Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

O que andam eles a fazer?

Estamos no final do ano, e é tempo de ver o que têm feito os emprestados nos clubes que os acolheram.

Betinho - Brentford.png

Betinho não tem sido feliz em terras de sua majestade.
No Brentford, 6º classificado do Championship, o avançado leonino acumulou apenas 13 minutos de jogo (na 1ª jornada) e não é convocado desde o dia 21 de Outubro.
Tal como já tinha referido anteriormente, vale a pena equacionar novo empréstimo ou regresso à equipa B neste mercado de Inverno.

Rubio - Sandnes Ulf.png

Julgo que Diego Rubio voltará à Academia Sporting neste mercado de Inverno, terminada que está a temporada na Noruega. O Sandnes Ulf não teve uma temporada feliz. Foi o último classificado do campeonato e desceu de divisão.
O Diego ambientou-se bem ao frio do norte da Europa. Disputou 27 jogos num total de 1821 minutos e marcou 8 golos.
Não sei o que o Sporting pretende fazer com ele, mas é de lhe dar um desafio mais exigente. Ou se segue novo empréstimo, venda ou reintegração no plantel (seja na equipa principal ou na B).

Salomão - Deportivo.png

Diogo Salomão teve um regresso para esquecer ao Deportivo. Jogou apenas 69 minutos para a Taça do Rey e ainda não se estreou no campeonato, onde o Depor ocupa o 18º lugar (o primeiro abaixo da linha de água).
Recordo que já com Bruno de Carvalho ao comando dos destinos do clube, Salomão viu o contrato (incompreensivelmente) renovado. Já não se espera grande progressão para o extremo contratado ao Real Massamá e julgo que uma venda, mesmo que a baixo custo era a melhor solução para ambas as partes.

Kikas - Rapid Bucareste.png

 

Kikas ainda não se estreou nesta aventura pela Roménia. Claramente um empréstimo falhado que exige resolução. O jogador deve voltar, conversar com a estrutura e ver qual a melhor opção para seguir a carreira, sendo que, neste momento, não há lugar para ele no Sporting.

Rúben Semedo - Reus.png

Rúben Semedo fez apenas 7 jogos no Reus (7º classificado do campeonato) em 18 possíveis. É certo que este não seria o melhor desafio em termos desportivos, mas parece-me que a intenção era dar um desafio pessoal ao atleta.
Quando regressar, no final da época, veremos se foi ou não bem sucedido.

Viola - Karabukspor.png

 

Valentín Viola só ultimamente vem cimentando o seu lugar como titular no 'onze' do Karabukspor. Tem 9 jogos jogados, entre Liga Turca e Liga Europa. Os 549 minutos que tem de jogo permitiram-lhe marcar 3 golos.
A titularidade nos últimos quatro jogos, onde jogou as partidas completas podem fazer prever uma segunda metade da época ainda mais produtiva.
O Karabukspor é o 13º classificado do campeonato, apenas dois pontos acima da linha de água.
Consta que Marco Silva fazia conta com ele e talvez já tivesse sido útil.

Wilson Eduardo - Dinamo Zagreb.png

 

O Dínamo de Zagreb é o primeiro classificado do campeonato e Wilson Eduardo tem neste momento 945 minutos de jogo, repartidos por quatro competições num total de 17 jogos. Marcou um golo, mas já há um mês que não é opção.

Labyad - Vitesse.png

Tenho pena que Labyad, emprestado ao Vitesse até ao final da presente temporada não pareça ser um profissional exemplar. Além disso tem um ordenado em nada compatível com a realidade actual do Sporting e que me parece que inviabilizará para sempre a sua utilização no Sporting.
Tem talento, mas parece ser apenas isso.
O Vitesse ocupa o 10º lugar na Eredivisie e vem tentando recuperar de um início de época em que não ganhou nenhum dos quatro primeiros jogos.
Labyad jogou 12 partidas, tendo sido utilizado em 685 minutos nos quais marcou três golos.

Zezinho - AEL.png

Zezinho tem tido dificuldades em se impor no AEL. A liga cipriota não tem sido uma boa experiência para o luso-guineense que só foi utilizado em quatro jogos num total de 166 minutos. Relevante o facto de não participar em qualquer partida desde o dia 2 de Novembro. 
O AEL é 8º e está na luta para entrar no play-off que apurará o campeão. Para isso precisa garantir um dos 6 primeiros lugares da tabela.

Claramente, a política de empréstimos desta época tem-se revelado um falhanço quase completo. Equipas e ligas pouco competitivas onde não se vislumbram grandes possibilidades de evolução para os jogadores, que mesmo assim estão com dificuldades em se afirmar em equipas de menor valia.

Veremos os ajustes que se farão em Janeiro quanto regressos e novas saídas por empréstimo.

O facto do ambiente com os outros clubes nacionais poderá estar a ser prejudicial para a política de empréstimos e veremos se há forma de contornar esse facto com tiros mais acertados.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal