Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Grande Artista e Goleador

Juniores: Sporting CP 1 Porto 2

Interessante a oportunidade de jogar no Estádio José Alvalade, perante muito público e com os níveis competitivos elevados.

A primeira parte mostrou um Sporting mais ofensivo e um Porto na expectativa. 

O trio, formado por Lisandro Semedo, Matheus Pereira e Rafael Barbosa, foi o principal dinamizador do ataque leonino que pecou sempre por falta de eficácia face às várias oportunidades criadas.

Dois erros individuais ainda fizeram com que o Porto assustasse Pedro Silva, o guarda-redes leonino.

O intervalo chegou com um 0-0 que penalizava claramente o Sporting.

A segunda parte foi mais equilibrada mas, ainda assim, foi o Sporting que voltou a ter as melhores oportunidades, acabando inclusive por inaugurar o marcador após boa jogada individual de Lisandro Semedo que, na tentativa de colocar a bola na zona de finalização, a viu entrar na baliza portista com um auto-golo de um dos centrais azuis e brancos.

O Porto, que se percebeu desde cedo que vinha jogar para o empate, assumiu o jogo e partiu em busca de um golo que evitasse um resultado negativo.

Depois de alguns erros da nossa defensiva não aproveitados pelos nortenhos, o golo do empate acabou por surgir. Enorme passividade da defesa verde e branca e o avançado Leonardo fez o 1-1.

As mexidas de Luís Boa Morte pareceram piorar o rendimento da equipa. Postiga, sem ser muito influente na manobra ofensiva foi sempre importante para segurar os centrais ou abrir espaços para Matheus e Lisandro e Luís Elói, que substituiu o mais novo dos Postigas, foi infeliz em quase todas as acções.

Começava a ser evidente o cansaço das pedras chave (Matheus e Barbosa). Barbosa viria mesmo a ser substituído.

O controlo do jogo já nos tinha fugido e foi o Porto que saltou para a frente do marcador. Novamente Leonardo, novamente de cabeça, desta vez na sequência de um canto e mais uma vez com a defensiva leonina a ver jogar.

Faltavam apenas três minutos para o final e já não foi possível alterar o resultado.

Boa primeira parte e segunda parte menos boa.

O resultado compromete as aspirações pelo título.

Nota positiva para a capacidade técnica de Matheus Pereira, claramente acima da média, embora precise de crescer a todos os níveis. Recordo-me de um lance em que, após duas 'cuecas' fenomenais se deslumbrou e, em vez de jogar simples, arriscou um passe longo que deu um contra-ataque perigosíssimo que culminou num falhanço escandaloso dos azuis.

Rafael Barbosa, Lisandro Semedo e João Serrano foram os outros a quem dou nota positiva. Rafael pela capacidade de jogo colectivo, visão de jogo e precisão no passe. Semedo pela imprevisibilidade que traz ao jogo e Serrano por ter sido o mais consistente a defender.

Caicedo demonstrou capacidade na recuperação de bolas mas nem sempre decidiu bem na hora de as entregar.

Nota negativa para a linha defensiva (excluo Serrano desta equação). Bubacar Djaló, Ivanildo e Diouf foram constantemente ultrapassados, quer em posse, quer em velocidade. Algo lentos e muito distantes na marcação aos opositores.

Quanto ao futuro, já se adivinhava que esta não fosse das melhores gerações mas, se se aproveitar um ou dois já é bom.

Matheus, Lisandro e Barbosa (dos que jogaram hoje) podem ter futuro e, afinal, é isso que interessa...muito mais do que vencer ou perder um campeonato de juniores.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal