Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Estamos preparados!

As palavras são de Nuno Dias mas bem que podiam ser de Pedro Nobre.

Hoje, em Odivelas, há um final de tarde e início de noite cheio de futsal.

Às 17 horas a equipa sénior masculina inicia a sua participação na Liga SportZone, frente ao Gualtar, uma das equipas promovidas. À semelhança do que aconteceu ontem como andebol, é proibido relaxar.

A pré-época foi intensa e proveitosa para aquilo que Nuno Dias perspectivou. Na fase mais intensa só os espanhóis tiveram capacidade para nos derrotar, sempre por detalhes.

A inclusão do Marcão, Gonçalo Portugal, Cavinato, Fortino e Merlim dão mais garantias e dotam a equipa de uma maior capacidade de improviso, bem como uma maior variabilidade táctica.

Desde Cardinal que o Sporting não joga com pivot e Fortino promete ser muito importante para dar à equipa um estilo de jogo diferente do habitual, menos desgastante e mais seguro.

Merlin promete ser o Déo ou o Dinavei que tanta falta nos fizeram no ano passado. É um fantasista e aquele a quem todos passam a bola na hora de resolver as coisas individualmente.

Cavinato, não sendo nem um finalizador, nem um tecnicista, promete ser importante para o colectivo. É intenso, agressivo na defesa, tem na mobilidade uma das grandes armas, bem como um excelente pé esquerdo.

Além disso, o entendimento entre os três reforços é perfeito (são, todos eles, internacionais italianos e campeões da Europa em título) e o entrosamento com os restantes companheiros parece já ser muito bom.

Nuno Dias fez questão de agradecer à direcção do Clube que, desta vez, e após um ano de desinvestimento, investiu forte, não olhando tanto aos números e focando-se única e exclusivamente no incremento de qualidade.

Agora, basta que todos correspondam em campo e façam regressar o título de campeões nacionais a nossa casa.

Ao início da noite (20 horas), também em Odivelas, e não menos importante, a nossa equipa sénior de futsal feminino decide para onde vai a Taça de Honra da AFL neste início de época.

As jogadoras leoninas, comandadas por Pedro Nobre, apresentam um espírito de união notório e já têm uma qualidade de jogo e intensidade interessante para um plantel totalmente renovado.

Adivinho uma grande época também para as nossas 'meninas' e, para isso, nada como começar bem, com o primeiro título da época.

SPOOOOOOOOOOOORTING!

Rola a bola no pavilhão

A equipa de futsal do Sporting começa a decidir hoje, às 21.30h, no Pavilhão Multiusos de Odivelas o primeiro troféu oficial da época: a Taça de Honra da AFL.

Claro que o valor do troféu é relativo e é óbvio que estes jogos 'cheiram' ainda a pré-época mas é sempre bom cimentar o trabalho em cima de vitórias.

O adversário de hoje é o Quinta dos Lombos e antecede um possível duelo com o Benfica nas meias-finais da competição (sábado, às 21h).

A final da competição, onde espero que estejamos presentes para carimbar a vitória, realiza-se no domingo às 17h.

Esta competição antecede o prato forte desta pré-temporada: a Futsal Masters Cup, que terá como oponentes o Barcelona e o Inter Movistar (22 e 23 de Agosto, no Meo Arena).

Aí sim, dará para aferir melhor o potencial da equipa que em setembro se deslocará a Gualtar (Braga) para dar início à fase regular da Liga SportZone.

Esta é uma temporada fulcral para a modalidade mais vencedora dos últimos anos.

Depois de uma época de desinvestimento, na qual não se atingiram os objectivos (apesar de todos os títulos terem sido disputados até ao fim) e onde a Supertaça foi o único triunfo da época, espera-se que o investimento deste ano dê frutos.

Os reforços, Merlim, Cavinato, Fortino e Marcão prometem ajudar os que já cá estavam e elevar a qualidade do grupo rumo aos títulos.

O objectivo passa, naturalmente, por recuperar o título de campeões nacionais e juntar-lhe a Taça de Portugal para que em 2016/2017 voltemos a disputar todos os troféus, atacando novamente a UEFA Futsal Cup.

Nuno Dias tem em mãos um dos maiores desafios à frente do plantel do Sporting: recuperar o título de campeão nacional frente ao Benfica mais forte dos últimos anos.

Os melhores da Liga SportZone

A revista Futsal+ está a promover no seu facebook uma votação para o melhor jogador da Liga SportZone.
Vê o vídeo e escolhe o teu favorito!

Podes votar aqui, até ao dia 30 de Junho (é necessário pedir para aderir ao grupo).

Fazendo 'scrool down' na página, podes encontrar também votações para o melhor treinador e melhor guarda-redes (estas votações terminam no dia 26 de Junho).

Vamos mostrar a nossa força e votar em massa nos jogadores e treinador do Sporting.

Dignos vencidos no fim de um ciclo

Mentia se dissesse que é uma derrota como as outras...não é!

Não gosto de perder e muito menos se isso implicar qualquer festejo ao rival.

Ainda assim, não deixo de felicitar o Benfica pois foi um justo campeão. Uma equipa que só perdeu um jogo em toda a época e que soube ser mais pragmática e menos errónea nos jogos da final não pode deixar de merecer o título.

O Sporting fez o que podia, tendo em conta todas as condicionantes. Mostrámos valor para levar a final à 'negra' mas tal não foi possível.

Acabámos por passar toda uma final a provar do nosso próprio veneno. Sofremos demasiados golos em lances de bola parada e tivemos lapsos de concentração que nos foram fatais.

Curiosamente, fizemos no jogo de ontem uma das melhores exibições da final e, tal como anteriormente, fomos inábeis no segurar da vantagem.

Acabámos por nos deixar empatar e podemos também queixar-nos da falta de uma pontilha de sorte, depois de uma mão cheia de bolas aos postes.

Os episódios decorridos na marcação das grandes penalidades foram, a meu ver, desnecessários. Foi óbvia e clara a dualidade de critério na análise de lances semelhantes e pareceu que nada impossibilitaria o Benfica de festejar em Odivelas.

Não classifico esse 'tratamento diferenciado' como determinante para o desfecho final mas acho-o despropositado e pouco prestigiante para um espectáculo que foi correcto e intenso da parte de ambas as equipas.

Em abono da verdade, quase todas as grandes penalidades não convertidas foram feridas da mesma irregularidade e a excepção, apenas por ser menos evidente, terá sido o lance da primeira grande penalidade, atirada à barra por Djô.

Como disse no título do post, foi o fim de um ciclo, felizmente vencedor embora tenha deixado por cumprir o sonho maior.

Cristiano, Alex e Marcelinho não virão a ser campeões europeus pelo Sporting e outros tentarão esse feito. A estes três, presto a minha homenagem por tudo o que nos deram, durante 12, 7 e 5 anos, respectivamente. Todos saem glorificados por tantos ou mais títulos quantos os anos que passaram no clube e todos eles terão o seu lugar na história.

Vejo em Cristiano um caso de lealdade e amor ao Sporting. 12 anos é muito tempo e merece o nosso carinho e respeito pela forma abnegada com que sempre serviu o clube.

Alex foi dos melhores executantes que vi de leão ao peito e sempre foi um exemplo de respeito e dedicação que merece da nossa parte o mesmo afecto.

Marcelinho veio para viver um dos momentos de maior fulgor do leão. Sai fustigado por lesões e deixará, também ele, saudades.

Outros virão e um novo ciclo se abrirá.

Sob os comandos de Nuno Dias, tenho certeza que, para o ano, o campeão voltará.

Vence por nós, Força Grande Sporting!

Hoje, às 15 horas, no Multiusos de Odivelas (com transmissão em directo na Sporting TV e na RTP 2), joga-se o terceiro jogo da final da Liga SportZone.

A final encontra-se empatada a um e este é um desafio importante, sobretudo porque nos pode imputar, em caso de vitória, algum ascendente moral.

Vencer o jogo desta tarde colocar-nos-á em posição de jogar o jogo 4 com a possibilidade de nos sagrarmos campeões nacionais e coloca no Benfica a responsabilidade de ter de vencer para levar o jogo para a 'negra'.

Claro que vai voltar a ser difícil e, com certeza, renhido.

A concentração terá de estar nos limites e será essencial que o ambiente da ronda de Elite da UEFA Futsal Cup (também jogada em Odivelas) seja replicado e, se possível, ampliado para aquilo que chamamos de FORÇA BRUTAL!

Confio que os artistas aparecerão em dia SIM e, tal como no último jogo, espero um Diogo decisivo e um Alex dos velhos tempos.

Teremos de ser competentes até ao mais ínfimo detalhe e rematadores, por forma a aproveitar a ausência dos dois guarda-redes mais utilizados.

Vence por nós, Força Grande Sporting!

FUTSAL (Final - Jogo 2): Benfica 4 Sporting CP 7

Grande jogo do Sporting e um jogo de futsal muito emotivo. Nem sempre se jogou bem e os erros forma mais que muitos, de ambas as partes.

O Sporting mereceu inteiramente a vitória, que deveria mesmo ter alcançado sem necessidade de recurso ao prolongamento, onde voltámos a ser mais fortes, depois de nos deixarmos empatar com dois golos do adversário no último minuto do tempo regulamentar.

Teve ainda mais sabor assim, pela forma épica como decorreu o prolongamento, com excelente réplica do Benfica, que esteve muito mal a jogar em 5x4 (tal como o Sporting no jogo de ontem).

Espero conseguir um bilhete para apoiar o Sporting em Odivelas.

Estamos vivos, está tudo empatado e a final em aberto.

Rumo ao 'tri'!

Hoje, é dia de aliviar a pressão

Diogo Futsal.png

Hoje, sair da Luz com uma vitória é importantíssimo. Uma derrota deixa-nos demasiado pressionados e com a necessidade de vencer três jogos seguidos.

Com a final empatada, temos margem de manobra para errar mais uma vez, mesmo sabendo que o objectivo passa sempre por vencer.

Eu acredito!

SPOOOOOOOOOORTING!

FUTSAL (Final - Jogo 1): Benfica 2 Sporting CP 1

Foi tal e qual como previ: jogo equilibrado, duas equipas a jogar no erro e venceu a que menos errou e que mais erros aproveitou.

Não foi um jogo aberto mas, mesmo assim, podíamos ter forçado o prolongamento. No entanto, encontrámos pela frente um Juanjo quase intransponível.

Dificilmente estes jogos de decisão têm mais de 3/4 golos e, como tal, sofrer dois golos coloca-nos sempre numa posição difícil, sobretudo porque ambos nascem de erros primários e de enormes desatenções colectivas.

Os jogadores do Sporting pareceram-me tensos e pouco intensos. Algo presos de movimentos e com falta de mobilidade e criatividade.

Pelo contrário, os do Benfica mostraram-se intensos, solidários e ambiciosos, festejando qualquer lance como uma pequena vitória (facto que demonstra comprometimento e concentração).

Perdemos, apesar de uma segunda parte em que nos apresentamos em melhor nível mas a vitória do Benfica não merece contestação.

Amanhã há mais.

 

Começa hoje o ataque ao 'tri'

Hoje, às 15 horas, no Pavilhão Fidelidade, começa a final da Liga SportZone.

O Sporting, bi-campeão nacional, enfrenta o Benfica, vencedor da fase regular desta época.

Vamos em busca de fazer história: ambicionamos o segundo 'tri' da nossa história e tentaremos que, pela primeira vez, o terceiro classificado da fase regular se sagre campeão nacional (neste caso, tri-campeão).

Acredito que será a final mais calculista e menos aberta de sempre mas, nem por isso, a menos emocionante.

Serão jogos muito estratégicos em que, quem errar menos, sairá com a vitória.

Não haverá, na minha opinião, favoritismos nem factor casa que o reforce.

As batalhas serão duras em todos os jogos e qualquer das duas equipas pode vencer qualquer jogo.

A juventude do Benfica contrasta com a nossa experiência. Teremos de ser cautelosos, vigilantes e mortíferos.

Hoje enfrentaremos a primeira batalha e uma vitória põe do nosso lado o factor anímico, reforçando-nos a confiança.

Eu acredito!

SPOOOOOOOOOOOORTING!

Metade do objectivo está cumprido

A equipa sénior de futsal do Sporting apurou-se ontem para a final da Liga SportZone, onde encontrará o Benfica.

Numa temporada difícil, onde a equipa parece nunca ter atingido o potencial esperado, a verdade é que o objectivo de disputar até final o campeonato nacional foi conseguido.

Mesmo atravessando uma fase de menor exuberância, a equipa continua a mostrar qualidade, embora em doses mais modestas. Apesar de tudo, tem sabido nos últimos jogos, gerir as emoções, sendo mais pragmática e menos 'romântica'.

Este será o ano do campeão racional e, ao contrário dos anos anteriores, não partiremos como claros favoritos à vitória.

Os jogadores parecem ter interiorizado bem as suas fraquezas, fazendo das mesmas forças.

Espero que consigamos ter a humildade de encarar desta forma realista e pragmática os jogos da final.

Há que dar a provar ao adversário o próprio veneno.

Em todos os jogos da época (excepção feita ao da Taça de Portugal, onde a qualidade do espectáculo foi muito baixa de ambas as partes) fomos superiores e perdemos. E só perdemos porque o adversário foi cauteloso e matreiro, jogando apenas e só no nosso erro, entregando-nos a bola para nos apanhar em desequilíbrio.

Pois, é este o veneno que devemos devolver ao Benfica, liderado por um Joel Lopes inteligente mas arrogante.

Eles morderão o isco e sucumbirão, vitimas da sua própria estratégia.

É tempo de fazer história! Nunca o 3º classificado da fase regular foi campeão.

Com garra mas, sobretudo, com cabeça, seremos tri-campeões pela segunda vez e arrecadaremos o 5º título de campeões nos últimos seis anos.

Vamos, leões!

Regresso às vitórias com goleada

O jogo era à partida um daqueles em que só faltava saber por quantos ganharia o Sporting, mas as duas derrotas seguidas de que vínhamos, obrigava-nos a ser sérios, intensos e eficazes.

Cumprimos com o que Nuno Dias, de certeza, tinha pedido antes do jogo, excepto num aspecto...o do golo sofrido. Tenho a certeza que o nosso treinador não queria ter sofrido aquele golo! Sobretudo porque 10-0 seria o igualar do melhor resultado na Liga Sport Zone, resultado esse já por nós obtido num jogo com o Póvoa.

Não foi 10-0, acabou por ser 10-1. Os golos foram apontados por Caio Japa, Fábio Aguiar (3), Cássio (2), Pedro Cary (2), Diogo e Pacheco (ainda júnior).

Estamos neste momento em terceiro lugar, a sete pontos do primeiro classificado. 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal