Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

A preparação do ataque à Europa

 

A estrutura do futebol feminino identificou a falta de experiência como factor principal do insucesso da época passada na fase de grupos da Champions League.

A contratação de Nevena Damjanović vai ao encontro do reforço dessa experiência. A sérvia vem do Fortuna Hjørring, que reparte a hegemonia no campeonato dinamarquês com o Brondby e foi campeã em dois dos três anos passados num campeonato bem mais competitivo que o português. Junta isso à tão necessária experiência de Champions, em fases mais adiantadas da prova. Embora não actue numa das selecções de primeira linha do futebol feminino europeu, é inegável que acresce experiência ao nosso sector mais recuado (Nevena é defesa central).

Carolina Mendes vem, por assim dizer, colmatar a saída de Ana Leite, que infelizmente se revelou uma contratação completamente falhada na temporada anterior. Mendes é internacional portuguesa e joga no estrangeiro há vários anos, acumulando experiência em campeonatos mais competitivos. Foi talvez a jogadora nacional em maior destaque na histórica presença portuguesa no Europeu, no ano passado, marcando dois dos três golos que Portugal apontou na prova.

 

Voltando à questão do falhanço (assumido) do ano passado na Champions, a minha opinião é que não foi apenas experiência que nos faltou. Faltou-nos ritmo competitivo, fruto de um planeamento com pouca competição. Este ano voltámos a assumir esse risco, desta vez calculado e temo que a nossa preparação possa voltar a não ser suficiente para marcar presença entre as 32 melhores equipas europeias.

Não se trata de apontar o dedo ou desconfiar das decisões da equipa técnica liderada por Nuno Cristóvão mas parece-me que finalmente o Sporting podia ter tido uma pré-época que aproximasse mais a equipa dos adeptos e até que proporcionasse a todos nós uma apresentação condigna aos sócios em Alvalade, com um adversário de Champions, que nos colocasse à prova.

Em vez disso, a equipa tem-se preparado no recato da Academia enquanto que, a quinze dias do primeiro embate na Champions, os nossos adversários directos se preparam a doer.

 

A equipa norueguesa do Avaldsnes IL tem duas passagens tranquilas aos 16avos-de-final nas duas épocas transactas na Champions League. São uma equipa com experiência e sucesso nesta fase da prova.

Partem como naturais favoritas à passagem à fase a eliminar, embora venham a fazer uma época bastante fraca. Estão em 9º no campeonato norueguês, tendo vencido apenas quatro dos treze encontros até agora disputados. Embora o campeonato esteja em plena pausa de verão, regressará uns dias antes do primeiro jogo europeu, pelo que serão também, provavelmente, a equipa mais bem preparada fisicamente, dada a fase mais adiantada da temporada. Quem não regressará é a internacional brasileira Francielle Alberto (Fran). A médio centro canarinha, uma das várias brasileiras da equipa, informou que não regressaria das férias no Brasil, deixando as norueguesas "na mão" e com uma baixa para o que aí vem.

 

As croatas do ZNK Osijek são presença assídua na fase de grupos da Champions, de onde não passam desde 2014. Parecem-me uma equipa ao nosso alcance mas que está a caprichar na preparação, com uma sequência de três particulares com equipas que estarão na fase de grupos da Liga dos Campeões feminina.

Começaram por bater Olimpija Ljubljana por 4-0 para depois saírem derrotadas pelo Spartak Subotica, pelo mesmo resultado. Hoje defrontarão o MTK, da Hungria, nosso adversário da fase de grupos do ano passado.

Para além disto, terão do seu lado o factor casa, visto que serão anfitriãs do grupo 10 de qualificação.

 

Por fim temos as macedónias do ZFK Dragon 2014 que, em princípio, são a equipa mais fraca do grupo. Apesar de se terem reforçado para esta temporada, fizeram-no sobretudo com jovens jogadoras e duvido que estejam ao nosso nível. Iniciaram a preparação no dia 1 deste mês e prometem chegar em forma à competição.

 

Tal como no ano passado, o Sporting inicia a competição com a equipa mais forte (7 de agosto), seguindo-se a equipa da casa (10 de agosto), para terminar com a menos favorita das quatro integrantes do grupo 10 (13 de agosto).

Espero que as novas jogadoras estejam a integrar-se bem e possam ser determinantes para esta época, que se quer ainda mais bem sucedida que as anteriores. Tomara que a preparação se revele a mais adequada e não venha a confirmar os meus receios.

Confio a 100% na qualidade do nosso grupo, colectiva e individualmente. Se as pernas responderem à altura, faremos história.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal