Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Bas vs Dost

2017/18: 37 Jogos / 3031 Minutos / 76 remates / 29 Golos / 1 golo a cada 104.52 minutos / 38.16% de aproveitamento


2016/17: 37 Jogos / 3191 Minutos / 98 remates / 35 Golos / 1 golo a cada 91.17 minutos / 35.71% de aproveitamento

 

Curiosidades:

- Contabilizando todas as competições, Dost marcou mais no ano passado, em menos jogos. 41 jogos / 36 golos vs 43 jogos / 32 golos.
- Faltam 5 golos para cifrar um novo máximo de golos numa época, na sua carreira.

 

Por uma questão de rigor, dado que não existem dados estatísticos detalhados nos jogos das taças, não vou incluir os jogos da taça de Portugal e taça da liga no comparativo.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Belenenses 3-4 SPORTING CP: Estamos vivos e na luta

Liga NOS: Belenenses x Sporting

Jogo difícil, como se esperava. Atribulado, mais do que o previsto.

A entrega das equipas não merecia uma arbitragem tão fraca. Erros corrigidos e correcções erradas. Uma confusão!

Continua a ser difícil perceber a discrepância entre a segurança defensiva apresentada em Alvalade e a constante dormência que se verifica nos jogos fora. 

Ganhou o adepto, que presenciou ou viu na TV um jogo com muitos golos, emotivo e capaz de pôr os nervos em franja ao mais calmo dos indivíduos.

 

O Sporting compensou uma entrada em falso no jogo com uma resposta de grande nível e, ao intervalo, já havia virado o 1-0 para um esclarecedor 1-3, muito graças a um fabuloso Bruno Fernandes.

Bruno Fernandes que quase marcou no início da segunda parte, a passe de Gelson Martins. 

À entrada razoável do Sporting na segunda parte seguiu-se um período de completo adormecimento, que resultou em dois golos sofridos. O 2-3 chega por inépcia da nossa lateral direita, embora os homens do meio-campo também tenham deixado Licá livre de marcação e o 3-3 resulta de uma bola nas costas que acaba com Acuña a derrubar Licá para, depois, Fredy fazer o empate.

Foram cerca de dez minutos frenéticos, onde o Sporting acaba por se adiantar fruto da terceira grande-penalidade do jogo, convertida por Bruno Fernandes após falta sobre Bas Dost, que levou à expulsão de Yebda.

 

A pouca frescura física e as decisões de Jesus em apostar no segurar da magra vantagem tornaram os minutos finais penosos e enervantes para o nosso lado. Felizmente Patrício e o poste estavam lá para evitar males maiores.

Estamos vivos, na luta e a depender apenas de nós para vencer a Taça de Portugal e segurar o segundo lugar na Liga.

Apesar de tudo, eu acredito!

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil