

O jogo com o Marinhense definirá o acesso aos 1/4 final da Taça de Portugal e, embora sejam comuns as dificuldades de equipas de 1ª divisão com equipas de 2ª, somos amplamente favoritos e não devemos ter dificuldades em nos qualificar.

A recepção à Juv. Viana definirá se nos destacamos no pelotão da frente ou se juntamos os vianenses à luta pelos 4º e 5º posto.

Quatro vitórias nestes jogos seriam determinantes para reacender a luta pelo 3º lugar (a Oliveirense também joga hoje, em casa do HC Braga).

Depois virá a Taça CERS, onde defrontaremos uma equipa ao nosso alcance que terá contra si a pouca experiência nestas fases da prova e o ambiente adverso de quem jogará no país do adversário. Marcando presença na final, não tenho dúvidas que teremos capacidade para discutir o título, mesmo que joguemos frente à equipa da casa, o OC Barcelos, que já vencemos categoricamente este ano.

As jornadas seguintes, até final, são frente a adversários a quem temos a 'obrigação' de vencer.

Tudo isto demonstra que a época não tem sido o fiasco que muitos apregoam e, a atestar isso mesmo, reparem no percurso das últimas 5 épocas dos nossos principais adversários.

 

Benfica - Ganhou 2 dos últimos 5 campeonatos, as 2 últimas Taças de Portugal, 1 Supertaça, 1 Taça CERS e esteve em 2 final-four da Liga Europeia, tendo ganho 1 delas.

Porto - Ganhou 2 dos últimos 5 campeonatos, 1 Taça de Portugal, 2 Supertaças, e esteve em 4 das 5 últimas final-four da Liga Europeia. Participou em duas finais, tendo saído sempre derrotado.

Oliveirense - Tem sido a 3ª força do nosso hóquei, apostou forte na conquista do título deste ano (foi 3º em 3 dos últimos 5 anos) e ganhou 2 Taças de Portugal.

OC Barcelos - O Barcelos tem estado afastado dos 5 primeiros lugares do campeonato mas apostou fortíssimo nesta época (basta ver os jogadores que compõem o plantel) e esteve no ano passado na final-four da Taça CERS, não tendo chegado à final que o Sporting venceu.

Valongo - O Valongo classificou-se entre os quatro primeiros nos últimos 3 campeonatos, venceu o campeonato nacional há dois anos, a Supertaça do ano passado e mesmo tendo perdido Girão (o seu jogador mais influente) para o Sporting, tem conseguido manter o seu estatuto nacional.

 

A propósito de Girão, são cada vez mais insistentes as notícias da sua renovação pelo Sporting, facto que nos deixará a todos contentes e entusiasmados com o futuro próximo da modalidade. Afinal, o esteio de qualquer grande equipa será sempre um grande guarda-redes e Girão é um dos melhores do Mundo.

Aproximam-se os momentos decisivos da época

Joga-se amanhã a 1ª mão dos quartos-de-final da Taça CERS e Nuno Lopes fez a antevisão à Sporting TV numa conversa na qual não faltou um retrospectiva àquilo que tem sido o trajecto do Sporting na modalidade.

Já várias vezes aqui manifestei o meu apreço por Nuno Lopes, grande leão e treinador competente que, em pouco mais de um ano desde o regresso oficial da modalidade ao Clube, me proporcionou alguns dos momentos de maior alegria enquanto Sportinguista. A vitória do ano passado na Taça CERS é um momento inesquecível na história do Sporting e, já este ano, conseguimos vencer a Supertaça, derrotando o campeão nacional que nos havia também vencido na Taça de Portugal num jogo envolto em polémica.

Num momento em que o destino do técnico parece estar traçado, só quero dizer que estou com ele e com esta equipa até ao fim. Que sempre disse que as mudanças de mentalidade demoravam algum tempo a implementar e que teria sempre a minha condescendência relativamente ao que se passou após aquela derrota em Braga.

Nuno Lopes está a mostrar e provará ainda que tem categoria para levar a equipa a vencer mais títulos e que a sua saída será feita em grande.

É neste fim-de-semana que começa a fase decisiva da época. É a partir de agora que se verá se as conclusões foram ou não prematuras. Eu acredito no sucesso deste grupo sob esta liderança.

Para terminar, ressalvo a forma como o Hockey Sarzana, o adversário de amanhã apresentou o Sporting na sua página oficial: uma lenda do hóquei mundial, dizem os italianos. Sinal de respeito e reconhecimento.

Para demonstrar a ambição dos italianos e dar a entender aquilo que representa para eles a disputa por um lugar na final-four da Taça CERS, atentem nos vídeos motivacionais feitos pelos italianos esta semana.

Espero um final de época fantástico da nossa equipa que acumula neste momento uma série de 7 vitórias consecutivas.

Losna, Figueira e Nuno Lopes renovam

Não foi mais do que o formalizar de um desejo assumido. A decisão estava tomada, meses antes de rubricar o papel. Nuno Lopes mantêm-se ao leme da equipa do ano do Sporting Clube de Portugal.

De todos os treinadores das nossas 35 modalidades, Nuno Lopes é o meu favorito. Porque é competente, estudioso, entusiasta, emotivo e por ser um leão de corpo e alma. Para além disso, vem construindo um percurso vitorioso que, de forma justa, vê os méritos reconhecidos.

Ricardo Figueira é essencial neste projecto. Pela experiência, pela qualidade mas, mais que tudo, por ser um líder e um elemento agregador que merece o respeito de todos os colegas de equipa.

Ao mesmo tempo, Figueira retribui o carinho e confiança que fizeram com que deixasse o 'descanso' (estava retirado da modalidade) e abraçasse o projecto do Sporting. Em boa hora o fez.

Tiago Losna foi um dos elementos chave da equipa da temporada passada e terá esta época oportunidade de reafirmar qualidade.

Não esqueço os golos na Taça CERS, com um dos braços quase imóvel, devido a lesão, nem o estoicismo com que se entregou, mesmo diminuído fisicamente.

O plantel encontra-se fechado e os objectivos de melhorar a época passada são fonte de motivação.

Estes são os que nos defenderão na época 2015/2016.

Guarda-redes: José Diogo Macedo e Ângelo André Girão

Defesas/médios: André Centeno (ex-Juv. Viana), Estebán ‘Tuco’ Ábalos (ex-Benfica) Ricardo Figueira, Daniel Oliveira ‘Poka’ e Tiago Santos Losna.

Avançados: Luís ‘Zorro’ Viana (ex-Juv. Viana), André Moreira, João Pinto ‘Mustang’ e Cláudio Selva Filho ‘Cacau’ (ex-Breganze de Itália)

Fonte: sporting.pt

"Vou ficar no Sporting"

As palavras são de Nuno Lopes, o treinador do hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal.

Em entrevista ao jornal A Bola e questionado sobre a permanência ou não à frente dos destinos do vencedor da Taça CERS, Nuno Lopes foi peremptório: "Sim, vou continuar. Não me compete anunciar uma coisa destas, mas é vontade de ambas as partes. Durante a época surgiram rumores de uma eventual saída, mas não sei onde foram buscar isso. Em pouco mais de duas horas o presidente resolveu a situação, agora faltam acertar pequenos detalhes. Para profissional, a estrutura do Sporting ainda tem de melhorar, temos alguns passos a dar..."

A título de curiosidade, destaco as palavras do treinador leonino acerca da dependência da equipa do rendimento de Ângelo Girão: "O Real Madrid não depende do Ronaldo? As boas equipas dependem dos bons jogadores. Era impossível o Sporting ganhar a Taça CERS se não fosse o Girão. Quando se diz que, no hóquei em patins, o guardião vale 70% da equipa isso não significa que os restantes valham 30%. O Girão está a fazer o papel dele e faz melhor do que todos os outros em Portugal. Felizmente ele é nosso. Mas para o ter é preciso dar o que ele quer e ele também tem de querer...A equipa não é só o Girão e esta época ainda não marcou um golo! Mas vai fazê-lo, porque marca bem penalties!"

Espero que estas últimas frases não queiram dizer que há possibilidades de deixar fugir Girão para a próxima temporada. Se há jogador por quem vale um 'esforço', Girão é esse jogador.

A final four da Taça CERS vista pelos nossos e por outros

A equipa de hóquei em patins do Sporting inicia este sábado a participação na `final four´ da Taça CERS, em Espanha, com ambição declarada de conquistar a prova e entrar na história da modalidade.

A decisão da prova europeia será disputada em Igualada, em Barcelona, precisamente na casa do adversário dos `leões´ nas meias−finais. Esta será, de resto, uma `final four´ ibérica, já que Óquei de Barcelos e Reus vão defrontar−se na outra `meia´. Em declarações à agência Lusa, o técnico Nuno Lopes considerou que este "é um dos pontos altos da época" do Sporting, que, desde o início, alimenta o sonho de repetir a conquista da prova, alcançada em 1984. "Nós acreditamos que vamos ganhar a Taça, mas temos de respeitar os adversários, porque também a querem ganhar. Sonhamos com isto desde o início da época. Vamos apostar nisso e esperar por um fim de semana em que tudo nos possa correr bem", afirmou. Nuno Lopes acredita que "a equipa que for mais rigorosa a defender, vai ter vantagem" e que o conjunto de Alvalade terá de estar "atento" a todos os momentos do jogo com o Igualada, adversário que, frisou, leva vantagem por jogar em casa. "O jogo será em casa do adversário directo, o público deles estará em maior número, não estamos habituados àquele piso e a dupla de arbitragem não será portuguesa nem espanhola. Não há nada a nosso favor. Temos de fazer destas fraquezas as nossas forças", referiu. Com a Taça CERS e a Taça de Portugal ainda em aberto para os `leões´, o técnico revelou a ambição de conquistar um título já esta época: "Tem sido uma boa época para nós, mas vamos à procura da excelência." Por seu lado, o capitão Ricardo Figueira também lembrou os "factores externos" que poderão influenciar o desenrolar da partida com o Igualada, mas salientou que as "finais são para ganhar" e que o Sporting terá de ser "superior a tudo isso". "Tenho experiência de finais europeias no país vizinho e sei que vai haver muitas complicações e factores externos ao hóquei, mas temos de ser superiores a isso tudo. Temos de ir lá com a nossa humildade e mostrar que não vamos lá passear. Vamos lá para ganhar uma Taça CERS", disse à Lusa o hoquista transmontano. O internacional português afirmou que as equipas espanholas "são muito matreiras", comparando−as mesmo ao "futebol italiano". "Sabem aproveitar os momentos do jogo e sabem `matar´ o jogo no momento certo. Sabemos que o Igualada é uma equipa que aproveita muito bem as poucas oportunidades que tem e tem jogadores que desequilibram muito na frente. Todo o cuidado vai ser pouco", alertou o hoquista, que diariamente se divide entre os patins e o hospital onde exerce medicina. Já João Pinto garantiu que os jogadores sportinguistas querem "entrar na história" e que vão apresentar−se no pavilhão do Igualada "com humildade, querer, muita raça" e, sobretudo, com o objectivo de ganhar a Taça CERS. "Não interessa só ir à `final−four´. Só quem ganha entra na história. O jogo com o Igualada vai ser difícil, mas certamente que também não vai ser fácil para eles. Estamos na `final four´ e só nos passa pela cabeça ganhar", sublinhou o avançado, que chegou a Alvalade no início da época, proveniente do Juventude de Viana. As meias−finais da Taça CERS disputam−se no sábado (25 de abril), em Igualada, enquanto a final está marcada para o dia seguinte (26), também na localidade espanhola.

 

Albert Casanovas (ex jogador do Reus, actualmente ao serviço da Oliveirense) fez também a análise ao Sporting para a imprensa catalã.
Diz que acredita que o Sporting é o favorito na outra semifinal, porque "tem mais jogadores experientes ", "apesar do Igualada também ter jogadores muito bons, como Molas, Elagi e, especialmente, Ton Baliu".
Afirma que, aos verde e brancos que eliminaram precisamente a Oliveirense nos quartos-de-final, lhes agrada "marcar o ritmo do jogo e que os jogadores que têm são, individualmente, muito bons e que, só por si, podem decidir um jogo".
Destaca também a capacidade de controlar o aspecto extra-desportivo do jogo, como "protestar contra a decisão do árbitro e enorme 'química' com os adeptos". Liderados por Girão, o guarda-redes, que "contagia o resto da equipa com o seu carácter".
Quanto ao jogo, Casanovas diz que "é muito difícil de apanhá-los em contra-ataque", um factor a ser levado em conta pelo Reus numa hipotética final.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal