Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

O Sporting CP e o sorteio do playoff da Champions

Este é o sorteio da 3ª pré-eliminatória (que antecede o playoff):   

 

 Dínamo de Kiev vs Young Boys
 Ajax vs Nice
 Steaua Bucareste vs Viktoria Plzen
 CSKA Moscovo vs AEK
 Club Brugge vs Instambul Basaksehir


 

Partimos para este playoff com 30.783 pontos, atrás de Sevilha (109.799), Nápoles (80.049) e Liverpool (44.363). Ou seja, das equipas que estão neste sorteio, só uma poderia ficar à nossa frente para podermos ser cabeças de série.

 

No jogo Steaua de Bucareste vs Viktoria Plzen é-nos completamente indiferente quem passa pois têm as 2 ranking inferior a nós. Nos restantes jogos, só seremos cabeças de série se apenas uma das seguintes equipas se qualificar: Dínamo de Kiev, Ajax, CSKA de Moscovo e Club Brugge. Se duas destas se qualificarem, não seremos cabeças de série.

 

(Lamentação: Estamos por muito pouco atrás de CSKA de Moscovo e Club Brugge, se estivéssemos à frente deles bastava Dínamo de Kiev ou Ajax escorregarem).

 

Apesar de coisas estranhas acontecerem no futebol, muito, muito (!) dificilmente seremos cabeças de série no playoff da Champions.

 

Não sendo cabeças de série significa que muito provavelmente vamos jogar o playoff contra Sevilha, Nápoles, Liverpool, Dínamo de Kiev ou Ajax. CSKA de Moscovo e Club Brugge também são hipóteses potenciais neste momento.

 

Obrigado, RR! 

Sigam-me no facebook e no twitter.

SPORTING CP 0-3 Valência: tinha tudo para correr mal

Jorge Jesus manteve oito dos onze titulares do dia anterior, no embate frente aos turcos do Fenerbahçe. A tentativa seria a de criar rotinas entre os que, neste momento, parecem ser a espinha dorsal da equipa mas, com o mais que normal cansaço acumulado, aquilo que se verificou foi um conjunto de equívocos de uma equipa sem chama.

Já tinha alertado ontem para a necessidade (a meu ver) de apresentar uma equipa diferente. Dois jogos em dias consecutivos, nesta fase da temporada, fazem mossa e talvez fosse preferível guardar o teste ao onze preferido para o jogo seguinte, mostrando aos restantes jogadores que teriam oportunidades.

 

 

Mas essa seria uma opção contra-natura para Jesus. Mesmo a segunda parte foi uma salganhada. A troca de três elementos da defesa ao intervalo melhorou ligeiramente a performance da equipa mas Mattheus Oliveira e Alan Ruiz não conseguiram dar no ataque aquilo que era necessário. O argentino parece um corpo estranho na equipa (porque parece estar-se a borrifar) e Mattheus voltou a entrar para uma ala, posição que não o favorece.

As constantes mudanças na equipa durante a segunda parte não ajudam à estabilização do jogo da equipa e as saídas de Chico Geraldes e Bruno César após já terem entrado no decorrer da segunda parte são incompreensíveis.

 

Não teria sido melhor mudar os 11 jogadores ao intervalo?

Eu acho que sim. Sobretudo após se constatar facilmente que 45 minutos eram mais do que suficientes, sobretudo para os oito que repetiram a titularidade do dia anterior.

Além disso, Vladimir Stojkovic, Pedro Silva, Domingos Duarte, Ryan Gauld e Leonardo Ruiz ainda nem jogaram em nenhum dos dois encontros em solo suiço.

 

Vi alguns pontos positivos, sobretudo em Jonathan Silva e Tobias Figueiredo, no decorrer da segunda parte.

 

Sábado há novo encontro, desta vez com o Basileia de Ricky van Wolfswinkel, às 18 horas, com nova transmissão em directo na SportTV 1.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil