Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Hoje há jogo de campeões a dobrar

Depois de ontem se terem jogado jogos da "Champions" em seniores, juniores e no futsal, hoje é a vez do futsal repetir a dose, com a companhia do ténis de mesa.

 

Às 19 horas, no Multidesportivo do Estádio José Alvalade joga-se a 4ª jornada do grupo A da fase de grupos da Champions de ténis de mesa. Uma vitória sobre os franceses do Pontoise Cergy deixar-nos-á numa posição privilegiada rumo aos quartos-de-final da prova.

A equipa do português Marcos Freitas virá certamente com tudo para manter acesa a chama do apuramento.

Da nossa parte, Aruna Quadri, João Monteiro e Diogo Carvalho vêm com ritmo de competições do World Tour, onde o nigeriano se apresentou num excelente nível, vencendo Marcos Freitas, ao contrário dos portugueses, que não alcançaram as fases mais avançadas dos torneios em que participaram.

O jogo tem transmissão online, em Laola1.tv (link).

 

Pelas 20:30h é a vez do Pavilhão João Rocha encher para mais um jogo decisivo da UEFA Futsal Cup, frente aos croatas do Nacional Zagreb.

O Nacional venceu ontem os russos do Dina Moskva por 3-2 e, como tal, o jogo de hoje tem carácter decisivo. Uma vitória escancara-nos as portas da final-four e duvido que a equipa de Nuno Dias deixe escapar esta oportunidade.

Somos melhores e vamos mostrá-lo. Sem sobranceria, como ontem evidenciou o comentador da Sporting TV, que assegurava, por todos os motivos e mais alguns, que nunca sofreríamos um golo em 5x4.

Sofremos dois e acabámos por vencer pela margem mínima. Alguém diga a esse senhor que isto é o mais alto nível europeu. Não há jogos fáceis nem equipas infalíveis. O nosso lema é esforço, dedicação, devoção e glória. Não cabe no nosso vocabulário a sobranceria, desprezo, desrespeito ou desvalorização de qualquer adversário.

Felizmente sei que isto nada tem a ver com a nossa equipa técnica e jogadores, que entrarão focados em garantir mais uma vitória que nos deixará próximos de mais uma presença entre as quatro melhores equipas da Europa.

O jogo é transmitido pela Sporting TV.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Bas vs Dost

2017/18: 18 Jogos / 1433 Minutos / 30 remates / 12 Golos / 1 golo a cada 119 minutos / 40% de aproveitamento


2016/17: 18 Jogos / 1492 Minutos / 46 remates / 10 Golos / 1 golo a cada 149 minutos / 22% de aproveitamento

 

Por uma questão de rigor, dado que não existem dados estatísticos detalhados nos jogos das taças, não vou incluir os jogos da taça de Portugal e taça da Liga no comparativo.

No global Bas Dost tem 13 golos, mais dois do que nos primeiros 19 jogos da temporada passada.

 

Só para terem uma ideia, segue a lista dos cinco jogadores do top 10 da corrida à Bota de Ouro, sobre os quais é possível obter os mesmos dados estatísticos:

 

Ciro Immobile - 1 golo a cada 69 minutos / 31% de aproveitamento
Edinson Cavani - 1 golo a cada 69 minutos / 31% de aproveitamento
Falcao - 1 golo a cada 80 minutos / 35% de aproveitamento
Robert Lewandowski - 1 golo a cada 91 minutos / 22% de aproveitamento
Mauro Icardi - 1 golo a cada 89 minutos / 30% de aproveitamento
Lionel Messi - 1 golo a cada 98 minutos / 15% de aproveitamento

 

Embora todos marquem mais golos não há um que se aproxime do aproveitamento de Bas Dost facto que, com alguma leviandade, me faz afirmar que Bas Dost é o avançado mais letal da Europa.

Mesmo em ligas como a brasileira, argentina, americana ou chinesa não há um jogador do top 3 dos melhores marcadores que chegue perto dos 40% (!!!) de aproveitamento. O melhor é Nicolás Fernández (Defensa y Justicia - Argentina), com 36% de aproveitamento na hora de rematar.

Corrijo: Bas Dost é o avançado mais letal do Mundo!

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

SPORTING CP 3-1 Olympiacos: Está garantido o mal menor

"A Liga Europa, para nós, é um mal menor."

 

As palavras são de Jorge Jesus, no final do encontro de ontem e, ao contrário do que muitos possam pensar, não exprimem qualquer desânimo ou desilusão.

Esta frase exprime uma ambição que há mais tempo eu esperava ter visto no Sporting de Jorge Jesus. Já havíamos jogado antes olhos nos olhos com outros tubarões mas nunca se tinha vislumbrado em Jesus esta ambição.

Talvez o tenha dito porque conseguimos ontem o que falhámos no passado. Porque fizemos a nossa obrigação ao garantir seis pontos com a equipa "do nosso campeonato", coisa que não havíamos feito no passado e nos acabou por custar caro. Talvez o tenha dito porque não havia nada a desculpar e porque daqui para a frente o que vier é ganho mas, não posso negar, esta ambição agrada-me. É isto que eu quero continuar a ver no meu Sporting.

Cumprimos o nosso dever com entrega, rigor, determinação e qualidade. Tal como em Atenas foi com naturalidade que chegámos ao 3-0, resultado depois nivelado pelos gregos para números mais coincidentes com aquilo que é a real diferença entre os dois conjuntos.

O Sporting é melhor equipa e mostrou-o ontem, como já havia feito em Atenas. Os três pontos (seis, no confronto directo) são merecidos e, no mínimo, continuaremos a competir na Liga Europa, onde poderemos restituir algum do nosso prestígio e, tão ou mais importante, refazer o nosso ranking, recolocando-nos onde merecemos e queremos estar.

Só assim se evitam equipas como as que temos apanhado nos últimos anos e que tanto nos complicam a vida.

Inevitavelmente é Bas Dost o homem do jogo mas, no geral, todos se exibiram a um nível interessante. Curiosamente, um dos que mais me tem feito suspirar pelo seu regresso terá sido um dos menos bons. William não teve a noite mais feliz, mas não deixou de dar, aqui e ali, um cheirinho da sua qualidade.

Piccini, por tudo o que acrescenta ao nosso jogo na ala e pela segurança que transmite (tal como Coentrão) mas sobretudo por ter iniciado o lance que desbloqueia o jogo, merece-me uma atenção especial, tal como Bruno César, que surpreende nestes jogos europeus pela sua fiabilidade e efectividade que, curiosamente nem sempre revela nos jogos das competições internas.

Gelson e Bruno Fernandes voltaram a assistir colegas para os golos e continuam a ser os principais municiadores da equipa. Com maior eficácia, os números de ambos podiam até ter sido mais relevantes.

O 12º jogador voltou a dizer "presente" e foram mais de 42500 os espectadores no Estádio José Alvalade, num dia cheio e em cheio para o Sporting, que assegurou a presença no playoff de acesso aos oitavos-de-final da Youth League, venceu o primeiro encontro da ronda de elite da UEFA Futsal Cup e acabou o dia a regressar ao primeiro lugar do campeonato nacional de andebol, após vitória tranquila em Águas Santas, com o regresso de Pedro Solha à competição.

 

A publicidade neste blog destina-se apenas a fins solidários.
Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil