Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Grande Artista e Goleador

Hoje joga o Sporting

Época 2008/2009, a única em que Sporting e Barcelona se cruzaram na Liga dos Campeões. Leões e blaugrana acabariam por passar aos oitavos-de-final, com os catalães a levantar o troféu no final. A nossa prestação terminou em Munique de forma humilhante mas com o mérito de uma passagem inédita no novo formato da prova, após uma fase de grupos de grande qualidade, onde o Barça nunca nos envergonhou.

Nessa fase de grupos, com Barcelona, Shakhtar e Basileia, quando o nosso ranking ainda nos permitia encarar os sorteios com algum optimismo, apenas os espanhóis nos haveriam de marcar golos. 3 em Espanha e 5 em Alvalade. O Sporting averbou quatro vitórias nos restantes jogos e marcou sempre ao Barça. 1 em Espanha e 2 em Portugal, em jogos onde o Sporting chegou a discutir o resultado.

Nesse tempo o treinador era Paulo Bento, o Sporting haveria de ser mais uma vez segundo no campeonato (a quatro pontos do Porto de Jesualdo) e a nossa equipa era Liedson, os miúdos e pouco mais.

 

Hoje temos mais recursos financeiros, um orçamento triplicado (ou perto disso) e teremos de igualar em vontade e empenho para discutir o resultado, já agora de forma a roubar pontos a uma das melhores equipas do Mundo.

 

A equipa tanto me faz. Hoje não dou palpites nem "conselhos" a Jesus. É escolher onze, apenas sem inventar em demasia. Não é o tipo de jogo em que a motivação possa estar em causa. Hoje até o Alan corria, porque é o Barcelona e é esta mentalidade que tem de se mudar para se ser feliz internamente.

O jogo de hoje é pare desfrutar, com entrega e responsabilidade, sabendo que o favoritismo não estará do nosso lado, mesmo que tenhamos o factor casa a favor e Alvalade cheio.

 

Há quase 10 anos recebemos o Barcelona de Guardiola numa fase diferente. De realçar que o Barcelona utilizou 7 jogadores da sua cantera, tantos quanto o Sporting, que os fez alinhar todos de início. À 5ª jornada e já com o apuramento para os oitavos-de-final garantido, entrámos mal e aos 17 minutos o Barça já vencia por 0-2. Messi fez o 0-3 no início do segundo tempo, o Barça baixou o ritmo e nós acreditámos. Veloso e Liedson reduziram para 2-3, com quase meia hora para jogar mas um auto-golo de Caneira e uma grande-penalidade cometida por Rui Patrício voltaram a distanciar o adversário no marcador. 2-5, foi o resultado final (resumo).

 

Detalhes...

 

Mesmo que "a feijões" (que não o era, pois estavam em jogo o prestígio e os milhões), o último duelo mostrou que qualquer erro pode ser fatal frente aos melhores do Mundo e, depois, há Messi.

No entanto, é aqui que se experimenta e se tenta surpreender. É nos jogos em que nada esperam de nós que podemos espantar o Mundo.

É aproveitar para relaxar e fazer o melhor, porque no domingo volta a responsabilidade máxima de não poder falhar.

 

A eles, leões!

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil