Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Grande Artista e Goleador

Rio Ave 1 SPORTING CP 2: Foi bem melhor o resultado

E lá fui eu!

Foi chegar a casa e voltar a sair, com destino a Vila do Conde.

Ganhámos mas a exibição não foi fantástica.

Sentimos dificuldades mas vencemos de forma justa.

Embora no conjunto dos 90 minutos tenhamos estado abaixo do exigível, não deixámos de ter uma entrada forte, que se traduziu em 15 minutos de bom nível.

O golo, sendo sempre algo de positivo, relaxou a equipa e foi ver o Rio Ave descer por aí abaixo no terreno de jogo, deixando a defesa em sobressalto e Patrício de sobreaviso, vendo mesmo uma bola embater no poste.

O 2-0 veio dar tranquilidade aos adeptos mas não na totalidade, sobretudo porque o nível da equipa não estava a ser o melhor e o Rio Ave criava perigo com relativa facilidade.

A segunda parte foi fraca. Poucos foram os lances que evidenciaram capacidade ofensiva e as melhores oportunidades surgiram já nos minutos finais, depois do golo do Rio Ave, e todas fruto de lances de contra ataque.

As desatenções ofensivas foram mais que muitas e, sobretudo Naldo, esteve muito abaixo do que lhe é exigido.

Adrien e Aquilani não foram dinâmicos o suficiente e a equipa ressentiu-se disso. O italiano acabou por parecer ligeiramente melhor que o português, sobretudo no capítulo do passe, onde Adrien esteve muito fraco.

Ruiz e Teo só duram uma hora (Ruiz talvez nem isso) mas enquanto duram mostram qualidade.

Slimani voltou a ser, a par de Rui Patrício, o melhor em campo. Trabalhou muito e foi oportuno no lance do 2-0. Voltou a ficar um penalti por assinalar que talvez parecesse mais evidente se o argelino não levantasse os braços e caísse de forma natural (escusado será dizer que, na TV, não houve nem uma repetição do lance que, no estádio, me pareceu falta).

João Mário entrou mal, está ligado ao golo dos vila-condenses e falhou de forma displicente na cara do redes adversário.

Mané entrou bem mas numa fase em que já só ele queria ir para a frente.

Mas ganhámos e, se há coisa a que estamos habituados, é ao sofrimento a cada 90 minutos de futebol. Desta vez sofremos mas vencemos e são muitas as vezes que não tivemos essa felicidade.

Objectivo cumprido perante mais uma manifestação de apoio e fervor leonino no norte do país.

E convém não esquecer que já vamos com três jogos fora (3 vitórias) em apenas 4 jornadas.

Seguem-se os russos do Lokomotiv em casa, quinta-feira, para a Liga Europa e espero que Jorge Jesus refresque a equipa, apresentando um onze mais dinâmico e irreverente, onde dê oportunidades a outros jogadores.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal