Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Destaques do fim-de-semana

SENIORES MASCULINOS SÃO TRI-CAMPEÕES NACIONAIS DE JUDO POR EQUIPAS (SÉTIMO TÍTULO NOS ÚLTIMOS OITO ANOS)

Foto de Anri Egutidze.

 

ATLETAS DO SPORTING SOBEM AO PÓDIO UMA DEZENA DE VEZES NAS SUPER-FINAIS (TRAMPOLINS) DE GINÁSTICA

Foto de Sporting Olympics - Gabinete Olímpico do Sporting Clube de Portugal.

DIOGO ABREU e DIOGO GANHINHO campeões nacionais elite, em trampolim sincronizado
DIOGO ABREU campeão nacional elite, em trampolim individual
ANDRÉ NUNES vice-campeão nacional sénior, em trampolim individual
RAFAEL DOMINGUES vice-campeão nacional elite, em duplo mini trampolim (DMT)
INÊS MARTINS vice-campeã nacional elite, em DMT
MIGUEL MAGALHÃES e DUARTE FERNANDES 3º lugar em trampolim sincronizado - elite
BRUNA LI e TATIANA LI 3º lugar em trampolim sincronizado - elite
JOÃO DUARTE campeão nacional juniores elite, em trampolim sincronizado
BRUNA LI 3º lugar sénior, em DMT
DIOGO MARTINS e AFONSO FERNANDES campeões nacionais seniores, em trampolim sincronizado

 

EVELISE VEIGA E EDUJOSE LIMA CONQUISTAM TRÊS MEDALHAS NOS CAMPEONATOS DO MEDITERRÂNEO, EM ATLETISMO

Veiga Lima.png

EVELISE VEIGA (Medalha de ouro no salto em comprimento e Medalha de prata no triplo-salto)
EDUJOSE LIMA (Medalha de bronze no lançamento do disco)

 

INICIADOS SÃO CAMPEÕES NACIONAIS DE FUTEBOL

Image result for sporting campeão iniciados

 

JUVENIS SÃO BI-CAMPEÕES NACIONAIS DE FUTSAL (6º TÍTULO NACIONAL CONSECUTIVO, A CONTAR COM AS 4 TAÇAS NACIONAIS ENTRE 2013 E 2016)

Foto de Sporting Clube de Portugal - Futsal.

 

CADETES FEMININAS SÃO CAMPEÃS NACIONAIS DE JUDO, POR EQUIPAS

Foto de Judo Sporting Clube de Portugal.

 

SUB-14 MASCULINOS VENCEM A TAÇA DISTRITAL DE BASQUETEBOL

Foto de Sporting Clube de Portugal - Basquetebol.

 

TRÊS PÓDIOS NOS NACIONAIS INDIVIDUAIS DE JUDO, EM CADETES

Foto de Judo Sporting Clube de Portugal.

NINI VARZDUKASHVILI (-63kg) - Medalha de Prata
EDUARDO SIMONETTA (-60kg) - Medalha de Bronze
MARIA VITÓRIA (-44kg) - Medalha de Prata

 

LUÍS COSTA SOBE DUAS VEZES AO PÓDIO NA SUIÇA, EM PROVAS C1 DA UCI (2º NO CONTRA-RELÓGIO INDIVIDUAL E 3º NA PROVA EM LINHA, EM H5)

Foto de Luis Costa - Paraciclista.

 

DIOGO RIBEIRO VENCE PROVA DE CICLISMO - JUNIORES - DO LVIII CIRCUITO SAN ANTONIO DE BOLLULLOS PAR DEL CONDADO, EM HUELVA (ESPANHA)

 

SALOMÉ AFONSO BATE O SEU RECORDE PESSOAL DOS 800M, NO MEETING IBEROAMERICANO DE ATLETISMO, EM HUELVA (ESPANHA)

Salomé Afonso.png

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Os maiores destaques do fim-de-semana

ATLETISMO DO SPORTING CP É NOVAMENTE CAMPEÃO DA EUROPA DE CLUBES FEMININO EM PISTA


Foto de Sporting Clube de Portugal.

 

RUGBY FEMININO É BI-CAMPEÃO NACIONAL DE SEVENS

 

Foto de Sporting Rugby.

 

FUTEBOL FEMININO JUNTA TAÇA DE PORTUGAL AO CAMPEONATO E À SUPERTAÇA

 

Foto de Sporting Clube de Portugal - Futebol Feminino.

 

VOLEIBOL FEMININO SAGROU-SE CAMPEÃO NACIONAL DA 3ª DIVISÃO, NO ANO DE ESTREIA

 

Foto de Federação Portuguesa de Voleibol.

 

O BILHAR TEVE UM FIM-DE-SEMANA VITORIOSO. JOÃO GRILO VENCEU INDIVIDUALMENTE O CAMPEONATO E A TAÇA DE PORTUGAL 

 

Foto de Federação Portuguesa de Bilhar.

 

A EQUIPA DE JUVENIS B SAGROU-SE CAMPEÃ DA DIVISÃO DE HONRA DA ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE LISBOA

 

 

INFANTIS FEMININAS VENCEM FESTA DO FUTEBOL FEMININO, DEPOIS DE UMA ÉPOCA DE APRENDIZAGEM ENTRE RAPAZES

 

 

NO FUTSAL, AS INICIADAS FEMININAS JUNTARAM O TORNEIO EXTRAORDINÁRIO À CONQUISTA DO CAMPEONATO DISTRITAL


Foto de Sporting Clube de Portugal - Futsal.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Sporting campeão da Europa de atletismo feminino em pista

O Sporting partia para o dia de hoje a treze pontos da liderança, ocupada pela equipa turca do ENKA (fruto da desqualificação na estafeta de 4x100m).

Duas vitórias nas primeiras duas provas do dia recolocaram o Sporting na luta e acabámos por chegar à prova decisiva em igualdade pontual.

A estafeta de 4x400 metros desfez as dúvidas e fez do Sporting novamente campeão europeu, depois do título em Mersin, há dois anos (no ano passado, por questões políticas e de segurança, a prova não se realizou).

Atletismo 2018.png

 

Vídeo retirado do blog O Artista do Dia

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Grandes? Enormes!

Ninguém duvida que é o futebol que move multidões, que é o grande motor do nosso Clube mas, no fim de contas, é apenas uma pequena (embora significativa) percentagem daquilo que é o Mundo Sporting.

O nosso grande Clube tem 55 modalidades, 13 delas de desporto adaptado. Temos um gabinete olímpico que apoia e integra mais de 70 atletas em 10 modalidades distintas. Um projecto ambicioso que tem melhorado as condições dos nossos "olímpicos" com vista à obtenção de melhores resultados desportivos que preencham o currículo dos atletas e orgulhem e prestigiem toda uma nação leonina.

 

Temos atletas top 10, 20, 30 mundial. Todos sentem o Sporting, todos o vivem dia após dia. A maior parte dá ao clube mais títulos do que aqueles que temos festejado no futebol mas, ainda assim, nem sempre se sentirão apoiados e acalorados pela nossa massa adepta, que é fantástica mas pode sempre fazer melhor.

Temos na nossa história, no futebol e nas modalidades atletas que são autênticas lendas, exemplos de competidores natos que ainda hoje inspiram gerações, umas a seguir às outras.

 

Temos neste momento a competir pelo clube alguns atletas de topo mundial nas suas disciplinas. Pessoas que se esforçam e dedicam, obtendo resultados mesmo que defrontem os melhores do Mundo em cada prova que disputam.

Muitos deles não têm a sorte de apanhar uns "clubes pequenos" pelo caminho, não disputam provas de regularidade, não têm margem de erro, é sempre ganhar ou perder. Mesmo assim, obtêm resultados.

 

Exemplos como temos no atletismo, no judo, como a nossa equipa de futsal, ténis de mesa ou goalball, entre outros.

Aos que acompanham sobretudo o futebol, experimentem ver algumas competições de outros atletas, de outras modalidades. Vejam as dificuldades que enfrentam e os bons resultados que obtêm, mesmo que estejam sempre no fio da navalha.

No atletismo, excepto nas provas de fundo, são escassos os minutos (por vezes segundos) que um atleta tem para mostrar o que vale e o mesmo vale para a natação ou para a canoagem. No judo tudo se pode ganhar ou perder em apenas quatro minutos...

