Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Grande Artista e Goleador

Meritocracia

Meritocracia (do latim meritum, "mérito" e do sufixo grego antigo κρατία (-cracía), "poder") é um sistema de gestão que considera o mérito, como aptidão, a razão principal para se atingir posição de topo. As posições hierárquicas são conquistadas, em tese, com base no merecimento e entre os valores associados estão educação, moral, aptidão específica para determinada atividade. Constitui-se uma forma ou método de seleção e, num sentido mais amplo, pode ser considerada uma ideologia governativa. (in: Wikipedia)

E isto vem a propósito de quê? (perguntam vocês)

Ainda na ressaca das palavras de Bruno de Carvalho que já aqui repliquei, tenho dado por mim a pensar nisto e não podia estar mais de acordo: o Sporting, gerido por Bruno de Carvalho, funciona, e bem, num sistema de gestão meritocrática.

Soaram ecos (de credibilidade duvidosa) nos meios de comunicação social do costume (Record e CM) sobre a insatisfação dos jogadores da equipa B, no que diz respeito à política de contratações do clube (na sua maioria jovens, tal como os supostos queixosos, o que poderia levar à não aposta nos da casa em deterimento dos que chegam). 
As palavras de Bruno de Carvalho foram oportunas, pois mandam um recado para vários destinatários:

Primeiro para quem difundiu a "notícia", deixando claro que o que foi escrito é falso e não passa de mais uma tentativa de desestabilização.

Em segundo lugar envia um recado aos jogadores jovens do Sporting, indicando que a aposta na formação é para continuar, mas numa base que premeia o esforço, a dedicação e a devoção ao clube. Não há lugares garantidos apenas porque vêm da formação. Há que mostrar qualidade e quem o fizer terá a merecida oportunidade. 
O presidente aproveitou ainda para dizer, acerca de jogadores que no passado se recusaram a renovar (problema que, ao que parece, volta agora a suceder), que isso só acontecerá áqueles que querem ficar no Sporting e que não adianta pedir contratos milionários nem comissões para os papás ou os agentes. O Sporting não hipotecará o seu futuro para segurar pseudo-craques sem qualquer respeito por quem os formou.
Baseando-nos no modelo meritocrático, mostrem que merecem o dito contrato ou a oportunidade e isso acontecerá naturalmente.
Isto indica-nos que poderemos perder algumas 'promessas' da nossa formação, por ingratidão e ganância dos próprios, mas também por alguma incapacidade nossa, que os deveríamos ter 'educado' desde a base para a forma como as coisas funcionam para chegar ao topo. Que se tirem, para ambas as partes, as devidas ilações, com o objetivo de no futuro não se verem cometidos os mesmos erros.

Mais sobre mim

imagem de perfil