Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Joana Ramos de bronze, em Cancun

 

Joana Ramos não falhou a oportunidade de pontuar para o ranking mundial em mais uma prova internacional e conquistou a medalha de bronze no Grand Prix de Cancun.

 

A competição começou com uma vitória fácil e rápida na segunda ronda (ficou isenta na primeira, graças ao estatuto de cabeça de série) e respectivo apuramento para os quartos-de-final.

Nos quartos-de-final acabou por perder com a suíça Fabienne Kocher, que acabaria por perder os combates da meia-final e medalha de bronze.

Já a nossa Joana, seguiu o seu caminho com ambição e muita qualidade. Venceu na repescagem a vice-campeã europeia, Alesya Kuznetsova, num combate muito disputado, decidido com um waza-ari no ponto de ouro e encaminhou-se para a decisão pela medalha de bronze.

O combate pelo bronze foi igualmente difícil e disputado, com muita luta pela melhor pega. Joana Ramos aplicou toda a sua experiência e acabou por ganhar de forma autoritária, aproveitando a oportunidade que teve de acabar com o combate, primeiro com um waza-ari, seguido de uma imobilização no chão que valeu o ippon final, a cerca de meio minuto do final

.

Acredito que seja um bronze saboroso para a nossa Joana, que se comprometeu a fazer mais um ciclo olímpico, mesmo sabendo que terá 38 anos em 2020. Está, naturalmente, "obrigada" a competir menos do que as adversárias directas pelo apuramento olímpico e isso coloca em cima dela uma pressão muito maior para obter resultados.

Este bronze vem reforçar o seu estatuto na hierarquia mundial mas, mais ainda, a sua confiança. Serve ainda para mostrar que, aos 36 anos, consegue estar ao mesmo nível que atletas no pico das suas carreiras (a polaca Karolina Pienkowska, de 25 anos, com quem ontem disputou o bronze, vinha de 6 medalhas nas últimas 10 provas internacionais).

Muitos parabéns, Joana! Se tudo correr normalmente, lá estarás.

 

Deixo-vos o vídeo do combate pela medalha de bronze!

 

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Dia de Sporting com jogos sobrepostos, que nos obrigarão a desdobrarmo-nos para não perder nada.

Às 17 horas começa o jogo que, provavelmente, será o decisivo na luta pelo primeiro lugar da fase principal da UEFA Futsal Champions League. O Kairat Almati será, em princípio, tudo o que nos separa de voltarmos a ser cabeças-de-série na ronda de elite da prova de clubes da UEFA.

Os cazaques são, tal como nós, crónicos candidatos à final-four da prova e passar esta fase em primeiro lugar deixa-nos livres da nossa besta negra, o Inter Movistar, na ronda de elite.

 

Na Ucrânia, menos de uma hora depois, arranca a segunda jornada da Liga Europa. Os comandados de José Peseiro procuram a segunda vitória na prova que, a acontecer, nos dará um importante "empurrão", rumo à qualificação para os 16avos-de-final. Para que isso aconteça, será suficiente que ganhemos os restantes jogos em nossa casa.

Peseiro incluiu Miguel Luís e Elves Baldé na convocatória, dando sinais interessantes acerca da aposta na nossa formação.

Espero um jogo difícil, perante uma equipa que venceu todos os quatro jogos disputados em sua casa e confesso-me algo ansioso pela expectativa de estreia de Miguel Luís como titular. O Sporting tem um jogo muito importante em Portimão, no próximo domingo e Gudelj parece precisar de descanso.

 

O que é certo é que não espero menos do que duas vitórias em mais um dia de Sporting em cheio, a somar ao de ontem.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

O efeito Canela

ÉPOCAS TREINADOR DESEMPENHO VS CANDIDATOS TÍTULOS
2012/13 a 2014/15 Frederico Santos 48 jogos - 24 vitórias (50%) / 5 empates / 19 derrotas 2 Taças de Portugal e 1 Supertaça
2015/16 e 2016/17 Zupo Equisoain 20 jogos - 7 vitórias (35%) / 0 empates / 13 derrotas -
2016/17 a 2018/19 Hugo Canela 28 jogos - 19 vitórias (68%) / 2 empates / 7 derrotas 2 Campeonatos e 1 Taça Challenge

Notas: Embora tenha participado também na temporada 2016/17, não considero que Zupo tenha tido influência na conquista dos títulos. Se há um mérito que lhe deve ser dado, é a escolha do plantel, ao qual faltava um verdadeiro líder.

 

Curiosamente, o período compreendido entre 2012 e 2018 coincide com o regresso de Hugo Canela ao Sporting, primeiro para ser treinador adjunto de Frederico Santos e Zupo Equisoain, antes de assumir o comando técnico da equipa principal.

Foram quatro épocas e meia que lhe terão permitido evoluir e fazer a leitura daquilo que a equipa tinha e ainda precisava.

Uma das principais lacunas do Sporting prendia-se com o desempenho nos jogos com os rivais directos, onde facilmente se percebe uma melhoria considerável. Eram esses embates que nos afastavam dos títulos e o problema maior, Canela identificou-o no final de 2015/16, ainda enquanto adjunto; mentalidade.

 

Embora tenha vindo a evoluir em termos de qualidade e investimento na modalidade, o Sporting era fraco mentalmente e fraquejava nos embates com os rivais directos, onde normalmente se decidem os títulos.

Como se pode verificar pelo quadro no início da publicação, a percentagem de vitórias frente a Porto, Benfica e ABC (os principais rivais) aumentou consideravelmente sob o comando de Canela e foi essa mudança de mentalidade que nos permitiu estar mais perto de ganhar títulos.

 

Ainda assim, há aspectos a melhorar. Quatro das sete derrotas sob a liderança de Hugo Canela significaram a perda de quatro títulos (duas taças de Portugal e duas supertaças). Acontece neste momento uma espécie de oposto, relativamente ao período de liderança de Frederico Santos, onde o Sporting falhava essencialmente nas provas de regularidade.

Alterada que está a mentalidade, há que melhorar o foco. Não há competições mais e menos importantes. Todas são para ganhar e só alterando este paradigma conseguiremos assumir-nos como hegemónicos em Portugal e, quem sabe, verdadeiramente perigosos para qualquer equipa na Champions.

 

Parabéns ao "mister" Hugo Canela e à sua equipa técnica por todo o trabalho realizado até hoje, que tanto nos tem feito felizes! Ontem, frente ao Benfica, voltámos a mostrar a fibra de que somos feitos, mesmo no meio de uma série louca e muito exigente de jogos.

Se continuar a ser competente na nossa auto-avaliação, seremos indestrutíveis e perduraremos na história. Acredito muito em si, na sua equipa técnica e no fantástico grupo de jogadores que lidera!

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Não estará na altura de "fechar a torneira"?

A 27 de julho de 2016, Gastão Elias era apresentado como atleta do Sporting. O anúncio reforçava a aposta no ecletismo, numa das modalidades de referência no Clube, já que estamos a falar da principal modalidade do Sporting aquando da sua fundação.

 

As dúvidas de alguns Sportinguistas acerca dos moldes da parceria, obrigaram João Lagos, agente do atleta, a promover de imediato alguns "esclarecimentos":

"O Gastão vai passar a ser oficialmente atleta do Sporting CP e vai exibir o emblema na sua indumentária dentro e fora do campo. O Sporting vai reunir energias para, em conjunto criarmos um valor para o atleta. Valor esse traduzido no reforço da sua equipa técnica, no sentido de potenciar as capacidades atléticas do Gastão Elias. Há um apoio financeiro do clube que vai permitir fazer esse reforço"

 

Gastão Elias.png

 

Hoje, volvidos mais de dois anos, parece que apenas uma parte do acordo de parceria foi cumprido; o Sporting terá, durante este período, apoiado financeiramente o jogador mas essa parece ter sido a única parte do acordo, transmitido publicamente por João Lagos, que se cumpriu.

Gastão Elias nunca exibiu o emblema do clube nas suas indumentárias de jogo e as fracas acções de "marketing", com cachecóis em viagem ou t-shirts de treino em aquecimento, não fazem jus ao acordo.

Para além disso, o dinheiro investido pelo Clube com vista a criar valor no jogador e aumentar a sua performance não se verificou, de todo. Gastão Elias era, à data da sua "contratação", 64º do ranking ATP e um tenista em franca fase de afirmação. Hoje, remete-se ao estatuto de 153º do ranking  ATP, tendo de competir no circuito challenger, onde se havia afirmado em 2016.

 

Ontem, Gastão averbou mais uma das muitas derrotas, sobretudo no último ano e meio. Perdeu diante de Camilo Ugo Carabelli, argentino de 19 anos, 368º do ranking ATP. Infelizmente, um cenário que se vem repetindo.

 

Posto isto, é fácil fazer um resumo da parceria entre o Sporting e Gastão Elias: o Sporting investiu, não viu criado valor nem na sua marca nem no atleta e os resultados desportivos não só ficaram aquém do esperado, como foram uma completa desilusão e um desastre.

Para terminar, ressalvo que nada tenho contra o atleta. Seguirei sempre os resultados de todos os portugueses no circuito ATP e aprecio o Sportinguismo de Gastão Elias mas o investimento do Clube tem de estar dissociado de questões meramente afectivas.

Acho que é hora do Sporting fazer o que tem de ser feito e "fechar a torneira". Amigos, amigos...boa sorte, Gastão!

 

Edit: Finalmente, este ano, Gastão Elias tem utilizado o símbolo do Sporting nas mangas das camisolas de jogo (fui alertado para as fotos do próprio, no instagram - que não uso). Apesar dessa promessa cumprida, nada muda na minha análise à parceria e aos frutos da mesma para ambas as partes.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Andebol soma e segue; vitória categórica no Dragão

Texto alt automático indisponível.

 

Entrada em falso, sete minutos sem marcar um golo, 4-0 para o adversário.

Hugo Canela pára o jogo e reorganiza as ideias aos jogadores.

Tiago Rocha faz o 4-1 no ataque seguinte e o Sporting enceta uma perseguição ao adversário, que alcança aos dezasseis minutos (6-6).

O Porto falha o ataque, o seu treinador pede timeout, recuperam a bola, voltam a falhar e o Sporting passa para a frente do marcador no ataque seguinte.

Seguiu-se um período de equilíbrio, com vantagens para ambas as equipas, alternadas com o marcador empatado em cinco ocasiões.

A dois minutos do intervalo o Sporting passou para a frente de forma definitiva e não mais sairia da dianteira do marcador até final do encontro, sendo que a vantagem mais dilatada se cifrou nos cinco golos de diferença, por mais do que uma vez.

De realçar, mais uma vez, para além da qualidade, a capacidade mental desta equipa. Verdadeiramente imperturbáveis!

Excelente exibição de Cudic, com dez defesas fundamentais. Ruesga foi o melhor marcador leonino, com seis golos e Ghionea fez descansar Chiuffa em grande estilo (o romeno marcou quatro golos, alguns deles de belo efeito e mostrou que, jogue quem jogar, o rendimento dos pontas é sempre elevado). Frankis também fez cinco golos e a experiência de Nikcevic e Tiago Rocha tranquilizaram a equipa em todos os momentos. Nota final para o "bicho" Pedro Valdés, sempre a emergir em momentos decisivos (marcou cinco golos mas fez muito mais do que isso).

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Andebol do Sporting em alta rotação, faz paragem no Dragão

Talvez seja a melhor altura para visitar a casa do FC Porto. O Sporting vem desgastado mas muito moralizado com os bons resultados na Champions e, na antecâmara de mais um duelo europeu (no sábado, com o Silkeborg - 18:30h), nada melhor do que um jogo de exigência máxima, que não deixe que o grupo se deslumbre com a vitória épica na Rússia.

O Sporting não pode relaxar e encontrará pela frente um Porto em grande forma, com a melhor média de golos marcados por jogo e a melhor defesa da prova, com uma média de golos sofridos inferior a vinte por jogo. Acrescem aos jogos nacionais uma eliminatória na EHF Cup, onde eliminaram o Potaissa Turda, da Roménia, com duas vitória na primeira ronda de qualificação.

 

Quem vencer, cola-se ao Benfica no topo da tabela e deixará um dos rivais atrasado. Um empate deixa os encarnados líderes isolados, com apenas cinco jornadas disputadas.

Só os três pontos interessam, a fim de manter uma sequência de vitórias que alimente a esperança numa qualificação europeia, a par da liderança do campeonato nacional.

 

Hogo Canela já afirmou que o grupo está preparado e o adversário estudado, ressalvando que, mais importante que essa preparação, será a qualidade do descanso e da alimentação, devido ao elevado desgaste dos jogos da Champions.

O jogo começa às 20:30h, no Dragão Caixa e terá transmissão em directo e simultâneo na TVI24 e no Porto Canal.

 

Foto: Rui Monteiro Martins

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

SportTV, respeitem os atletas! Sejam imparciais!

Agora que já vi os três blocos de notícias dos últimos três dias, na SPORT TV (Últimas Notícias), atrevo-me a mostrar a minha indignação para com o desconhecimento (ou parcialidade) revelados, tanto pelo jornalista como pelo comentador de serviço.
 
Desde o primeiro dia que Telma Monteiro era apontada por estes senhores como a grande esperança nacional por uma medalha.
Ora, ou isto demonstra desconhecimento da realidade actual do judo português ou parcialidade (quem sabe, motivada pelos clubes que esta e outros atletas representam).
 
O post pretende apenas defender a honra, dignidade e o respeito pelo percurso e currículo dos restantes portugueses em prova, embora me vá centrar nos do Sporting Clube de Portugal (com todo o respeito para os restantes). Para além disso, serve para mostrar que, num campeonato do Mundo onde Portugal está tão bem representado (em qualidade e quantidade), a SportTV opta por promover uma atleta (que nem precisava) em vez da modalidade.
 
Telma Monteiro tem um percurso impressionante no judo português mas há anos que não é a nossa única esperança de medalhas em todas as competições e este mito tem de acabar, sobretudo porque tem sido constantemente negado pela realidade.
 
Comecemos pelos rankings, que reflectem aquilo que foi a época dos atletas e definem quem são os cabeças de série nos sorteios.
Telma Monteiro era, à partida para o Campeonato do Mundo, a 16ª posicionada na sua categoria (-57kg). Quanto aos atletas do Sporting: Joana Ramos era 26ª do ranking mundial, em -52kg; Anri Egutidze era 10º do ranking mundial, em -81kg; Jorge Fonseca era 6º do ranking mundial, em -100kg.
 
Telma Monteiro e Joana Ramos têm tido problemas com lesões e, por isso, fizeram uma época irregular, com prejuízo para Joana Ramos, que praticamente não competiu em 2018.
Já no caso de Anri Egutidze e Jorge Fonseca, chegam a Baku no seu melhor, após épocas recheadas de resultados relevantes e muitas medalhas.
Egutidze esteve em dez decisões para medalha nos últimos dois anos, em grandes provas internacionais, tendo conquistado seis medalhas.
Fonseca esteve oito decisões para medalha nos últimos dois anos, em grandes provas internacionais, tendo conquistado seis medalhas.
 
Sendo justo, eram Egutidze e Fonseca as maiores probabilidades de medalha em Baku. Ambos têm mais medalhas nestes últimos dois anos do que Telma Monteiro (e Joana Ramos) tem competições relevantes disputadas. Ambos se encontram num melhor momento de forma e ambos são, neste momento, mais reputados que os restantes atletas nacionais. Recordo, Anri Egutidze e Jorge Fonseca são os únicos atletas portugueses no top 10 mundial, nas suas categorias. Os únicos! E, atenção, isto não invalida que Telma Monteiro e Joana Ramos sejam grandes atletas, candidatas a medalhas e respeitadas por qualquer das oponentes nas suas categorias.
 
Sendo que a maior esperança de medalha para a SportTV foi ontem eliminada (e isso não me dá prazer algum, visto que até costumo torcer pela Telma, em competições internacionais), esperava que a estação de desporto emendasse a mão e desse aos restantes atletas em competição a verdadeira relevância que mereciam mas assim não aconteceu, pois foram apenas indicados como os atletas nacionais a restar na competição (algo que até nem é verdade, pois Portugal tem mais atletas em prova). Talvez eles quisessem dizer que eram os que restavam com hipóteses de sucesso mas, dizer isso de forma clara, como antes tinham feito com Telma Monteiro, exigiria um esforço adicional ao qual não se prestaram.
 
Com a eliminação de hoje de Anri Egutidze que, tal como Joana Ramos e Telma Monteiro, ficou a uma vitória de poder lutar pelas medalhas, vamos esperar por um brilharete do MELHOR e MAIS REPUTADO atleta português da actualidade. Força, Jorge Fonseca! Força, Portugal!

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Andebol vence na Rússia, no último suspiro

 

O jogo, ou os últimos minutos do mesmo, podiam resumir-se a isto mas foi muito mais do que o genial Ruesga que tornou possível a segunda vitória em dois jogos na EHF Champions League.

A cerca de cinco minutos do fim do encontro, Pedro Valdes foi excluído. O Sporting ficava com menos um, num momento crucial da partida mas, pior do que isso, perdia por quatro golos e a posse de bola estava do lado dos russos.

 

Há um pouco mais de dois anos atrás, Hugo Canela, ainda adjunto de Zupo, dizia sem rodeios que o problema do Sporting era mental. Zupo sairia do comando técnico meses depois e o Sporting apostou no treinador que já havia identificado o problema mas, melhor do que isso, que parecia capaz de o resolver.

A vitória de hoje é um claro reflexo de uma equipa capaz, mentalmente insuperável e com uma qualidade colectiva e individual extraordinária.

 

Voltando ao momento decisivo. Ruesga foi, mais uma vez, genial mas não fosse a garra da equipa a defender, as defesas de Skok, os contra-ataques concretizados por Chiuffa, as bombas de Pedro Valdes (que ainda veio a tempo de contribuir) ou até, porque não, o assumir de Carneiro no último timeout, num claro sinal de liderança e respeito entre todos os elementos do jogo. Ninguém, dentro ou fora do campo deixou de acreditar e fazer por acontecer. Afinal, só ganha quem acredita.

Esta vitória só acontece porque se transformou uma equipa perdedora e sem confiança num grupo de homens com tomates, que perderam o medo de se assumir e colheram daí os frutos da sua qualidade técnica, hoje alheada à sua força mental. São bi-campeões, procuram o "tri" e vão, sem medo, à conquista da Europa.

 

Pezinhos no chão, mas este Sporting pode vir a ser um caso sério nesta edição da Champions.

 

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Leão, rima com campeão...do Mundo!

 

Tiago Santos é campeão do mundo de juniores WAKO (kickboxing), na vertente lowkick (-63.5kg).

Brilhante, a prestação do atleta do Sporting Clube de Portugal, ao derrotar o anterior campeão do Mundo, o russo Nikita Gribincha, na final.

Parabéns, Tiago!

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Uma reflexão sobre as modalidades

Ecletismo e formação são as pedras basilares do nosso Clube. A maior parte das nossas modalidades mais representativas são hoje alvo de um forte investimento que tantas vitórias nos têm dado mas esse investimento tem algo mais para além do retorno positivo das vitórias; há também o reverso da medalha, que se reflecte na maior dificuldade em integrar os atletas da formação nas nossas equipas seniores.

 

Há que avaliar duas vertentes; será o investimento (e consequente aumento de qualidade) que trava a afirmação dos nossos atletas mais jovens ou somos nós que não os preparámos suficientemente bem para que cheguem ao topo com maiores capacidades para se imporem?

Ambas as coisas estão, a meu ver, interligadas e acho que o investimento nas modalidades, do qual sou defensor, se deve reflectir no seu todo e não apenas no topo da pirâmide.

 

Vem esta reflexão a propósito de algumas situações pontuais que verifico, enquanto sócio atento às nossas modalidades.

Não acho sustentável que o projecto do voleibol continue a ignorar a vertente formativa. O projecto faz sentido, veio enriquecer o universo das modalidades e, felizmente, o Museu do Sporting, mas não podemos pensar apenas no presente.

Tanto no feminino como no masculino, o Sporting tem de apostar na formação de atletas que possam no futuro abastecer as suas equipas seniores.

 

Comecei pelo voleibol mas este "apontamento" vem a reboque de uma situação que me tem preocupado, desde há uns dois/três anos e que até acho que já antes aflorei; a formação do nosso atletismo, que é a modalidade do Sporting mais titulada e, entre as históricas, uma das mais queridas dos sócios e adeptos.

Entendo os constrangimentos da formação até aos sub-18. Não sendo um expert na matéria, arrogo-me a descortinar um dos motivos que levam a que o Sporting não tenha um único representante nos campeonatos da Europa de sub-18; os atletas praticam a modalidade sobretudo a nível local e, na maior parte dos casos, só chegam ao radar dos "grandes" quando os atletas ingressam na universidade. Claro que isto não impede que, em Lisboa, hajam talentos com potencial que o Sporting possa integrar desde cedo mas continua a parecer-me que meios menos populosos potenciam mais a prática da modalidade que o meio urbano.

 

Entendo que, hoje, a representatividade do atletismo não seja a mesma de há uns anos, fruto da evolução de algumas modalidades, do aparecimento de outras e do menor espaço mediático do atletismo em Portugal. Assim sendo, vemos a modalidade fora do top 10 de federados no país, num momento em que a vertente amadora até se tem alastrado pelo país.

Há que reforçar o scouting, descobrir talento o mais cedo possível e tentar potenciá-lo, fazendo do atletismo uma modalidade de referência no nosso país, como já foi no passado.

 

Depois de divagar um pouco sobre as causas, chego à consequência que me parece mais preocupante. O Sporting, para além de não estar representado nos europeus de sub-18, não tem também um único atleta em representação de Portugal nos campeonatos do Mundo de sub-20.

É nesta idade que devemos, também, investir. Trazer para junto de nós os melhores do país, permitir que cresçam com o nosso "know-how" e evoluam num ambiente de treino de maior competitividade.

É nesta faixa etária que devemos aperfeiçoar as lacunas que, dentro dos meus conhecimentos, me parecem as maiores. Projectar parcerias ou protocolos com as universidades pode ser um ponto a favor na hora de decidir entre nós e o nosso maior rival. Tudo deve ser ponderado na hora de captar potencial. Não é negligenciável o valor humano e a experiência adquirida de grandes nomes da modalidade, como Carlos Lopes, Fernando Mamede, Francis Obikwelu ou Naide Gomes mas temos de dar tudo na hora de recrutar os melhores.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Ainda sobre o pleno das modalidades de pavilhão...

Mais do que uma tábua de salvação, algo a que nos agarramos para amenizar as frustrações do futebol masculino, estas e outras conquistas nas modalidades devem ser, acima de tudo, motivo de orgulho.

Não nos esqueçamos disso. Muito do que é o Sporting está assente na mística das modalidades.

 

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Um triplete para os tri-campeões

 

Supertaça, taça de Portugal e Liga SportZone. Três dos quatro títulos nacionais numa época que começou com a conquista da taça de Honra da Associação de Futebol de Lisboa.

Eu tinha dito que as lágrimas seriam de alegria. Que haveria "sangue" e suor. Os jogadores deram tudo, até ao limite das suas forças.

 

Poucas equipas responderiam com esta força a tantas adversidades. Castigos, lesões, desgaste e fadiga extrema, fruto de uma época longa e muito intensa.

Junte-se a isto um adversário forte, que este ano reforçou a equipa com jogadores de muita qualidade que mudaram por completo a abordagem do Benfica a muitos dos jogos no confronto directo connosco e tínhamos a receita perfeita para nos tirarem a possibilidade de fazer aquilo que ainda não tínhamos feito.

 

Mas os nossos foram bravos, estóicos. Esforçaram-se, dedicaram-se e juraram amor e devoção a um clube. Assumiram um compromisso com tal humildade e união que o desfecho só podia ser inédito.

O Sporting é tri-campeão nacional de futsal, vencendo assim o décimo quinto título em menos de trinta anos de campeonato nacional. A hegemonia é de tal forma acentuada que o Sporting venceu o sétimo título nas últimas nove temporadas.

 

Ao contrário da maioria das vezes, concordo com o que ontem disse o treinador do Benfica. Não me lembro de um jogo nos últimos anos em que o rival tenha assumido o controlo e o domínio do jogo durante tanto tempo, frente ao Sporting. Ao contrário do que eu pensava, sobretudo devido às condicionantes que já acima enumerei, o Sporting sentiu-se desconfortável com esse domínio do rival e não conseguiu jogar no erro.

A chegada de Robinho ao Benfica trouxe aos derbies uma variável nova mas, felizmente, o resultado final foi o mesmo. O Sporting soube reagir às adversidades, ao desconforto e veio à tona a raça à qual, na maior parte das vezes, nem precisamos de recorrer.

 

Sem João Matos, sem Cavinato, sem Deo e sem Djô. Com Cardinal, Diogo e Merlim condicionados num ou mais jogos da final. Sem Nuno Dias no banco nos últimos dois jogos e com o rival a precisar apenas de uma vitória em duas oportunidades. 

Só uma verdadeira equipa ultrapassava tudo isto. Só o Sporting poderia ser feliz nestas condições. Porque temos um grupo com qualidade, união e a experiência necessária para não tremer onde a maioria soçobraria.

 

Escolher um MVP de uma final com tantas incidências é complicado mas, pelas condições em que apareceu e sem ter jogado um único minuto em jogo corrido, tenho de escolher Gonçalo Portugal. O guarda-redes leonino foi chamado a intervir em situações de grande pressão, a "frio" e com grande competência e qualidade.

Nos últimos dois jogos da final, evitou dois golos de livre directo e quatro penaltis. Algo verdadeiramente improvável para qualquer guarda-redes do Mundo, muito menos nestas circunstâncias e frente a jogadores de grande qualidade.

 

Termino agradecendo a todos o empenho, dedicação e ambição demonstrados. Aos que ficam e aos que vão, que serão sempre parte do nosso Clube, imortalizados na sua história. As lágrimas que vi na maior parte de vocês, alguns ainda durante o jogo, tocaram-me. Não que eu não soubesse da vossa dedicação, do amor ao clube ou respeito pelos sócios e adeptos mas por poder constatar isso mesmo, sem filtros.

Um homem chora e ontem foram muitos os que o fizeram...de alegria, como eu tinha perspectivado.

Parabéns a todos!

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Resultados dos atletas do Sporting nos Jogos do Mediterrâneo (em actualização)

 ANDEBOL (Manuel Gaspar e Nuno Reis) 

Grupo B | Espanha 34-22 Portugal
Grupo B | Grécia 28-28 Portugal
1/4 Final | Turquia 31-29 Portugal
5º-8º Lugares | Argélia 32-33 Portugal
5º/6º Lugares | Portugal 25-31 Eslovénia / 5º Lugar

 

 ATLETISMO 

4x100m M | 3º Ancuiam Lopes -  MEDALHA DE PRATA 
Comprimento M | Miguel Marques qualificou-se para a final mas não alinhou no dia decisivo -  RECORDE PESSOAL (7,75m) 
200m F | 11º Filipa Martins
400m F | 5º Cátia Azevedo
5000m F | 2º Inês Monteiro -  MEDALHA DE PRATA 
400m barreiras F | 5º Andreia Crespo
4x400m F |
 5º Filipa Martins / Andreia Crespo / Cátia Azevedo
Disco F | 4º Irina Rodrigues
Comprimento F | 5º Evelise Veiga -  RECORDE PESSOAL (6,61m)  / MÍNIMOS EUROPEU SENIORES  / RECORDE NACIONAL SUB-23 
Vara F | 7º Marta Onofre
              7º Maria Leonor Tavares 
Triplo F | 6º Patrícia Mamona

 

 CICLISMO 

Prova de Fundo | 5º Mario Gonzalez m.t
                              6º Joni Brandão m.t
                              9º Frederico Figueiredo m.t
                            11º Alvaro Trueba m.t

 

 JUDO 

-81Kg / Quartos-de-Final | Anri Egutidze foi derrotado (ippon) pelo grego Alexios Ntanatsidis
-81Kg / Repescagem 1 | Anri Egutidze venceu Aristos Michael (Chipre) por ippon.
-81Kg / Repescagem 1 | Anri Egutidze venceu Ashraf Moutii (Marrocos) por ippon.
-81Kg / Combate Bronze | Anri Egutidze venceu Alfonso Solana (Espanha) por waza-ari -  MEDALHA DE BRONZE 

 

 NATAÇÃO 

200m livres M | 16º João Vital
1500m livres M | 6º Guilherme Pina
50m bruços M | 7º Alexis Santos
100m bruços M | 17º Alexis Santos
50m costas M | 7º Alexis Santos
100m costas M | 12º Francisco Santos 
200m costas M | 13º Francisco Santos
                            15º João Vital
200m estilos M | 3º Alexis Santos -  MEDALHA DE BRONZE 
400m estilos M | 3º João Vital -  MEDALHA DE BRONZE 
50m livres F | 22º Inês Fernandes
50m costas F | 12º Inês Fernandes
50m mariposa F | 17º Inês Fernandes
100m mariposa F | 14º Inês Fernandes
200m estilos F | 10º Inês Fernandes

 

 REMO 

LM 1x / Qualificação | Pedro Fraga apurado para as meias-finais
LM 1x / Meias-Finais | Pedro Fraga apurado para a final A
LM 1x / Final A | 2º Pedro Fraga -  MEDALHA DE PRATA 

 

 TÉNIS DE MESA 

Individual - 1ª Fase / Grupo G | Diogo Carvalho 0-4 Alexandre Robinot (7-11; 4-11; 15-17; 8-11)
Individual - 1ª Fase / Grupo G | Diogo Carvalho 4-0 Sadush Tosuni (11-8; 11-4; 11-7; 11-3)
Individual - 1ª Fase / Grupo G | Diogo Carvalho 4-0 Kreshnik Mahmuti (11-5; 11-3; 11-6; 11-5)
Individual - 2ª Fase / Grupo I | Diogo Carvalho 1-4 Omar Assar (7-11; 6-11; 7-11; 13-11; 5-11)
Individual - 2ª Fase / Grupo I | Diogo Carvalho 4-1 Ibrahim Gunduz (6-11; 11-9; 11-8; 11-8; 11-9)
Individual - 2ª Fase / Grupo I | Diogo Carvalho 4-2 Marios Yiangou (11-7; 9-11; 6-11; 12-10; 11-9; 13-11)
Individual - Quartos-de-Final | Diogo Carvalho 1-4 Alexandre Robinot (6-11; 5-11; 11-8; 6-11; 4-11)

Colectivo - 1ª Fase / Grupo B | Portugal 0-3 Eslovénia
                                                 Pares | Diogo Carvalho / Diogo Chen 0-3 Jorgic / Tokic (5-11; 7-11; 9-11)
Colectivo - 1ª Fase / Grupo B | Portugal 3-1 Grécia
                                         Singulares | Diogo Carvalho 1-3 Konstantinos Angelakis (4-11; 10-12; 11-9; 6-11)
                                                 Pares | Diogo Carvalho / Diogo Chen 3-1 Konstantinopoulos / Sgouropoulos (11-4; 4-11; 11-9; 11-7)
                                         Singulares | Diogo Carvalho 3-1 Sgouropoulos (9-11; 11-8; 11-8; 11-6)
Colectivo - Quartos-de-Final | Portugal 3-1 Itália

Colectivo - 3º / 4º Lugares | Portugal 3-2 Espanha -  MEDALHA DE BRONZE 
                                   Singulares | Diogo Carvalho 1-3 Machado Sobrados (11-5; 8-11; 10-12; 6-11)
                                           Pares | Diogo Carvalho / Diogo Chen 3-1 Franco Medina / Machado Sobrados (7-11; 11-4; 11-8; 11-3)
                                   Singulares | Diogo Carvalho 0-1 Cantero Juncal (6-11; 11-7; 7-11; 11-7; 11-6)

 

 TIRO 

P10m | 3º João Costa -  MEDALHA DE BRONZE 

 

 TIRO COM ARCO 

Individual | 17º Jorge Alves (Eliminado nos 16avos-de-final por 0-6, frente ao esloveno Rok Bizjak)
Colectivo | 5º Portugal (Jorge Alves) - Eliminado nos Quartos-de-Final por 4-5, por um ponto, frente à Eslovénia, que viria a vencer a medalha de prata

 

 VOLEIBOL DE PRAIA 

1ª Fase / Grupo A | Kibinho / Roberto Reis 2-0 Berisha / Mustafa (21-11; 21-12)
1ª Fase / Grupo A | Kibinho / Roberto Reis 0-2 Rossi / Caminati (15-21; 13-21)
Oitavos-de-Final | Kibinho / Roberto Reis 0-2 Gauthier / Thiercy (14-21; 19-21)

 

Live Streaming (link)

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

É Sporting! É Portugal!

O Sporting vence na Luz (5-5 / 0-2 g.p) e é no João Rocha que tudo se vai decidir...

 

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Um dos maiores escândalos de sempre do futsal nacional

Espero que alguém tenha gravado o jogo para compilar todos os lances polémicos do mesmo. Este entra directo para o top dos maiores escândalos de sempre do futsal português.

Só recordo uma coisa: quando a quatro minutos do final do encontro o Benfica reduz para 5-3, o resultado devia ser de 5-1. Os erros graves são incontáveis.

Isto não pode passar impune!

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Carlos Nascimento voa para o Europeu

 

Carlos Nascimento foi a figura em destaque do Meeting de São João em Braga, ao vencer os 100 metros com 10.13 segundos, marca de qualificação A para o Campeonato da Europa de Berlim, ascendendo também ao quarto lugar na lista de portugueses de todos os tempos na disciplina, atrás do recordista Francis Obikwelu (9.86 segundos), de David Lima (10.05 segundos) e Carlos Calado (10.11 segundos).


Nascimento tirou 20 centésimos de segundo ao seu recorde pessoal, que datava de 19 de junho de 2016. Este é o segundo recorde pessoal do pupilo de José Silva esta época, depois de a 18 de fevereiro se ter tornado o terceiro português de sempre nos 200 metros em pista coberta, com 21.25 segundos.


Carlos Nascimento é agora o 14º no ranking europeu de 2018, numa lista liderada pelo britânico Zharnel Hughes com 9.91 segundos.

Para além deste registo, caíram mais 10 recordes pessoais, que evidenciam a progressão dos nossos atletas na mais variadas disciplinas. Fiquem com os resultados dos atletas do Sporting no meeting de S. João:

 

100m M (Final) - 1º Carlos Nascimento - 10,13'' Novo Recorde Pessoal / Mínimos Campeonato Europa
                            6º Francis Obikwelu - 10,60''
                            Elim - Miguel Tapadas - 11,16''

100m barr (Final) - 3º Catarina Karas - 14,40'' Novo Recorde Pessoal

Salto Altura M (Final) - 3º Francisco Barreto - 1,98m
                                       6º Tiago Boucela - 1,98m

Triplo Salto F (Final) - 3º Anabela Neto - 12,69m

100m F (Final) - 4º Carla Gama - 12,02''
                           6º Catarina Karas - 12,23'' 

400m F (Série) - 1º Dorothé Évora - 54,94m

400m M (Série) - 2º Tiago Horta - 48,09'' Novo Recorde Pessoal
                            3º Soufiane Bouhadda - 48,14''

400m barr F (Série) - 1º Andreia Crespo - 58,47''
                                    6º Cíntia Silvestre - 1'07,25''

400m barr M (Série) - 6º Martim Faustino - 56,09''

800m M (Série) - 6º António Rodrigues - 1'52,50''
                            9º Filipe Magalhães - 1'54,72''

Lançamento Peso M (Final) - 1º Marco Fortes - 17,37m

5000m F (Série) - 1º Catarina Ribeiro - 15'51,05'' Novo Recorde Pessoal 
                              6º Ana Ferreira - 16'42,28''
                            10º Sara Duarte - 17'52,68''
                            12º Catarina Guerreiro - 18'19,69''

Salto Comprimento M (Final) - 6º Marcos Caldeira - 7,44m
                                                    7º Bruno Costa - 7,44m

Salto Altura F (Final) - 1º Anabela Neto - 1,74m

1500m F (Série) - 6º Beatriz Rodrigues - 4'33,23''
                            11º Lília Martins - 4'40,95'' Novo Recorde Pessoal
                            12º Sandra Teixeira - 4'44,71''

1500m M (Série B) - 1º Martim Monteiro - 3'53,99'' Novo Recorde Pessoal
                                  3º Jorge Moreira - 3'58,31'' Novo Recorde Pessoal

1500m M (Série A) - 1º Paulo Rosário - 3'44,13''
                                10º Rúben Sousa - 3'48,99''
                                14º Luís Monteiro - 3'52,27'' Novo Recorde Pessoal

5000m M (Série A) - 2º Bruno Albuquerque - 14'04,03''
                                  3º Miguel Marques - 14'04,35'' Novo Recorde Pessoal 
                                  4º Hugo Correia - 14'16,53'' Novo Recorde Pessoal 
                                  5º Fernando Serrão - 14'18,90'' Novo Recorde Pessoal 

 

* * *

 

Também ontem, realizou-se o Meeting José Custódio, em Lisboa, na Pista Professor Moniz Pereira. Ficam abaixo os resultados:

 

800m F (Final) - 3º Daniela Godinho - 2'25,98''

Lançamento Peso F (Final) - 1º Jéssica Inchude - 17,11m
                                                 3º Francislaine Serra - 15,03m

Lançamento Disco M (Final) - 2º Mykyta Sudashov - 45,19m
                                                   4º Francisco Fernandes - 36,06m

Lançamento Disco F (Final) - 2º Jéssica Inchude - 48,33m

Salto Vara F (Final) - 1º Cátia Pereira - 4,20m

Lançamento Dardo M (Final) - 1º Tiago Aperta - 68,93m
                                                   4º Francisco Fernandes - 50,84m
                                                   5º Ilírio Nazaré - 50,81m

Lançamento Peso M (Final) - 3º Mykyta Sudashov - 14,42m

Lançamento Disco F (Final) - 1º Cleide Lopes - 44,36m (Juniores)

Lançamento Peso M (Final) - 2º Tiago Silva - 14,67m (Juniores)

Lançamento Disco M (Final) - 1º André Carvalho - 39,71m (Juvenis)

Lançamento Peso M (Final) - 2º André Carvalho - 11,32m (Juvenis)

Lançamento Dardo F (Final) - 3º Inês Ferrinho - 19,63m (Iniciados)
                                                  4º Lara Silva - 15,22m (Iniciados)
                                                  5º Margarida Diniz - 12,70m (Iniciados)
                                                  6º Mariana Ribeiro - 11,31m (Iniciados)

Estafeta 4x80m M (Final) - 2º Sporting CP (José Sacadura, Francisco Miguel, Diogo Pontes e Haivan Almeida) - 39,01'' (Iniciados)

Estafeta 4x80m F (Final) - 2º Sporting CP (Maria Silva, Margarida Diniz, Mariana Ribeiro e Inês Ferrinho) - 45,12'' (Iniciados)

Lançamento Martelo M (Final) - 1º Rodrigo Rocha - 21,35m (Infantis)
                                                      2º João Penacho - 20,33m (Infantis)

Lançamento Martelo F (Final) - 3º Leonor Filipe Rocha - 25,01m (Infantis)

Lançamento Dardo M (Final) - 1º Eduardo Cabral - 21,19m (Infantis)
                                                    2º Rodrigo Rocha - 20,68m (Infantis)

Lançamento Dardo F (Final) - 3º Marta Alves - 14,22m (Infantis)

Estafeta 4x60m M (Final) - 1º Sporting CP (Eduardo Cabral, Dinis Morgado, Rodrigo Ramos e João Penacho) - 31,66'' (Infantis)

Estafeta 4x60m F (Final) - 2º Sporting CP (Marta Alves, Diana Sousa, Leonor Rocha e Alice Fonseca) - 32,84'' (Infantis)

Lançamento Disco M (Final) - 1º Herédio Costa - 41,02m (Veteranos 45)

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Só na playstation

O Sporting eSports apurou-se ontem para a terceira final da época. Depois da final da Taça da Liga e da Taça de Portugal, ambas perdidas para o Grow Up eSports, chega a vez de disputar a final da Liga Portuguesa.

Foi uma noite de emoções fortes, com ambas as meias-finais dos playoff disputadas a três jogos. Na "negra", levaram a melhor o Sporting CP e a For The Win Legacy, 2º e 1º classificados da Liga, em igualdade pontual.

A final será disputada à melhor de cinco jogos, tendo o Sporting CP desvantagem à partida, por ter sido 2º classificado da fase regular. Essa desvantagem será reflectida na necessidade de vencer três jogos para nos sagrarmos campeões nacionais, visto que os empates valerão como vitória para o nosso adversário, fruto da melhor performance na fase regular, onde o confronto directo acabou com um empate e uma vitória para a For The Win Legacy.

A final disputa-se hoje, às 21:30h, com transmissão em directo na RTP Arena (link 1 / link 2).

Boa sorte, Sporting CP eSports!

Fiquem com a acção da noite passada, onde se disputaram seis grande jogos.

 

 

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Destaques do fim-de-semana

SENIORES MASCULINOS SÃO TRI-CAMPEÕES NACIONAIS DE JUDO POR EQUIPAS (SÉTIMO TÍTULO NOS ÚLTIMOS OITO ANOS)

Foto de Anri Egutidze.

 

ATLETAS DO SPORTING SOBEM AO PÓDIO UMA DEZENA DE VEZES NAS SUPER-FINAIS (TRAMPOLINS) DE GINÁSTICA

Foto de Sporting Olympics - Gabinete Olímpico do Sporting Clube de Portugal.

DIOGO ABREU e DIOGO GANHINHO campeões nacionais elite, em trampolim sincronizado
DIOGO ABREU campeão nacional elite, em trampolim individual
ANDRÉ NUNES vice-campeão nacional sénior, em trampolim individual
RAFAEL DOMINGUES vice-campeão nacional elite, em duplo mini trampolim (DMT)
INÊS MARTINS vice-campeã nacional elite, em DMT
MIGUEL MAGALHÃES e DUARTE FERNANDES 3º lugar em trampolim sincronizado - elite
BRUNA LI e TATIANA LI 3º lugar em trampolim sincronizado - elite
JOÃO DUARTE campeão nacional juniores elite, em trampolim sincronizado
BRUNA LI 3º lugar sénior, em DMT
DIOGO MARTINS e AFONSO FERNANDES campeões nacionais seniores, em trampolim sincronizado

 

EVELISE VEIGA E EDUJOSE LIMA CONQUISTAM TRÊS MEDALHAS NOS CAMPEONATOS DO MEDITERRÂNEO, EM ATLETISMO

Veiga Lima.png

EVELISE VEIGA (Medalha de ouro no salto em comprimento e Medalha de prata no triplo-salto)
EDUJOSE LIMA (Medalha de bronze no lançamento do disco)

 

INICIADOS SÃO CAMPEÕES NACIONAIS DE FUTEBOL

Image result for sporting campeão iniciados

 

JUVENIS SÃO BI-CAMPEÕES NACIONAIS DE FUTSAL (6º TÍTULO NACIONAL CONSECUTIVO, A CONTAR COM AS 4 TAÇAS NACIONAIS ENTRE 2013 E 2016)

Foto de Sporting Clube de Portugal - Futsal.

 

CADETES FEMININAS SÃO CAMPEÃS NACIONAIS DE JUDO, POR EQUIPAS

Foto de Judo Sporting Clube de Portugal.

 

SUB-14 MASCULINOS VENCEM A TAÇA DISTRITAL DE BASQUETEBOL

Foto de Sporting Clube de Portugal - Basquetebol.

 

TRÊS PÓDIOS NOS NACIONAIS INDIVIDUAIS DE JUDO, EM CADETES

Foto de Judo Sporting Clube de Portugal.

NINI VARZDUKASHVILI (-63kg) - Medalha de Prata
EDUARDO SIMONETTA (-60kg) - Medalha de Bronze
MARIA VITÓRIA (-44kg) - Medalha de Prata

 

LUÍS COSTA SOBE DUAS VEZES AO PÓDIO NA SUIÇA, EM PROVAS C1 DA UCI (2º NO CONTRA-RELÓGIO INDIVIDUAL E 3º NA PROVA EM LINHA, EM H5)

Foto de Luis Costa - Paraciclista.

 

DIOGO RIBEIRO VENCE PROVA DE CICLISMO - JUNIORES - DO LVIII CIRCUITO SAN ANTONIO DE BOLLULLOS PAR DEL CONDADO, EM HUELVA (ESPANHA)

 

SALOMÉ AFONSO BATE O SEU RECORDE PESSOAL DOS 800M, NO MEETING IBEROAMERICANO DE ATLETISMO, EM HUELVA (ESPANHA)

Salomé Afonso.png

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Juvenis do Sporting são bi-campeões nacionais de futsal

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal