Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Ainda sobre a 4ª Bola de Ouro de Ronaldo (e a formação do Sporting)

O texto é de André Pipa, jornalista e cronista do jornal "A Bola". Um Sportinguista num antro de promiscuidade encarnada que teima em dizer o que tem de ser dito e outros nem ousam falar. (espero que não tenha em breve de passar a "independente" por ser isento e ao mesmo tempo uma espécie de "justiceiro da verdade")

 

"FANTÁSTICA consagração mundial de Cristiano Ronaldo no ano de ouro do futebol português e da Academia de Alcochete, que tem o seu nome umbilicalmente ligado à maior vitória de sempre do desporto nacional: a conquista do Euro 2016. Por alguma razão Aurélio Pereira foi convidado pelas televisões, rádios e jornais a comentar o enésimo sucesso do maior futebolista português de sempre, que até reuniu mais do dobro dos votos do rival Messi. Lógico: foi Aurélio quem o moldou, o formatou, e o preparou para ser lançado na equipa principal do Sporting - o que aconteceu por decisão do romeno Laszlo Bölöni, o homem que também lançou Ricardo Quaresma. Não sei se Aurélio Pereira e o Sporting têm noção do que significou a quarta Bola de Ouro de Ronaldo. Significou «apenas» isto: que a formação do Sporting igualou a Academia do Barcelona (La Masia) como o maior produtor mundial de Bolas de Ouro - vão cinco !!!, juntando-se o sumptuoso «tetra» de Cristiano (2008, 2013, 2014 e 2016) ao triunfo de Luis Figo em 2000. A cantera do Barcelona também tem cinco Bolas de Ouro, todas conquistadas por Lionel Messi, havendo depois quatro academias com três Bolas de Ouro no currículo: a do Ajax (Cruyff), a do UVV Utrecht (Marco van Basten), a do Nancy (Michel Platini) e a do River Plate (Alfredo Di Stefano e Omar Sivori). (......)

É claro que o triunfo de Cristiano tem vários progenitores, cada qual com méritos específicos em momentos diferentes da sua carreira. O Sporting será sempre o ponto de partida, o formador, e Aurélio Pereira o oleiro que moldou o barro. Pode e deve reclamar essa paternidade com mais que justificado orgulho. E devia fazê-lo com redobrada insistência, já que Alcochete continua a produzir diamantes de elevadíssimo quilate – olhem só o Gelson. Quem não faria o mesmo? (imaginem as reacções das «máquinas» propagandísticas benfiquista e portista se algum dia um futebolista formado no Seixal ou no Olival for considerado o melhor do Mundo !...). Mas é perfeitamente óbvio que Cristiano nunca se teria tornado o que se tornou se não tivesse ido parar às mãos de um ganhador compulsivo como Alex Ferguson no Manchester United; e nunca teria chegado onde chegou, em termos desportivos, mediáticos e financeiros, se não tivesse traçado - e cumprido! - o objectivo de representar o maior clube do Mundo, o Real Madrid, onde Cristiano chegou no auge das suas capacidades e se fez, definitivamente, um futebolista para a eternidade. Cristiano é, portanto, um «produto» elaborado pelo Sporting, aperfeiçoado pelo Manchester United e concluído pelo Real Madrid. E por ele próprio, com o seu inigualável e omnipresente carácter de vencedor, sua ânsia de superação, a sua férrea determinação de ganhar, de cortar a meta em primeiro. Creio que nesse particular – o CARÁCTER – Cristiano será porventura superior a Pelé e Maradona. Talvez o maior animal de competição que o futebol conheceu.

Em suma. Parabéns a Alcochete pela quinta Bola de Ouro no historial cinco meses depois de contribuir com dez jogadores - Rui Patricio, Cédric Soares, José Fonte, William Carvalho, Adrien Silva, João Mário, João Mário, Nani, Ricardo Quaresma e Cristiano Ronaldo – para a maior vitória de sempre do futebol português no Euro 2016. Alcochete é certamente umas das marcas portuguesas mais prestigiadas no estrangeiro (veja-se como Gelson já traz o selo de qualidade colado ao apelido…) e o sucesso reiterado na produção de grandes jogadores deveria funcionar não como motivo de inveja ou azia, mas como exemplo e inspiração às academias dos clubes concorrentes. Parabéns a Cristiano Ronaldo pela 4.ª Bola de Ouro da carreira– extraordinária carreira ! Parabéns ao Real Madrid de Florentino Perez (e ManuelPellegrini, José Mourinho,CarloAncelotti, eZinedineZidane...) por ter feito de Cristiano «o» futebolista total. Parabéns asirAlex Ferguson e ao ManchesterUnited por terem feito do promissor Cristiano um futebolista de classe Mundial.Lastbutnottheleast, parabéns ao mestre Aurélio Pereira, ao Sporting e aLazloBölöni por terem feito de um habilidoso magricelas Madeirense o protótipo do maior desportista Português de todos os tempos. Orgulho de um País. O nosso."

15401104_1359136030774901_8602291055809394972_n.jp

Sigam-me no facebook e no twitter.

Dupla Bola de Ouro

Impossível passar ao lado da eleição, pela quarta vez, de Cristiano Ronaldo como melhor jogador do Mundo. Neste momento é o segundo de sempre com mais distinções e coloca Portugal no segundo lugar de países com mais vencedores do prémio, apenas a uma eleição de Alemanha e Holanda.

O ano fantástico do Real Madrid e da selecção nacional Portuguesa fez com que o júri não tenha tido dúvidas, dando a Ronaldo a distinção com mais do dobro de votos que o segundo classificado, Leo Messi.

 

Nota de destaque, não menos importante para Rui Patrício. Surge no 12º lugar da lista final, com 6 votos.

Recordo que a lista final contemplava 30 nomes e onze deles não receberam qualquer voto. Nomes como Agüero, Iniesta, Müller ou Sérgio Ramos viram o seu nome "ignorado" e isso valoriza ainda mais o guarda-redes do Sporting, o segundo melhor guarda-redes do Mundo, visto que Buffon acumulou 8 votos, os mesmos que Pepe.

Mesmo que estes factos continuem a passar despercebidos à maioria da comunicação social nacional, é inegável que o estatuto de Rui Patrício neste momento é este, entre os melhores do Mundo da sua posição.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Rui Patrício entre os 30 melhores do Mundo em 2016

Deixo alguns factos sobre a Bola de Ouro e os portugueses:

 

- Desde 2007 que Cristiano Ronaldo era o único português presente na lista final de candidatos a melhor jogador do Mundo (as listas variaram entre 23 e 34 jogadores)
- Desde 2004 que nenhum jogador do campeonato português era nomeado para o prémio (Deco, Ricardo Carvalho e Maniche)
- A lista deste ano, com Rui Patricio, Pepe e Cristiano Ronaldo, é a mais representativa para as cores portuguesas desde a de 2004, onde aos 3 já citados se juntaram Luís Figo e Cristiano Ronaldo.
- O último jogador do Sporting presente nesta lista havia sido também um guarda-redes (Peter Schmeichel, em 1999)
- Desde 1999, apenas num ano não esteve nomeado um jogador formado no Sporting (Luís Figo e/ou Cristiano Ronaldo estiveram em 16 das últimas 17 listas)

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Entre o Algarve e Manchester

Aproxima-se mais um jogo da selecção nacional de futebol. Depois do mau início frente à Albânia, todos os jogos são de extrema importância, de forma a evitar a surpresa que seria para o Mundo ver Portugal não ir a uma grande competição.

Todo o cuidado é pouco e apesar do claro favoritismo e do facto incontornável que é contar com o melhor jogador do Mundo, nada é garantido.

O jogo com a Arménia, a disputar no Estádio Algarve é para encarar com a máxima seriedade e empenho total.

Estes são os convocados por Fernando Santos para esta dupla jornada (que contempla também o amigável com a Argentina, a disputar na cidade de Manchester, em Old Trafford):

Convocados selecção.jpg

As estreias absolutas de Tiago Gomes e Raphaël Guerreiro não são propriamente surpresas. Face à indisponibilidade dos habituais convocados para a lateral esquerda, o engenheiro não teve problemas em chamar o titular dos sub-21 e o atual titular da posição no Sporting de Braga.

Destaque para os regressos de José Bosingwa e Hélder Postiga. Confesso a minha surpresa com a chamada de Bosingwa, mas é um jogador que tem actuado sempre como titular pelo Trabzonspor e, assim sendo, estará preparado para ajudar a selecção. Hélder Postiga tem jogado regularmente desde que assinou pelo Deportivo e é um regresso que saúdo, pois é claramente a melhor solução para a nossa frente de ataque, onde Éder se mostra inoperante.

Se o jogo com a Arménia é importantíssimo, o jogo com a Argentina é desnecessário. Apesar de ser um jogo de enorme cartaz, que colocará frente-a-frente os dois jogadores que têm lutado pela bola de ouro nos últimos anos, julgo que não será a melhor forma de defender o título de melhor do Mundo de Cristiano Ronaldo.
A Argentina é vice-campeã do Mundo e tem uma equipa rotinada, enquanto que Portugal vem tentando encontrar um novo rumo, depois do descalabro do Mundial do Brasil. Se o objectivo é fazer um tira-teimas, num ano em que o prémio devia ser entregue a Cristiano Ronaldo, pois fez um ano de 2014 bem superior a Messi, este jogo pode apenas vir colocar dúvidas na cabeça de alguns mais indecisos. No entanto será um bom jogo para aferir a verdadeira capacidade da nossa selecção.

Aposto no seguinte '11' para o jogo com a Arménia:

Portugal - Arménia.jpg

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal