Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

A influência da formação do Sporting no século XXI

Desde 2000, ano em que Portugal se tornou num habituée em fases finais de grandes competições que o 'peso' da formação do Sporting na 'equipa de todos nós' se vem acentuando.

 

Observem o gráfico com os formados no Sporting em cada convocatória de 23:

Formados SCP grandes competições.png

2000 - Beto e Luís Figo - 2

2002 - Marco Caneira, Beto, Luís Figo e Hugo Viana - 4

2004 - Nuno Valente, Beto, Luís Figo, Simão Sabrosa e Cristiano Ronaldo - 5

2006 - Marco Caneira, Nuno Valente, Luís Figo, Hugo Viana, Simão Sabrosa, Cristiano Ronaldo e Luís Boa Morte - 7

2008 - Rui Patrício, João Moutinho, Miguel Veloso, Simão Sabrosa, Cristiano Ronaldo, Nani, Ricardo Quaresma e Luís Boa Morte - 8

2010 - Beto (GR), Miguel Veloso, Simão Sabrosa e Cristiano Ronaldo - 4

2012 - Rui Patrício, Beto (GR), Miguel Veloso, Custódio, João Moutinho, Hugo Viana, Ricardo Quaresma, Simão Sabrosa, Nani e Cristiano Ronaldo - 10

2014 - Rui Patrício, Beto (GR), Miguel Veloso, William Carvalho, João Moutinho, Cristiano Ronaldo, Nani e Silvestre Varela - 8

2016 - Rui Patrício, José Fonte, Cédric Soares, William Carvalho, Adrien Silva, João Moutinho, João Mário, Nani, Cristiano Ronaldo e Ricardo Quaresma - 10

 

São 21 jogadores que nestes 16 anos foram parte integrante de grupos maioritariamente bem sucedidos, com 'campanhas' em que chegámos a 2 finais, 5 meias-finais e onde só por duas ocasiões não ultrapassámos a fase de grupos.

 

Juntos perfazem quase um milhar de internacionalizações (973). São, em média, 46 internacionalizações por jogador, 3 em média por fase final, significando isto que a grande maioria dos seleccionados formados no Sporting tiveram sempre um papel importante dentro dos grupos escolhidos para as grandes competições, fazendo cada um, em média, o equivalente a uma fase de grupos por fase final.

 

Cristiano Ronaldo (7 fases finais) - 132 internacionalizações (33 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Luís Figo (5 fases finais) - 127 internacionalizações (30 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Nani (4 fases finais) - 102 internacionalizações (17 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

João Moutinho (4 fases finais) - 89 internacionalizações (17 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Simão Sabrosa (5 fases finais) - 85 internacionalizações (17 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Ricardo Quaresma (3 fases finais) - 56 internacionalizações (8 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Miguel Veloso (4 fases finais) - 56 internacionalizações (11 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Rui Patrício (4 fases finais) - 51 internacionalizações (12 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Nuno Valente (2 fases finais) - 33 internacionalizações (11 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Beto (3 fases finais) - 30 internacionalizações (5 jogos em Europeus e/ou Mundiais) 

Hugo Viana (3 fases finais) - 29 internacionalizações (2 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Luís Boa Morte (2 fases finais) - 28 internacionalizações (1 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Silvestre Varela (1 fase final) - 27 internacionalizações (5 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Marco Caneira (2 fases finais) - 25 internacionalizações (1 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

William Carvalho (2 fases finais) - 24 internacionalizações (6 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

João Mário (1 fase final) - 17 internacionalizações (6 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

José Fonte (1 fase final) - 15 internacionalizações (3 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Cédric Soares (1 fase final) - 14 internacionalizações (3 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Adrien Silva (1 fase final) - 12 internacionalizações (3 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Beto (GR) (2 fases finais) - 11 internacionalizações (2 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

Custódio (1 fase final) - 10 internacionalizações (3 jogos em Europeus e/ou Mundiais)

 

No top 10 dos mais internacionais de sempre, quatro foram formados no Sporting (Cristiano Ronaldo, Luís Figo, Nani e João Moutinho) e, em breve, o top 3 será totalmente preenchido por jogadores formados na maior escola de Portugal (Cristiano Ronaldo e Luís Figo são os líderes e Nani está a apenas 8 jogos de Fernando Couto, o actual terceiro da tabela). Apenas 5 dos integrantes do top 10 se mantêm em actividade (Cristiano Ronaldo, Nani, Ricardo Carvalho, Bruno Alves e João Moutinho).

 

Só Ricardo Carvalho se intromete entre os jogadores com mais internacionalizações em fases finais (21). O restante top 6 é composto por Cristiano Ronaldo (33), Luís Figo (30) e Nani, João Moutinho e Simão Sabrosa (todos com 17).

 

Naturalmente, não fiz contabilidade idêntica para os rivais, afim de aferir se a diferença é assim tão grande mas, a "olho nu", parecem não restar dúvidas da importância da formação do Sporting no sucesso da selecção no século XXI.

 

Claro que este dado estatístico pretende apenas dar o devido e merecido destaque que tão poucas vezes se vê referido na comunicação social portuguesa, não ignorando a importância de todos os outros clubes que 'abastecem' a selecção nacional até porque, quando joga a selecção, não há clubes em campo mas sim apenas uma nação.

 

Amanhã, espero por um feito histórico mas não nego o orgulho extra que será atingir esse feito com 10 jogadores formados no meu Clube.

 

Força, Portugal!

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

6 comentários

  • Imagem de perfil

    GAG 09.07.2016

    Caro lampião, não seja lampião.
    Coentrão é tão formado no Benfica como o Eliseu. O Tiago idem. O Nélson Semedo ibidem. O Pizzi igual. E o André Almeida tem mais anos de formação no Sporting do que no Benfica, onde já só chegou com idade sénior.
    O Bernardo é grande jogador e o Guedes já ninguém se lembra dele.
    Seja sério.
    Agora é esperar e depois fazer as contas.
  • Sem imagem de perfil

    Lampião com orgulho 09.07.2016

    Caro lagarto, não seja lagarto. Eu não afirmei que todos esses eram formados no Benfica, até porque isso só é importante para quem tem complexos de inferioridade. Mas passaram pelo Benfica e foram contratados pelo Benfica, como o José Fonte, que por acaso até é benfiquista. Que só começou a ser conhecido depois de estar no Benfica. Como todos esses que referi.
    Mas não seja ignorante.

    "A UEFA define os jogadores formados nos clubes como aqueles que, independentemente da nacionalidade, treinaram nesse clube ou de qualquer outro da mesma federação durante pelo menos três anos, entre os 15 e os 21 anos de idade. Até metade desses jogadores tem de ter sido formada pelo próprio clube, sendo os restantes desse clube ou de outros da mesma federação.
    Em termos internacionais, a compensação por formação, regra geral, abarca todo o treino do formando dos 12 aos 21 anos e é devida até aos 23 anos."

    O Guedes foi dos melhores na 1ª parte da época. Depois teve problemas que já estão ultrapassados. Mas ainda só tem 19 anos.

    Sem as lesões e ausências referidas o Sporting teria apenas 5 ou 6 formados.
  • Imagem de perfil

    GAG 09.07.2016

    Em vez de complexo de inferioridade (de superioridade também não existe), há orgulho. Orgulho em ver que, sem os formados no Sporting éramos uma selecção de 3ª linha, sobretudo nos últimos 10 anos.
    Ainda bem que faculta as regras, pois fazendo as contas (como deve ser) facilmente se vê que o que eu afirmei está correcto.
    O José Fonte realmente só se tornou conhecido no Benfica onde...nunca jogou. Isto sim é ser ignorante.
    Sem os formados no Sporting, provavelmente teríamos visto o Euro pela TV, sem a presença de jogadores portugueses.
    Reafirmo, agora é esperar por essas gerações todas que aí vêm e fazer as contas...como deve ser.
  • Sem imagem de perfil

    Lampião com orgulho 09.07.2016

    O José Fonte não jogou no Benfica porque se lesionou. Leia a entrevista. Mas foi o Benfica que o foi buscar e que depois lhe deu possibilidade para fazer a carreira que fez para sua grande felicidade.
    Sem os formados do Sporting, Portugal não era uma seleção de 3ª linha - a soberba como compensação para os complexos de inferioridade a que me referi - estariam lá outros que dariam boa conta do recado, como alguns que mencionei.
    Houve um claro nivelamento por baixo devido a lesões e a critérios de escolha que são discutíveis. Porque o tricampeão nacional e único clube que teve comportamento meritório na Europa, só tem dois jogadores o que prova o discutível critério da escolha.

    Portugal tem hoje grandes jogadores que poderiam lá estar, ao longo da sua história nunca precisou dos formados do Sporting para ganhar notoriedade e para ganhar. E a partir de agora irá ser cada vez menos.
    O maior deles todos, que se fez o que é fora do Sporting, nunca ganhou nada! Vamos ver se é agora.



  • Imagem de perfil

    GAG 10.07.2016

    Era convocar os portugueses todos que o Benfica lá tem...e são tantos e tão bons que deviam ir mesmo todos, como é lógico.

    Quanto ao não precisar dos do Sporting para ganhar notoriedade ou o que quer que seja, precisa tanto quanto dos outros. Não podemos é ignorar o nível que apresentam e muito menos tentar mascarar outras campanhas anteriores, onde o Sporting esteve sempre bem representado, em quantidade e qualidade, como por exemplo em 66.

    Nenhuma conversa da treta mascara e verdade dos factos. Os factos estão aqui. O futuro? Veremos...
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Mais sobre mim

    imagem de perfil