Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Dose dupla de bacalhau

JM IS.png

João Mário e Islam Slimani deram mais um 'bacalhau' ao presidente e renovaram os seus vínculos contratuais até 2020.

João Mário viu a cláusula de rescisão ser fixada em 60M€, enquanto que a de Slimani se ficou pelos 30M€.

Agora só falta Carrillo ir pelo mesmo caminho e temos todos os 'problemas' resolvidos.

Ainda a tempo de repor a verdade

Já passaram mais de duas semanas desde que Portugal perdeu a oportunidade de se sagrar campeão europeu de sub-21 e só agora me passou pelos olhos um artigo que repôs alguma justiça.

William Carvalho foi o melhor jogador do torneio e o único dos atletas do Sporting a merecer a honra de figurar no 'onze' da competição.

Foram, a meu ver, cometidas duas injustiças: a não inclusão de João Mário e Paulo Oliveira nesse mesmo 'onze'.

Pois, se quanto a João Mário, não vi quem olhasse as coisas pelo mesmo prisma que eu, o mesmo não aconteceu com Paulo Oliveira.

O artigo é do site Outside of the Box e esta foi a avaliação do defesa central do Sporting.

"Invadindo a primeira equipa de Portugal ainda este ano, Oliveira foi um de vários do lado de Portugal que chegaram ao torneio com montes de experiência. Oliveira foi indiscutivelmente o melhor defesa do torneio, comandando a rectaguarda de Portugal que apenas concedeu um golo em toda a competição. O epítome do defesa central moderno, Oliveira pareceu extremamente confortável com bola e foi a principal razão pela qual Portugal acumulou tanta posse de bola e iniciou os ataques a partir da sua área."

Reposta que está a verdade, resta aguardar que Oliveira encontre o parceiro ideal para liderar a defesa leonina rumo ao título nacional.

Para mais tarde recordar

Nunca duvidei da capacidade da nossa selecção para eliminar a Alemanha.

Mais, sempre tive a convicção de que jogaríamos a final.

Mas nunca me passou pela cabeça que o fizéssemos com uma goleada.

Classe, temos para dar e vender. Experiência também. Segurança, idem. Mas esta eficácia não é habitual.

Esperava vencer pela margem mínima, até porque ainda não tínhamos marcado mais do que um golo por jogo.

Não foi assim e pudemos assistir a uma vitória categórica dos nossos miúdos, quase todos eles com capacidade para lutar por um lugar na principal selecção.

PAULO OLIVEIRA foi, mais uma vez, o verdadeiro 'BOSS'. Ganhou todos os duelos e impôs respeito aos alemães. Jorge Jesus precisa efectivamente de um patrão...felizmente, não será necessário gastar dinheiro.

TOBIAS FIGUEIREDO foi o complemento perfeito ao patrão Oliveira. Esteve, também ele, intratável nos duelos e a defesa não tremeu.

RICARDO ESGAIO continua a marcar pontos como defesa direito. Percebe como poucos os momentos em que deve ou não subir no terreno e defende com competência. Levou um amarelo necessário e foi sempre mais seguro que o colega do lado esquerdo.

WILLIAM CARVALHO, para nós, que o conhecemos, foi igual a si próprio. Correu mais de 11.5 quilómetros e foi a mancha que 'engoliu tudo no meio-campo. Todas as jogadas saem dos seus pés e se, para nós, é tudo normal, para outros não.
A UEFA voltou a designá-lo como o melhor em campo e a reacção dos adeptos a cada toque na bola é elucidativo disso.

JOÃO MÁRIO foi um dos melhores em campo. Para mim foi mesmo o melhor, mas é difícil nomear apenas um jogador numa equipa que esteve em tão bom plano colectivo.
Assistiu, marcou e passeou classe com os seus pés de veludo.

Bernardo voltou a mostrar grande qualidade. Sérgio Oliveira, muito bem. Ricardo e Cavaleiro marcaram. José Sá voltou a manter as redes invioláveis.

Fomos enormes e o vigésimo jogo sem perder pode significar um inédito título europeu com selo de qualidade 'made in Alvalade'.

Devagar, devagarinho, até ao Rio de Janeiro

A equipa de sub-21 portuguesa garantiu ontem, com a presença nas meias-finais do campeonato da Europa, a participação nos Jogos Olímpicos do próximo ano, no Brasil.

Foi um jogo em ritmo morno. Rui Jorge confiou na experiência e capacidade dos nossos jogadores para gerir o jogo sem arriscar muito e sem nos expormos muito ao erro.

Acabou por correr bem mas espero que haja um plano B para que aspiremos à vitória no Europeu.

Estamos com uma costela 'italiana' e, embora os próprios italianos tantas vezes se tenham dado bem com esta abordagem, não é garantido que a mesma resulte para nós. 

Alé disso, temos na nossa equipa para ser mais agressivos ofensivamente visto que, defensivamente, temos estado em muito bom plano.

PAULO OLIVEIRA foi mais uma vez um dos melhores em campo e uma barreira praticamente intransponível. Num jogo em que não houve grandes destaques individuais, foi dos que esteve em melhor plano.

TOBIAS FIGUEIREDO estreou-se, rendendo o lesionado, Tiago Ilori. Não desiludiu e, para a boa exibição e segurança defensiva, em muito contribuiu o conhecimento do seu colega de sector com quem tem rotinas criadas.

RICARDO ESGAIO fez aquilo que me parece lhe ter sido pedido. Foi seguro defensivamente, salvou um golo feito e não se aventurou muito no ataque.

WILLIAM CARVALHO foi, como sempre, o pêndulo e o gestor de ritmos de todo o meio-campo. Não foi exuberante mas foi eficaz. Falhou, ainda na primeira parte, um golo na cara do guarda-redes sueco. O prémio de melhor em campo é merecido, embora pudesse ter outros destinatários que estiveram a nível semelhante.

JOÃO MÁRIO não arriscou muito no ataque, talvez para que não fôssemos apanhados em contrapé. Faltou-lhe qualquer coisa no último terço mas, mais uma vez admito, que pode ter a ver com instruções de Rui Jorge. Defensivamente, cumpriu.

IURI MEDEIROS voltou a mostrar que já merece uma oportunidade como titular. Agitou o ataque e fez tremer a defesa escandinava, tendo mesmo feito a assitência para o golo de Gonçalo Paciência.

Portugal de verde e branco

Os sete.png

Confesso-vos o meu entusiasmo pelo Europeu de sub-21 que ontem começou e hoje se inicia para Portugal.

Vejo nesta geração muita qualidade, não só, mas especialmente nos atletas do Sporting.

São os sete magníficos e vão ajudar Portugal a sagrar-se campeão europeu de sub-21, feito nunca antes alcançado.

Boa sorte, leões! Boa sorte, Portugal!

Inacreditável

Como ontem já vos havia dito, esperava com alguma expectativa pelo teste às segundas linhas nacionais no jogo com Cabo Verde.

O rescaldo não podia ser mais negativo!

Esperava que os mais experientes e mais familiarizados com o peso da camisola das quinas pudessem ser um bom suporte para os que ontem se estrearam.

Hugo Almeida foi ineficaz e todos sabemos a tranquilidade que golos trariam a jogadores inexperientes. Exibição negativa e totalmente desinspirada.

Antunes não foi suficientemente consistente e mostrou mais debilidades que alguns debutantes.

Vieirinha foi dos mais experientes o menos mau, mas mesmo assim não passou de esforçado.

Do grupo dos internacionais menos experientes mas, ainda assim, mais familiarizados com este tipo de andanças faziam parte Cédric, João Mário, Adrien e André Gomes. Se o trio do Sporting se comportou num plano aceitável (apesar de terem sido dos primeiros a ser subtituídos), todos até uns furos acima dos restantes, o mesmo não se pode dizer de André Gomes, a quem se pedia que fosse o pêndulo do meio-campo. A função não lhe parece adequada mas a exibição foi tão fraca que nem deu para mascarar debilidades ou falta de rotinas para a posição. Demasiado mau para ser verdade.

Dos estreantes, nota positiva para Bernardo Silva e Paulo Oliveira que, não tendo sido brilhantes, cumpriram.

No global, foi mau demais para ser verdade num jogo em que Cabo Verde fez dois golos sem ter sequer mostrado volume ofensivo para que tal acontecesse.

Artistas e goleadores

Actualizo hoje as estatísticas quanto a golos, assistências e influência na equipa principal do Sporting.
Recordo que os números apresentados englobam todas as competições em que a equipa principal participa.
De frisar também para os que pela primeira vez a acompanham que os pontos que dicidem qual o jogador mais influente são calculados da seguinte forma: golo (1 ponto); assistência (0.5 pontos)

MELHOR MARCADOR

Nani / Freddy Montero / Slimani 10 golos
André Carrillo / Carlos Mané 7 golos
João Mário 6 golos
Junya Tanaka / Adrien Silva 5 golos
Paulo Oliveira 3 golos
Jefferson / Jonathan Silva / Ryan Gauld / Tobias 2 golos
William / Capel / A. Martins / Sarr / Heldon / Dramé 1 golo

 

MELHOR ASSISTENTE

1º  André Carrillo 12 assistências
Jefferson 10 assistências
Nani 7 assistências
Tanaka 4 assistências
Slimani / João Mário / William Carvalho  3 assistências
Montero / Adrien / Carlos Mané / Capel / Cédric 2 assistências
Jonathan Silva / A. Martins / Esgaio / Wallyson 1 assistência

 

O MAIS INFLUENTE

Nani 13.5 pontos
Carrillo 13 pontos
Slimani 11.5 pontos
Freddy Montero

11 pontos

Carlos Mané 8 pontos
João Mário 7.5 pontos
Jefferson / Tanaka 7 pontos
Adrien Silva 6 pontos
Paulo Oliveira 3 pontos
10º Jonathan Silva / William Carvalho 2.5 pontos
11º Capel / Ryan Gauld / Tobias 2 pontos
12º André Martins 1.5 pontos
13º Cédric / Sarr / Heldon / Dramé 1 ponto
14º Ricardo Esgaio / Wallyson 0.5 pontos

 

Artistas e Goleadores

Actualizo hoje as estatísticas quanto a golos, assistências e influência na equipa principal do Sporting.
Recordo que os números apresentados englobam todas as competições em que a equipa principal participa.
De frisar também para os que pela primeira vez a acompanham que os pontos que dicidem qual o jogador mais influente são calculados da seguinte forma: golo (1 ponto); assistência (0.5 pontos)

MELHOR MARCADOR

Freddy Montero 10 golos
Islam Slimani 9 golos
Nani 8 golos
André Carrillo 7 golos
João Mário 6 golos
Adrien / Carlos Mané 5 golos
Junya Tanaka 4 golos
Paulo Oliveira 3 golos
Jonathan Silva / Ryan Gauld 2 golos
10º Jefferson / Capel / A. Martins / Sarr / Heldon / Dramé / Tobias 1 golo

 

MELHOR ASSISTENTE

1º  André Carrillo 11 assistências
Jefferson 8 assistências
Nani 6 assistências
Tanaka 4 assistências
Slimani / João Mário / William Carvalho  3 assistências
Montero / Adrien / Carlos Mané / Capel / Cédric 2 assistências
Jonathan Silva / A. Martins / Esgaio / Wallyson 1 assistência

 

O MAIS INFLUENTE

André Carrillo 12.5 pontos
Nani / Freddy Montero 11 pontos
Slimani 10.5 pontos
João Mário

7.5 pontos

Adrien Silva / Tanaka / Carlos Mané 6 pontos
Jefferson 5 pontos
Paulo Oliveira 3 pontos
Jonathan Silva 2,5 pontos
Diego Capel / Ryan Gauld 2 pontos
10º André Martins / William Carvalho 1.5 pontos
11º Cédric / Sarr / Heldon / Dramé / Tobias 1 pontos
12º Ricardo Esgaio / Wallyson 0.5 pontos

 

Rescaldo da jornada internacional

Após a dupla jornada das selecções, vejamos a utilização dos nossos jogadores em cada uma delas:

PORTUGAL

Rui Patrício: 2 jogos (1D 1V); 180 minutos / 2 golos sofridos
Cédric Soares: 2 jogos (1D 1V); 180 minutos
William Carvalho: 2 jogos (1D 1V); 135 minutos
Adrien Silva: Não utilizado
João Mário: 2 jogos (1D 1V); 36 minutos
Nani: 2 jogos (1D 1V); 136 minutos

PORTUGAL SUB-21

Paulo Oliveira: 2 jogos (2V); 180 minutos
Ricardo Esgaio: 2 jogos (2V); 180 minutos
Tobias Figueiredo: Não utilizado
Carlos Mané: 2 jogos (2V); 74 minutos / 1 golo marcado
Iuri Medeiros: 2 jogos (2V); 49 minutos

ESCÓCIA

Ryan Gauld: Não utilizado

JAPÃO

Junya Tanaka: 1 jogo (1D); 70 minutos

BULGÁRIA

Simeon Slavchev: Não utilizado

PERÚ

André Carrillo: 1 jogo (1D); 86 minutos

CABO VERDE

Héldon: 2 jogos (1V 1D); 1 golo marcado

ARGÉLIA

Islam Slimani: 2 jogos (2V); 112 minutos / 1 golo marcado

Jornada positiva para os sportinguistas. Nem todos os jogos deram vitória, nem todos os jogadores jogaram, mas três marcaram golos e o melhor de tudo é que nenhum se lesionou (embora Slimani tenha apresentado queixas).

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal