Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Hoje há dois títulos para disputar

O que nasce torto, tarde ou nunca se endireita, diz-se.

O dia nem começou bem.

A equipa B perdeu em Mafra e apresentou-se num nível demasiado baixo. Efeitos da pré-temporada, espero eu.

Rapidamente as coisas se endireitaram. A equipa sénior de futebol de praia despachou o Belém com 13-2 em pastéis e disputa hoje, às 16 horas, a final da divisão de elite com o Sporting de Braga.

Novo tropeção.

Desta vez foi a equipa de juniores em futebol que entrou com o pé esquerdo no campeonato nacional. Empate a 2 na deslocação ao campo do Nacional da Madeira.

O prato forte estava guardado para o final da noite e não desiludiu.

A equipa de futsal do Sporting eliminou o Benfica na meia-final da Taça de Honra da AFL e disputará a final hoje, às 17 horas, frente aos Leões de Porto Salvo.

O jogo nem começou bem e o Benfica esteve na frente por 2-0.

Estilo de jogo, como sempre, bastante calculista dos encarnados. Nunca dividem o jogo. Entregam a bola e a iniciativa ao Sporting e exploram constantemente o erro sem arriscar nada. Depois, um Juanjo quase intransponível e o intervalo chega com o Benfica em vantagem por 2-1.

Na segunda parte tudo foi diferente e embora os encarnados tenham voltado a marcar dois de rajada, ampliando para 4-1, o que restou foi um massacre verde-e-branco que só não resultou na 'remontada' porque o desperdício e Juanjo estiveram presentes.

A diferença acabou por se fazer nas grandes penalidades onde Gonçalo Portugal se destacou com uma defesa, tendo o Sporting concretizado todos os 3 remates da marca de castigo máximo.

Um sábado de altos e baixos mas, ainda assim, bastante positivo. Hoje, há dois 'canecos' para levantar e levar para o Museu.

Começar a empatar

Não foi o melhor início mas teve coisas boas.

João de Deus é um homem inteligente e não esperava que começasse a época arriscando jogar no sistema de Jorge Jesus.

Na verdade, nem sei se será esse o objectivo mas sei que jogar dentro do mesmo modelo será benéfico para todos. Preparará os jogadores para o estilo de jogo praticado na equipa principal e deixá-los-á mais prontos para uma possível chamada, mesmo que apenas durante a próxima temporada.

Assumindo que jogar no mesmo modelo é algo implícito naquilo que, espero, seja a articulação ideal entre a equipa A e B, aguardo por mudanças graduais e encaro como natural começar dentro daquilo que foi a época passada e que tão bons resultados trouxeram à equipa.

Ontem a equipa jogou de forma semelhante àquilo que nos foi dado a conhecer na temporada transacta.

Pedro Silva jogou no lugar de Luís Ribeiro que, acredito, será emprestado. Esteve em bom plano e mostrou agilidade e bom jogo fora dos postes.

Riquicho manteve o lugar à direita e Domingos Duarte acompanhou Sambinha no centro da defesa, onde já não mora Nuno Reis. Dinâmico, Riquicho não se coibiu de apoiar o ataque e foi competente nos momentos defensivos, tal como a dupla de centrais.

Seejou King jogou no lado esquerdo e talvez a ideia seja dar montra ao jogador para o colocar até ao final do mês. Afinal, termina o contrato no final desta temporada. Se não for o caso, Nuno Reis também foi titular no ano passado e, neste caso, fará bem a Mica Pinto mudar de ares para um futebol mais competitivo. Ontem, o dinamarquês não comprometeu.

Zezinho jogou no lugar que Palhinha ocupou a época passada e parece ainda pouco confiante e intenso. Ainda assim não esteve mal. Precisa sobretudo de confiança e determinação e a sua qualidade fará o resto.

Ryan Gauld foi o melhor em campo. Não pelo que deu nas vistas e nível técnico ou individual mas pelo que normalmente escapa ao comum adepto, que vive o jogo sem o analisar friamente. O escocês tem tudo! Inteligência, sentido táctico, posicionamento exemplar, capacidade na recuperação de bolas e facilidade na entrega das mesmas. Afasta o brilho que podia incidir apenas sobre si para se ‘sacrificar’ em benefício do colectivo. É um verdadeiro jogador de equipa e pouco tem de Messi, jogador a quem já o compararam.
Acredito que Jorge Jesus o vai acompanhar com atenção.

Francisco Geraldes manteve o lugar que habitualmente desempenha na equipa mas sem o brilhantismo de outros jogos. Teve, como sempre, bons pormenores mas não foi tão assertivo como habitualmente no capítulo do passe, sobretudo dentro do último terço do terreno.

As alas ficaram entregues a Dramé e Matheus Pereira e nenhum dos dois surpreendeu. Matheus teve alguns rasgos individuais mas ele é, para já, apenas isso…uma espécie de cavalo selvagem à espera de ser domado. O que lhe sobra em talento, falta-lhe em clarividência, sentido colectivo e tranquilidade em campo. Parece sempre demasiado ansioso por mostrar os truques quando devia ser mais objectivo e útil nas manobras colectivas.
A Dramé pouco lhe saiu bem.

Rubio foi o homem mais avançado e só lhe faltou aquilo a que nos habituou…o golo! E esteve perto por um par de vezes. De resto, trabalhou como sempre para o colectivo mas a pressão alta ainda não está afinada e isso prejudica a criação de oportunidades para finalizar.

Podence, Sacko e Betinho entraram mas não tiveram oportunidade de mexer com o jogo, em grande parte, por culpa da expulsão desnecessária de Matheus Pereira.

Foi apenas o primeiro jogo e um empate é um resultado normal na 2ª Liga.

Espero ver a equipa melhorar progressivamente, tal como no ano passado, e confio em quem a lidera.

Começa a aventura

Inicia-se hoje a grande e louca aventura que é o campeonato nacional da 2ª Liga.

Serão 46 jogos que definirão o campeão, que sobe ao primeiro patamar nacional, quem o acompanha e as 5 equipas que descerão aos campeonatos não-profissionais antes de nova reformulação competitiva (será novamente alterado o número de clubes que competem na 2ª liga, desta vez para 22).

Relativamente ao que nos interessa, cabe ao Sporting B, orientado por João de Deus, tentar fazer o melhor possível.

O nosso treinador já se comprometeu, em conjunto com a equipa, a fazer igual ou melhor do que na temporada passada e espero mais uma época muito interessante com os leões a intrometerem-se na luta pelos lugares cimeiros.

Depois de uns 4º, 6º e 5º lugares nas respectivas temporadas transactas, acredito que este ano lutaremos pelo pódio mas, mais importante que isso, tenho a certeza que voltaremos a ouvir falar muito dos talentosos jovens profissionais da nossa equipa.

Para uns será o inicio de um auspicioso futuro, para outros uma tentativa de singrar e, inevitavelmente, para alguns será o início do fim do sonho.

Nem todos serão profissionais num patamar que lhes dê visibilidade e poucos serão os que chegarão aos mais altos patamares do futebol mundial.

Potencial?! Muito!... Infinito! Há que comprová-lo com trabalho diário e resultados práticos em competição.

O Sporting atravessa um período de exigência máxima em que se subiu um patamar qualitativo na equipa principal e será difícil aos jovens 'apanhar o comboio'. Só os mais resilientes conseguirão bilhete e só aos mais capazes lhes será dada oportunidade.

Espero muito de nomes como Mauro Riquicho, Domingos Duarte, Zezinho, João Palhinha, Francisco Geraldes, Ryan Gauld, Daniel Podence, Matheus Pereira, Cristian Ponde, Betinho e Diego Rubio e sei que nem todos apanharão o comboio, sendo certo que para os que o apanharem o sucesso não está garantido sem muito trabalho.

Que seja uma boa época e se reserve uma carruagem para tanto talento.

A magia do lado B

A crítica foi unânime na avaliação ao trabalho de João de Deus à frente dos destinos da equipa B leonina.

Uma temporada de grande nível após um início titubeante, futebol de qualidade e evolução a todos os níveis auguram algo positivo para 2015/2016.

Estou expectante para o que poderá ser esta temporada. João de Deus preparou a equipa desde o início, algo que não fez na temporada transacta (na qual entrou já no decorrer da mesma) e, para já, pode dizer-se que tem corrido bem.

Já com uma boa base da época passada, a equipa B leonina perdeu apenas um jogo com...a equipa principal do Sporting.

De resto, quatro empates e duas vitórias, ambas sobre equipas da primeira Liga: o Nacional, por 3-2 e o Vitória de Setúbal, por 6-1.

Frente aos madeirenses, que ainda anteontem foram a Coimbra derrotar a Académica por claros 3-0, a equipa reagiu muito bem a uma desvantagem de dois golos e acabou por dar a volta ao resultado.

Já no jogo com os sadinos, houve domínio total e um resultado volumoso sobre uma equipa que, apesar de alguns constrangimentos na planificação da época, já bateu os espanhóis do Bétis por 1-0.

Francisco Geraldes tem sido um dos maiores destaques da pré-temporada. Já com 3 golos apontados é o melhor marcador da equipa, à frente de Diego Rubio, Betinho e Daniel Podence (todos com 2).

No entanto, espero uma época de afirmações e reafirmações. Betinho e Zezinho são dois jogadores que procurarão 'renascer' e nomes como Riquicho, Domingos Duarte, Ryan Gauld, Francisco Geraldes, Matheus Pereira e Daniel Podence procurarão destacar-se por forma a chamar a atenção de Jorge Jesus.

Muitos dos jogadores do actual plantel acabarão por ser emprestados e espero acompanhar a sua evolução ao longo da temporada.

Honestamente, espero uma época ao nível da anterior, pelo valor dos nossos e pelo fraco nível da 2ª Liga, embora com condicionantes que dificultam bastante a obtenção de resultados e a prática de futebol de qualidade.

Confio em João de Deus e nos jogadores que farão parte do plantel e afirmo: entusismam-me tanto as perspectivas de evolução nestes jovens quanto a possibilidade de festejar títulos com a equipa principal.

Betinho voltou

Betinho faz parte de uma das melhores gerações de sempre da formação leonina e tal como alguns

 dos seus contemporâneos tem tido dificuldades em se afirmar ao mais alto nível. Betinho tem contra si a agravante de ocupa uma posição onde se exige rendimento imediato, pois ninguém aposta num ponta-de-lança que não faça golos.

Ainda não perdi a esperança em Betinho e espero que esta época na equipa B venha a recolocá-lo no caminho certo.

Ontem fez isto:

O teste do algodão

Sábado, às 9 da manhã, joga-se o primeiro jogo de preparação desta pré-temporada. A equipa principal defronta a equipa B naquele que será o primeiro jogo de ambas desde o início dos trabalhos referentes à época 2015/2016.

O jogo será à porta fechada e nem nos será dado o prazer de acompanhar pela Sporting TV.

Para muitos, será o teste do algodão. Caberá a Jorge Jesus analisar e ver quais são os que não enganam.

Com quase duas semanas de trabalho, arrisco dizer que alguns dos jogadores jogarão no próximo sábado a sua continuidade ou não no plantel principal.

Depois de serem observados em treino, chega a vez de ver como põem em prática o trabalho diário.

Claro que nem tudo se decide entre as 9 e as 11 do próximo dia 11. Seria redutor.

Jesus já terá o desenho na sua cabeça mas o jogo de sábado ajudará a dissipar dúvidas que, com certeza, ainda existem.

Cabe aos artistas convencer o 'Mestre'.

Nós, só saberemos o resultado final e os marcadores dos golos. Com sorte, teremos direito a ver as bolas a bater na rede num dos noticiários da nossa TV.

Ficarei à espera.

Que role a bola! 

As virtudes do lado B

Já aqui elogiei várias vezes o trabalho de grande qualidade de João de Deus à frente dos destinos da equipa B leonina.

Gostei de ver que o nosso treinador percebeu rapidamente a realidade da equipa e tratou de, com a maior celeridade possível, resolver os problemas.

É bem verdade que o emagrecimento do plantel em Janeiro ajudou à reorganização do grupo mas não é menos verdade que, de um dia para o outro, João de Deus se viu privado de vários dos habituais titulares.

A verdade é que o 'mister' facilmente juntou o grupo, que não só se tornou menos numeroso como mais unido e com uma maior identificação de papéis por parte de cada um.

Para o cumprimento dos objectivos, em muito ajudou o regresso de Diego Rubio que, em meia época marcou mais golos do que aqueles que todos os outros avançados tinham marcado até à data.

Os grandes destaques da época vão precisamente para Rubio, Luís Ribeiro, Wallyson, Gelson, Francisco Geraldes e João Palhinha.

Rubio revelou-se um jogador mais maduro do que quando, há um ano e meio, tinha saído. Mesmo 'atirado' para países como a Roménia ou a Noruega, soube crescer e ganhar maturidade, reforçando a mentalidade. Termina a época a pedir uma oportunidade na equipa principal e, a meu ver, merece-a.

Luís Ribeiro mostrou tudo o que de bom um guarda-redes deve ter e, o que lhe falta em experiência, sobra em capacidade de comando, agilidade, jogo de pés e uma frieza que lhe permite, por exemplo, ser exímio na defesa de grandes-penalidades. Neste momento, para mim, põe em perigo o lugar de Marcelo Boeck, como nº2 da baliza. Porque tem qualidade, porque pode fazer-lhe bem conviver mais de perto com Rui Patrício e porque permitia um alívio no orçamento.

Wallyson é classe pura. Dono de um pé esquerdo dotado de grande habilidade, tem no posicionamento o seu maior trunfo para recuperar inúmeras bolas. Tem grande sentido colectivo e é preciso no passe, tanto curto como longo. Tem lugar de caras no plantel da próxima época onde, seguramente, crescerá ainda mais e poderá tornar-se mais intenso nas suas acções.

Gelson foi, para mim, uma surpresa. Rápido e ágil, é dotado de uma excelente capacidade técnica e de condução de bola em velocidade. Melhorou bastante a sua capacidade de decisão ao longo da época e com o passar dos jogos tornou-se mais confiante. Tem qualquer coisa de Carrillo e faz algo que o peruano não fazia com a sua idade: defende bem e tem sentido táctico, facto que lhe permite ocupar até uma das posições do meio-campo. Não me parece mal que faça a pré-época e deixar que seja o treinador da equipa principal a decidir se fica ou segue para um empréstimo num patamar mais competitivo que a 2ª Liga.

Francisco Geraldes tem uma naturalidade com a bola nos pés totalmente desconcertante. Ambidestro e com grande visão de jogo, coloca a bola onde quer. Tem alguma facilidade para aparecer em zonas de finalização e, quando melhorar essa vertente do seu jogo pode tornar-se num caso sério. Deve, a meu ver, rodar numa equipa da 1ª Liga, visto que Ryan Gauld me parece mais preparado para assumir um lugar no plantel principal da próxima época.

João Palhinha foi a maior surpresa desta equipa B, apenas porque nunca o tinha visto jogar. É o William Carvalho branco. Tem presença e força física e sabe usar o grande porte e envergadura. Recupera bolas com uma facilidade 'irritante' e sai com qualidade em posse. Resta aprimorar o passe, onde lhe falta talvez a confiança para arriscar mais um pouco. No entanto, se não lhe faltasse nada, William podia ter um problema. Tem tudo para ser de classe mundial e, antes de o emprestar de forma precipitada, acho que deve manter-se na B, pelo menos mais meia-época.

Apenas dizer que, sobre Ryan Gauld nunca existiram dúvidas do seu valor. Desde que, pela primeira vez, vi o seu toque de bola que percebi que está ali a maior transferência de sempre do nosso Clube. Ryan sempre pertenceu ao plantel principal e praticamente só jogava pela B, pois foi assim que foi traçado o seu trajecto desde o início. Espero que a lesão esteja a ser debelada com minúcia para que a próxima época seja o ano de afirmação do seu enorme talento.

Apenas uma palavra para outro dos reforços: Sacko. Há ali qualquer coisa. Velocidade estonteante e sentido de baliza. Não foi à toa que marcou 7 golos em apenas 15 jogos como titular (fez mais 16 vindo do banco de suplentes). Nunca será um tecnicista e não devemos esperar dele cruzamentos teleguiados mas é um bom abre latas e exímio para jogos em que seja necessário apostar no contra-ataque. Tem golo nos pés e julgo que devemos ser cautelosos na sua gestão de carreira.

Termino dizendo que é giro bater recordes mas o importante é ver que houve evolução individual. Foi uma época claramente ganha e tomara que a próxima dê tantos e tão bons frutos.

Parabéns a todos os elementos da equipa B e espero que continuem o bom trabalho!

Rumo à recta final

Joga-se amanhã mais um jogo para a 2ª Liga e a equipa B do Sporting já bateu todos os recordes.

Em igual número de jogos, na época passada, em que o campeonato se disputava a apenas 42 jornadas, a equipa de João de Deus e Francisco Barão já ultrapassou o maior registo de pontos e a melhor classificação de sempre (esta pode ainda ser alterada) desde o regresso das equipas B.

Prevê-se também que sejam ultrapassados os registos máximos de percentagem de vitórias e de percentagem de pontos conquistados.

Segue o seguinte quadro informativo com todos os dados:

Comparativo treinadores equipa B.png

 

Confirma-se também o percurso ascendente, melhorado ano após ano.

Excluindo desta estatística Oceano, pelo reduzido número de jogos em que dirigiu a equipa, João de Deus revela-se líder em todos os dados.

Já agora, se não for pedir muito, que amanhã venha mais uma vitória.

Sobra o campeonato

O Sporting perdeu hoje o derby de futsal por 2-1 e está fora da luta pela Taça de Portugal.

O jogo foi equilibrado e podia ter pendido para qualquer um dos lados, no entanto, dá ideia que este Sporting pode discutir o resultado com qualquer equipa do Mundo (como se viu na UEFA Futsal Cup) mas tem neste momento défice de talento individual.

O que quero dizer com isto é que o Sporting é neste momento uma equipa consistente e muito competente a quem falta algum individualismo. Na ausência de Paulinho, que é dos que faz a diferença, sobretudo pela sua velocidade tornámo-nos mais previsíveis.

Depois, julgo que faz falta sangue novo à equipa. Alguma irreverência para contrabalançar com a experiência que temos em demasia.

Será importante no play-off que defendamos ainda melhor, pois não temos o power ofensivo de outras temporadas.

Déo e Divanei fazem muita falta e, embora tenhamos acertado na contratação de Diogo (em algumas coisas semelhante a Divanei), falta-nos um Déo para partir para cima, sem medo, no um-para-um.

Somos bi-campeões, continuamos a ser competitivos e a ter qualidade mas estamos mais previsíveis e fáceis de anular.

Há que compensar isso com mais garra, união e concentração. Só assim seremos tri-campeões.

 

Entretanto, a nossa equipa B, continua a vencer e convencer.

Mais uma vitória fora, frente ao Porto B, que nos pode deixar no segundo lugar da 2ª Liga.

O golo foi de Wallyson e, neste momento, está ultrapassado o máximo de pontos na 2ª Liga, estabelecido na época passada.

Julgo que, mais do que pensar em compras, devemos olhar seriamente para esta equipa B na tentativa de reforçar a equipa principal. Acredito que o treinador na equipa principal terá boas dores de cabeça para construir o plantel para 2015/2016.

Sporting CP B 2 Feirense 2

Acabou ontem na Academia Sporting a série vitoriosa do Feirense (levava sete vitórias consecutivas) num jogo em que os primeiros minutos indiciavam um passeio para os de Santa Maria da Feira.

Aos 13 minutos, o Feirense já vencia por 2-0 e adivinhava-se uma vitória dos nortenhos.

O Sporting pegou no jogo ainda no primeiro tempo mas só na etapa complementar foi mais efectivo e dinâmico no ataque à baliza dos feirenses.

Curiosamente, aos 13 minutos da segunda parte, já o Sporting tinha empatado. O primeiro golo foi apontado por Nuno Reis, na sequência de um canto, e após insistência de Matheus Pereira enquanto que o segundo foi marcado por Daniel Podence, após assistência de Sacko.

A série de boas oportunidades que se seguiram até ao apito final de Artur Soares Dias não foram suficientes para garantir a vitória, muito por culpa da excelente exibição do guarda-redes Paiva que, com três ou quatro boas defesas negou a vantagem aos leões.

João de Deus foi, mais uma vez, exímio na leitura de jogo. Matheus, Sacko e Mica entraram bem e na devida altura. Todos tiveram preponderância no jogo e todos estiveram em lances de perigo. Dois deles, contribuíram directamente em golos e Mica só não pode dizer o mesmo porque Paiva negou o golo a Rubio, já em período de descontos, após excelente combinação com o esquerdino.

O grande destaque da partida vai para João Palhinha. Começam a ser frequentes as boas exibições do médio defensivo. Ontem foi, mais uma vez, um poço de força no nosso meio-campo. 'Fartou-se' de recuperar bolas, impôs o físico quando necessário, ganhou quase todos os duelos e ainda saiu a jogar com qualidade, mesmo num relvado encharcado pela muita chuva que caiu durante o jogo. Correu e lutou, literalmente até à exaustão e terminou o jogo com um espírito de sacrifício assinalável. Foi um verdadeiro 'monstro' no meio campo e começa a deixar-me perfeitamente tranquilo quanto à sucessão de William Carvalho.

Hoje também é dia de Sporting

Quarta-feira de jogos importantes.

A equipa B recebe, em Alcochete, o Feirense, 3º classificado da 2ª Liga.

No andebol, jogo decisivo com o ABC, em Braga, que pode decidir a nosso favor a presença na final do play-off.

Sem Wallyson, castigado, o Sporting B recebe a equipa em melhor momento de forma da 2ª Liga. O Feirense vem numa série de sete vitórias consecutivas e está na luta pela subida.

Seria interessante o regresso às vitórias, numa semana em que podemos ultrapassar o rival de hoje e em que Tondela e Benfica B se defrontam.

Na luta pela melhor classificação possível, serão importantes os três pontos desta tarde.

O jogo realiza-se às 15 horas e terá transmissão em directo na Sporting TV.

Às 21 horas, realiza-se em Braga o encontro de andebol. A transmissão televisiva estará a cargo d'ABolaTV.

Depois da derrota da passada quarta feira em Braga, que deixou o play-off em 2-1, favorável ao Sporting, seria importante evitar a 'negra' mesmo que, a acontecer, seja jogada em nossa casa.

O ABC surge moralizado após duas vitórias importantes. A primeira sobre nós, há uma semana, e a segunda neste fim-de-semana para a 1ª mão da meia-final da Taça Challenge, onde 'despachou' os noruegueses do Strord Handball por 25-18, num registo defensivo impecável.

Será importante entrar forte para aproveitar o previsível cansaço do adversário e arrumar com o apuramento para a final do campeonato onde o Porto já espera adversário.

SPOOOOOOOOOOOORTING!

Sp. Covilhã 2 Sporting CP B 0

Depois da SportTV, que cobra perto de 30€ mensais pelos serviços prestados, levar para a Covilhã um gerador avariado que não permitiu a transmissão do jogo e, por isso, impediu os assinantes (não é o meu caso) de ver um jogo que estava na programação, restou a primeira parte ao som do relato da RCB e parte da segunda com imagens de um site espanhol (com uma boa qualidade de transmissão e sem comentários).

O Sporting não conseguiu nunca assumir o domínio do encontro, tendo tido dificuldades em chegar com perigo ao último terço.

No final do encontro e já um pouco em desespero, consentimos vários contra-ataques e, num deles, o Covilhã acabou por matar o jogo e fazer o 2-0.

Do pouco que vi, pareceu-me que nos faltou um meio campo mais forte, onde apenas Wallyson esteve a bom nível.

Primeira derrota nos últimos 11 jogos e quarta-feira à novo jogo com outro dos candidatos à subida: o Feirense.

De manhã é que se começa o dia

Nada melhor do que ver jogar o Sporting ainda antes do almoço.

Jogo importante na Covilhã, que pode levar a nossa equipa B ao terceiro lugar, encurtando a distância relativamente ao líder para apenas três pontos.

Para além de importante, é um desafio difícil.

O Sporting da Covilhã tem ainda aspirações à subida e terá de fazer pela vida na procura dos três pontos, facto de que podemos beneficiar, aproveitando para explorar as debilidades que João de Deus, com certeza, identificou nos serranos.

Sem Ryan Gauld, convocado para a equipa principal, o meio campo será composto por Palhinha, Wallyson e Francisco Geraldes. Garantia de qualidade que, por incrível que pareça, não só não desfalca a equipa B, como reforça a principal.

Acredito que faremos um jogo inteligente. O crescimento da equipa tem sido enorme nos últimos três meses e nota-se já alguma experiência e matreirice, apesar da equipa apresentar regularmente idades médias abaixo dos 21 anos.

Será importante gerir os ritmos, não deixando partir o jogo. As transições rápidas podem trair-nos, pois o Covilhã tem qualidade no ataque.

Talvez um controlo maior sobre a posse de bola e uma gestão paciente do jogo nos favoreça.

Depois, é esperar que o jogo colectivo e a capacidade individual nos deixem trazer da serra o resultado mais desejado: a vitória!

Objectivo: lutar por títulos e vencer

Apenas para termos uma ideia das melhorias do Clube ao nível da competitividade, mesmo com grandes restrições orçamentais, desde que Bruno de Carvalho tomou posse, repare-se.

No futebol, depois de três épocas de desilusões em que apenas disputámos (e perdemos) uma Taça de Portugal o Clube regressou à Liga dos Campeões e pode ainda vencer a Taça de Portugal. Fora isto, a equipa B tem possibilidades de vencer a 2ª Liga, encontrando-se a apenas quatro pontos do 1º classificado.

No futsal, mantivemos o ritmo. Depois de 2 campeonatos, 2 taças de Portugal, 1 Supertaça e uma Final Europeia (perdida), em três épocas, vencemos mais 1 campeonato e 2 supertaças e preparamo-nos agora para lutar por mais três provas (campeonato, taça de Portugal e UEFA Futsal Cup).

No andebol, depois de vencermos 2 taças de Portugal em três anos, revalidámos o título da taça e vencemos a supertaça. Este ano, lutamos ainda pelo campeonato.

No hóquei em patins, depois do amadorismo (embora com vitórias e percurso crescente), Bruno de Carvalho trouxe a modalidade oficialmente de volta ao clube. Após mais uma época de crescimento, voltámos a crescer e preparamo-nos para lutar por títulos (taça de Portugal e taça CERS).

FUTEBOL (Equipa principal)

Em 5 épocas (incluindo a actual) o máximo que conseguimos foi lutar por dois títulos, ambos na Taça de Portugal.

2010/2011
Campeonato - 3º
Taça de Portugal - Oitavos-de-Final
Taça da Liga - Meia-Final
Liga Europa - 1/16-de-Final

2011/2012
Campeonato - 4º
Taça de Portugal - Final (derrotados pela Académica)
Taça da Liga - Fase de Grupos
Liga Europa - Meias-Finais

2012/2013
Campeonato - 7º
Taça de Portugal - 3ª Eliminatória
Taça da Liga - Fase de Grupos
Liga Europa - Fase de grupos

2013/2014
Campeonato - 2º
Taça de Portugal - 4ª Eliminatória
Taça da Liga - Fase de Grupos

2014/2015
Campeonato - 3º (provavelmente será esta a classificação final)
Taça de Portugal - Meia-Final (troféu ainda em disputa)
Taça da Liga - Fase de Grupos
Liga dos Campeões - Fase de Grupos
Liga Europa - 1/16-de-Final

FUTEBOL (Equipa B)

Esta é a terceira época desde o regresso das equipas B e, mesmo que o objectivo não passe por lutar por títulos, temos apresentado bons resultados, estando inclusive na luta pelo título deste ano da 2ª Liga.

2012/2013
Campeonato - 4º

2013/2014
Campeonato - 6º

2014/2015
Campeonato - 4º (com possibilidades de vencer o campeonato)

FUTSAL

3 campeonatos, 2 taças de Portugal e 3 supertaças em quatro anos dizem tudo sobre a modalidade que mais venceu nos últimos anos.
Tudo está em aberto para que este ano possamos vencer ainda o campeonato e a taça de Portugal.

2010/2011
Campeonato - 1º
Taça de Portugal - Vencedores
Supertaça - Vencedores
UEFA Futsal Cup - Final (derrotados pelo Montesilvano)

2011/2012
Campeonato - 2º (derrotados pelo Benfica)
Taça de Portugal - Quartos-de-Final
Supertaça - Final (derrotados pelo Benfica
UEFA Futsal Cup - 4º (derrotados pelo Marca Futsal)

2012/2013
Campeonato - 1º
Taça de Portugal - Vencedores
Supertaça - (não participámos)
UEFA Futsal Cup - (não participámos)

2013/2014
Campeonato - 1º
Taça de Portugal - 1/16-de-Final
Supertaça - Vencedores
UEFA Futsal Cup - Fase de Grupos

2014/2015
Campeonato - 2º (o campeonato encontra-se ainda na fase regular)
Taça de Portugal - Meia-Final (troféu ainda em disputa)
Supertaça - Vencedores
UEFA Futsal Cup - Final-Four (troféu ainda em disputa)

ANDEBOL

Três taças de Portugal e uma Supertaça nas últimas cinco épocas não são nada de extraordinário mas, tendo em conta as diferenças de orçamentos para alguns dos rivais são um bom prenúncio para a quebra do enguiço: quem sabe se este ano não somos campeões nacionais.

2010/2011
Campeonato - 3º
Taça de Portugal - Quartos-de-Final
Supertaça - (Não participámos)
Challenge Cup - 1/16-de-Final

2011/2012
Campeonato - 3º
Taça de Portugal - Vencedores
Supertaça - (não disputada)
Challenge Cup - Meias-Finais

2012/2013
Campeonato - 3º
Taça de Portugal - Vencedores
Supertaça - Final (derrotados pelo Benfica)
EHF Cup - Ronda 1

2013/2014
Campeonato - 2º
Taça de Portugal - Vencedores
Supertaça - Vencedores
EHF Cup - Quartos-de-Final

2014/2015
Campeonato - Meias-Finais (neste momento a uma vitória de nos apurarmos para a final)
Taça de Portugal - Meia-Final
Supertaça - Final (derrotados pelo Porto)
EHF Cup - Ronda 3

HÓQUEI EM PATINS

Percurso notável do nosso hóquei que, em cinco anos

2010/2011
Campeonato - Campeões da 3ª Divisão
Taça de Portugal - Fases preliminares
Supertaça - (Não participámos)

2011/2012
Campeonato - Campeões da 2ª Divisão
Taça de Portugal - Fases preliminares
Supertaça - (Não participámos)

2012/2013
Campeonato - 12º
Taça de Portugal - Fases preliminares
Supertaça - (Não participámos)

2013/2014
Campeonato - 9º
Taça de Portugal - Fases preliminares
Supertaça - (Não participámos)

2014/2015
Campeonato - 6º (com possibilidades de lutar ainda pelo 3º lugar)
Taça de Portugal - Quartos-de-Final (troféu ainda em disputa)
Supertaça - (Não participámos)
Taça CERS - Final-Four (troféu ainda em disputa)

Fiz apenas o exercício para as modalidades ditas profissionais (mesmo que o hóquei esteja ainda numa fase inicial) pois, em mais de 30 modalidades, títulos nacionais e internacionais não têm faltado.

Agenda leonina

Agenda Sábado.png

Agenda Domingo.png

 

Mais uma vez, há coisas que tenho dificuldades em entender...

Porque é que na 6ª feira, num feriado, temos dois jogos em Alvalade (os juniores no estádio e o ténis de mesa no Multidesportivo) e se marcam ambos para o mesmo horário?! Não seria de aproveitar o fervor leonino de apoio às modalidades e marcar o ténis de mesa para as 17 horas (anunciando o jogo no estádio, antes, no intervalo e no final do jogo de juniores) afim de captar algum do público vindo do futebol?!

Já agora, no domingo, tendo um jogo importantíssimo como o do andebol, não valeria mais ter antecipado para as 11 horas da manhã o jogo da equipa B e transmitir ambos os encontros em directo, em vez de 'atirar' a transmissão do andebol para as 23.45 horas, em diferido?! (assim daria tempo de deslocar os meios técnicos da Academia para Odivelas)

Mas isto digo eu, que não sei se há entraves que o impossibilitem.

Vale a pena pensar nisto!

Mais sobre mim

imagem de perfil