 

Bem sei que a indústria paga aos seus intervenientes algo equivalente àquilo que o espectáculo gera. É inevitável que no futebol os jogadores ganhem mais dinheiro. Talvez por isso, seja também inevitável a pressão extra a que estão sujeitos, a exigência. Por outro lado, disputam as competições sob olhar atento de milhares (milhões, através da televisão).

Não é isso que acontece nas restantes modalidades e, no entanto, continuamos a ganhar medalhas em competições ao mais alto nível nas várias modalidades já mencionadas e não só. Temos atletas que estão entre os melhores do Mundo e se batem com outros do mesmo nível em cada competição.

 

Só no judo temos o Fonseca, o Anri, o Sergiu, a Joana, a Taciana e a Siderot. Temos o Évora, a Mamona, Jessica e a Sara (atletismo), o Emanuel e a Francisca (canoagem), o João Costa (tiro), o Monteiro e o Quadri (ténis de mesa), o Diogo Abreu (ginástica - trampolins), o Alexis (natação) e é natural que muitos outros me faltem com estatuto semelhante (as minhas desculpas a todos eles).

Temos o atletismo, actual campeão da Europa de clubes feminino ao ar livre e já este ano campeão da Europa de clubes em corta-mato (em ambos os géneros).

O goalball, com uma jornada por disputar, é já campeão europeu de clubes e judo masculino foi, pelo segundo ano consecutivo, medalha de bronze na Golden League (a maior competição de clubes a nível europeu).

O futsal está na meia-final da UEFA Futsal Cup, o ténis de mesa na meia-final da Champions League,  o hóquei em patins nos quartos-de-final da Liga Europeia, o futebol disputa hoje o acesso aos quartos-de-final da Liga Europa e o andebol é, por enquanto, o detentor da taça Challenge em andebol.

 

Motivos mais do que suficientes para que levemos a sério a frase; "o Sporting é muito mais do que um clube de futebol". Na verdade, o Sporting é um Clube desportivo que tem futebol, num país onde reina a bola no pé e onde somos campeões da Europa de selecções em futebol e futsal, tendo nas nossas equipas vários dos intervenientes nessas conquistas.

No entanto, como se pode constatar, há muito mais para além do futebol de que nos devamos orgulhar e que devemos seguir, acompanhar e apoiar.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Bronze para Évora nos Mundiais de pista coberta

Nelson Évora pratica-triplo salto vai para vinte anos e desde 2005 que está entre a elite mundial. Pelo meio, nem as lesões lhe retiraram o foco e, quase com 34 anos, mostra que é uma força da natureza, um trabalhador incansável e atleta de excelência.

Esta medalha de prata representou a nona subida a um pódio entre Jogos Olímpicos, Campeonatos do Mundo e Campeonatos da Europa.

Aos 33 anos continua a surpreender aqueles que acham sempre que é na próxima que ele não chega lá, que o fim está perto. Um veterano, mais uma vez o mais velho em prova, que não se satisfaz em dar luta aos mais novos e reclama para si a glória.

Ontem Évora não só venceu mais uma (a sexta) medalha em Mundiais (segunda em pista coberta) como o fez como uma marca que o orgulharia no seu auge, entre 2007 e 2009. Os 17,40 metros (a apenas três centímetros do vencedor) que saltou ontem foram nada mais, nada menos que um novo recorde nacional do triplo salto em pista coberta e entram directamente para o top 10 das melhores marcas em concursos (nona, para ser mais preciso).

Notável o trabalho físico, técnico e mental que lhe permite manter-se a este nível após tantas adversidades e que, em menos de dois anos ao serviço do Sporting, lhe permitiu vencer três medalhas em grandes competições internacionais, mesmo com limitações de calendário que não lhe permitem, por exemplo, disputar a Diamond League.

Parabéns para o Nelson, que parece ter acertado na escolha (arriscada) de mudar de treinador após tantos anos sob a alçada de João Ganso. Iván Pedroso tem sabido levar o atleta do Sporting ao limite e, com isso, todos saem a ganhar e prestigiados (o atleta, o seu treinador, Portugal, o Sporting e o seu gabinete olímpico).

O fim parece estar longe e o céu é o limite.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Sporting Clube de Portugal, o rei da corrida no pó

Não houve tempo e continua a faltar-me paciência mas estou a tentar retomar o ritmo...da vida e do blog.

27540826_10215446572025726_4421875136784207656_n.j

No passado fim-de-semana a equipa de atletismo do Sporting alcançou o maior feito do corta-mato nacional ao sagrar-se campeão europeu de clubes em ambos os géneros.

Foi uma estreia para as leoas, que nunca tinham vencido esta prova e o 15º título europeu para os homens, que não venciam desde 1994, o último ano de domínio absoluto do Sporting na especialidade (foram 14 vitórias em 17 edições da prova).

 

O queniano Davis Kiplangat venceu individualmente pelo Sporting e foi o primeiro atleta do Quénia a vencer esta prova no masculino, sucedendo a Domingos Castro como último vencedor leonino (também em 1994).

Domingos Castro é, ainda hoje, o atleta com maior número de vitórias individuais nesta prova, com seis primeiros lugares.

 

A dobradinha do Sporting é também um feito inédito em toda a competição, já que nenhum clube havia antes arrecadado a vitória no mesmo ano em ambos os géneros.

Estas duas vitórias acentuam o domínio de Portugal na prova (22 vitórias nos masculinos e 19 nos femininos), sendo que o Sporting é recordista de vitórias, com 16 triunfos no global, 15 deles nos masculinos, onde domina de forma arrasadora.

 

CLASSIFICAÇÕES FINAIS COLECTIVAS

Seniores Masculinos
1º Sporting CP - 25 pts

Seniores Femininos
1º Sporting CP - 22 pts

Sub-20 Femininos
6º Sporting CP - 60 pts

 

CLASSIFICAÇÕES FINAIS INDIVIDUAIS

Seniores Masculinos
1º Davis Kiplangat - 29'44''
6º Rui Pedro Silva - 30'30''
7º Rui Teixeira - 30'32''
11º Licínio Pimentel - 30'48''
20º Bruno Albuquerque - 31'05''

Seniores Femininos
2º Jéssica Augusto - 20'08''
5º Sara Moreira - 20'19''
7º Inês Monteiro - 20'24''
8º Sviatlana Kudzelich - 20'27''
10º Sara Catarina Ribeiro - 20'31''
12º Carla Salomé Rocha - 20'46''

Sub-20 Femininos
10º Beatriz Rodrigues - 14'30''
20º Laura Taborda - 14'52''
30º Edna Vidigal - 15'24''
32º Sara Duarte - 15'26''
40º Soraia Tavares - 15'50''
43º Mariana Castanheira - 15'58'

Vídeo da prova

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Momento fair-play do mês vai para José Moreira

Momento de fair play protagonizado por José Moreira do Sporting que se vê ultrapassado na recta da meta pelo atleta do Braga. Este desviou para a esquerda por engano. Moreira não quis ganhar dessa forma, esperou pelo colega e fez questão que este passasse em primeiro. Estes são os valores do desporto e do nosso Sporting. Bravo!

23319413_1727118783973833_1986944229204808884_n.jp

23376066_1727118803973831_1537392699881010944_n.jp

23435176_1727118857307159_8904348244634868529_n.jp

23472344_1727118823973829_5386000591615657421_n.jp

Informação retirada da página de facebook de David Rosa.

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Nélson Évora: "Sou o mais velho, mas não sou o mais gasto"

Entrevista a Diogo Pombo e José Carlos Carvalho, do Tribuna Expresso, transcrita abaixo (link original)

 

Se pudéssemos resumir Nelson Évora numa expressão, usaríamos “competitivo”. Ou então “confiante”. Mas nem uma nem outra definem este saltador completo e complexo, eloquente e destemido. “Um atleta de topo tem de ser um pouco louco. E nunca pode hesitar.”

O que pensaste enquanto estavas a correr para aquele salto?
Pensei em pequenos detalhes técnicos que estava a apanhar, que estava tudo a correr muito bem e que era o momento ideal para os explorar. Por ironia, o atleta que mais dificuldades teve em competir era o que, se calhar, estava em melhor forma para estar ali. E o resultado só não foi melhor porque não calhou. Acreditei durante toda a prova que podia ir mais além.

Sabias que aquele salto ia ser bom? Ou ainda és apanhado de surpresa?
Os atletas que lutam pelas medalhas têm sempre um sentimento de que podem ganhar. É a única coisa que me passa pela cabeça. No momento H, há que soltar e deixar tudo fluir de forma natural. O atleta que menos hesita, menos dúvidas tem, é o que ganha. Se fui terceiro [classificado] é porque hesitei mais do que dois atletas.

Li que disseste que um atleta é 95% a parte mental e 5% a parte física.
Há muito trabalho psicológico quando nos preparamos para um grande momento. Não queremos falar, desejamos que tudo corra bem, não podemos ficar ansiosos com uma coisa qualquer. No próprio dia, entro numa espécie de transe antes da prova e preparo-me para dar o melhor e fazer o que nunca fiz naquele dia.

Quais foram as alturas da tua carreira em que esse transe foi perturbado?
É sempre perturbado pelas lesões. Sei que tenho de executar um movimento que é antinatural para o ser humano, o triplo salto — correr o mais rápido, a x quilómetros por hora e a mais de 10 metros por segundo, e sofrer um impacto acima dos 700 quilos em cada perna no momento dos saltos. Se tiver uma pequena dor, ela vai-se multiplicar por muito, e nós sentimos isso. A dor é o que nos faz sair desse transe. Se não tivermos dor, estamos a pensar em atingir o impossível.

Quando partiste a perna e chegou a ser uma hipótese amputá-la, como ultrapassaste a parte do receio?
[Ri-se] Vou dar a mesma resposta de sempre: com a paixão por aquilo que faço. Acredito que estou predestinado a fazer história e, nesses momentos de maior drama, mantive-me calmo. As pessoas que mais amo também ajudaram, sem dúvida, e conseguiram passar a mensagem certa no momento certo. Ajudou muito. Talvez tenha ultrapassado esse momento de forma um pouco inconsciente. Só mais tarde, quando caí em mim, é que realmente tive a noção do que me podia ter acontecido.

Porque forçaste o treino?
Não, porque podia ter de amputar uma perna e estava completamente tranquilo em casa, com uma infeção, a sair-me pus pela perna e a dizer: “Não, isto vai passar, calma, quero é jogar PlayStation com os meus amigos” [solta uma gargalhada]. Um atleta também tem de ter uma dose de loucura, não pode temer. Depois de acontecer algo, se mudamos aquilo que nos fez chegar lá, nunca mais seremos os mesmos. Um atleta inteligente tem de saber que há coisas em que não pode mexer.

No outro dia partilhaste isto nas redes sociais: “A vitória e o fracasso são dois impossíveis. É necessário recebê-los com idêntica serenidade e com uma saudável dose de desdém.”
Quando caímos, temos de nos levantar mais rapidamente do que os outros acham que vamos conseguir. Já caí, e quando muitos pensam que ainda estamos lá em baixo, a lamber as feridas, já estamos lá em cima. Quando ganho acontece isso, quando perco também.

Como assim?
Quando fui campeão olímpico tive 48 horas para desfrutar. Estive 48 horas nas nuvens. Mas, depois, já só pensava nos 18 metros, no que vinha a seguir. Naquele momento, o meu foco já não eram as medalhas, era quebrar a barreira dos 18 metros. Trabalhei de forma louca e acabei por arranjar uma lesão que me incomodou anos mais tarde. Mas um atleta tem de ser assim. Não deve hesitar.

Quando hesitaste pela última vez?
Quando hesitei, falhei [ri-se].

A última vez que falhaste, então...
Na primeira vez que pude falhar, quando todos acharam que ia falhar, foi o momento em que não hesitei.

Quando foste para Espanha, treinar com Iván Pedroso?
Sim. Tive uma notícia às 19h [que João Ganço queria deixar de ser o seu treinador] e no dia seguinte, às 8h, estava a apanhar um avião.

Era uma coisa planeada?
Não tinha pensado nisso. Estive desde as 20h até às 7h a pensar no que ia fazer. Às 8h estava no avião.

Já tinhas tido um contacto próximo com Iván Pedroso?
Vou dizer-te o que ninguém sabe: apanhei o avião, e o Iván Pedroso nem estava em Espanha, estava em Cuba. Quando lá cheguei, ele soube que estava à procura dele, e foi aí que estabelecemos contacto. Fui para Espanha, não hesitei. “Ah, será que ele está, será que não está?” Nem quis saber. “Ele vive onde? Guadalajara. Vou bater à porta de todas as casas até o encontrar.” Saí, aluguei um carro, procurei por ele, “o Iván não está”, “o Iván está de férias em Cuba”. Pronto, desfrutei de mais dois dias de férias e voltei mais tarde.

Não te intimidou abordar alguém com tantas medalhas como ele?
Era um ídolo meu, mas, simplesmente, percebeu desde o primeiro momento que eu sou uma pessoa determinada. Não hesitou em dizer que sim. Se hesitasse, ficaria talvez um pouco de pé atrás. Antes da conversa terminar, a linguagem corporal dele já era: “Tu já estás aqui.” Uma pessoa inteligente, numa conversa entre dois adultos, capta estas coisas. “Vais viver onde?”, perguntava-me. “Ainda não disseste que sim e já estás a perguntar onde vou viver?” O Iván não hesitou, e isso foi importante para quebrar algumas barreiras e diferenças, sendo ele cubano e eu português. Não sendo um jovem atleta, mudei a minha vida toda.

O que tens aprendido mais com ele?
Ele é loucamente ambicioso por medalhas e recordes. Mas de alguma forma é irónico: procurou tanto chocar o mundo que acabou a carreira com um recorde pessoal normal, 8,70 metros. E diz-me: “Nélson, já viste quantos atletas tenho hoje acima de mim? Qualquer palhaço me passa.” Eu olho para ele e penso: “A sério?” E digo-lhe que, quando penso em salto em comprimento, não penso no Mike Powell ou no Carl Lewis, mas no Iván Pedroso. Todos os que fazem atletismo, quando pensam no movimento do salto em comprimento, no atleta, no show, pensam nele.

Ou seja, o que partilham é essa fome de querer mais.
Ele quer sempre chegar lá e sabe que não é qualquer atleta que consegue aguentar essa fome no estômago. Mas sei que a essência de tudo é essa fome, não te confortares com um recorde. Cheguei lá [a Guadalajara] muito mal fisicamente, mas depois comecei a bater os meus recordes e a ficar entusiasmado. E ele: “Ei, calma, isto não é nada, tens de ir muito mais além.” Se eu achava que já era bastante ambicioso e humilde, ele conseguiu dar-me outra realidade. E ganhou muito mais medalhas do que eu, portanto não posso duvidar [volta a rir-se].

Estiveste 25 anos com João Ganço. Notaste muitas diferenças?
Este meu primeiro ano com o Iván correu como correu: fui medalha de ouro no Campeonato da Europa e de bronze no Mundial, disputando três ou quatro competições. Melhor só se tivesse ganho o ouro no Mundial. Acredito que o próximo ano possa correr melhor, tenho a certeza que vai correr.

E em termos de estilo?
São vivências diferentes. Eu e o professor Ganço crescemos juntos desde Odivelas até aos maiores palcos, até aos Jogos Olímpicos. Cresci graças a ele, e ele cresceu graças a mim. Tudo o que aprendi foi com ele, e vice-versa. Fui o primeiro atleta dele com experiência internacional; ele foi saltador em altura. A diferença entre um e o outro é essa — o Iván tem o movimento no corpo. Temos uma linguagem comum. Um treinador que nunca tenha sentido o que é a dor de errar ao fazer um triplo salto ou um treino de triplo salto não sabe. Só se eu abrir a boca para falar.

Falaste com João Ganço durante o Mundial?
Sim, falámos. Não da vida profissional, porque seguimos caminhos diferentes, mas falámos, sim. Foram 25 anos juntos e, como já disse, passei mais tempo com ele do que com a minha própria família. Mesmo no Natal, estava desde as 14h até às 19h do dia 24 com a família dele e só então ia para casa jantar com a minha família.

Não hesitaste em trocar o Benfica pelo Sporting?
Tinha as minhas respostas todas. Se estou aqui e não quero responder a uma pergunta, tu vais perceber, não é? Se hesitar em responder a essa pergunta, vais sentir que não quero responder. E, como não és uma pessoa de receber respostas politicamente corretas, vais mudar de assunto, não vais?

É provável, sim.
Pronto, tens aí a tua resposta. Quando alguém não nos quer, porque é que vamos ficar lá? Não hesitei, segui o meu caminho. Se não me querem, porque hei de ficar?

Deduzo que saibas que essa decisão ia ser polémica...
Sabia que ia rebentar como uma bomba. Tive um período em que não estava cá em Portugal e quando voltei pus as coisas em cima da mesa, disse sim, não, sim, não, e pronto, tive a minha resposta... Foi duro, não vou mentir, passei uma vida inteira no Benfica. Mas acabou, tive de seguir o meu caminho. O meu lugar ali já não fazia sentido.

Soube-te bem o facto de estares em Espanha nessa altura da polémica?
Por muito que as pessoas pensem que já estava tudo a ser preparado, garanto que não estava. Primeiro caiu uma coisa, depois outra, e eu tive poucas horas para reagir. “Vou sempre fazer atletismo e vou sempre ganhar medalhas, seja onde for. Vou fazer por isso”, foi o que pensei. Acabou a época e fiquei com duas medalhas ao peito. E no próximo ano, se Deus quiser, continuarei a ganhar mais medalhas.

E a vida em Guadalajara, como é?
É boa, mais pacata. É um sonho, posso dizê-lo, é um privilégio poder conviver com atletas tão bons e ser desafiado todos os dias.

Dá para perceber que, mesmo com tantos anos de carreira, ficaste deslumbrado com esta nova etapa.
Acho que temos sempre de aceitar da melhor forma os novos projetos, temos de vivê-los de forma intensa, caso contrário não valeria a pena mudar. Não foi algo que planeei nem o que idealizei para o final da carreira, mudar de país e viver num sítio pacato, deixar a minha casa e a minha família, para apenas pensar em saltar, correr, comer e descansar e fazer tudo em loop durante 11 meses por ano. Farei com que este sacrifício valha a pena.

Sabe bem andar na rua e ninguém te reconhecer?
A única coisa que me sabe bem em Espanha é não apanhar gente ignorante em relação ao desporto e à vida, a abordarem-me sobre coisas que não sabem, que não entendem. Mas ser abordado e ser reconhecido por aquilo que faço é o mais gratificante que existe. Saber que os portugueses gostam de mim por representar as nossas cores por esse mundo fora é algo de que nunca me vou fartar. Agora, pessoas ignorantes, pessoas parvas, que não entendem nem a sua própria vida, como é que vão entender a dos outros? Aí, sim, sinto-me sortudo por estar longe.

Quantos saltos tens ainda dentro de ti?
Tenho saltos enormes, nem eu sabia que tinha saltos tão grandes para dar. Estou muito feliz por sentir isso e muito grato ao Iván por fazer esse Nelson acordar outra vez. Fez-me acreditar. Não lho digo todos os dias, mas quando estou mais emocional digo-lhe isso, e ele pede-me para parar, porque não quer chorar [ri-se].

Vais chegar aos próximos JO com 36 anos. Estás preparado para que te chamem velho, como aconteceu agora?
Sou o mais velho, mas não sou o mais gasto. Nesta prova era, talvez, o atleta com mais saúde. Estavam todos com cremes para os joelhos, todos com pés doridos, e eu ali, a olhar para eles, sem sentir nada e a pensar: “Se eu sou o veterano, vocês estão muito mal! Quando chegarem à minha idade estão lixados.” Quando chegar aos Jogos de 2020, com 36 anos, se estiver como estou hoje, não vou hesitar em dizer que vou lá para ganhar a medalha de ouro.

Gostas de fazer campanhas publicitárias?
Sim, sem dúvida, já as faço há alguns anos. Nós, atletas, estamos sempre muito dentro do que é este tipo de promoção, quando lançam uma sapatilha nova, por exemplo. Por isso, no meu caso, tenho à vontade e sinto-me bastante bem.

És vaidoso?
Sou, sou, um bocadinho, mas não muito, só o q.b. Preocupo-me com a minha imagem, sem dúvida, como acho que todos nos temos de preocupar um pouco. Cuidar do nosso corpo e ter um pouco esta filosofia, sem ser exagerado. Tudo o que é exagerado acaba por estragar. Mas, dado que trabalho com o meu corpo, tenho de ter mais cuidado com ele do que uma pessoa a quem tanto faz. Mas mesmo essas pessoas têm de ter um pouco de atenção.

E a dar entrevistas, falar com jornalistas, estás à vontade?
Sim, já fiz muitas entrevistas, até mais do que competições. É engraçado, porque é sempre um desafio. Ou acabamos por responder o que já respondemos muitas vezes ou somos surpreendidos com perguntas e pontos de vista diferentes.

Agora, nos Mundiais, resolveste não falar com jornalistas. Porquê?
Não tinha nada que falar. Resolvi não falar porque os jornalistas acabam por não dizer a verdade. Foi uma forma de protesto. Querem vender a qualquer custo, e eu, estando no estrangeiro e sendo consumidor daquilo que sai em Portugal, fico indignado. Não só com o que se fartaram de falar sobre mim, mas a verdade é que o trabalho do jornalista é informar e não somente dar o ponto de vista do que sabe que vai vender mais ou tentar ser polémico, pondo coisas que não foram ditas pelas pessoas. Por isso, já que o fizeram durante toda uma época — mais no início, sem dúvida —, achei que, se escrevem sempre o que eles querem, então porque hei de abrir a minha boca para falar aquilo que penso? Depois disso, cada um tira as suas ilações. Cada vez mais entendo os atletas, os superfamosos, que optam por não falar. E o silêncio é a melhor resposta que podemos dar muitas vezes.

Isso foi mais uma coisa contra a qual saltaste?
Não. O meu propósito, a minha carreira, estão além disso. Eu próprio, nas minhas redes sociais, partilhei um vídeo do Denzel Washington que falava nisso. Um bom jornalista tem é de informar. A sua arte é dar um pequeno toque daquilo que sabe fazer, um ponto de vista diferente da mesma informação.

No estilo de escrita?
Sim, ou abordar o assunto de forma diferente. Mas não, o que vende é o que interessa, e na realidade é isso que fazem. E é triste. O meu trabalho é saltar, é entrar na pista, correr, saltar, se ganhar, ganhei, senão, da próxima vez, correrá melhor e ponto final. Essas são as regras do jogo [ri-se um pouco].

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Nelson de bronze!

Sei que a ambição do Nelson não tem limites e que, embora satisfeito com o resultado obtido, não ficou convencido com a marca que atingiu.

Porém, é este o nível actual de Nelson Évora. Claro que acredito que possa "sacar" um salto de 17.40 metros mas, aos 33 anos, há coisas que só a juventude traz e o Nelson não só é dos mais velhos como já não está no patamar que atingiu há uns anos atrás.

Os anos 2007, 2008 e 2009 já não voltam e não perspectivo que possa voltar a saltar mais de 17.70 metros. O seu recorde pessoal data de 2007, quando se sagrou campeão mundial com um salto de 17.74 metros.

 

Ainda assim, Évora parece conhecer a poção da juventude. Aos 33 anos compete com jovens dos 19 aos 27 (a idade do novo campeão mundial, Christian Taylor) como se fossem da mesma idade. 

Nesta final, entre os últimos oito apenas Évora e Copello estavam acima da fasquia dos 30 anos. Os restantes tinham menos de 27 anos, sendo que três deles têm ainda 18, 22 e 23 anos.

Há dois anos Nelson Évora venceu o bronze nos mundiais de Pequim com um salto acima dos 17.50 metros. Não saltava acima dessa marca em competições importantes desde 2009.

 

Não sei se alguma vez voltará a fazer mais do que os 17.50 metros mas uma coisa é certa: Nelson Évora é sempre um nome a ter em conta e ontem voltou a prová-lo.

A prova correu-lhe de feição. Ao segundo salto já estava em posição de medalha de bronze e ir para os três saltos finais com a possibilidade de gerir a prova, vendo saltar antes dele todos os rivais directos era claramente uma vantagem e um decréscimo de pressão se as coisas lhe corressem de feição.

Évora saberia que as marcas atingidas por Taylor e Claye ao terceiro ensaio não estavam ao seu alcance e, assim, controlou a prova com a serenidade que lhe confere a sua experiência.

Vendo que ninguém chegava à sua marca, o atleta do Sporting foi arriscando, na expectativa que a tal marca extraordinária lhe saísse. Não saiu, mas valeu a pena tentar (acabou por fazer dois nulos e um salto muito mau, quando já sabia que o bronze era seu).

 

Apenas para enquadrar, só o recorde pessoal de Nelson Évora daria para ganhar a prova de ontem. Todas as marcas obtidas ao longo da carreira teriam sido insuficientes para bater Taylor.

A prestação do português no triplo-salto do campeonato do Mundo de Londres foi, a meu ver, extraordinária e, neste momento, é difícil prever quando deverão deixar de contar com ele para as medalhas. 

 

Nelson Évora esta aí para ficar. É duro e, se lhe querem comer a carne, terão de roer os ossos. 

Parabéns, Nelson! A medalha também é nossa mas o mérito é todo teu!

Sigam-me no facebook e no twitter.

Salta, Mamona!

Hoje, a partir das 20:25 horas, Patrícia Mamona disputará a primeira final de um Mundial da sua carreira.

Depois da quarta marca da qualificação, deu para perceber que talvez dê para melhorar o 6º lugar dos Jogos Olímpicos.

Susana Costa (atleta do rival, Benfica) fez a terceira marca e bateu o seu recorde pessoal, mostrando que está também a bom nível.

Que a Patrícia suba ao pódio (de preferência ao lugar mais alto) e a Susana possa vir logo depois (até porque são amigas). Seria épico para Portugal e para o triplo-salto nacional.

 

Antes disso, a partir das 18:35 horas, Nélson Évora disputa a qualificação para a final, também no triplo-salto. Certamente já dará para sentir o pulso aos adversários, esperando que surja a tão desejada marca de qualificação.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Porque os campeões são os que vencem as mais duras batalhas. Não apenas os que levantam troféus.

Força, Irina! Lança com confiança.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hepta-campeãs nacionais!

A equipa feminina de atletismo do Sporting voltou a cilindrar a concorrência e venceu pela sétima vez consecutiva o campeonato nacional de clubes.

Depois de não poder defender o título de campeão europeu alcançado na temporada passada em Mersin (Turquia), o Sporting garantiu presença na edição do próximo ano, onde chegará ainda como campeão em título.

Com 16 vitórias em 21 provas, as leoas mostraram quem domina a modalidade em Portugal e superaram por um ponto a pontuação do ano passado.

 

Nos homens a vitória voltou a escapar, novamente por 10 pontos. O Sporting fez 143 pontos, mais 5 que no ano passado mas a pontuação voltou a revelar-se insuficiente. Nem o percalço no lançamento do martelo, onde o Sporting não pontuou, fruto de quatro lançamentos nulos, teria sedo suficiente para arrebatar o título de campeão nacional.

Apenas 6 vitórias em 21 provas são muito pouco para quem pretende subir ao mais alto lugar do pódio. Não há que olhar para este resultado sob um ponto de vista trágico, mas há que retirar as devidas ilações e evoluir individualmente para que, como equipa, nos apresentemos mais fortes em 2018.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Entre os melhores da Europa

Mais uma época se aproxima e, no ano de estreia do Pavilhão João Rocha, teremos o futebol e as três principais modalidades nas maiores competições da Europa.

 

FUTEBOL

A equipa de Jorge Jesus lutará no playoff pelo acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões e, previsivelmente, terá pela frente adversários como o Sevilha (Espanha), Dínamo Kiev (Ucrânia), Ajax (Holanda), Liverpool (Inglaterra) e Nápoles (Itália). Isto no pior dos cenários, tendo em conta que o mais provável é que não sejamos cabeças-de-série.

Há uma possibilidade remota de evitarmos as equipas mais fortes mas, para isso, será necessário que, de entre Dínamo Kiev, Ajax, Viktoria Plzen e CSKA Moscovo, três caiam na terceira pré-eliminatória.

 

FUTEBOL FEMININO

A equipa de Nuno Cristóvão terá pela frente um grupo com adversários fortes, que obrigarão as nossas leoas a superarem-se, caso queiram passar esta fase de qualificação da Liga dos Campeões feminina.

Os três jogos serão disputados em casa do MTK de Budapeste, na Hungria. Curiosamente, um estádio que o Sporting inaugurou no ano passado.

 

FUTSAL

Enquanto nº 3 do ranking europeu de clubes, o Sporting será cabeça de série na Main Round da UEFA Futsal Cup, a fase que antecede a Elite Round, evitando assim a fase preliminar, a sortear já no próximo dia 6.

Com uma equipa novamente forte e o estatuto de vice-campeão europeu, o Sporting voltará a encarar a competição com o desejo de a conquistar e juntar ao museu do Clube o único título que falta ao nosso futsal.

 

ANDEBOL

Mais de uma década depois, o Sporting regressa à maior competição do andebol europeu. Para alcançar a fase de grupos, teremos de vencer as meias-finais e depois a final da fase de qualificação, pois só uma das quatro equipas avança para a fase seguinte da competição. Os restantes, integrarão (em fases diferentes) a EHF Cup.

O Tatran Presov integrou a fase de grupos da passada edição da Liga dos Campeões e o Cocks ficou pelo caminho na fase de qualificação. Teremos, por isso, pela frente, adversários habituados a estas andanças.

 

HÓQUEI EM PATINS

Tal como na temporada passada, o Sporting qualifica-se para a Liga Europeia, novamente fruto de um 4º lugar no campeonato nacional.

Para além dos candidatos nacionais à vitória na prova (Porto, Benfica e Oliveirense), poderemos ter pela frente os espanhóis do Barcelona (campeão espanhol), Reus (campeão europeu), Liceo da Corunha, Vic e ainda o campeão italiano Amatori Lodi, que destronou em 5 jogos o anterior campeão e adversário do Sporting na Liga Europeia do ano passado, Forte dei Marmi, entre outras equipas de menor dimensão.

 

TÉNIS DE MESA

Se não estou em erro, é o regresso após mais de duas décadas ausentes da prova máxima do ténis de mesa de clubes. O regresso de João Monteiro permitiu ao Sporting apresentar uma candidatura à prova, cumprindo assim com os requisitos mínimos, que nos obrigam a inscrever dois atletas do top 100 mundial (a João Monteiro junta-se Aruna Quadri). Bode Abiodun e Diogo Carvalho, também ele de regresso ao Sporting, completam a equipa que terá certamente dificuldades na fase de grupos.

O Sporting enfrentará o campeão europeu em título (Fakel-Gazprom Orenburg, da Rússia) e um dos semi-finalistas do ano passado (AS Pontoise Cergy, de França). De realçar que estas duas equipas têm dominado completamente o panorama europeu de clubes. Nos últimos seis anos, os russos venceram a prova por quatro vezes e os franceses duas. A outra equipa do grupo são os polacos do Bogoria Grodzisk, que na temporada passada falharam a passagem aos quartos-de-final por um ponto.

 

OUTRAS MODALIDADES

É de esperar que o Sporting se apresente ainda nas maiores provas europeias em Atletismo (os campeonatos nacionais realizam-se entre 22 e 23 deste mês e o Sporting é o grande favorito no género feminino e tentará destronar o Benfica em masculinos), Judo (estaremos na Golden League, no escalão masculino), Futebol de Praia (onde estarão as melhores equipas da divisão de elite nacional) e Goalball (onde o Sporting é campeão da única competição europeia existente, integrada por convite, embora não homologada oficialmente).

 

Esperam-se por isso novos feitos europeus, sendo que esta temporada o nível subiu e, por isso, a glória se nos afigura mais distante. Nada que nos impeça de sonhar e lutar por mais páginas douradas na nossa história.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Agenda Leonina

Agenda 1.png

Agenda 2.png

Agenda 3.png

Agenda 6.png

Agenda 4.png

Agenda 5.png

Sigam-me no facebook e no twitter.

Agenda Leonina

Agenda 1.png

Agenda 2.png

Agenda 3.png

Agenda 4.png

Agenda 5.png

Agenda 6.png

Agenda 7.png

Sigam-me no facebook e no twitter.

Resultados do fim-de-semana (com vídeos)

FUTEBOL

SENIORES

Liga NOS | Feirense 2-1 SPORTING CP / 3º lugar (-14 pontos) Resumo

EQUIPA B

Ledman LigaPro | SPORTING CP 1-2 Académica / 14º lugar (+4 pontos que os lugares de descida) Resumo

JUNIORES

Campeonato Nacional (Fase Final) | SPORTING CP 1-1 Benfica / 1º lugar (+6 pontos) Resumo

JUVENIS

Campeonato Nacional (Fase Final) | SPORTING CP 4-1 Académica / 2º lugar (-2 pontos) Jogo Completo

JUVENIS B

Campeonato Distrital (Div. Honra) | SPORTING CP 2-0 CAC / 2º lugar (-11 pontos)

INICIADOS

Campeonato Nacional (Fase Final) | Académica 0-1 SPORTING CP / 2º lugar (-3 pontos)

INICIADOS SUB-14

Campeonato Distrital (Div. Honra) | Linda-a-Velha 0-3 SPORTING CP / 2º lugar (-10 pontos)

INICIADOS SUB-14 B

Campeonato Distrital (1ª Divisão) | SPORTING CP 3-2 Sacavenense C / 1º lugar (+9 pontos)

INICIADOS SUB-14 C (Terminado)

Campeonato Distrital (3º e 4º lugar) | 4º lugar (Derrota em duas mãos por 1-5)
Campeonato Distrital (2ª Fase) | 2º lugar (= pontos)
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 1º lugar (= pontos)

INFANTIS SUB-13 (FUTEBOL 11)

Campeonato Distrital (Fase Final) | SPORTING CP 5-0 Loures / 1º lugar (+2 pontos)

INFANTIS SUB-13 (FUTEBOL 9 "B")

Campeonato Distrital (Fase Final) | Real B 1-2 SPORTING CP / 2º lugar (= pontos)

INFANTIS SUB-12 (FUTEBOL 7)

Campeonato Distrital (Fase Final) | Sintrense 3-2 SPORTING CP / 6º lugar (-15 pontos)

BENJAMINS SUB-11

Campeonato Distrital (2º Apuramento) | Alta de Lisboa B 2-8 SPORTING CP / 1º lugar (+2 pontos)

BENJAMINS SUB-11 "B"

Campeonato Distrital (Fase Final) | SPORTING CP 8-1 Sacavenense C / 1º lugar (= pontos)

ESCOLAS SUB-10 "C"

Campeonato Distrital (2º Apuramento) | Estoril 0-3 SPORTING CP / 1º lugar (+8 pontos)

 

FUTEBOL FEMININO

SENIORES

Taça de Portugal Allianz (2ª Mão da 1/2 Final) | Estoril 0-2 SPORTING CP / Qualificado para a final

 

FUTSAL

SENIORES

Taça de Portugal (1/4 de Final) | Estoril 0-13 SPORTING CP Resumo
Taça de Portugal    (1/2 Final)   | SPORTING CP 3-3 (2-3 g.p) Benfica Resumo

INICIADOS

Campeonato Distrital (Jogo 2 da Final do Playoff) | Benfica 8-3 SPORTING CP / Sporting vice-campeão distrital

INICIADOS "B"

Campeonato Distrital (2ª Divisão) | PSAAC 5-6 SPORTING CP / 1º lugar (+5 pontos)

INFANTIS

Campeonato Distrital (Fase Final) | SPORTING CP 7-0 Casal do Rato / 1º lugar (+2 pontos) / Sporting campeão distrital Resumo

INFANTIS "B"

Campeonato Distrital (2º Apuramento) | SPORTING CP 11-1 Jardim Amoreira / 1º lugar (+12 pontos) Vencedor do 2º apuramento

BENJAMINS

Campeonato Distrital (Fase Final) | SPORTING CP 3-0 Patameiras / 1º lugar (+3 pontos) Resumo

 

FUTSAL FEMININO

SENIORES

Taça de Portugal (1/2 Final) | Benfica 4-3 SPORTING CP Resumo

JUNIORES

Campeonato Nacional (2ª Fase) | SPORTING CP 3-2 Benfica / 1º lugar (+3 pontos) 

JUVENIS

Campeonato Distrital | Futsal Feijó 2-4 SPORTING CP / 1º lugar (+16 pontos) Campeão Distrital

 

ANDEBOL

SENIORES

Campeonato Andebol 1 (Fase Final) | SPORTING CP 28-27 FC Porto / 2º lugar (= pontos) Resumo

JUNIORES

Campeonato Nacional (Fase Final) | SPORTING CP 18-23 Águas Santas / 4º lugar (-10 pontos)

JUVENIS

Campeonato Nacional 1ª Div. (Fase Final) | SPORTING CP 32-27 / 1º lugar (= pontos)

JUVENIS "B"

Campeonato Nacional 2ª Div. (2ª Fase) | CDE Camões 24-39 SPORTING CP / 2º lugar (-5 pontos)

MINIS 7

Campeonato Regional | Ginásio do Sul 20-29 SPORTING CP / 2º lugar (-2 pontos - um jogo a menos)

 

HÓQUEI EM PATINS

EQUIPA B

Campeonato Nacional 3ª Div. | SPORTING 14-3 Juv. Azeitonense / 1º lugar (+11 pontos) Apurado para o apuramento de campeão

SUB-20

Campeonato Nacional (Fase Final) | SPORTING CP 8-1 Santa Cita / 1º lugar (+1 ponto)

JUVENIS

Campeonato Nacional (2ª Fase) | SPORTING CP 3-4 Benfica / 2º lugar (-3 pontos)

INICIADOS

Campeonato Nacional (2ª Fase) | SPORTING CP 3-0 Paço de Arcos / 1º lugar (+9 pontos)

INFANTIS

Campeonato Nacional (2ª Fase) | SPORTING CP 4-0 Grândola / 2º lugar (= pontos)

 

BASQUETEBOL

SUB-16

Campeonato Distrital (6ª Fase) | Vilafranquense 45-36 SPORTING CP / 3º lugar (= pontos)

SUB-14

Taça Nacional (Zona Sul) | Estoril BC 51-61 SPORTING CP / 1º lugar (+1 ponto)

 

POLO AQUÁTICO

SENIORES

Campeonato Nacional 1ª Div. (Série 1ºs) | SPORTING CP 14-10 Naval Povoense / 3º lugar (-10 pontos)
Sporting é campeão regional

 

TÉNIS DE MESA

SENIORES

Jogo 1 da final do playoff de campeão | Ponta do Pargo 0-3 SPORTING CP / Sporting encontra-se a vencer 1-0
Idowu Saheed / Jide Ogidiolu - BODE ABIODUM / DIOGO CHEN 1-3 (3-11, 4-11, 11-7, 10-12)
Ricardo Freitas - BODE ABIODUM 0-3 (2-11, 1-11, 9-11)
Idowu Saheed - ARUNA QUADRI 0-3 (9-11, 9-11, 6-11)

 

TÉNIS DE MESA ADAPTADO

SUB-21

JOÃO SOLDADO sagrou-se este fim-de-semana campeão nacional sub-21

 

PARACICLISMO

LUÍS COSTA (1ª Prova da Taça do Mundo)

Contra-Relógio | 5º lugar +3'41''
Prova em Linha | 5º lugar, com o mesmo tempo do 1º

 

ANDEBOL ADAPTADO

ACR 6 (1/2 Final Zona Sul da Taça de Portugal) | SPORTING CP/ CP MESSINES 16-15 IFC Torrense

ACR 4 (1/2 Final Zona Sul da Taça de Portugal) | SPORTING CP/ CP MESSINES 2-0 IFC Torrense

Andas as equipas se apuraram para a fase final da Taça de Portugal

 

CICLISMO

SENIORES (Grande Prémio do Dão)

1ª Etapa (Contra-Relógio Individual) / SPORTING/TAVIRA 1º lugar por equipas

1º ALEJANDRO MARQUE / 25'33''
6º JONI BRANDÃO +0'59''
8º ÓSCAR BREA +1'15''
13º JESÚS EZQUERRA +1'39''
17º FÁBIO SILVESTRE +1'45''
25º FREDERICO FIGUEIREDO +2'05''
52º SHAUN-NICK BESTER +3'02''
60º LUÍS FERNANDES +3'16''

A segunda etapa do Grande Prémio do Dão foi anulada, devido a problemas após a transição da responsabilidade de policiamento da GNR para a PSP, no circuito urbano de Viseu.
Aos problemas de segurança decorrentes da obrigatoriedade de transição das responsabilidades de policiamento, juntou-se um engano no percurso, levando os ciclistas a parar antes de cruzarem a meta pela última vez.
Na sequência destes factos, a organização, em conjunto com o colégio de comissários, decidiu anular a segunda e última etapa da competição.
A Direção da Federação Portuguesa de Ciclismo vai aguardar pelo relatório do Presidente do Colégio de Comissários, decidindo posteriormente as medidas a tomar relativamente à homologação dos resultados da corrida, ao desfecho da Taça de Portugal e a outras ações que entenda convenientes e adequadas a este caso e à prevenção de futuras situações semelhantes.

 

TIRO COM ARCO

SENIORES (IV Gran Premio de España)

MARIA JOÃO RIBEIRO em 9º no open com 596 pontos e 17º nas eliminatórias em 40 arqueiras.
PEDRO NOGUEIRA em 20º no open com 606 pontos e 9º Lugar nos oitavos de final de Domingo.
JORGE ALVES em 25º no open com 597 pontos e 33º lugar nas eliminatórias.

 

TRIATLO TAÇA DE PORTUGAL (TRIALO DE MATOSINHOS)

MASCULINOS (6º na classificação por equipas +23'24'')

8º ANDRÉ DIAS +1'46'' (3º escalão sub-23)
33º FRANCISCO HENRIQUES +9'02'' (8º escalão juniores)
67º MIGUEL SANTOS +14'49'' (13º escalão cadetes)

FEMININOS (3º na classificação por equipas +5'24'')

5º KATARINA LARSSON +4'09'' (3º escalão sénior)
12º LÚCIA VERA CRUZ +617'' (2º escalão cadetes)
13º HELENA CARVALHO +7'04'' (4º escalão sub-23)
15º INÊS OLIVEIRA +8'24'' (5º escalão sub-23)
16º TAMÁRA BRANCO +11'46'' (6º escalão sub-23)
19º MARIANA TALHINHAS +13'09''(5º escalão juniores)

 

FUTEBOL DE PRAIA

SENIORES (Figueira Beach Soccer Cup) / 2º lugar

SPORTING CP 5-2 CD Nacional
SPORTING CP 3-6 Casa do Benfica de Loures

 

ATLETISMO (CAMPEONATO NACIONAL UNIVERSITÁRIO)

MASCULINOS

Lanç. Dardo | 1º TIAGO APERTA / 60.74m
Salto Vara | 4º GONÇALO UVA / 4.40m

FEMININOS

100m barreiras | 1º OLÍMPIA BARBOSA / 13.79''
400m | 1º CÁTIA AZEVEDO / 52.67'' RECORDE UNIVERSITÁRIO
          | 3º FILIPA MARTINS / 54.96''
          | 4º ANDREIA CRESPO / 57.18''
1500m | 1º AMÉLIA VITORINO / 4'29.02''
5000m | 2º CATARINA GUERREIRO / 18'29.72''
Salto Vara | 1º MARTA ONOFRE / 4.00m
Lanç. Dardo | 1º CLÁUDIA FERREIRA / 46.93m RECORDE UNIVERSITÁRIO

É provável que tenham participado mais atletas do Sporting mas, visto que estavam identificados pela respectiva universidade, mencionei os que conheço como nossos atletas. Peço desculpa aos restantes.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Resultados do fim-de-semana (com vídeos)

FUTEBOL

Seniores (Liga NOS) | SPORTING CP 1-1 Benfica / 3º lugar (-8 pontos) Resumo do Jogo
Equipa B (Ledman LigaPro) | SPORTING CP 3-0 Vitória SC B / 12º lugar (+9 pontos descida e -6 que o 3º) Resumo do Jogo
Juvenis (Ap. Campeão Nac) | Braga 0-2 SPORTING CP / 2º lugar (= pontos) Jogo Completo e Melhores Momentos
Juvenis B (Distrital Honra) | SPORTING CP 2-0 Benfica / 3º lugar (-13 pontos)
Iniciados (Ap. Campeão Nac) | SPORTING CP 0-2 Benfica / 2º lugar (-3 pontos) Resumo do Jogo
Iniciados Sub-14 (Distrital Honra) | ADCEO 2-2 SPORTING CP / 2º lugar (-10 pontos)
Iniciados Sub-14 (Distrital 1ª Div) | Col. S. João Brito 1-1 SPORTING CP / 1º lugar (+9 pontos)
Infantis Fut11 (Ap. Campeão) | Vilafranquense 0-2 SPORTING CP / 1º lugar (+5 pontos)
Infantis Fut9 (Ap. Campeão) | SPORTING CP 6-0 Atl. Povoense / 2º lugar (-3 pontos)
Infantis Fut7 (Ap. Campeão) | Estoril 3-1 SPORTING CP / 5º lugar (-8 pontos)
Benjamins (Ap. Campeão) | SPORTING CP 18-0 Linda-a-Velha / 2º lugar (-3 pontos)
Benjamins (2º Apuramento) | Alverca 2-5 SPORTING CP / 4º lugar (-4 pontos)
Escolas (Ap. Campeão) | Real Massamá 4-10 SPORTING CP / 2º lugar (-6 pontos)
Escolas (2º Apuramento) | SPORTING CP 5-1 Algueirão / 1º lugar (+5 pontos)

 

FUTEBOL FEMININO

Seniores (Liga Allianz) | SPORTING CP 8-0 Atl. Ouriense / 1º lugar (+3 pontos) Resumo do Jogo
Juniores (1/2 Final Zona Sul Nacional) | SPORTING CP 7-1 Viseu 2001 / Apurado para a final de zona

 

FUTSAL

Seniores (Fase Regular) | Modicus 0-3 SPORTING CP / 1º lugar (+10 pontos) Resumo do Jogo
Sub-20 (Fase Final) |
 Caxinas 5-7 SPORTING CP / 3º lugar (-1 pontos) Resumo do Jogo
Juvenis (Fase Final) | SPORTING CP 7-3 CS São João / 1º lugar (+14 pontos)
Iniciados (1/2 Final Distrital) | SPORTING CP 5-0 Leões P. Salvo / Apurado para a final
Iniciados B (2ª Div Distrital) | GD Vilarense 1-8 SPORTING CP / 1º lugar (+2 pontos)
Benjamins (Ap. Campeão Dist) | CAD B 0-7 SPORTING CP/ 1º lugar (+3 pontos)

 

FUTSAL FEMININO

Seniores (Fase Final) | Benfica 1-2 SPORTING CP / 1º lugar (+3 pontos) Resumo do Jogo
Juniores (1ª Fase Taça Nac) | SPORTING CP 3-3 Rest. Avintenses / 2º lugar (-1 ponto)
Juvenis (Camp Distrital) | SPORTING CP 1-1 Leões P. Salvo / 1º lugar (+15 pontos)

 

ANDEBOL

Seniores (1ª Mão 1/2 Final Taça Challenge) | Hurry Up 27-32 SPORTING CP Resumo do Jogo
Juniores (Fase Final Nac) | SPORTING CP 37-25 Estarreja / 4º lugar (-6 pontos)
Juvenis (2ª Fase Nacional) | Vela Tavira 27-38 SPORTING CP / 1º lugar (+6 pontos)
Juvenis B (2ª Div Nacional) | SPORTING CP 42-23 União Progresso / 2º lugar (-4 pontos)
Iniciados (2ª Fase Nacional) | Cruz Malta 26-46 SPORTING CP
                                              | SPORTING CP 31-28 Alavarium / 3º lugar (-6 pontos)
Iniciados (Fase Final II Regional) | Sassoeiros 21-31 SPORTING CP / 1º lugar (= pontos)
Infantis (Fase Final Ap. Encontro Nacional) | Benfica 24-19 SPORTING CP / 5º lugar (-2 pontos)
Infantis (Grupo II Ap. Encontro Nacional) | SPORTING CP 27-37 Bairro Janeiro / 6º lugar (-2 pontos)

 

HÓQUEI EM PATINS

Seniores (1ª Div Nacional) | Sanjoanense 1-5 SPORTING CP / 4º lugar (- 9 pontos)
Sub-20 (Fase Final Nacional) | Valongo 4-10 SPORTING CP / 1º lugar (= pontos)
Juvenis (1ª Fase Nacional) | Benfica 7-3 SPORTING CP / 2º lugar (-2 pontos)
Iniciados (1ª Fase Nacional) | SPORTING CP 14-2 Sp. Torres / 1º lugar (+9 pontos)
Infantis (1ª Fase Nacional) | SPORTING CP 2-1 Benfica / 1º lugar (= pontos)
Escolares A (Taça APL) | Benfica 6-3 SPORTING CP
Escolares B (Taça APL) | HC Sintra 11-1 SPORTING CP

 

BASQUETEBOL

Sub-14 B | SPORTING CP 49-63 APAIS Mafra / 5º lugar (-1 ponto)
Sub-14 Fem | Belenenses 83-44 SPORTING CP / 4º lugar (-1 ponto)

 

CICLISMO

Seniores - 4ª Volta à Bairrada (6º na geral colectiva) Resumo da 2ª Etapa
8º DAVID LIVRAMENTO +0'55''
14º JESÚS EZQUERRA +12'32''
26º SHAUN-NICK BESTER +23'31''
44º FÁBIO SILVESTRE +24'42''
Juniores - 2ª Prova da Taça de Portugal (2º na geral colectiva) Resumo da Prova
4º AFONSO SILVA +0'32''
8º DIOGO RIBEIRO +1'09''
40º BRUNO FALEIRO +2'33''
46º JOÃO BATISTA +2'46''
69º DANIEL LOPES +3'30''
Juniores - 3ª Prova da Taça de Portugal (10º na geral colectiva) Resumo da Prova
14º AFONSO SILVA +0'28''
39º JOÃO BATISTA +1'19''
47º BRUNO FALEIRO +2'05''
55º DIOGO RIBEIRO +2'50''
66º RÚBEN SIMÃO +3'34''
67º DANIEL LOPES +3'34''
96º LUÍS GONÇALVES +16'13''
101º JOÃO GUERREIRO +16'35''
Seniores Femininos - 3ª Etapa da Taça de Portugal Resumo da Prova
9º KATARINA LARSON +0'37''
10º MÓNICA CRUZ +0'37''
12º HELENA CARVALHO +0'53''
16º INÊS OLIVEIRA +16'50''
Juniores Femininos - 3ª Etapa da Taça de Portugal
6º LÚCIA CRUZ +3'14''

 

PARACICLISMO

Seniores (Verola Paracycling Cup)
Classe MH4 (Contra-Relógio) | 
FLÁVIO PACHECO / 1º lugar (21'20'')
Classe MH4 (Prova em Linha) | FLÁVIO PACHECO / 2º lugar (1h18'04'') m.t
Classe MH5 (Contra-Relógio) | LUÍS COSTA / 2º lugar (19'06'') +3''
Classe MH5 (Prova em Linha) | LUÍS COSTA / 2º lugar (1h18'27'') +3'29''

 

CANOAGEM

Taça de Pertugal de Velocidade
Masculinos
K1 1000m | EMANUEL SILVA / 3º lugar (3'35,160'') +5,344''
K1 500m | EMANUEL SILVA / 3º lugar (1'45,244'') +2,968''
               | DAVID VARELA / 4º lugar (1'46,332'') + 4,056''
K1 200m | KEVIN SANTOS / 3º lugar (38,056) +0,704''
C1 1000m | FILIPE DIAS VIEIRA / 3º lugar (4'09,736'') +4,304''
Femininos
K1 200m | FRANCISCA LAIA / 2º lugar (41,844'') +0,792''
K1 500m | FRANCISCA LAIA / 3º lugar (2'02,480'') +4,988''

PARACANOAGEM

Taça de Pertugal de Velocidade
MASCULINOS
K1 200m | NORBERTO MORÃO / 1º lugar (52,296'')
               | PAULO FOITO E SANTOS / 4º lugar (59,972'') +7,676''

 

TÉNIS DE MESA

Campeonato Nacional Individual e Pares
MASCULINOS
Sub-21 Individual |
HUGO SANTOS / 1/2 Final
                              | ANDRÉ ALVES / 1/8 Final
                              | ARTUR ALMEIDA / 1/16 Final
                              | PEDRO CORDA / 1/16 Final
Cadetes Individual | FRANCISCO SILVA / 1/2 Final 
                                | FRANCISCO WAHNON / 1/8 Final
                                | GUILHERME PAULO / 1/16 Final
                                | DUARTE PARREIRA / 1/32 Final
Sub-21 Pares | PEDRO CORDA; ANDRÉ ALVES / 1/8 Final
                       | HUGO SANTOS; Roberto Fernandes (São Cibrão) / 1/16 Final
Cadetes Pares | FRANCISCO SILVA; Tomás Ferreira (ACM Madeira) 1/8 Final
                         | SALVADOR GONÇALVES; Celso Caires (ACM Madeira) / 1/32 Final
                         | GUILHERME PAULO; DUARTE PARREIRA / 1/32 Final
                         | FRANCISCO WAHNON; João Gomes (Guilhabreu) / 1/32 Final

FEMININOS
Cadetes Individual | PATRÍCIA SANTOS / 1/4 Final
                                | RITA SILVA / 1/16 Final
                                | JULIANA SILVA / 1/16 Final
CadetesPares | PATRÍCIA SANTOS; Inês Salgado (CTM Mirandela) / 1/4 Final
                         | RITA SILVA; JULIANA SILVA / 1/8 Final

PARES MISTOS
Sub-21 | HUGO SANTOS; Filipa Silva (SC Madeira) / 1/16 Final
Cadetes | Gonçalo Gomes (CD 1º Maio); PATRÍCIA SANTOS / Finalista
               | GUILHERME PAULO; JULIANA SILVA / 1/8 Final
               | FRANCISCO SILVA; Raquel São Pedro (London Academy) / 1/16 Final
               | FRANCISCO WAHNON; RITA SILVA / 1/16 Final

 

POLO AQUÁTICO

Seniores (Fase Primeiros) / SPORTING CP 7-15 Paredes / 3º lugar (-10 pontos)

 

JUDO 

Campeonato da Europa 2017 - Seniores
MASCULINOS

- 66kg / SERGIU OLEINIC / 2ª Eliminatória (1v / 1d)
- 73kg / LUÍS CARMO / 2ª Eliminatória (1v / 1d)
- 81kg / ANRI EGUTIDZE / 1ª Eliminatória (1d)
- 100kg / JORGE FONSECA / 3ª Eliminatória (1v / 1d)
FEMININOS
- 48kg / MARIA SIDEROT / 2ª Eliminatória (1v / 1d)
- 52kg / JOANA RAMOS / Medalha de Bronze (4v / 1d) Combate Medalha Bronze

 

ATLETISMO (Maratona de Hamburgo)

 JÉSSICA AUGUSTO (2h25'30'') Resumo da Prova / Resumo 2 / Prova Completa

  

DUATLO

Campeonato Nacional Jovem de Estafetas
Tomás Nunes, José Pedro e Vasco Leitão - 4ª posição
Miguel Catarino, Bernardo Lopes e Gustavo Santos - 10ª posição
Guilherme Rocha, André Esteves e Gonçalo Monteiro - 14ª posição
Joana Rainho, Guilherme Dinis e Afonso Costa - 27ª posição

 

TÉNIS (Challenger Francavilla, Itália)

Singulares / GASTÃO ELIAS 1-2 Kristijan Mesaros / 6-73-7; 6-4; 3-6

 

PADEL (1º Open 100 Domus PadeLovers - FPP 5000)

FILIPA MENDONÇA (em dupla com Ana Catarina Nogueira - que creio ter quebrado a parceria/patrocínio com o Sporting) venceu o torneio.
VASCO PASCOAL (em dupla com Miguel Oliveira) venceu o torneio masculino.

 

BOXE (1º Boxing Battles)

FRANCISCO MOURA perdeu o combate por pontos.
FRANKLIN SILVA venceu o combate por pontos.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal