Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Obrigado, Nuno!

Nuno Dias, treinador de futsal do Sporting, é um case study no desporto português. Mais um auto-didacta que criou o seu próprio método de treino que, comprovadamente, dá resultados quando aplicado na prática.

 

Quando com pouco mais de 30 anos deixou de ser jogador para orientar a equipa do Instituto D. João V, nada fazia prever o sucesso alcançado hoje.

Em quatro épocas, Nuno Dias conduziu o Instituto a quatro presenças no playoff. Fez 7º (34 pontos) na primeira época, 8º (36 pontos) na segunda, 4º (45 pontos, com presença nas meias-finais do playoff) na terceira e 5º (47 pontos e nova presença nas meias do playoff) na quarta e última época.

Um percurso crescente, melhorando sempre a pontuação da sua equipa e durante o qual atingiu por uma vez as meias-finais da Taça de Portugal, tendo sido afastado nos restantes anos em prolongamentos ou diferenças tangenciais.

 

O Sporting e os responsáveis da secção souberam ler os sinais e, após uma aventura de um ano na Rússia como adjunto de Paulo Tavares (actual técnico do Braga/AAUM), chegou ao Sporting com ambição mas sem currículo.

Aquilo que a início poderia parecer uma aposta de risco, foi uma aposta ganha e tem hoje como resultado um treinador de futsal de topo. Na minha opinião, um dos melhores do Mundo, dos mais meticulosos e dos que melhor trabalha a componente motivacional e emocional do jogo.

 

Nuno Dias não demorou a mostrar serviço. Campeão em época de estreia e vencedor da Taça de Portugal, cilindrou a concorrência e, em 39 jogos, o Sporting apenas empatou um e perdeu outro. Foram 213 golos marcados e 58 sofridos. 100% de aproveitamento nas competições em que participou.

 

Na segunda época, a criação da Taça de Honra da AFL veio proporcionar um arranque de época com um título, a que se seguiu a Supertaça. 2 títulos, e ainda só estávamos na pré-época. A UEFA Futsal Cup não correu como pretendido e não passámos da ronda de Elite, organizada por nós. A Taça de Portugal não foi revalidada, após eliminação na primeira ronda, por penaltis, com o Fundão mas o bi-campeonato viria a coroar mais uma época de sucesso. 229-87 em golos. Apenas 3 derrotas em toda a época e 60% de aproveitamento nas competições em que participou.

 

A terceira temporada trazia o foco natural na UEFA Futsal Cup. Um sonho antigo ainda por concretizar. Depois de perdermos a Taça de Honra nas penalidades, vencemos a Supertaça por contundentes 7-0 ao Fundão. A memorável final-four da UEFA Futsal Cup, jogada num Meo Arena que mais parecia Alvalade, voltou a não acabar como queríamos. Derrota com o Barcelona nas meias-finais e 3º lugar final, após goleada no jogo em que ninguém quer participar. Não sei se isso acabou por afectar o resto da temporada mas, o que é certo, é que acabámos em 2º na Liga e eliminados nas meias-finais da Taça. 197-87 em golos, revelava que faltava poder de fogo no ataque. Anormal, o Sporting de Nuno Dias só vencer 20% das competições e logo a menos importante das 5 em que participou.

 

Havia que dar a volta e regressar com mais força. Nuno Dias havia renovado o seu contrato a meio da época anterior e, depois de identificadas as lacunas da equipa, vieram reforços de peso que pretendiam dar esse poder de fogo que havia faltado no ataque. O resultado foi o que todos facilmente relembramos e que culminou com a recuperação do título de campeão nacional, esta semana. Foram 4 vitórias em outras tantas competições (Taça de Honra, Taça da Liga, Taça de Portugal e Liga SportZone), apenas duas derrotas em toda a época e 222-50 em golos. 100% de aproveitamento em dois dos quatro anos em que orientou a equipa leonina.

 

Claro que tudo isto apenas foi possível com profissionais de topo que, em campo, não deixaram os créditos em mãos alheias e trabalharam muito para personificar a ideia do treinador e restante equipa técnica, com vista ao sucesso do Clube e a alegria dos seus adeptos.

 

Para o ano, atacaremos a UEFA Futsal Cup com outra força, com um plantel mais forte e equilibrado e mantendo o foco na revalidação do título de campeão português.

 

Até ver, em quatro épocas, 10 títulos em 16 possíveis. Hegemonia em Portugal, 3 títulos de campeão nacional, 2 taças de Portugal, 2 Supertaças, 1 taça da Liga e 2 taças de Honra da AFL.

 

Falta a conquista Europeia. Eu acredito. Obrigado, Nuno, por tão bem servires o Sporting Clube de Portugal.

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Rescaldo da época do ténis de mesa

São 5 os principais nomes que devemos enaltecer...o treinador, Chen Shi Chao e os jogadores, Diogo Chen, Bode Abiodun, Aruna Quadri e João Sedúvem.

O último título datava de 2011/12 e o Sporting havia disputado (embora perdendo) os seguintes. Este ano, a contratação de Aruna Quadri (nº 37 do ranking mundial e ex-jogador do Toledos, dos Açores) veio subir o nosso nível.

Investimos, passamos a ser mais competitivos e apostámos na formação. Diogo Chen e João Sedúvem são 'produtos' da nossa formação e, juntando Bode Adiodun, que tem muitos anos de Sporting, juntou-se assim o grupo perfeito para atacar o título.

Não só disputamos títulos como os vencemos...a todos. Depois da Supertaça, ganha ao Toledos (campeão nacional e vencedor da Taça de Portugal do ano anterior), veio o campeonato (ganho ao Juncal) e a Taça de Portugal (levando de vencido o Benfica por claros 3-0).

Um 'triplete' que aumenta a responsabilidade para a próxima época e que fará com que siga com atenção a prestação dos dois nigerianos nos Jogos Olímpicos.

Parabéns a todos!

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Eu tinha avisado que hoje havia mais...

Emanuel Silva voltou a ganhar mais uma medalha de ouro, hoje, em Montemor-o-Velho, desta vez em K2 500metros.

Formando novamente dupla com João Ribeiro, o canoísta do Sporting voltou a ouvir o hino português, vencendo a prova em 1:39:736, com quase dois segundos de vantagem para os segundos classificados.

Parabéns, leão!

 

Para ver a partir do minuto 4:45.

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Grande, Emanuel! Hoje há mais.

Depois de um bronze e uma prata há duas semanas, em Duisburg, foi a vez do ouro em Montemor, em mais uma prova da Taça do Mundo.

Ontem, em 'parelha' com João Ribeiro, Emanuel Silva derrotou a concorrência e venceu o ouro em K2 1000m, com o tempo de 03:20:796, menos 208 milésimos de segundo que a primeira das duplas australianas que lhes seguiram.

A continuar neste momento de forma, não tenho dúvidas que teremos grandes possibilidades de ouvir "A Portuguesa" no Rio, com o orgulho extra de poder ver mais uma vez aliado a esse feito o nome do Sporting Clube de Portugal.

Hoje há mais duas finais (K4 1000m, às 11.10h e K1 5000m, às 16h) e há boas possibilidades de voltar a ouvir falar em Emanuel Silva.

 

Aproveito para acrescentar que também Francisca Laia está presente na competição, tendo alcançado ontem, em conjunto com Márcia Aldeias, um 4º lugar em K2 200m, a escassos 88 milésimos de segundo da medalha de bronze.

Também ela entra hoje em acção em duas finais (K4 500m, às 11.53h e K4 200m, às 14.45h).

O evento decorre entre as 10.50h e as 17h e pode ser acompanhado AQUI.

 

Saibam tudo o que interessa seguir no dia de hoje na Agenda Leonina.

 

 Sigam o GAG no facebook e no twitter.

A primeira Taça da Liga de futsal já mora em Alvalade

E não havia melhor forma de terminar um domingo que até havia começado 'torto', depois daquilo que se passou em Santa Maria da Feira, no jogo da equipa (já lá vou, mais tarde).

A equipa de futsal do Sporting demonstrou a sua qualidade e natural superioridade sobre o Fundão que, apesar de ter uma boa equipa e ter disputado o jogo, nunca pareceu ter a vitória ao seu alcance.

Todos os dados estatísticos se revelaram favoráveis à turma de Alvalade e a vitória cantou-se em italiano, com dois golos de Diego Cavinato, o menos cotado dos reforços italianos mas o que mais se tem destacado esta época.

Também nas bancadas se sentiu a força e a dimensão do Sporting Clube de Portugal que, depois de quase encher o seu estádio, enche um pavilhão a mais de 200 quilómetros de distância.

A festa foi bonita ou não fosse ela pintada a verde e branco as cores do Maior de Portugal.

Mais sobre mim

imagem de perfil