Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

A ver se nos entendemos

Lá porque uma larga maioria dos Sportinguistas optou por destituir Bruno de Carvalho não significa que não se identificasse com muitas das suas lutas.

Grande parte dos Sportinguistas são contra empresários oportunistas, bem como são contra atropelos à verdade desportiva ou à falta de transparência.

A comissão de gestão não deve seguir uma linha idêntica nem oposta à do conselho directivo demitido.

A comissão de gestão não deve agir como se de uma direcção eleita se tratasse.

Deve gerir, dentro da máxima discrição, sem assumir protagonismos ou puxar dos galões.

A comissão de gestão não tem qualquer necessidade de exposição mediática constante.

 

Aquilo que eu desejo é que a comissão de gestão resolva os problemas que encontrar e considere prementes, não indo além do estritamente necessário.

Assumo que a gestão da situação dos jogadores que rescindiram é uma dessas situações urgentes e acho que, resolvida a questão do treinador, é essa a prioridade.

Integrem-se os que desejem regressar desde que se retratem e, para isso, o Sporting não tenha de fazer qualquer "esforço financeiro". Os jogadores tinham contratos de longa duração, a maior parte deles negociados recentemente e as rescisões não lhes dão qualquer direito de negociação. O que deve ser-lhes apresentado é, sem alterar uma vírgula, os mesmos contratos que antes vigoravam.

Caso não aceitem esta premissa e nenhum clube se proponha a pagar um valor minimamente justo pelos jogadores (ao contrário de muitos, tenho noção que a nossa posição negocial não é forte e teremos de fazer cedências), aceito que o clube decida manter os processos em tribunal e vá até às últimas instâncias, se necessário, para defender os seus interesses.

 

Se há dificuldades financeiras, acho insensato que se fale em reforçar o plantel sem que antes tudo esteja resolvido com os jogadores que rescindiram. Será a forma como se resolverem esses casos que deve determinar a nossa abordagem ao mercado.

Caso não seja recomendável abordar o mercado por mais-valias claras, espero que o plantel se forme com os jogadores que actualmente o compõem, deixando total liberdade para a futura direcção eleita decidir o futuro do Clube, mesmo que isso possa aumentar os riscos de uma época desportivamente menos conseguida (algo que não é líquido em qualquer dos cenários, pois não são unicamente o investimento ou falta dele que determinam o sucesso de uma equipa).

 

Posto isto, não estou a acusar a comissão de gestão em funções de nada. Há coisas que tenho gostado e outras que me têm agradado menos mas entendo que a situação não é fácil, dada a necessidade de tomar decisões rápidas, com o maior acerto possível. Tudo o que enumerei são apenas preocupações minhas. Inquietações e sugestões, usando da minha liberdade de expressão e legitimidade enquanto sócio do Sporting.

 

Para os que possam vir com as acusações típicas do "agora aguentem", "os 71, não sei quê" e outras que tal, aviso já que não terão resposta. Acredito que a maioria dos Sportinguistas tivesse perfeita noção que uma comissão de gestão seria uma realidade após a destituição do conselho directivo, com tudo o que de bom e mau pudesse daí advir.

Temos de estar preparados para um ano difícil mas não quer isso dizer que tenhamos de nos preparar para um ano mau.

Acredito na capacidade de decisão dos sócios do Sporting, que analisarão minuciosamente as candidaturas que até às eleições se perfilem e confio muito, também, na competência das pessoas escolhidas em cada secção para dotar ou, no mínimo, manter as equipas competitivas o suficiente para lutar por títulos.

 

Viva o Sporting!

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

3 comentários

  • Imagem de perfil

    GAG 04.07.2018

    Moura, nada disso são dados adquiridos. Pelo menos de forma permanente. Circunstancialmente, parece inevitável ter de falar com o Mendes.
    Quanto aos jogadores, nem sequer já são nossos. Qualquer valor que consigamos é melhor do que zero (não quero com isto dizer que devamos aceitar qualquer migalha). A situação em que nos vemos não nos é favorável. Não há qualquer posição de força da nossa parte que nos valha, a não ser em tribunal e se a razão estiver mesmo do nosso lado.
    Se amanhã não estiver no Jornal a convocatória, o que acontece?
  • Sem imagem de perfil

    Moura 04.07.2018

    Nós não temos posição de força, tal como não tem os jogadores senão já tinham assinado por outros clubes. Patricio foi exemplo porque tinha as costas quentes. Aceito negociar, mas não é com esta postura de coitados e em que já só se fala que precisamos dos agentes e da nossa incapacidade. Se não querem apresentar valores perto do seu valor real que vão para tribunal. Estas negociações vão influenciar todas as que se seguirem e neste momento já me parece evidente o regresso às comissões e em que até o próprio "presidente" nem sequer sabe bem quanto. Regresso dos jogadores nem pensar!!

    A convocatória tem de ser feita até 60 dias antes da data. (Apesar que não tem que ser feita obrigatoriamente no jornal do clube)
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Mais sobre mim

    imagem de perfil

    Blogs Portugal