Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

SPORTING CP 2-1 Mónaco: Assim a música é outra. Venham os Violinos!

O primeiro jogo em Alvalade não defraudou as expectativas dos adeptos. Dos presentes e dos que acompanharam pela TV.

Jorge Jesus voltou ao esquema habitual, com quatro defesas, dois médios-centro, dois extremos e dois homens na frente. Surpreendeu com as inclusões de Acuña e Podence e com o facto de ter deixado William e Adrien no banco.

O onze, composto por Patrício, Piccini, Coates, Mathieu e Coentrão no sector defensivo, Battaglia e Bruno Fernandes no "miolo" e Acuña e Gelson no apoio a Podence e Bas Dost, os homens mais adiantados, revelou-se equilibrado e já com algumas rotinas.

 

Em especial, gostei da linha defensiva. Por ser quase totalmente nova e por mostrar já um entendimento interessante, pese embora o pouco tempo de trabalho em conjunto. Piccini e Coentrão fazem esquecer por completo os laterais do ano passado e Mathieu parece estar a subir os índices físicos que o fazem completar uma boa dupla com Coates. Com maior entrosamento, promete ser uma defesa muito consistente.

 

Gelson demonstrou já uma forma assinalável e foi o maior desequilibrador da primeira parte. Bas Dost fez aquilo que melhor sabe e, antes disso, Bruno Fernandes demonstrou uma capacidade de entrar em zonas de finalização que Adrien nunca teve nem terá.

 

Nota positiva para a estreia de Acuña que, ao contrário de Alan Ruiz, gosta de correr, lutar e defender. Parece ser este o tipo de jogador argentino que pega no Sporting; raçudo, solidário e altruísta. Estas características, aliadas à qualidade futebolística, são forma quase garantida para o sucesso. Por tudo isto, confio que Jonathan ainda vingará. Mostrou na segunda parte que pode ser uma boa ajuda na gestão da condição física de Fábio Coentrão ao longo da temporada e parece-me que poderá fazer muitos jogos.

 

Mathieu não retira ao lado esquerdo da defesa a capacidade de ter bola que Semedo revelava mas alia isso a muita experiência e maturidade, factor menos propenso a excessos de confiança. Vem para acrescentar.

 

No segundo período, com as mexidas, foi difícil ver muito para além de William Carvalho, que continua um jogador de topo naquilo que é a posição 6, a nível mundial. Entusiasmou pela sua qualidade, mas também por parecer já com níveis de intensidade interessantes.

 

Alan Ruiz pareceu um caracol, no apoio à lebre costa-marfinense, contratada por empréstimo à Roma. É certo que Doumbia pareceu algo precipitado nas desmarcações, mas Alan podia, sobretudo num dos lances, ter sido mais lesto a isolar o colega de equipa. O argentino parece perder espaço com o bom momento de Podence e a possibilidade de tanto Doumbia como Bruno Fernandes (entre outros) poderem ocupar a posição de segundo avançado.

Bruno César e Iuri Medeiros voltaram a entrar e sair e ficam algumas dúvidas sobre a permanência de ambos no plantel. A meu ver, será incompreensível que não façam parte do grupo de trabalho para esta época, o primeiro porque, mesmo sem entusiasmar, é fiável e o segundo porque crescerá quanto maior for a confiança que Jesus deposite nele (de momento, parece diminuta).

 

Esta semana que se avizinha promete cimentar ainda mais o modelo de jogo e definir a composição do plantel (mais jogadores devem sair e veremos se entra mais alguém) e espera-se um encontro interessante, no próximo sábado, com a Fiorentina, a contar para o Troféu 5 Violinos.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Começo por pedir desculpa a todos os leitores mas, esta semana, foi-me impossível compilar a Agenda Leonina. 

 

Hoje disputa-se no José Alvalade o jogo de apresentação da equipa principal aos adeptos. Para além do jogo, que permitirá ver em acção os jogadores que compõem o elenco para este temporada, há também entretenimento e o habitual desfilar dos jogadores, entes do encontro propriamente dito.

Como já é habitual, em tempo de férias, não teremos um estádio composto, como seria desejável mas, convenhamos, o preço dos bilhetes também não convida à ida do adepto que não é portador de Gamebox.

Em conversa com um amigo, dizia-me ele que os preços dos bilhetes pretendiam convidar à compra da Gamebox. Entendo a estratégia comercial mas não a apoio. O preço absurdo dos bilhetes para um jogo a feijões não convidam à ida do adepto ocasional e dificultam uma casa composta para receber os nossos jogadores, sobretudo os novos, que ficarão assim menos bem impressionados.

 

Quanto ao jogo em si, frente ao Mónaco de Leonardo Jardim, espera-se um encontro difícil, frente a um adversário de muito valor e muito bem orientado.

Apesar disso, com a integração dos regressados da selecção nacional e o estreante Acuña, espero ver a equipa num nível superior ao demonstrado até agora.

O jogo de hoje já dará também para descortinar quem serão os últimos dispensados, bem como o papel que cada jogador representará neste início de época que se espera, finalmente, de sucessos.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Faltou a vitória no regresso a Alvalade

Boas indicações foram, na minha opinião, deixadas ontem no renovado relvado do Estádio José Alvalade. Jorge Jesus apresentou um 'onze' com a segurança de uma defesa rotinada e um meio-campo e linha avançada "à experiência".

 

No geral, foi um bom teste em que, como esperado, a defesa respondeu melhor que o ataque, embora tenham havido erros na defesa (nomeadamente no lance do golo, em que Rúben Semedo e Coates têm grandes responsabilidades) e bons apontamentos no ataque (gostei de Gelson, Alan Ruiz, Podence e Iuri).

 

Nota-se sobretudo uma falta enorme do nosso motor de dois cavalos. William e Adrien são o coração da equipa e, mais do que João Mário, fazem muita falta e influenciam muito (para melhor) o rendimento da equipa. Espero que não se tenham estragado nas férias e regressem com o mínimo exigível para a fase adiantada da pré-época em que integrarão os trabalhos. Estou ansioso por deixar de ver o Bryan tentar fazer de Adrien.

 

Não vou começar a julgar já definitivamente os reforços mas, para já, Petrovic não me entusiasma nada. Darei o tempo que merece para de adaptar e mostrar serviço, tal como outros já fizeram no passado. O exemplo de Schelotto é talvez o que melhor mostra que mais vale esperar para ver.

 

Quanto ao resultado, bastava uma pontinha de sorte e menos pontaria. Acertar duas vezes no poste sem que a bola acabe na baliza é sinal que as oportunidades até foram criadas, mesmo que não tenhamos sido nós a dominar o jogo na maior parte do tempo.

 

Quanto à ausência de João Mário, não papo canções de embalar. João Mário não é mais nem menos que os restantes campeões europeus. William, Adrien e Rui Patrício estiveram em Alvalade e seguiram depois para mais uns dias de férias. Patrício não se contentou em estar presente e fez questão de jogar, quando nem um treino havia feito. Por isso, João Mário só teria de seguir o exemplo dos companheiros e marcar presença, até para evitar especulações porque, certamente, o aeroporto nas Maldivas não está fechado.

 

No final, com ironia e sarcasmo, JJ garantiu que Robin van Persie, infelismente não será reforço 

Terça-feira há mais, em Espanha, frente ao Villarreal e a transmissão estará a cargo da Sporting TV.

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Regresso a casa

Estadio_Jose_Alvalade_Wonderful_Atmosphere_Sportin

Que saudades do meu (nosso) José Alvalade. Ainda não será hoje que as mato, não presencialmente.

Estar com os amigos, a grande família leonina, cantar "O Mundo sabe que...", ver os rapazes de verde e branco e sair com vontade de voltar.

Ainda não será hoje mas para a semana não falto. Estarei presente para homenagear os 5 Violinos e ver jogar o nosso grande amor.

 

Este será um ano complicado, em que o hábito dos últimos dois custará a sair de mim. Não te abandono mas será difícil não estar aí tantas vezes como tenho estado. Estarei quando puder e apoiarei como sempre. Irei quando puder com a alegria de todos os dias.

 

Hoje é o primeiro dia do que resta desta época. É em nossa casa que a temporada começa a sério, mesmo que o jogo seja ainda a 'brincar'. Sintam o calor do José Alvalade, deixem-nos contentes e renovem a nossa esperança, este ano, tão ou mais forte que nos anteriores.

 

Vamos lá, rapaziada!

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

As pernas ainda pesam muito

Como era esperado, nestes primeiros dois jogos, as pernas ainda pesam muito devido às elevadas cargas físicas. Tanto no jogo frente ao Mónaco como no jogo com o Nyonnais a 1ª parte foi aceitável. Na 2ª, sentiram-se em demasia as alterações e o desgaste físico.

 

Não são jogos para tirar conclusões. Nem os frangos de Jug permitem dizer que não serve, nem os erros defensivos devem colocar algo em causa e muito menos os falhanços em frente à baliza nos devem preocupar. Não agora.

 

Olhando aos pormenores, esses sim que podem dar indicadores, ressalto as exibições bem conseguidas de Podence (com o Mónaco), de Alan Ruiz (com o Nyonnais) e de Iuri Medeiros (com o Nyonnais). Do primeiro jogo vi a 1ª parte e pouco mais e saltou à vista Podence. No segundo jogo foram Alan Ruiz e Iuri Medeiros a deixar os melhores indicadores, embora João Pereira se tenha mostrado em boa forma pela direita.

 

Nesta fase nota-se ainda um desfasamento entre os momentos de forma de cada um e, por isso, houve quem não beneficiasse com o ritmo pausado de outros. Gelson, por exemplo, parecia sempre uma ou duas velocidades acima dos outros e o desfasamento de ritmos tornou-o mais inconsequente que o habitual.

 

Manifesto alguma tristeza por Ryan Gauld não ter jogado ainda qualquer minuto e tenho pena que Jorge Jesus nem o deixe mostrar-se aos adeptos. Espero que seja no sábado, mesmo que seja previsível a sua ausência do lote final de escolhidos para atacar a época 2016/17.

 

Sobretudo a partir da próxima semana, os indicadores já se tornarão mais elucidativos e, mesmo o próximo jogo (sábado, com o Zenit), não dará ainda para tirar grandes conclusões.

 

Enquanto isso, deliciemo-nos com a possibilidade de ir vendo a verde-e-branca e os jogadores que, certamente, não irão dar muitas alegrias.

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

E a taça ficou mais uma vez em casa

Hoje o meu filhote faz dois anos e, tal como no ano em que nasceu e no do primeiro aniversário, festejamos na ressaca de mais uma vitória do Sporting.

Gostei do jogo de ontem. Boa dinâmica, movimentações constantes e equilíbrio defensivo, mesmo perante uma equipa forte e dentro de um sistema defensivo que não permite erros.

Dá para perceber que as dinâmicas defensivas estão mais interiorizadas que as ofensivas e é bom ver que vale a pena esperar para ver o que valem os reforços.

Naldo esteve irrepreensível e Paulo Oliveira igual a si próprio. João Pereira não será a 'locomotiva' que Jefferson é do lado esquerdo mas será um importante ponto de equilíbrio que atacará pela certa.

Adrien, mais maduro do que quando foi lançado às feras por Paulo Bento, tem hoje a capacidade de cumprir numa função que não lhe é natural. João Mário esteve bem e um pouco mais de agressividade e intensidade podem torna-lo num 'monstro'.

Ruiz e Carrillo tentaram construir pelo meio e semear o pânico na defensiva bem organizada da Roma.

Slimani sempre trabalhador...e trapalhão acabou por marcar no melhor cabeceamento que lhe vi desde que chegou. Teo Gutiérrez precisa ainda de mais entrosamento para que a sua óbvia qualidade sobressaia dentro do colectivo.

Segunda parte. Entra Mané com a corda toda. Este pode ser o ano dele, até porque as ideias de JJ estão mais de acordo com as suas características. Põe duas vezes Slimani na cara do golo e mata o jogo com o 2-0.

Depois, muitas mexidas...e não houve quem jogasse mal.

Montero quase marcou, depois de ter estado na jogada do 2-0. Martins obrigou o guarda-redes a grande defesa. Wallysson ainda deu um ar de sua graça e Jonathan foi alvo de uma tentativa de agressão que deu expulsão para o homem da Roma.

As perspectivas para o jogo do próximo domingo são animadoras e julgo que uma exibição dentro daquilo que vi ontem pode ser suficiente para arrebatar o primeiro troféu da temporada.

Boas notícias

O Sporting informou ontem através do site oficial que o número de Gameboxes vendidas neste primeiro mês já ultrapassou o número de lugares anuais vendidos em toda a época passada.

Pena que não seja possível saber o número exacto de lugares.

Confesso que tenho dado por mim a pensar o porquê desta informação não ser clara, precisa e actualizada com regularidade. 

Talvez não seja feito com receio que os possíveis patrocinadores achem os números baixos e não vejam o clube atractivo o suficiente para investir nele e este parece-me mesmo o motivo mais plausível.

Espero, pelo menos, saber o número aproximado dentro em breve e seria interessante ver o comparativo com os números da última década.

Hoje é dia de homenagear os 'Cinco Violinos' e ver o Sporting jogar e apresentar-se aos sócios. Não estarei presente, pois estou de férias, mas proporcionei esse privilégio a outro leão que, com certeza, fará as honras e tratará de aplaudir convenientemente cada um dos que esta temporada nos defenderá em campo e fora dele.

Informação detalhada AQUI.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal