Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

SPORTING CP 5 Skënderbeu 1: Dupla de M's resolve

Jogar a um ritmo baixo mas com qualidade foi suficiente para vencer um adversário fraco, talvez tão fraco quanto o Vilafranquense.

Notou-se que, mais do que jogar depressa, houve preocupação em jogar bem. Pareceram-me claras as ordens de Jesus para privilegiar uma posse segura e um domínio do jogo em posse, acelerando mais pela certa, por forma a ferir 'de morte' o adversário. Isso havia ficado algo implícito, até mesmo na conferência de antevisão.

A primeira parte até começou com algumas jogadas de fino recorte mas a equipa acabou por levar a sério de mais a calma e foi até numa fase menos bem conseguida que Montero, com classe e inteligência, 'sacou' duas grandes penalidades (bem assinaladas), já depois do adversário se ver reduzido a dez jogadores. Aquilani e o próprio Montero colocaram o resultado em 2-0 ao intervalo.

A segunda parte começa com os dois M's. Matheus a falhar na cara do guarda-redes (na sequência de um remate perigoso de Montero) e o colombiano a partir os rins aos albaneses.

Cinco minutos de sufoco, oportunidades, remates, mas nada de golos.

Temos de aprender a matar à nascença os contra-ataques adversários. Podíamos ter sofrido, não fosse a 'azelhice' do albanês.

Não o digo por ser fã, mas cada lance de Montero é classe pura. O mais simples toque na bola parece encantador. Nunca será intenso o suficiente para ser um 'cão de guarda' na hora de defender mas, a dar jogo à equipa, não há como ele.

Aquilani ameaçou e, neste momento, o meu 'teste do algodão' a Paulista estava concluído. O brasileiro não engana e, não sendo William (são jogadores diferentes, mas ambos de grande qualidade e potencial), deixa-me descansado quanto ao dia em que o 'Sir' siga para outras paragens. Paulista e Palhinha serão o futuro da posição.

Depois de '37' piscinas de Jonathan (que pulmão!), bola redondinha para a cabeça de Matheus, que se limitou a encostar para a baliza. Assunto resolvido e Matheus agradece a Deus (deve agradecer a ele próprio, pois tem feito pela vida).

Gelson fica perto do golo e, neste momento, penso como é que alguém pode ter ficado irritado com a nossa exibição (e conheço quem não tenha gostado). O resultado já podia estar em 6 ou 7 e só não estava por mérito do guarda-redes adversário.

Outra vez Montero. Bola com conta, peso e medida em Tobias, que não esbanjou e fez o primeiro desta época. Grande golo, embora facilitado pela falta de 'estorvo'. Boa exibição do jovem central leonino, melhor até que a de Ewerton.

Aquilani terá feito um dos melhores jogos desde que chegou. Não tenho dúvidas que nos será muito útil.

Faltava o golo da noite, da autoria de Matheus Pereira, após grande cruzamento de Esgaio. Boa exibição dos nossos laterais que, sem grandes cautelas defensivas, souberam integrar o ataque com qualidade. São os meus preferidos mas entendo que, devido à inexperiência, raras vezes podem jogar em simultâneo.

Gelson entrou cheio de vontade, ao contrário de Slimani, que se fartou de esbracejar de cada vez que não lhe passavam a bola. Compreendo que quisesse marcar para 'aquecer' para o derby mas acho que se excedeu. Voltando a Gelson, vou usar uma expressão de um amigo que, certamente, vai sorrir quando ler: "tem demasiada rua nos pés" e isso faz com que queira fazer tudo demasiado depressa e bem. No dia em que conseguir contemporizar melhor, será mais eficaz. É esta a diferença dele para Matheus e que beneficia o brasileiro.

A noite fica manchada pelo golo sofrido, de bola parada, numa abordagem totalmente errada de Ewerton. Sem hipóteses para Rui Patrício.

Gestão perfeita de Jorge Jesus e equipa na máxima força para o derby de domingo.

O destaque vai, naturalmente, para Matheus mas o homem do jogo é Montero, que esteve em quatro dos cinco golos.

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal