Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Rui Patrício entre os 30 melhores do Mundo em 2016

Deixo alguns factos sobre a Bola de Ouro e os portugueses:

 

- Desde 2007 que Cristiano Ronaldo era o único português presente na lista final de candidatos a melhor jogador do Mundo (as listas variaram entre 23 e 34 jogadores)
- Desde 2004 que nenhum jogador do campeonato português era nomeado para o prémio (Deco, Ricardo Carvalho e Maniche)
- A lista deste ano, com Rui Patricio, Pepe e Cristiano Ronaldo, é a mais representativa para as cores portuguesas desde a de 2004, onde aos 3 já citados se juntaram Luís Figo e Cristiano Ronaldo.
- O último jogador do Sporting presente nesta lista havia sido também um guarda-redes (Peter Schmeichel, em 1999)
- Desde 1999, apenas num ano não esteve nomeado um jogador formado no Sporting (Luís Figo e/ou Cristiano Ronaldo estiveram em 16 das últimas 17 listas)

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Pippo Russo: Fifa-Doyen, è guerra

E nós, metidos nesta guerra como actores principais. Aproximam-se decisões importantes mas continuam a haver perguntas sem resposta.

Mais uma vez, Pippo Russo põe o dedo na ferida e, como especialista na matéria, não só argumenta (como sempre, bem) como sustenta toda a argumentação com factos relevantes.

Tudo parece claro e é feito às claras. Resta saber se vai ou não haver coerência e coragem.

Podem ler AQUI o artigo original. Aconselho a ler também algumas das referências constantes no artigo.

Assumo não ter capacidades que me permitam traduzir o artigo para a língua de Camões mas, para quem perceber inglês, aconselho a usar o google translator (a tradução fica perfeita). Podem usar a mesma ferramenta para traduzir para português mas não fica tão claro quanto seria desejável, embora dê para perceber.

Uma nova realidade, já em 2015

Promessa cumprida e com data marcada. O Comité Executivo da FIFA anunciou nesta sexta-feira que deixará de haver liberdade para acordos com fundos de investimento a partir de 1 de maio de 2015.

Ou seja, os clubes não poderão recorrer a esse expediente no próximo verão, quando surge a maior janela do mercado de transferências.

A entidade esclarece que  «os acordos já existentes devem ser mantidos até à sua expiração contratual» e que «os novos acordos assinados entre 1 de janeiro e 30 de abril de 2015» não podem ter uma duração superior a um ano.

Claro que vão desde já ser desencadeados pelos clubes dependentes dos fundos de investimento manobras para contornar este impedimento. No entanto, neste momento, parece-me óbvio que a vida de muitos clubes ficará mais complicada com a obrigatoriedade de "mudar de vida".

Uma pequena vitória de Bruno de Carvalho junto das instâncias internacionais que terá, com certeza, repercussão no nosso futebol.

A ver vamos...

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal