Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

SportTV, respeitem os atletas! Sejam imparciais!

Agora que já vi os três blocos de notícias dos últimos três dias, na SPORT TV (Últimas Notícias), atrevo-me a mostrar a minha indignação para com o desconhecimento (ou parcialidade) revelados, tanto pelo jornalista como pelo comentador de serviço.
 
Desde o primeiro dia que Telma Monteiro era apontada por estes senhores como a grande esperança nacional por uma medalha.
Ora, ou isto demonstra desconhecimento da realidade actual do judo português ou parcialidade (quem sabe, motivada pelos clubes que esta e outros atletas representam).
 
O post pretende apenas defender a honra, dignidade e o respeito pelo percurso e currículo dos restantes portugueses em prova, embora me vá centrar nos do Sporting Clube de Portugal (com todo o respeito para os restantes). Para além disso, serve para mostrar que, num campeonato do Mundo onde Portugal está tão bem representado (em qualidade e quantidade), a SportTV opta por promover uma atleta (que nem precisava) em vez da modalidade.
 
Telma Monteiro tem um percurso impressionante no judo português mas há anos que não é a nossa única esperança de medalhas em todas as competições e este mito tem de acabar, sobretudo porque tem sido constantemente negado pela realidade.
 
Comecemos pelos rankings, que reflectem aquilo que foi a época dos atletas e definem quem são os cabeças de série nos sorteios.
Telma Monteiro era, à partida para o Campeonato do Mundo, a 16ª posicionada na sua categoria (-57kg). Quanto aos atletas do Sporting: Joana Ramos era 26ª do ranking mundial, em -52kg; Anri Egutidze era 10º do ranking mundial, em -81kg; Jorge Fonseca era 6º do ranking mundial, em -100kg.
 
Telma Monteiro e Joana Ramos têm tido problemas com lesões e, por isso, fizeram uma época irregular, com prejuízo para Joana Ramos, que praticamente não competiu em 2018.
Já no caso de Anri Egutidze e Jorge Fonseca, chegam a Baku no seu melhor, após épocas recheadas de resultados relevantes e muitas medalhas.
Egutidze esteve em dez decisões para medalha nos últimos dois anos, em grandes provas internacionais, tendo conquistado seis medalhas.
Fonseca esteve oito decisões para medalha nos últimos dois anos, em grandes provas internacionais, tendo conquistado seis medalhas.
 
Sendo justo, eram Egutidze e Fonseca as maiores probabilidades de medalha em Baku. Ambos têm mais medalhas nestes últimos dois anos do que Telma Monteiro (e Joana Ramos) tem competições relevantes disputadas. Ambos se encontram num melhor momento de forma e ambos são, neste momento, mais reputados que os restantes atletas nacionais. Recordo, Anri Egutidze e Jorge Fonseca são os únicos atletas portugueses no top 10 mundial, nas suas categorias. Os únicos! E, atenção, isto não invalida que Telma Monteiro e Joana Ramos sejam grandes atletas, candidatas a medalhas e respeitadas por qualquer das oponentes nas suas categorias.
 
Sendo que a maior esperança de medalha para a SportTV foi ontem eliminada (e isso não me dá prazer algum, visto que até costumo torcer pela Telma, em competições internacionais), esperava que a estação de desporto emendasse a mão e desse aos restantes atletas em competição a verdadeira relevância que mereciam mas assim não aconteceu, pois foram apenas indicados como os atletas nacionais a restar na competição (algo que até nem é verdade, pois Portugal tem mais atletas em prova). Talvez eles quisessem dizer que eram os que restavam com hipóteses de sucesso mas, dizer isso de forma clara, como antes tinham feito com Telma Monteiro, exigiria um esforço adicional ao qual não se prestaram.
 
Com a eliminação de hoje de Anri Egutidze que, tal como Joana Ramos e Telma Monteiro, ficou a uma vitória de poder lutar pelas medalhas, vamos esperar por um brilharete do MELHOR e MAIS REPUTADO atleta português da actualidade. Força, Jorge Fonseca! Força, Portugal!

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

À conquista da Europa

Foto de Judo Sporting Clube de Portugal.

 

Respeitando a ordem da foto: Anri Egutidze, Jorge Fonseca, Joana Ramos e Sergiu Oleinic são os representantes do Sporting nos campeonatos da Europa de judo, que hoje começam a disputar-se em Tel Aviv (Israel).

A prova disputa-se até sábado, com Joana Ramos e Sergiu Oleinic a estrearem-se hoje, no primeiro dia de provas, nas cetegorias de -52kg e -66kg, respectivamente.

Sexta-feira será a vez de Anri Egutidze se fazer aos tatamis, na categoria -81kg, enquanto que, para sábado, fica reservado a Jorge Fonseca o último dia de competição, nos -100kg.

 

Joana Ramos, nº 23 do ranking mundial e medalhada de bronze nos últimos campeonatos da Europa, há um ano, em Varsóvia (à qual junta a prata, em 2011), está de volta à competição após uma época, até ao momento, muito complicada.

A atleta do Sporting não compete desde Tóquio, em dezembro do ano passado e tem recuperado, desde então, de uma pneumonia. Previa-se que tivesse regressado à competição mas diria que guardou os trunfos todos para esta competição.

O seu momento de forma é uma completa incógnita para as adversárias, que certamente não deixarão de respeitar uma atleta do seu nível e com o seu currículo.

Joana Ramos começa frente à austríaca Agata Perenc, 20ª do ranking mundial e, naturalmente, não é uma das candidatas às medalhas.

 

Sergiu Oleinic, nº 17 do ranking mundial, é um atleta com prestações bastante consistentes mas que, por azar, não tem conseguido melhores resultados, dos quais, julgo eu, já seja merecedor.

O histórico de quintos e sétimos lugares é longo e há sempre a expectativa de ver qual a prova em que supera esses resultados e atinge o pódio, onde não está desde o Grand Prix de Zagreb, em setembro de 2017.

Desde então foram muitas as vezes que Oleinic não passou das rondas preliminares, embora mostrando-se sempre um osso duro de roer para todos os adversários, mesmo os mais fortes.

Entrará em competição frente ao espanhol Alberto Gaitero Martin, nº 21 mundial e acredito que, passando a primeira ronda, lutará até ao fim pelas medalhas. Embora não seja encarado como um sério candidato, diria que é um bom outsider em quem apostar.

 

Anri Egutidze, primeiro ano de sénior, vem de dois meses fantásticos em que competiu ao mais alto nível e nos quais conquistou duas medalhas (prata e bronze) em provas do circuito mundial. É 17º do ranking mundial na sua categoria e o outsider com maiores possibilidades de ser feliz em Tel Aviv, na prova de -81kg.

Pela frente terá o cipriota Phedias Konnaris (358º do mundo) que, se tudo correr normalmente, derrotará sem problemas, embora estejamos a falar da categoria mais competitiva e imprevisível do judo masculino

Embora como outsider, pelos seus resultados recentes, a sua ambição, potencial e capacidade, Egutidze é encarado como um dos mais fortes candidatos a furar o favoritismo de outros atletas.

 

Por fim, Jorge Fonseca, 7º da hierarquia mundial é, sem dúvida, um dos mais explosivos e tecnicamente desenvolvidos do Mundo, na sua categoria. O seu judo é entusiasmante e apreciado um pouco por toda a parte.

As múltiplas medalhas em competições do circuito mundial impõem respeito e é rara a competição em que não o vemos no top 5.

Não há dúvidas que Fonseca é um dos mais fortes candidatos às medalhas, não só entre os Sportinguistas como em toda a comitiva nacional e é inegável que essa expectativa existe, mais ainda no próprio Jorge, sempre ambicioso e muito seguro de si e da sua qualidade.

Pela frente, na primeira ronda, terá Laurin Boehler, austríaco e 17º do ranking Mundial. O caminho para as meias-finais não será, contudo, tranquilo. Na final de poule espera-se um electrizante embate com um de dois gigantes da categoria; o húngaro Miklos Cirjenics e o francês Cyrille Maret.

 

A competição terá total cobertura da European Judo Union, no seu canal de youtube (link), os resultados têm actualização em directo (link) e a prova começa hoje, às 10 horas.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Anri Egutidze vence bronze no Grand Prix de Agadir (melhores momentos)

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Jorge Fonseca de ouro

O "engano" do título foi propositado. Não tive a oportunidade de acompanhar a prova de Jorge Fonseca em directo e foi com grande satisfação que só esta noite soube de mais uma medalha, um ano após a última em provas do World Tour (Paris, a 12 de fevereiro de 2017).

A medalha foi de bronze mas a prestação foi de ouro. Com Jorge Fonseca há sempre espectáculo garantido. Não sou um expert em judo mas sou um apaixonado pela técnica que a modalidade exige e o espectáculo que nos proporciona. Neste aspecto, arrisco dizer que nenhuma prova de Jorge Fonseca defrauda as expectativas que a espectacularidade da modalidade sempre mantém elevadas.

 

Foram quatro vitórias, todas por ippon em cinco combates, sendo que o combate perdido nos quartos-de-final foi o mais equilibrado, onde Fonseca dominou a maior parte do tempo, tendo perdido por um waza-ari, a menos de trinta segundos do final.

O resto? Bem, o resto foi espectáculo puro e duro do melhor judoca português da actualidade. Atenção que Fonseca não é um "tipo" qualquer no panorama do judo internacional. Fecha o top 10 da sua categoria (-100kg) e é um orgulho que seja português (nasceu em São Tomé e Príncipe), mais ainda por representar o Sporting Clube de Portugal que, recordo, é medalha de bronze nos campeonatos europeus de clubes (Golden League).

 

Voltando à prova em questão, o Grand Slam de Düsseldorf, na Alemanha, Fonseca venceu o primeiro combate em 2'50'', após uma verdadeira perseguição constante ao romeno Ionut Vasian. O segundo combate terminou em apenas 13 segundos, sendo que o atleta do Sporting levou o italiano Giuliano Loporchio duas vezes ao tapete em tão curto período de tempo. O terceiro combate é o dos quartos-de-final, já acima relatado e que levou Jorge Fonseca para a luta pelo bronze, via repescagem.

Apenas o ucraniano Anton Savytskiy separava o português do combate pelo bronze e, após algumas dificuldades com a "pega", assim que conseguiu apanhar o adversário, seguiu-se mais um espectacular ippon.

O combate pela medalha de bronze traria pela primeira vez nesta competição um adversário mais cotado. O belga Toma Nikiforov é 8º do ranking mundial e Jorge Fonseca precisou apenas de 1'01'' para dar por terminado o combate, arrebatando a medalha de bronze com mais um ippon pleno de técnica e força.

 

Parabéns ao Jorge, parabéns a Portugal e parabéns ao Sporting que, embora não vá representado nestas competições, sempre sai prestigiado com a prestação dos nossos atletas.

Recordo que Anri Egutidze foi 5º em -81kg, depois de ter perdido os dois combates do final round, após uma fase preliminar perfeita, com três vitórias, uma delas sobre o nº 3 mundial. O combate da meia-final é crucial e Anri podia ter fechado com um ippon, que acabou por ser apenas waza-ari, tendo depois sofrido um ippon a menos de um minuto do fim.

Sergiu Oleinic (que julgo ter estado lesionado até há pouco tempo) não passou do primeiro combate (2ª ronda, em -66kg), onde teve o azar de ser emparelhado com o líder da hierarquia mundial, o israelita Tal Flicker, que só conseguiu levar a melhor no ponto de ouro, com um waza-ari, 6'42'' após o início do combate.

 

Fiquem com os combates dos nossos leões:

JORGE FONSECA (Medalha de Bronze)

2ª Ronda

3ª Ronda

Quartos-de-Final

Repescagem

Medalha de Bronze

 

ANRI EGUTIDZE (5º Lugar)

2ª Ronda

3ª Ronda

Quartos-de-Final

Meia-Final

Medalha de Bronze

 

SERGIU OLEINIC (Eliminado na 2ª Ronda)

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Como os maiores da Europa...e do Mundo

Não sei se sou um homem do desporto porque sou do Sporting ou se sou do Sporting por ser um homem do desporto. Sei que tenho esta particularidade, mais comum nos Sportinguistas, de gostar de desporto e de várias modalidades, muito para lá do gosto pelo futebol.

Sou um apaixonado por futebol e foi a única modalidade que pratiquei federado mas sinto que podia ter-me igualmente apaixonado por qualquer outra, da mesma forma que me enamorei pelo "desporto rei".

Mas não é de futebol que falo hoje. Falarei de uma modalidade que me vem conquistando ao longo dos anos, muito pela qualidade dos atletas do nosso Clube, que emprestam à sua disciplina um empenho e qualidade tremendas e, porque não dizê-lo, uma beleza incomum em outras modalidades.

 

Temos campeões europeus, mundiais e olímpicos nos nossos quadros, atletas unanimemente considerados dos melhores do Mundo nas suas especialidades. Nomes como Rui Patrício, Alex Merlin, Pedro Gil, Carlos Ruesga, Patrícia Mamona, Aruna Quadri, Emanuel Silva, Madjer, Diogo Abreu, Alexis Santos, Pedro Fraga, João Costa ou Jorge Fonseca estão entre os melhores do Mundo e, para além destes, tantos outros ou mais ainda ficaram injustamente por nomear.

 

Terminei com Jorge Fonseca por ser um dos principais motivos do meu apreço pelo judo. Gosto igualmente de todos os nossos judocas, sejam do género feminino ou masculino mas, pela agressividade do seu judo, pela audácia e pela energia que transmite no tatami, Fonseca, ainda com apenas 24 anos, é o meu favorito. Fiquem com um vídeo, onde o autor o apelida de "The Killer".

Serve esta publicação para realçar os excelentes resultados que o nosso judo tem alcançado internacionalmente.

Neste mês, Jorge Fonseca foi medalha de bronze no Grand Slam de Paris e no passado fim-de-semana Anri Egutidze (20 anos) e Sergiu Oleinic (31 anos) foram 5ºs no Grand Prix de Düsseldorf.

Joana Ramos e Taciana Lima fazem, igualmente parte do projecto Sporting Olympics e são, também elas, judocas de topo. Miguel Alves (18 anos) integra já o programa olímpico e Maria Siderot promete ser a próxima.

 

Termino com as novidades que as listas actualizadas dos rankings mundiais revelam;

Sergiu Oleinic entrou ontem no top 10 mundial e é 10º na hierarquia dos -66kg.
Jorge Fonseca Manteve a 15ª posição na categoria -100kg.
Anri Egutidze subiu 52 posições no ranking de -81kg e é agora o 56º do Mundo.
Taciana Lima saiu do top 10 mundial em -46kg mas mantêm-se à porta. É neste momento 11ª.
Joana Ramos perdeu uma posição e é agora 28ª, na categoria -52kg.

Três atletas entre os 15 melhores do Mundo, uma com posição sólida nos 30 melhores e o jovem Anri em franca ascensão, no seu primeiro ano como sénior, entre outros judocas de enorme valor.

Parabéns a todos e à nossa secção de judo, que é mais um caso de sucesso no Sporting Clube de Portugal.

 

Nota: Esta publicação pode "ofender" Pedro Madeira Rodrigues

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

JUDO: 4 leões no Europeu de juniores

Maria Siderot (20 anos), David Reis (18 anos), Miguel Alves (18 anos) e Anri Egutidze (20 anos) são os judocas do Sporting CP que irão representar as cores nacionais no Europeu de juniores.

O Sporting confirma assim o seu estatuto de potência nacional da modalidade, sobretudo na vertente masculina.

 

A comitiva nacional que estará presente em Málaga (Espanha) é composta por 10 judocas e apenas o Sporting marca presença com mais do que um atleta. Os restantes 6 judocas são de 6 clubes diferentes.

 

Maria Siderot (-48Kg - 17º do ranking Mundial júnior) é uma verdadeira campeã e "colecciona" medalhas em todos os escalões. Campeã nacional de cadetes (2013), campeã nacional de juniores (2013; 2015) e vice-campeã nacional sénior (2015), Maria Siderot não conquistou apenas títulos a nível nacional. Medalhada de ouro na Taça da Europa de cadetes, em Coimbra (2013), a judoca do Sporting junta-lhe ainda 3 medalhas de ouro (2013; 2013; 2015) e 5 de bronze (2012 e as restantes em provas deste ano) em 13 participações em provas da Taça da Europa de juniores. 

 

David Reis (-66Kg - 27º do ranking Mundial júnior), duplo campeão nacional de cadetes (2012; 2014), feito que repetiu em juniores (2014; 2015), foi em 2014 vice-campeão nacional sénior. Em termos internacionais, destacam-se o bronze no Kiyoshi Kobayashi de Coimbra (2014) e o ouro numa prova da Taça da Europa de juniores, já este ano.

 

Miguel Alves (-73Kg - 144º do ranking Mundial ) é o mais novo entre os leões que estarão em Espanha. Campeão nacional de cadetes em 2015, venceu também, no mesmo ano, uma prova da Taça da Europa de cadetes. É o menos titulado entre os presentes, não tendo resultados internacionais relevantes este ano.

 

Anri Egutidze (-81Kg - 6º do ranking Mundial júnior) é, entre todos, aquele que tem maior estatuto internacional e o único que já compete ao mais alto nível nos seniores. Vice-campeão nacional de cadetes (2013), campeão nacional de juniores (2015) e campeão nacional sub-23 (2013), Anri foi já medalhado de bronze (2014) e prata (2015) nos campeonatos nacionais absolutos. Em termos internacionais tem uma medalha de bronze em Taças da Europa de cadetes, uma vitória no Kiyoshi Kobayashi de Coimbra (2014) e 3 medalhas de ouro (2 em 2015 e a outra este ano), uma de prata (2016) e 3 de bronze (2013; 2014; 2016) em Taças da Europa de juniores. Apresenta também um currículo interessante como sénior, com uma medalha de ouro, este ano, no Open Europeu de Madrid.

 

Anri Egutidze será aquele em que estarão depositadas as maiores esperanças de sucesso, sendo que, qualquer dos quatro tem valor para fazer resultados interessantes.

Maria Siderot, David Reis e Miguel Alves entrarão em competição no dia 16 de Setembro. Anri Egutidze só entrará em competição no dia 17. No último dia do evento (18) Portugal estará na prova por equipas, onde os nossos judocas serão importantes para a luta por um resultado relevante.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Anri de ouro

anri egutidze - port.jpg

Anri Egutidze acaba de vencer a medalha de ouro no Open de Madrid.
O judoca do Sporting venceu na final o Belga Casse Matthias por Ippon, em apenas 1.35 minutos.
Parabéns, Anri!

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Resumo do fim-de-semana

FUTEBOL 

SENIORES

SPORTING CP 3-1 Marítimo

EQUIPA B

SPORTING B 2-0 Gil Vicente

JUNIORES

SPORTING CP 3-0 Belenenses

JUVENIS

SPORTING CP 8-0 U. Micaelense

INICIADOS

Belenenses 1-2 SPORTING CP

 

JUDO

EGUTIDZE, Anri - Medalha de Bronze na Taça da Europa de Judo

Junior-European-Judo-Cup-%2B-IJF-B-Examination-Lig 

 

HÓQUEI EM PATINS

SENIORES

Marinhense 3-10 SPORTING CP

JUNIORES

Benfica 5-8 SPORTING CP

JUVENIS

Paço de Arcos 10-1 SPORTING CP

INICIADOS

SPORTING CP 3-2 Sp. Tomar

INFANTIS

Beja 4-9 SPORTING CP

 

FUTSAL 

SENIORES

São João 0-4 SPORTING CP

SENIORES FEMININOS

Novasemente 1-2 SPORTING CP

JUNIORES

SPORTING CP 5-3 Boavista

JUNIORES FEMININOS

SPORTING CP 22-0 Vieirense

JUVENIS

SPORTING CP 8-1 Pedra Mourinha

INICIADOS

Belenenses 4-7 SPORTING CP

 

POLO AQUÁTICO

SENIORES

SPORTING CP 8-10 Naval Povoense

 

ANDEBOL

INICIADOS

SPORTING CP 48-12 Ac. Viseu

 

RÂGUEBI

SENIORES

Montemor 42-10 SPORTING CP

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Posts mais comentados