Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Hoje joga o Sporting (com Agenda Leonina)

Dois dias muito importantes antes de mais um fim-de-semana verde e branco.

Hoje, a equipa de Jorge Jesus desloca-se a Setúbal para discutir a passagem aos quartos-de-final da Taça de Portugal. Depois da eliminação europeia, o jogo de hoje reveste-se de uma importância maior e pode inclusive travar a vontade/necessidade do nosso treinador rodar a equipa.

O jogo é importantíssimo e encará-lo como tal é fundamental. Estar no Jamor, mais do que um desejo, é um objectivo e, para além disso, não convém dar mais uma machadada na moral da equipa e adeptos antes de um difícil jogo com o Braga para a Liga.

 

Em Fafe, o andebol tem um jogo mais importante do que à partida parece. Com as lesões a complicarem a vida a Zupo, convém não facilitar e trazer os três pontos de Fafe. Espero que o que se passou em Avanca esteja bem presente, por forma a evitar algum tipo de relaxamento. 

Dizia eu que o jogo era importante porque temos hoje uma boa possibilidade de, em vésperas de receber o ABC, colar ao líder do campeonato. O Porto desloca-se à Luz e, coisa estranha, espero que os encarnados vençam. O clássico entre rivais começa às 21.30h e tem transmissão em simultâneo na BTV e Porto Canal (sim, é só para zapping).

 

Amanhã o Sporting de Nuno Dias desloca-se a um dos mais difíceis pavilhões da Liga SportZone para defrontar o Braga, uma das melhores equipas do campeonato e das que mais dificuldades nos pode criar.

A liderança não está em perigo mas um resultado negativo deixa o Benfica (e o próprio Braga) a distância suficiente para voltar a depender de si próprio na luta pela liderança da fase regular.

Um bom jogo em perspectiva.

Agenda Leonina.png

Sigam-me no facebook e no twitter.

2015/16 vs 2016/17

Na melhor das hipóteses, o Sporting fará este ano 51 jogos, tantos como os que realizou no ano passado. Com a eliminação das provas europeias e apenas as taças e o que resta do campeonato para jogar, só a presença nas duas finais garantirá o mesmo número de jogos.

A margem para errar é reduzida e cada derrota terá a partir de agora um peso gigantesco pois pode significar um atraso ainda maior no campeonato ou a saída de uma das restantes provas, onde nos assumimos como candidatos à vitória final.

Com 22 jogos disputados até ao momento, ganhamos menos e perdemos mais, marcamos menos e sofremos mais golos.

Nem faz sentido separar jogos de diferentes competições pois, se este ano tivemos duplas jornadas com Real Madrid e Borussia Dortmund, no ano passado, nos primeiros 22 jogos, já tínhamos jogado mais dois derbies que este ano e um exigente playoff de acesso à Champions. Diria que as dificuldades entre os primeiros 22 encontros de 2015/16 e 2016/17 andarão ela por ela. Vamos aos números:

15-16 16-17.png

A percentagem de vitórias deste ano é semelhante à da pior das últimas três épocas (2014/15, em que Marco Silva era o treinador), com a agravante de juntarmos mais 3 derrotas às averbadas há dois anos.

 

Relativamente à temporada passada, faz sentido analisar aquilo que foram também as primeiras 13 jornadas da Liga. A maior diferença prende-se com o facto de, na temporada passada, apenas tenhamos jogado o derby até à 13ª jornada (o clássico seria jogado apenas à 15ª). Vejamos as diferenças:

15-16 16-17 1.png

Na época passada, à 13ª jornada, éramos líderes isolados, ainda não tínhamos perdido e sofríamos metade dos golos. Os 69% de pontos conquistados estão muito longe dos 90% de há um ano e já temos tantas derrotas como em todo o campeonato passado.

Sabendo que as coisas não são lineares mas tendo consciência que a competitividade deste ano não difere muito da do ano passado, vou fazer um exercício especulativo, admitindo que o campeão fará pelo menos os 86 pontos que o Sporting fez em 2015/16. Ora, a nossa margem de erro até ao final do campeonato seria de dois empates, 4 pontos (dois no caso da pontuação do Benfica no ano passado ser igualada).

Há que admitir que será dificílimo recuperar estes cinco pontos, mesmo que ainda faltem 21 jogos. O Benfica pouco perde nos jogos frente às ditas equipas pequenas e será imperioso repetir o registo do adversário nesses jogos, para depois recuperar a distância no confronto directo, onde precisaremos da ajuda do Porto num campeonato que, ao contrário do do ano passado, poderá mesmo ser decidido entre três equipas.

Por último e deixando um lastro de esperança, recordo que basta fazermos aquilo que o Benfica fez da 13ª jornada (onde tinha sete pontos de atraso) para a frente. 28 vitórias e 1 derrota nos jogo que faltam...sem colinho.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal