Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Parabéns, MG!

Maria Siderot era uma das favoritas à conquista do ouro em Podgorica (Montenegro), mas uma coisa é sê-lo, outra é confirmá-lo.

As coisas não começaram fáceis, com duas vitórias sofridas na 2ª eliminatória e nos quartos-de-final. Por ser uma das mais cotadas, Siderot não competiu na 1ª ronda, passando imediatamente à fase seguinte, onde a romena Catalina Schiopu se revelou um osso bem duro de roer. A vitória surgiu no ponto de ouro, após quase 6 minutos de combate e apenas com a romena a acumular três penalizações, que automaticamente dão a vitória por ippon ao adversário.

 

Nos quartos-de-final, a bielorussa Anfisa Kapayeva também deu luta, mas um waza-ari no primeiro minuto do ponto de ouro colocou Maria Siderot na rota do ouro.

 

A semi-final foi frente à britânica Kelly Staddon e a portuguesa despachou o serviço em pouco mais de um minuto com uma vitória clara por ippon, embora o árbitro não tenha indicado a vantagem máxima numa primeira instância. A prata estava garantida mas não era suficiente.

 

Na final, esperava-a a sérvia Andrea Stojadinov, de apenas 17 anos mas que, com apenas 16 já tinha ganho a sua primeira (e única, até ao momento) prova internacional de seniores (uma taça da Europa, em casa - Belgrado).

A sérvia chegava ao derradeiro combate com mais dois minutos no total dos combates e ainda enfrentava Siderot, mais experiente e favorita.

A judoca do Sporting não tardou a mostrar que estava ali para ganhar e, sensivelmente a meio do combate, já havia marcado waza-ari por três ocasiões.

Apesar das investidas da sérvia, a experiência e calma de Siderot foram fundamentais para levar o combate até final, permitindo apenas um waza-ari, garantindo assim o título europeu de sub-23, com um ippon em cima do último segundo do combate.

 

Muitos parabéns à nossa MG e já agora, também à Joana Diogo, que não veste as nossas cores mas também subiu ao pódio para receber uma medalha de bronze.

 

Vídeo da final (começa aos 5h09'00''):

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Maria Siderot de ouro!

Avisem aí os meios de comunicação social portugueses que o judo feminino não é só a Telma Monteiro (Parabéns, Telma!...e já agora à Joana Diogo, que roubou o bronze à Taciana Lima, judoca do Sporting).

Prova a roçar a perfeição de Maria Siderot. Passou ambas as rondas preliminares com vitórias incontestáveis por ippon e, depois, soube ter sangue frio e maturidade (apesar dos 21 anos acabados de fazer) para fechar a prova com duas vitórias por waza-ari.

De realçar que a final foi apenas e só frente à 5ª do ranking mundial e bi-campeã da Europa sub-23, a sérvia Milica Nikolic. 

O golpe da vitória veio já dentro do minuto final, o que facilitou a gestão do que faltava do combate, visto que ainda não tinha tido penalizações.

Por fim, evidencio o judo muito positivo e ofensivo praticado pela nossa judoca, que em muito beneficia o espectáculo.

Parabéns, Maria!

(fiquem com o vídeo da final da prova - aos 7h21.11m)

Joana Ramos (-57kg), Sergiu Oleinic (-66kg) e Luís Carmo (-73kg) não foram além das eliminatórias mas estão, também eles de parabéns.

Hoje entrarão em prova Diogo Lima (-81kg) e Jorge Fonseca (-100kg). Força, leões!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Como os maiores da Europa...e do Mundo

Não sei se sou um homem do desporto porque sou do Sporting ou se sou do Sporting por ser um homem do desporto. Sei que tenho esta particularidade, mais comum nos Sportinguistas, de gostar de desporto e de várias modalidades, muito para lá do gosto pelo futebol.

Sou um apaixonado por futebol e foi a única modalidade que pratiquei federado mas sinto que podia ter-me igualmente apaixonado por qualquer outra, da mesma forma que me enamorei pelo "desporto rei".

Mas não é de futebol que falo hoje. Falarei de uma modalidade que me vem conquistando ao longo dos anos, muito pela qualidade dos atletas do nosso Clube, que emprestam à sua disciplina um empenho e qualidade tremendas e, porque não dizê-lo, uma beleza incomum em outras modalidades.

 

Temos campeões europeus, mundiais e olímpicos nos nossos quadros, atletas unanimemente considerados dos melhores do Mundo nas suas especialidades. Nomes como Rui Patrício, Alex Merlin, Pedro Gil, Carlos Ruesga, Patrícia Mamona, Aruna Quadri, Emanuel Silva, Madjer, Diogo Abreu, Alexis Santos, Pedro Fraga, João Costa ou Jorge Fonseca estão entre os melhores do Mundo e, para além destes, tantos outros ou mais ainda ficaram injustamente por nomear.

 

Terminei com Jorge Fonseca por ser um dos principais motivos do meu apreço pelo judo. Gosto igualmente de todos os nossos judocas, sejam do género feminino ou masculino mas, pela agressividade do seu judo, pela audácia e pela energia que transmite no tatami, Fonseca, ainda com apenas 24 anos, é o meu favorito. Fiquem com um vídeo, onde o autor o apelida de "The Killer".

Serve esta publicação para realçar os excelentes resultados que o nosso judo tem alcançado internacionalmente.

Neste mês, Jorge Fonseca foi medalha de bronze no Grand Slam de Paris e no passado fim-de-semana Anri Egutidze (20 anos) e Sergiu Oleinic (31 anos) foram 5ºs no Grand Prix de Düsseldorf.

Joana Ramos e Taciana Lima fazem, igualmente parte do projecto Sporting Olympics e são, também elas, judocas de topo. Miguel Alves (18 anos) integra já o programa olímpico e Maria Siderot promete ser a próxima.

 

Termino com as novidades que as listas actualizadas dos rankings mundiais revelam;

Sergiu Oleinic entrou ontem no top 10 mundial e é 10º na hierarquia dos -66kg.
Jorge Fonseca Manteve a 15ª posição na categoria -100kg.
Anri Egutidze subiu 52 posições no ranking de -81kg e é agora o 56º do Mundo.
Taciana Lima saiu do top 10 mundial em -46kg mas mantêm-se à porta. É neste momento 11ª.
Joana Ramos perdeu uma posição e é agora 28ª, na categoria -52kg.

Três atletas entre os 15 melhores do Mundo, uma com posição sólida nos 30 melhores e o jovem Anri em franca ascensão, no seu primeiro ano como sénior, entre outros judocas de enorme valor.

Parabéns a todos e à nossa secção de judo, que é mais um caso de sucesso no Sporting Clube de Portugal.

 

Nota: Esta publicação pode "ofender" Pedro Madeira Rodrigues

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

JUDO: 4 leões no Europeu de juniores

Maria Siderot (20 anos), David Reis (18 anos), Miguel Alves (18 anos) e Anri Egutidze (20 anos) são os judocas do Sporting CP que irão representar as cores nacionais no Europeu de juniores.

O Sporting confirma assim o seu estatuto de potência nacional da modalidade, sobretudo na vertente masculina.

 

A comitiva nacional que estará presente em Málaga (Espanha) é composta por 10 judocas e apenas o Sporting marca presença com mais do que um atleta. Os restantes 6 judocas são de 6 clubes diferentes.

 

Maria Siderot (-48Kg - 17º do ranking Mundial júnior) é uma verdadeira campeã e "colecciona" medalhas em todos os escalões. Campeã nacional de cadetes (2013), campeã nacional de juniores (2013; 2015) e vice-campeã nacional sénior (2015), Maria Siderot não conquistou apenas títulos a nível nacional. Medalhada de ouro na Taça da Europa de cadetes, em Coimbra (2013), a judoca do Sporting junta-lhe ainda 3 medalhas de ouro (2013; 2013; 2015) e 5 de bronze (2012 e as restantes em provas deste ano) em 13 participações em provas da Taça da Europa de juniores. 

 

David Reis (-66Kg - 27º do ranking Mundial júnior), duplo campeão nacional de cadetes (2012; 2014), feito que repetiu em juniores (2014; 2015), foi em 2014 vice-campeão nacional sénior. Em termos internacionais, destacam-se o bronze no Kiyoshi Kobayashi de Coimbra (2014) e o ouro numa prova da Taça da Europa de juniores, já este ano.

 

Miguel Alves (-73Kg - 144º do ranking Mundial ) é o mais novo entre os leões que estarão em Espanha. Campeão nacional de cadetes em 2015, venceu também, no mesmo ano, uma prova da Taça da Europa de cadetes. É o menos titulado entre os presentes, não tendo resultados internacionais relevantes este ano.

 

Anri Egutidze (-81Kg - 6º do ranking Mundial júnior) é, entre todos, aquele que tem maior estatuto internacional e o único que já compete ao mais alto nível nos seniores. Vice-campeão nacional de cadetes (2013), campeão nacional de juniores (2015) e campeão nacional sub-23 (2013), Anri foi já medalhado de bronze (2014) e prata (2015) nos campeonatos nacionais absolutos. Em termos internacionais tem uma medalha de bronze em Taças da Europa de cadetes, uma vitória no Kiyoshi Kobayashi de Coimbra (2014) e 3 medalhas de ouro (2 em 2015 e a outra este ano), uma de prata (2016) e 3 de bronze (2013; 2014; 2016) em Taças da Europa de juniores. Apresenta também um currículo interessante como sénior, com uma medalha de ouro, este ano, no Open Europeu de Madrid.

 

Anri Egutidze será aquele em que estarão depositadas as maiores esperanças de sucesso, sendo que, qualquer dos quatro tem valor para fazer resultados interessantes.

Maria Siderot, David Reis e Miguel Alves entrarão em competição no dia 16 de Setembro. Anri Egutidze só entrará em competição no dia 17. No último dia do evento (18) Portugal estará na prova por equipas, onde os nossos judocas serão importantes para a luta por um resultado relevante.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal