Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Será mesmo necessário outro estímulo?!

Abri uma excepção para ver (embora à posteriori) o Play-Off, na SIC Notícias, afim de observar como se sentiria Augusto Inácio no papel de 'paineleiro'.

Esteve bem, não se deixou pisar e ripostou sempre que devia e de forma clara e inequívoca.

Às tantas, Rui Santos puxou à conversa algo que lhe faz confusão que é das coisas que mais me deixa estupefacto no seio do associativismo. Em Portugal, desde que se ganhe, por norma, os sócios dos clubes estão-se borrifando para as contas.

Não vejo adeptos do Benfica e do Porto preocupados com gestões que geram milhões e dão prejuízo enquanto aumentam brutalmente o passivo e só vejo os do Sporting preocupados com isso depois do clube quase ter desaparecido, fruto de gestões danosas e, quem sabe, criminosas.

(Afinal algo de bom trouxe Godinho. Os Sportinguistas acordaram para a realidade.)

Isto levou-me a um assinto que considero de extrema importância no seio do Sporting: o que mais esperam os Sportinguistas para dar o seu precioso e essencial contributo?

Temos um Clube rigoroso na sua gestão, a crescer sustentadamente, dando lucros consecutivos, com um presidente com o qual a maioria dos adeptos se identifica e com equipas competitivas e bem orientadas em todas as modalidades.

O que mais será preciso para dar a este Sporting um voto de confiança com um simbólico contributo que pode ser de apenas 6€ mensais?

Esqueçam as conversas de que faltam títulos! Para apoiar um Clube que se ama não é necessário que este ganhe mas sim que este viva de forma digna e correcta, dentro da realidade que são as suas possibilidades e, hoje, é isso que se verifica.

Passa na cabeça de alguém só apoiar um familiar se este nos der algo em troca? Ou alguém que amamos?

E não falo de apoio anímico, pois esse nunca deve ser negado àqueles de quem gostamos e este é um ponto em que sempre fomos fortes.

Se me é fácil compreender quem deixou de contribuir financeiramente enquanto o Clube foi mal gerido, passa a ser-me complicado só contribuir se o Clube nos der algo em troca, sobretudo quando este está actualmente no bom caminho.

Claro que pode ser como um familiar que se meteu na droga. Muitos deram-lhe dinheiro enquanto o vício tomou conta dele, alimentaram-no. Outros cortaram-lhe as vazas. Hoje, mesmo após dois anos e meio de abstinência, vejo demasiados relutantes em dar um voto de confiança a alguém que demonstra merecê-la e fez um esforço enorme para se afastar do vício.

Claro que são muitos os sócios que têm contribuído e isso é fácil de ver quando, após a recontagem, já temos quase os mesmos sócios do que tínhamos antes da mesma.

Espero que todos os pagantes que assumiram com o Clube o compromisso que é ser associado da maior potência desportiva nacional o honrem, exigindo sempre o máximo rigor, transparência e competência que esta direcção tem mostrado até hoje.

Claro que espero também que todos os que são orgulhosamente sócios do Sporting Clube de Portugal possam cativar outros familiares e amigos com a finalidade de se juntarem à imensa família leonina.

Hoje, somos mais de 124000 sócios (seremos cerca de 70000 os pagantes) e temos um potencial de crescimento tremendo.

O Sporting está de volta e isso sente-se, por isso, junta-te à família leonina. Se já fazes parte dela, traz contigo um amigo.

Querem um estímulo? 

Aqui vai...

Querem ver que, dentro em breve, até podemos ser mais do que os maiores do mundo e arredores?! Talvez seja por isto que não foram ainda anunciados os números da recontagem do outro lado da 2ª circular.

Comichões

Há coisas que me fazem 'comichão'.

Há 30 dias que o plantel de futebol do Sporting começou os treinos e apesar de notar nos Sportinguistas uma cada vez menor credibilização da comunicação social nacional, que muito contribui para a tão falada bipolaridade do adepto leonino, continuo a observar fenómenos difíceis de explicar.

Tudo é motivo de preocupação e comentário em grupos do facebook, blogs e afins.

Ou é o grau de exigência dos jogos particulares ou a quantidade dos mesmos.

Ou os defesas-centrais que são banais em apenas 45 minutos e numa semana de treinos.

Ou o Carrillo que não renova.

Ou o drama porque não temos alternativa ao William.

Ou...ou...ou...ou...

A lista de preocupações é interminável e, neste momento, dou comigo a pensar em todos esses exigentes e preocupados adeptos.

De tão participativos que são na internet, será que se preocupam em participar activamente na vida do Clube? Será que são sócios? Será que fazem o esforço possível para apoiar a equipa? Será que já pensaram que temos um treinador novo? Que os jogadores têm ainda de interiorizar o modelo de jogo? Que há jogadores que levam mais tempo que outros a estar em forma? Que o trabalho pode estar a ser bem feito e que os frutos não são imediatos?

É este tipo de atitude que faz com que um simples jogo possa ser o princípio ou o fim de tudo. O primeiro jogo deste ano decide um título. E parece-me importante que todos estejamos preparados para o vencer, cientes das possibilidades disso não acontecer.

Dia 9 é que conta e uma vitoria ou uma derrota, não tendo igual valor ou significado, não serão o princípio nem o fim de nada.

Dará para fazer um balanço lá para outubro, outro para janeiro mas o rescaldo só se fará em maio.

Acreditem em quem nos tem dado provas de competência e apoiem o Clube!

Saudações leoninas

Final da manhã no Porto.

Saí de casa. Passei pelos correios, pela frutaria e, por fim, pela padaria.

Tenho o miúdo ao colo e a fruta numa das mãos. Espero pelo troco enquanto pego no pão.

Ao meu lado, dirige-se a mim um rapaz, com sotaque açucarado do Brasil: "Saudações leoninas!", disse.

Não foi tímido. Disse-o alto e bom som depois de vislumbrar na minha carteira o cartão de sócio do Sporting Clube de Portugal e enquanto tirava da sua própria carteira o que lhe pertencia.

Sorri e retribui, algo timidamente, a saudação.

Já ia sair e voltei-me para trás. Disse-lhe: "Somos os melhores! Os melhores não têm de ser os que ganham mais vezes."

No caminho para casa pensei em como o orgulho leonino está, finalmente, restituído depois de um período negro na nossa história.

Em quase oito anos no Porto, são muitas as vezes que passeio a verde e branca pela invicta. Nunca um dos nossos se dirigiu a mim com esta cumplicidade e orgulho de pertencer à família leonina.

Amigo, se me estás a ler, desculpa não te ter dado um abraço.

A primeira pedra do futuro pavilhão

João Rocha deixou-nos há pouco mais de dois anos e partiu com a mágoa de não ver um Sporting como aquele que nos tinha deixado, após 13 anos de presidência. O Sporting ecléctico estava moribundo e condenado a penar de casa às costas, tal qual caracol.

Hoje fez-se história e começou a escrever-se um novo capítulo na história do Sporting Clube de Portugal.

Com o lançamento da primeira pedra, Bruno de Carvalho, em conjunto com milhares de Sportinguistas, devolverá às modalidades a casa que há mais de uma década não têm.

João Rocha estará, com certeza, orgulhoso. Não só por ver voltar o 'seu' Sporting, ecléctico e pujante mas também por ver o seu nome associado (merecidamente) a esta grande obra que engrandecerá o Clube e dignificará as modalidades que terão o prazer de disputar títulos no Pavilhão João Rocha.

Pavilhão JR.jpg

30 anos de Sporting

Fiz ontem trinta anos e, num momento em que o Sporting em geral respira saúde, quanto mais não seja pela lufada de ar fresco que tem sido Bruno de Carvalho devolvendo-nos o Sporting e gerindo-o bem, o mesmo não se pode dizer da nossa equipa de futebol.

Numa fase em que a equipa liderada por Marco Silva atravessa a pior fase da época, ouvem-se de forma mais veemente os críticos do técnico e questionam-se opções técnico-tácticas. Falo disto pois, como todos sabemos, é o futebol o grande motor do clube e, consequentemente, o que mais gente arrasta.

Como disse, não vivemos um bom momento e já há quem tema que este se prolongue e perca a esperança no futuro que o actual Presidente nos ofereceu. Vejo questionar até a dificuldade em difundir o Sportinguismo pelos mais jovens, motivado pela falta de vitórias do Clube.

Claro que é mais fácil cativar com vitórias, mas nunca serão apenas as vitórias que farão com que hajam Sportinguistas.

Sou Sportinguista há trinta anos e eu próprio não tive muitos motivos para festejar nestas últimas três décadas. Vencemos apenas dois campeonatos, quatro taças de Portugal e seis Supertaças.

São só doze títulos em trinta anos e nem isso impediu que fôssemos milhões de Sportinguistas em todo o Mundo.

Claro que as vitórias são importantes, mas não me parecem um factor determinante para que mais pessoas queiram ser do Sporting Clube de Portugal.

O Sporting hoje, tal como na sua fundação é um Clube com valores, que se rege pelo respeito pelo adversário, pela verdade e pela lealdade e esses, aliados a tantos outros, são valores que não podem ser menosprezados. Crianças bem educadas social e desportivamente não quererão ser de clubes que compram árbitros com prostitutas nem de clubes que falseiam dados, inclusive os da sua fundação.

Seremos sempre muitos e nós, como todos os que se juntarão à família Sportinguista serão sempre do Sporting Clube de Portugal por aquilo que o Clube representa na sociedade e na vida desportiva nacional e internacional.

Não queremos adeptos da vitória. Adeptos do festejo. Adeptos da bazófia...

Queremos adeptos fervorosos e leais, preparados para defender o Sporting e os seus ideais. Queremos continuar a vencer honradamente, com esforço, dedicação e devoção, atingindo a glória por mérito próprio.

Eu, antes de gostar de vencer, gosto do Sporting. Amo o meu Clube acima de tudo e nunca serei adepto do Ganhar FC.

A ganhar ou a perder, Sporting até morrer!

495...

...e continuam a contar os minutos de jogo em que o Sporting não sofre golos.

Imagine-se, o último a 'furar' as redes leoninas foi Talocha, o defesa do Vizela que, no jogo da Taça de Portugal bisou frente a Marcelo Boeck.

E porquê isto agora?!

Eu explico.

E vou falar explicitamente para os Sportinguistas, como sempre faço (embora hajam, naturalmente, pessoas de outros clubes a passar por cá).

Sim, falo com vocês:

- Sportinguistas que dizem que não temos equipa para ser campeões

- Que dizem que a 'manta é curta'

- Que os reforços não valem nada

- Que se esquecem de como foi cavado o fosso que nos separa do primeiro lugar

...

Estamos há quase 500 minutos consecutivos sem sofrer golos e durante esse período utilizámos...

- 2 guarda-redes

- 10 defesas

- 8 médios

- 10 avançados

São 30 jogadores que jogaram neste período.

Todos são do Sporting! Todos venceram! Todos contribuíram para manter as nossas redes invioladas!

Portanto, Sportinguistas que falam mal do Presidente, do treinador, do Inácio, dos jogadores, lembrem-se que todos eles representam, e bem, o Sporting Clube de Portugal.

Por isso, se são do Sporting, apoiem o clube!

Se somos enormes divididos, imaginem o que podemos fazer juntos!

 

A onda verde

Todos temos elogiado a onda verde que, desde a época passada, tem varrido o país. Porém, todos temos constatado que apesar de sermos o clube que mais adeptos leva aos estádios portugueses, temos muito para melhorar e muitos Sportinguistas para mobilizar.

Esta época temos em média 35353 espectadores no nosso estádio em jogos para o campeonato e somos a equipa que mais adeptos leva aos jogos fora de casa.

É bom ver que na Liga dos Campeões não foi diferente e, nos três jogos da fase de grupos fomos os que mais adeptos levámos ao estádio, como se comprova pela imagem seguinte.

Mádia de espectadores Champions.png

Claro que mesmo nos jogos fora mostrámos a nossa grandeza, silenciando Gelsenkirchen e Stamford Bridge!

Siga a onda verde! Este fim-de-semana, todos somos poucos para apoiar a equipa, rumo à vitória sobre o Moreirense. 

Será que isto motiva?

Vejo aplicar todo o tipo de teorias à nossa equipa B e de tantas que já ouvi e que eu próprio já criei, nenhuma me pareceu por si só reveladora de uma verdade absoluta.

É verdade que não são exuberantes, que muitas vezes defendem mal, que parece faltar fio de jogo e que em alguns momentos faltou até atitude e garra, mas em nenhum momento vi alguém dizer que à equipa faltava qualidade. Ok, nem todos são um primor técnico e, com certeza, nem todos virão a ser grandes jogadores de futebol. Talvez nenhum venha um dia a ser um futebolista de topo!

Todos estes argumentos são válidos e, no fundo, tudo isto é verdade, mas imaginem-se jogadores do Sporting (sim, é a equipa B, mas não deixa de ser o Sporting) em dia de jogo. Estão com aquele nervoso miudinho, perfeitamente normal antes de entrar em campo, a adrenalina está a subir e depois, descobrem que vão jogar para 100 espectadores. Claro que isto não é desculpa para algumas más prestações nem deve desmoralizar ninguém, mas será que isto motiva?

Atentem no quadro de assistências dos jogos da equipa B do Sporting esta época (inclui jogos em casa e fora):

Assistências 18J Equipa B.png

Claro que eu sei que isto é a Segunda Liga e que muitos dos jogos não convidam a sair do sofá, onde os podemos ver (quase todos) enquanto vamos à cozinha buscar um petisco. Convém dizer que parte destes jogos vistos pela TV perdem ainda mais o interesse, tendo em conta que dispersamos a nossa atenção com outras coisas e muitas vezes acabamos por nem ver efectivamente o jogo.

Convém dizer, antes de mais, que o Stadium Aurélio Pereira tem, neste momento, capacidade para 1180 espectadores logo, seriam de prever pelo menos umas bancadas compostas, tendo em conta que somos o Sporting Clube de Portugal e que temos mais do que uma claque organizada...Nada mais errado!

Eu nem falaria nisto se, neste momento, os jogos do Sporting B não fossem dos menos apelativos para os seus adeptos na competição em que se inserem. A média de espectadores do Sporting B nos jogos em casa é ridícula (278 espectadores) e só é superior à do Marítimo B (223 espectadores).
Os espectadores que, em média, assistem aos jogos do Vitória de Guimarães B (1874) nem cabiam no nosso estádio da Academia e os nossos rivais têm médias de espectadores que dobram as nossas: Porto (507) e Benfica (671).

Ora isto deve ser objecto de estudo, antes de mais, por nós, Sportinguistas.
Não temos nós a obrigação de apoiar as nossas equipas, independentemente da classificação, sobretudo tendo em conta que se tratam de jovens em evolução que competem em campeonatos profissionais?! Temos, claro que temos e, sobretudo os adeptos que moram geograficamente mais perto da Academia e as claques organizadas.

Confesso que não sei o preço habitual dos bilhetes, nem dos privilégios actuais de que gozam os sócios com Gamebox, mas se este exemplo de um jogo da temporada 13/14 frente ao Benfica B for a norma nos jogos da nossa equipa em casa, então devemos envergonhar-nos dos números acima apresentados.
Exemplo: 
Preço dos bilhetes:
. Sócios Sporting: 2 €
. Sócios com Gamebox: convite (levantamento obrigatório)
. Quota mínima Sócio: mês anterior

Numa altura em que temos um projecto aprovado para a construção de uma nova bancada que duplicará a lotação do Stadium Aurélio Pereira não será altura de dizer presente e mostrar ao presidente que a bancada faz sentido não porque os regulamentos exigem, mas sim porque os Sportinguistas querem apoiar as suas equipas na Academia, como se de um mini Estádio de Alvalade se tratasse...

As dificuldades das primeiras jornadas

O início de campeonato vai ser difícil e é importante que os nossos jogadores estejam muito concentrados e com grande atitude competitiva. 

Dificuldade 1:
O Porto joga sempre primeiro porque o campeonato está encomendado
Dificuldade 2:

Como sempre os jogos do Sporting serão sempre o mais tarde possível com o objetivo de reduzir o apoio dos adeptos (20.30h é, para já o nosso horário e na 2ª jornada temos 2 jogos antes desse horário com transmissão da SportTV - porque não o nosso?!)

Dificuldade 3:

Mantêm-se o preço exagerado dos bilhetes nas nossas deslocações com o mesmo objetivo do ponto anterior

Dificuldade 4:

É verdade que ainda não jogamos, mas podemos esperar arbitragens manhosas para nos deixar para trás o mais rapidamente possível

Só temos de passar esta fase difícil vivos, para mostrar que têm de levar connosco (equipa e adeptos).

Unidos somos mais fortes, por isso vamos encher o Estádio EFAPEL, amanhã em Coimbra!

15 mil já guardaram lugar

A um mês do início do Campeonato, 15 mil sócios do Sporting Clube de Portugal já compraram a sua Gamebox. Parece-me um bom número que, pelo menos, espero que duplique até essa data. Tenho espetativas elevadas quanto ao ambiente em Alvalade durante esta época e expresso um desejo: 40 mil no estádio em todos os jogos.

Reserva aqui o teu lugar de leão!

Treino aberto em Alvalade

"Na próxima sexta-feira, 11 de Julho, o treino da equipa principal do Sporting vai realizar-se no Estádio José Alvalade. A sessão tem início marcado para as 10 horas e decorrerá à porta aberta para todos os Sócios e adeptos.

O acesso será feito pela Porta 1 – Moche, a partir das 9h30."

Se não surgir nenhum imprevisto, lá estarei.

Treino para todos

Excelente a iniciativa do Sporting que, com o aproximar do final de época, resolveu dar uma prenda aos sportinguistas, abrindo as portas do Estádio José Alvalade para ver um treino da equipa principal. Entendo que não se possa fazer muitas vezes, pois o trabalho semanal é, por vezes, tão específico que isso seria dar trunfos aos adversários. Porém, esta semana é a última, não há nada para resolver, nem nada a esconder.

Não estive presente, pois a distância a que me encontro de Lisboa não me permite (moro no Porto, embora seja ribatejano), mas aplaudo os cerca de 500 leões que estiveram a apoiar a equipa.

De louvar, ainda mais do que o treino aberto, foi a iniciativa de, no final do treino, deixar os adeptos "invadir" o relvado para privar com jogadores e equipa técnica.

Segundo o que tive acesso, Shikabala foi um dos mais apoiados. Isso quer dizer, na minha opinião, duas coisas: 1ª Os adeptos compreendem que Leonardo Jardim ainda não tenha utilizado o eqípcio e esperam pacientemente a sua estreia; 2ª O nosso faraó continua a alimentar grande expectativa entre nós e todos acreditámos que está ali o nosso "mágico" para a próxima temporada.

Espero sinceramente, que na próxima época, possam haver mais treinos abertos (sempre qua a equipa técnica ache viável) e anseio por iniciativas mais inovadoras e diferentes. Há bons exemplos por esse mundo fora de iniciativas que se podem fazer, para melhorar o que envolve o espetáculo em dia de jogo e a interação com os adeptos diariamente (julgo que os melhores exemplos vêm dos Estados Unidos da América e em específico da NBA, que vejo com frequência). Espero melhorias na interação com os adeptos através das redes sociais, penso que a animação durante os intervalos dos jogos pode ser melhorada (iniciativas "à americana", como os beijos dos casais presentes no estádio ou as danças malucas de alguém mais extrovertido passarem nos ecrãs do estádio durante o intervalo, são gratuitos e animam as bancadas) e julgo que o maior passo será a Sporting TV, que nos poderá dar entrevistas dos jogadores, brincadeiras nos balneários, quizzes parvos com perguntas obviamente parvas e mais ideias que depois podiam até ser sugeridas por adeptos pelas redes sociais.

Espero por novidades na próxima temporada!

Mais sobre mim

imagem de perfil