Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Os ídolos nunca saem de cena – Entrevista a João Benedito

João Benedito foi o primeiro entrevistado do Bola na Rede, já em 2011. Neste dia em que celebramos o nosso sexto aniversário voltamos a estar à conversa com o agora ex-guarda-redes de Futsal.

 

Bola na Rede (BnR): A primeira entrevista foi há quase cinco anos. O que mudou no Futsal em Portugal nestes cinco anos?

João Benedito (JB): O mediatismo constante, a qualidade de jogo, tudo o que está relacionado com aquilo que é o jogo em si e o culto ao atleta. Penso que isso tem alterado bastante.

BnR: Há cinco anos dizias que faltava pouco para o Sporting conquistar a UEFA Futsal Cup, mas tal ainda não aconteceu. O que falta ou tem faltado para isto acontecer?

JB: Sinceramente são fases de carreira que já passaram e se as coisas não aconteceram é porque talvez não tivessem de acontecer ainda. Mas eu tenho estas duas vertentes; não festejei como jogador, mas ainda estou muito a tempo de festejar enquanto adepto.

BnR: Não teres conquistado este troféu, que era um sonho, é colmatado pelo resto da tua carreira?

JB: A minha carreira desportiva já terminou, já pus um ponto final em relação a isto; são coisas que já aconteceram.

BnR: Achas que o novo pavilhão vai ser um fator motivacional para os jogadores?

JB: As equipas que têm a sua casa têm sempre vantagem competitiva direta, porque treinam lá, porque têm os seus adeptos, e como é lógico o esforço que está a ser feito pelo Sporting para ter o pavilhão num curto espaço de tempo vai trazer frutos a nível desportivo.

BnR: Há cinco anos fizeste uma crítica ao planeamento dos espaços desportivos em Portugal. Sentes que mudou alguma coisa neste intervalo?

JB: Penso que cada vez mais vemos novos espaços desportivos, e a própria organização estatal tem estado alerta para melhorar os seus serviços e aumentar os espaços desportivos; existem cada vez mais. Há trabalho a ser feito mas também existe trabalho bem feito.

BnR: Dizias também que existia falta de amor próprio ao desportista português e ao desporto em Portugal. Continua ou tem mudado ao longo dos tempos?

JB: Tem mudado ao longo dos tempos, mas não tanto como seria de esperar, e prova disto têm sido as grandes competições internacionais. Demos aqui um abanão com a conquista do campeonato europeu de futebol, que provou também ser possível. O atleta português é um atleta bom, que trabalha, que se prepara, e como tal este atleta, para ser dedicado, tem de ter este amor próprio, para poder ter autoconfiança suficiente para estar bem nos grandes eventos.

BnR: Pegando nos três principais jornais desportivos, a seleção feminina de futebol conseguiu o apuramento inédito para o europeu mas apenas um dos jornais deu o destaque principal a este assunto. O que é preciso fazer por parte das modalidades ou do futebol feminino para que isto mude?

JB: Temos de criar aqui dois patamares de análise. O primeiro, o positivo, é que já existe um jornal desportivo a dar este destaque. Estamos a falar neste caso de órgãos privados e autónomos; eles colocam o que entenderem. Quando existirem os tais blackouts, não devem ficar indignados com tal, porque são tão  autónomos numa situação como são autónomos na outra. Não são, ou não deviam ser, órgãos políticos.
Depois, é um dia marcante, mas temos também de perceber que é um apuramento e não um título. É um trabalho que tem sido fantástico, e aqui da FPF em qualquer uma das vertentes do futebol e modalidades. O futebol de praia, o futsal, o futebol feminino, o futebol de formação e o futebol têm estado com um planeamento que têm posto em prática, e os resultados são prova disto. Os sub-21 que foram à final com o Rui Jorge, os seniores que ganham, o feminino que se apura, Portugal que foi a uma meia-final no futsal, o futebol de praia que é campeão do mundo, o futebol de formação que continua a dar cartas. Existe aqui um grande trabalho por toda a estrutura da FPF e, como é lógico, há que dar os parabéns à seleção feminina de futebol; mas não entrem em euforia, porque o caminho não termina aqui. Às vezes a euforia é um fim de linha e não dá continuidade ao trabalho que está a ser realizado.

BnR: Continuas a sentir o carinho quer dos adeptos do Sporting quer de outras equipas?

JB: São duas coisas muito boas que eu guardo da minha carreira desportiva. Em primeiro lugar, a forma como os adeptos do Sporting me tratam constantemente. E depois há também que perceber que a minha estadia no desporto, a nível competitivo, foi feita de forma transversal; que as pessoas, pelos princípios que empreguei, acho que não pode ser dissociado disto, e as conclusões têm sempre de ser tiradas por parte deste fator indicativo, acho que tive sempre uma postura correta e por vezes os atletas não têm esta postura correta devido à pressão de estar em campo, de ter de ganhar ou ser provocado. Eu, felizmente, tive a sorte de nunca passar das marcas e acho que isto foi transformado pelas pessoas por este carinho que me dão e é bom ver que para além dos clubes, e como deveria ser em tudo no nosso país, o trabalho das pessoas é que é valorizado.

BnR: Agora no jogo com o Dortmund as claques apresentaram um tifo em que estavas lá ao lado de algumas das maiores figuras do Sporting. Há cinco anos atrás disseste: “Nem quero saber como é ganhar por outro clube”. Depois de acabares a carreira sentes que és mesmo uma referência do clube?

JB: Sim, é lógico que o clube são os seus sócios, os seus adeptos e quando há algo assim tão grandioso e poder estar em algo assim ao lado de alguns atletas que foram as tuas referências durante a infância e que nunca pensei poder, aos olhos de alguém, estar no mesmo patamar ou aparecer ligado a estas figuras. Eu lembro-me de ter conhecido o Damas pouco antes de ele falecer e ter sido dos momentos mais felizes da minha vida, neste dia em que fui a um núcleo com ele e que pude falar, em que pude privar com ele, uma pessoa que era uma referência para mim. Estar neste painel ao lado de pessoas que são uma referência do clube é indescritível, dá aquele prazer das conquistas, aquele prazer interior, não das palavras para fora, mas que preenche a pessoa. Não é preciso estar aqui a falar, aqui a berrar que fui bom ou que mereço isto ou aquilo, mas ver isto dá-me claramente o sentido de dever cumprido e a ideia de que ainda tenho mais a fazer neste clube.

BnR: Além de Vítor Damas tens mais algum ídolo?

JB: Eu nunca tive ídolos em quem me tentasse espelhar; tentava sempre recorrer ao que cada um fazia e tirar o melhor de cada um. Identificar características boas, características menos boas, coisas para fazer, coisas para não fazer… E nunca tive ninguém em quem me espelhasse; as minhas referências foram sempre referências do Sporting. Eu lembro-me de que, quando era pequenino, gostava do Joaquim Agostinho, adorava o Pedro Miguel Moura, o Vítor Damas, adorava aquelas pessoas no Sporting que ganhavam, porque era isto que me fazia manter a chama acesa. Porque, quer se queira, quer não se queira, o que liga os jovens aos clubes são sem dúvida as suas referências. Não há diretores, não há treinadores, não há pessoas que andem por fora na estrutura que possam servir de referência tão bem como os jogadores que estão dentro de campo. E eu estou à vontade para o dizer porque nunca vou estar novamente neste patamar; porque já o vivi dentro de campo, e estas são as referências, quando queremos cultivar um clube e queremos que as pessoas se identifiquem com este clube, principalmente os mais jovens que são o futuro, temos de dar palavra, protagonismo aos atletas. E estes sim é que vão trazer as pessoas e depois o resto do trabalho que é feito por trás; não tirando o mérito a ninguém, é um trabalho que também tem de ser valorizado, mas eu digo-o porque vivi e estas pessoas que referi eram pessoas que se calhar podiam ter pouca dimensão a nível mediático, mas com quem eu me identificava porque me faziam viver o clube.

BnR: Fazem então falta mais jogadores-ídolo? Hoje em dia é mais difícil um jogador fazer a carreira num único clube?

JB: Não, não sei se é fácil, se é difícil. É como estar dentro de campo e haver aquelas pessoas que se vangloriam por nunca estarem em confusões, por nunca terem passado das marcas. Isto é como na vida; estas pessoas têm é de ser testadas na realidade. Antigamente, quando havia propostas financeiras muito atrativas, as pessoas não eram egoístas por pensar em si e na sua família. Hoje em dia se calhar nós temos atletas que fazem anos seguidos nos grandes clubes europeus. Tem de existir cada vez mais, se queremos que os atletas façam cada vez mais anos seguidos nos mesmos clubes, a valorização financeira e social, ou até envolvê-los nas decisões do clube q.b e não deixá-los sair e ir buscar jogadores com as mesmas características ou inferiores e aí sim já lhes dar o que estes atletas pediam para ficar. Aqui isto reside sempre nas contigências da própria vida da pessoa enquanto está a ser assediada para estar num lado ou estar noutro. Não é fácil uma pessoa ter uma carreira sempre no mesmo lado. Nem sempre escolhemos bem, depende se estão pressionadas, se não estão pressionadas, depende de muitas coisas. Chega a uma altura da vida em que não se decide tudo por ser tudo bom ou tudo mau; os pratos da balança pesam e vamos deixar para trás coisas boas mas vamos encontrar coisas tão boas ou ainda melhores do outro lado da balança.

 BnR: Voltando ao futsal, o João Matos sucedeu-te como capitão do Sporting CP. Achas que foi uma boa escolha, que foi a pessoa indicada?

JB: Eu fiz um compromisso de honra comigo próprio, porque acho que as pessoas são eternamente responsáveis por aquilo que cativam. E, se eu cativei a massa associativa e os adeptos do Sporting, devo-lhes muito, muito respeito, e o clube ainda mais. Como tal, neste momento sou adepto do clube, comento as questões desportivas, se a bola entra ou não entra. Quanto a comentar-se questões estruturais, acho que se deve fazê-lo em sede própria e não tentar alavancar as coisas. Porque podem dizer-se palavras que são retiradas do contexto e que, às vezes, podem indiciar um bocadinho aquilo que é o oportunismo jornalístico. Eu comento se a bola entra, e fico contente quando ela entra e o Sporting ganha. Tudo o que for estrutural deve ficar para outras pessoas analisarem, ainda que, quando me tornaram capitão do Sporting, eu tenha dito: Quando deixar de ser capitão do Sporting, o meu trabalho será bem ou mal feito consoante o número de títulos que conquiste. E acho que, aqui, na diferença entre perder ou ganhar no último minuto, se vêem os espíritos de grupo e de união, e é lógico que as pessoas têm de ser avaliadas só no fim, e não se deve tentar dizer que A, B ou C é bom quando tem ainda um longo caminho pela frente.

BnR: Recentemente terminou o Mundial de Futsal. O que achaste desta participação na Colômbia e, em especial, da participação do Bebé na baliza?

JB: Somos a quarta melhor seleção do mundo. Pode ter ficado um amargo de boca porque vemos a Argentina ser campeã do mundo e pensamos: será que Portugal também não poderia ter sido? Podia, mas a Argentina também tem uma excelente seleção, e estes jogos decidem-se no pormenor. Acho que devemos estar todos bastante contentes com o trabalho da nossa seleção, da equipa técnica, dos diretores. Tudo aquilo que está a ser feito está a dar os seus frutos e já melhorámos em relação ao mundial anterior e a outras prestações de outros mundiais em 2004 ou em 2008. Não melhorámos o terceiro lugar que foi obtido na Guatemala, mas a base está lançada para, no futuro, podermos, em termos europeus ou até mundiais, conseguir o troféu que Portugal tanto persegue. Quanto à prestação dos nossos atletas, tiveram todos uma prestação muito boa. Penso que estamos a desvalorizar o trabalho de todos os outros elementos se destacarmos apenas o Bebé, ou o Ricardo ou o Cardinal. Sejam quem forem essas referências, penso que este quarto lugar vale por aquele espírito coletivo que Portugal tem, e acho que muito trabalho foi feito, e muito bem feito.

BnR: De todos os treinadores que tiveste, consegues apontar um que te tenha marcado mais?

JB: Aprendi com cada um, a falar com cada um. Temos de perceber, como disse há pouco em relação aos ídolos, que uns têm umas características e outros têm outras. Como é lógico, agradeço a todos eles pelos ensinamentos que me deram, quando eu era mais jovem, e àqueles que, já nesta fase terminal da minha carreira, falaram comigo e sempre me explicaram as suas opções. Um bom treinador é aquele que vem falar contigo, que não se preocupa com o frango que dás ou com a bola que entra. É aquele que vem e pergunta de manhã se está tudo bem, que perde um bocadinho de tempo a ir almoçar contigo, para falar contigo e perceber que, se estás a cair, vai lá levantar-te, seja com uma conversa, seja com dois dedos de atenção. Em relação aos meus treinadores, todos eles tiveram características boas e características más. Também eu, como atleta, me portei bem e me portei mal com cada um deles.

BnR: Na entrevista de há cinco atrás, um dos momentos que nos cativou foi quando disseste que foste ver um jogo a Alvalade e viste o Rui Patrício ser assobiado. A primeira coisa que fizeste foi pedir o número dele para falares com ele. Agora o Rui foi nomeado para a Bola de Ouro, algo que não acontecia a um jogador da liga portuguesa há nove anos, ainda por cima sendo guarda-redes. Tu, como sportinguista que és, e tendo assistido ao crescimento do Rui, sendo também tu um guarda-redes e uma figura do Sporting, qual o sentimento que tens ao ver o Rui nomeado para os trinta melhores jogadores do mundo?

JB: O facto de um guarda-redes estar nos trinta melhores jogadores de futebol do mundo é já uma grande vitória. É difícil, como é lógico, ver um guarda-redes a conquistar esse prémio. Mas acho que a base de todo este sucesso e este orgulho que nós, hoje em dia, temos na referência que está na baliza do Sporting se deve a um percurso não de raivas mas sim de trabalho, porque ser assobiado em casa, seja para o atleta, para a equipa, o treinador ou o diretor, é algo semelhante a chegares a casa depois do trabalho e a tua mulher, ou a tua família, não te dar aquele apoio de que tu necessitas. Não acredito que alguém dentro do campo faça de propósito para errar ou não dê o máximo, ou não queira agradar aos adeptos. Há casos individuais, mas aquelas ovelhas negras tem sempre tendência para sair do rebanho. E, aí, há alguém que os tira ou os põe no sítio. Acho que este percurso do Rui Patrício não foi baseado nessa raiva do assobio, do “Toma lá, estão a ver como consegui?”. O Rui focou-se no trabalho e faz muito bem; tenho muito orgulho em que esteja ali uma pessoa na equipa do Sporting que possa ser uma referência, quer em termos desportivos como em termos sociais, a abdicar de outras propostas que tenha para poder sair. Ele abdica mas também se nota o esforço do clube para o manter, e acho que o Rui Patrício continua no Sporting por vontade dele.

BnR: Tu também trabalhaste com muitos jovens. Atualmente o Sporting tem o Marcão, mas depois tem também o Gonçalo Portugal. Vês o Gonçalo como alguém com potencial para assumir no futuro a baliza do Sporting e da seleção?

JB: Não sei, não tenho atestado a evolução, não sei quais os planos do clube para o atleta. Acho que existem muitos bons valores para a posição de guarda-redes em Portugal, dada a competitividade. Para além dos jogos normais, a qualidade de qualquer atleta tem de ser avaliada nas decisões, quando estão sob pressão, e aí ha que perceber se são efetivamente bons, se têm um interior e uma forma de estar ganhadores. Tudo o resto é estar a tentar prever coisas que são imprevisíveis.

BnR: Quem para ti é o melhor jogador do campeonato português, e também do Mundo?

JB: Assim como eu disse para a parte dos ídolos, há sempre jogadores muito bons para várias posições. Há pessoas que eu gostei muito de ver jogar, pessoas que me dizem bastante. Estar a falar de alguém que esteja ainda no ativo é um bocadinho redutor para as pessoas que eu conheço e depois, se calhar, ainda se chateiam comigo os outros todos (risos). Mas posso destacar, em termos de jogadores que já deixaram de jogar, que gostei muito de jogar com o Pedro Costa. Havia um pivô na Ucrânia, que era o Koridze, que era um goleador nato, que me marcava golos de todo o lado, de todas as maneiras e feitios. Prefiro ver o que está para trás. Nós estamos num patamar em que a necessidade de encontrar o melhor, o Deus, o atleta, o número 1, tolda-nos o raciocínio e cega-nos em relação a percebermos que, se calhar, dois números 2 juntos são melhores que um número 1. É assim que se começa a fazer as equipas. Esta cultura que está enraizada hoje em dia, de ter o melhor, incapacita-nos em relação a ver outras promessas, outros atletas que sejam tão bons. Ponham o Ronaldo e o Messi, e coloquem-nos numa equipa de terceira divisão, e eles não vão ganhar a Champions, não vão ter o protagonismo que têm. Tem de haver referências? Claro que sim, como o exemplo do Rui Patrício. Para um jogador marcar golos, tem de haver outros que lhe passem a bola, que a recuperem e não a deixem entrar na baliza. Se as orquestras fossem só de um violino, não eram tão requisitadas. Acho que, aqui, nós temos de ver que existem outras pessoas que são igualmente boas. Estávamos a falar de Messi e Ronaldo, mas depois aparece o Griezmann a jogar de forma fantástica, aquela equipa do Atlético Madrid, que são só trabalhadores. A Alemanha, sem Messi, sem Ronaldo e sem Neymar, é campeã do Mundo. Hoje, o atleta é algo que pode ser cultivado e trabalhado, mesmo não tendo aquela técnica que antigamente se preconizava.

BnR: Para finalizar, uma última pergunta mais a nível de brincadeira. Na entrevista anterior, disseste que, quando acabasses a carreira, querias fazer férias na neve e desportos radicais. Já concretizaste isto?

JB: Confesso que já tinha feito algumas férias, mas curtas, de poucos dias, só para ir ver a neve. Agora vou iniciar-me nesses desportos radicais e todas essas coisas que não têm a pressão competitiva, que eu sei que me vai fazer falta daqui a uns tempos. Agora o momento é para relaxar e tentar encarar aquilo que aí vem.

 

Fonte: Bola na Rede (original, aqui)

 

Aproveitem também para espreitar a entrevista a Patrícia Mamona, também no Bola na Rede (link)

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Está nas vossas mãos

Continua a apetecer-me "ensinar" o treinador, desancar nos jogadores e até apontar o dedo ao Presidente.

Continuo com vontade de dizer, vezes sem conta, que tão cedo não ponho lá os pés, mesmo sabendo-me ávido de lá voltar. Que não merecem a minha atenção, mesmo que desesperando por quarta-feira.

Isto tem uma explicação: o Sporting!

Porque é por ele que sou eterno apaixonado, porque é por ele que sofro e dele que espero alegrias.

Mas, porém, dependendo o bem-estar do Sporting de quem o representa, não posso deixar de me declarar (muito) insatisfeito com aquilo que a equipa de futebol e Jorge Jesus têm feito desde a fatalidade de Madrid.

 

Acabou-se a "chama", foi-se o coração, ficaram os fogachos e o amor e paixão dos que não jogam.

Não querendo ser demasiado duro, é preciso saber quais são os que vão para casa com vontade de desfazer a parede ao murro e diferenciá-los daqueles que chegam após mais um dia de trabalho.

Sim, é um trabalho, mas mexe com emoções. Com as minhas (nossas) e, alguns jogadores, sabem o que isso significa.

É a esses que peço que reúnam o grupo e expliquem, em definitivo, aos que chegaram e aos que já estavam (mas a quem ainda não caiu a ficha); isto é um Clube desportivo que, no futebol, arrasta multidões que amam verdadeira e loucamente o Rampante. Muitos colocam-no mesmo à frente de tudo nas suas vidas e o mínimo que merecemos é empenho, entrega, concentração e competência. Isso deve ser mais fácil quando, objectiva e comprovadamente temos qualidade para cumprir com estes quatro requisitos.

 

Bruno de Carvalho confiou em Jorge Jesus e deu-lhe carta branca para delinear a estrutura e grande parte da estratégia da mesma. Não interessa agora se esta atitude foi correcta ou errada.

Jesus é um dos mais bem pagos do Mundo na sua função e foi contratado para fazer do Sporting campeão. Para isso, viu poderes reforçados e pedidos satisfeitos.

Não há desculpas. As alternativas estão lá, as que ele escolheu, bem como as debilidades, que aparentemente este não identificou/valorizou.

Só peço que voltem a focar-se em nos orgulhar, ganhando sempre ou não. Saibam que nós, querendo vitórias, não exigimos mais que o brio profissional que vos é obrigatório, sabendo que nem sempre o vosso esforço e dedicação supera o do adversário. Trabalhem na devoção que, distintamente, falta a alguns e é essencial para que o vosso trabalho seja bem-sucedido aos nossos olhos. A glória virá por acréscimo e fará de vocês eternos, como bem viram com André Cruz na semana passada,

 

"A pressa é inimiga da perfeição"; "Depressa e bem, não há quem"; Nada mais errado. Está nas vossas mãos (e pés) provar que a sabedoria popular está errada, que se pode fazer bem e depressa, que se pode melhorar, obter resultados e manter o nível.

Sim, só "acordando" depressa e com um percurso bem próximo, mesmo a roçar a perfeição, a glória estará ao nosso alcance.

Falta muito. São 25 jogos em que a exigência estará no limite. Limite que vocês já estouraram na nossa tolerância. Se formos perfeitos, venceremos. Se vocês perceberem e interiorizarem o que isto significa para nós, é possível.

Não vou dizer que acredito mas, espero mudanças...para ontem. No final, pesaremos os lados da balança e ditaremos (cada um com a sua verdade) quem merece absolvição e quem é condenado no banco dos réus, sabendo que, antes disso, o destino do Presidente já estará traçado.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

11.png

 

Ficam os meus "quinhentos" de treinador de bancada e passo a explicar as opções.

 

- Patrício, Coates, Semedo, Wlliam, Gelson e Dost são indiscutíveis.

- João Pereira é melhor defesa que Schelotto. Não sobe tanto no terreno mas, com Gelson naquele flanco, não me parece determinante jogar com um ala em vez de um lateral que, ainda por cima, ataca razoavelmente. Além disso, a parelha Pereira/Gelson funciona melhor que a Schelotto/Gelson.

- Entre o que há para a esquerda, Marvin é o menos mau. A sua melhoria passa por rodeá-lo de opções que o protejam e exponham menos ao erro.

- Esgaio entraria no onze precisamente para ser a "muleta" de Marvin, que Bryan Ruiz não tem conseguido ser e que Elias não tem capacidade para amparar, dada a amplitude de movimentos exigida pelo modelo de Jesus.

- Elias mantinha-se assim no onze, com tarefas mais restritas e menos exigentes. Auxiliar William e chegar à frente, com a certeza que terá Esgaio como interior esquerdo, mais do que propriamente um ala.

- Bryan seria então o apoio de Bas Dost e o elo de ligação entre meio-campo e ataque. Menos focado em recuar atrás do meio campo, teria outra liberdade criativa, cansaria-se menos e ganharia lucidez que, por vezes, tem faltado.

 

Claro que tudo isto não dispensaria as dinâmicas habituais do modelo de jogo, onde as coberturas são extremamente importantes para a eficácia do processo defensivo e lançamento do ataque rápido e contra-ataque, em auxílio ao já habitual sistema de jogo que privilegia a posse. Acima de tudo, pede-se mais equilíbrio a um modelo que ainda tenta encaixar da melhor forma algumas peças.

 

Assim ou de qualquer outra forma, o importante é trazer os três pontos, de preferência com um ou mais golos de Bas Dost, que podem ser importantes para elevar a moral para Dortmund.

 

SPOOOOOOOOOOORTING!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

O que andam eles a fazer?

JUNYA TANAKA (Kashiwa Reysol) - 1987-07-15 (29 anos) - Avançado / Ponta-de-Lança

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 60M€

22/10/2016 (J-League) - KASHIWA REYSOL 2-3 Sagan Tosu
Tanaka voltou a ser chamado à competição, logo assumindo a titularidade como único homem da frente de ataque. Seria fácil ceder à tentação de querer ser protagonista, de tentar dar nas vistas para segurar o lugar mas revelou sempre um dos seus mais vincados traços de personalidade, o altruísmo. Jogou sempre para a equipa e acabou bafejado pela sorte quando, aos 66 minutos, num remate de fora da área, teve a contribuição do guarda-redes adversário para reduzir o marcador. Saiu aos 76 minutos, depois do 1-3 e viu de fora mais um tiro de Cristiano, que tem um pé direito notável e leva já 8 golos em 15 jogos.
Resumo do Jogo

Jogos - 21

Minutos - 1035

Golos - 4

Assistências - 1

Classificação - 6º na 2ª fase da J-League / Eliminados da Taça Nabisco / Nos 1/8 de final da Emperor's Cup

* * *

JONATHAN SILVA (Boca Juniors) - 1994-06-29 (22 anos) - Lateral Esquerdo

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

24/10/2016 (Primera División) - Atlético Tucumán 2-2 BOCA JUNIORS
Jonathan manteve a titularidade na ala esquerda defensiva e revelou uma certa "bipolaridade". Muito bem a atacar, não foi nunca muito lesto a recuperar a posição em acções defensivas e, por isso, concedeu alguns espaços aos adversários. Assistiu para o 1-2 na cobrança de um livre lateral, rematou com perigo, de livre directo, mas pareceu algo apático na abordagem aos cruzamentos que dão os golos adversários, ambos do seu lado. Jogou os 90 minutos, onde saltou à vista, mais uma vez, Cristian Pavón, que não entendo como tem escapado ao nosso scouting.
(Olé) Nota 5/10
(WhoScored) Nota 7.48/10
Resumo do Jogo

Jogos - 6

Minutos - 450

Golos - 0

Assistências - 2

Classificação - 7º na Primera División / Nos 1/8 de Final da Taça da Argentina

* * *

TOBIAS FIGUEIREDO (CD Nacional) - 1994-02-02 (22 anos) - Defesa Central

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 45M€

21/10/2016 (Liga NOS) - P. Ferreira 1-1 NACIONAL
"Omnipresente na área do Nacional. Limpou tudo. De cabeça, com os pés, em lances de jogo corrido ou bola parada. Uma atuação praticamente imaculada do central cedido pelo Sporting ao Nacional. À atenção de Jorge Jesus, naturalmente. Concentrado e estável, francamente bem." A análise é do MaisFutebol e, se há um meio de comunicação em Portugal que diz isto de um jogador do Sporting (mesmo que cedido), deve ter sido mesmo assim. As 18(!) acções defensivas eficazes sustentam a análise referida. Tobias jogou os 90 minutos.
(MaisFutebol) Nota 4/5
(GoalPoint) 5.7/10
(WhoScored) Nota 7.21/10
Resumo do Jogo

25/10/2016 (Taça da Liga) - P. Ferreira 4-0 NACIONAL
Num onze muito diferente do que havia disputado o jogo para a Liga, quatro dias antes, Tobias foi mesmo o único resistente. Liderou a defesa mas não evitou a goleada, que ditou o afastamento da Taça da Liga. Jogou os 90 minutos.
Resumo do Jogo

Jogos - 8

Minutos - 720

Golos - 1

Assistências - 0

Classificação - 14º na Liga NOS / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Eliminado da Taça da Liga

* * *

FRANCISCO GERALDES (Moreirense) - 1995-04-18 (21 anos) - Médio Ofensivo / Médio Ala

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 45M€

23/10/2016 (Liga NOS) - MOREIRENSE 1-1 Rio Ave
Num fraco jogo de futebol, Geraldes, titular no centro do terreno, teve pouca posse de bola e, assim, parcas oportunidades para explanar a sua qualidade, embora tenha deliciado com um momento individual (AQUI). Trabalhou mais para o colectivo e tentou o golo de fora da área, aos 85' (o remate saiu por cima). Jogou os 90 minutos.
(MaisFutebol) Nota 3/5
(GoalPoint) 5.4/10
(WhoScored) Nota 6.36/10
Resumo do Jogo

26/10/2016 (Taça da Liga) - MOREIRENSE 1-0 Estoril
Pepa deu descanso ao nosso Chico e o Moreirense está na fase de grupos da Taça da Liga.

Jogos - 7

Minutos - 511

Golos - 1

Assistências - 1

Classificação - 17º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Na 2ª Fase da Taça da Liga

* * *

DANIEL PODENCE (Moreirense) - 1995-10-21 (20 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 60M€

23/10/2016 (Liga NOS) - MOREIRENSE 1-1 Rio Ave
Titular no lado direito do ataque, Podence não deu muito nas vistas. Mesmo assim, a única grande oportunidade do Moreirense na 1ª parte tem origem no seu pé direito. Foi substituído ao intervalo mas Pepa deve ter-se arrependido.
(MaisFutebol) Nota 3/5
(GoalPoint) 4.3/10
(WhoScored) Nota 5.9/10
Resumo do Jogo

26/10/2016 (Taça da Liga) - MOREIRENSE 1-0 Estoril
Podence descansou e Pepa optou por um onze de segundas linhas.

Jogos - 5

Minutos - 405

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 17º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Na Fase de Gupos da Taça da Liga

* * *

RAFAEL BARBOSA (União da Madeira) - 1996-03-29 (20 anos) - Médio Ofensivo / Extremo

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 45M€

23/10/2016 (Ledman LigaPro) - Famalicão 2-0 UNIÃO DA MADEIRA
Rafa Barbosa não foi convocado.
Resumo do Jogo

26/10/2016 (Taça da Liga) - Marítimo 3-1 UNIÃO DA MADEIRA
Rafael Barbosa alinhou de início num onze integrado por uma larga maioria de jogadores habitualmente pouco utilizados. Jogou os 90 minutos, num jogo em que o Marítimo fez valer o seu estatuto de primo-divisionário.

Jogos - 10

Minutos - 509

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 10º na Ledman LigaPro / Eliminado da Taça de Portugal / Eliminado da Taça da Liga

* * *

HELDON (Rio Ave) - 1988-11-14 (27 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

23/10/2016 (Liga NOS) - Moreirense 1-1 RIO AVE
Titular na extrema direita, Heldon teve uma prestação fraca. Viu, justificadamente, um amarelo aos 22' e acabou expulso, numa decisão um pouco exagerada, aos 78'. Pelo meio, um conjunto de cruzamentos ineficazes e pouco mais.
(MaisFutebol) Nota 2/5
(GoalPoint) 3.8/10
(WhoScored) Nota 4.76/10
Resumo do Jogo

Jogos - 10

Minutos - 719

Golos - 1

Assistências - 2

Classificação - 7º na Liga NOS / Ainda não participou na Taça de Portugal / Ainda não participou na Taça da Liga / Eliminado da Liga Europa

* * *

DOMINGOS DUARTE (Belenenses) - 1995-03-10 (21 anos) - Defesa Central

Contrato (Junho 2022) Cl. Rescisão 45M€

23/10/2016 (Liga NOS) - BELENENSES 0-2 Benfica
Domingos Duarte voltou a formar dupla com Gonçalo Brandão no centro da defesa. Foi batido por Mitroglou no lance do primeiro golo e não fez uma grande exibição num jogo em que o resultado até foi lisonjeiro para os azuis do Restelo. Jogou os 90 minutos.
(MaisFutebol) Nota 2/5
(GoalPoint) 5.1/10
(WhoScored) Nota 6.26/10
Resumo do Jogo

Jogos - 8

Minutos - 627

Golos - 1

Assistências - 0

Classificação - 13º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Na Fase de Grupos da Taça da Liga

* * *

ORIOL ROSELL (Belenenses) - 1992-07-07 (24 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

23/10/2016 (Liga NOS) - BELENENSES 0-2 Benfica
Rosell foi o lateral direito e teve algumas dificuldades com a dupla Grimaldo/Cervi. Pouco atacou e travou o que conseguiu. Saiu aos 72 minutos, quando Quim Machado apostou tudo no tento de honra, que o Belém não conseguiu.
(MaisFutebol) Nota 3/5
(GoalPoint) 4.9/10
(WhoScored) Nota 6.14/10
Resumo do Jogo

Jogos - 8

Minutos - 519

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 13º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Na Fase de Grupos da Taça da Liga

* * *

JOÃO PALHINHA (Belenenses) - 1995-07-09 (21 anos) - Médio Defensivo

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 45M€

23/10/2016 (Liga NOS) - BELENENSES 0-2 Benfica
Palhinha foi talvez um dos melhores em campo do Belém e um dos responsáveis pelo não avolumar do resultado. Sofreu na pele os efeitos do jogo do Benfica, que sempre que pode trava o adversário em falta. Palhinha sofreu cinco e aqui matou-se muito da construção ofensiva do Belenenses. Foi dos que mais trabalhou defensivamente e entre intercepções e roubos de bola, foram nove, as acções defensivas bem sucedidas. Jogou os 90 minutos.
(MaisFutebol) Nota 3/5
(GoalPoint) 4.9/10
(WhoScored) Nota 6.46/10
Resumo do Jogo

Jogos - 10

Minutos - 855

Golos - 1

Assistências - 0

Classificação - 13º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Na Fase de Grupos da Taça da Liga

* * *

RYAN GAULD (Vitória FC) - 1995-12-16 (20 anos) - Médio Ofensivo

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 60M€

22/10/2016 (Liga NOS) - Feirense 1-1 VITÓRIA FC
Ryan Gauld não saiu do banco de suplentes.
Resumo do Jogo

26/10/2016 (Taça da Liga) - VITÓRIA FC 2-0 Santa Clara
Estreia de Gauld a titular, numa competição onde já brilhou de leão ao peito. Jogou os 90 minutos.

Jogos - 2

Minutos - 113

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 11º na Liga NOS / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Na Fase de Grupos da Taça da Liga

* * *

ANDRÉ GERALDES (Vitória FC) - 1991-05-02 (25 anos) - Defesa Direito / Esquerdo

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

22/10/2016 (Liga NOS) - Feirense 1-1 VITÓRIA FC
Um jogo dentro daquilo que é a sua matriz habitual. Seguro a defender e tímido a atacar. Raramente subiu no terreno mas foi eficaz naquilo que é o principal papel de um defesa. Jogou os 90 minutos.
(MaisFutebol) Nota 3/5
(GoalPoint) 4.7/10
(WhoScored) Nota 6.26/10
Resumo do Jogo

26/10/2016 (Taça da Liga) - VITÓRIA FC 2-0 Santa Clara
Mais 90 minutos para Geraldes que, na lateral direita continuou a mostrar que tem grande andamento e já conta com quase 1000 minutos nesta temporada.

Jogos - 10

Minutos - 930

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 11º na Liga NOS / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Na Fase de Grupos da Taça da Liga

* * *

MIGUEL LOPES (Akhisar Belediye) - 1986-12-19 (29 anos) - Defesa Direito / Esquerdo

Contrato (Junho 2018) Cl. Rescisão 20M€

22/10/2016 (Spor Toto Super Lig) - AKHISAR BELEDIYE 1-0 Adanaspor
Miguel Lopes foi titular na lateral direita e diria que fez um jogo à André Geraldes. Ao contrário do que é habitual, pouco se envolveu nos lances ofensivos, talvez devido à importância do encontro. O Akhisar não vencia desde a primeira jornada e Lopes jogou os 90 minutos, tendo sido importante para a solidez defensiva da equipa, que não sofre golos há quatro jogos consecutivos. 
(WhoScored) Nota 7.16/10
Resumo do Jogo

Jogos - 8

Minutos - 720

Golos - 1

Assistências - 0

Classificação - 11º na Spor Toto Super Lig

* * *

CRISTIAN PONDE (Sp. Covilhã) - 1995-01-26 (21 anos) - Avançado / Ponta de Lança

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

23/10/2016 (Ledman LigaPro) - Fafe 1-1 SP. COVILHÃ
Cristian foi suplente não utilizado.

26/10/2016 (Taça da Liga) - Penafiel 1-1 (2-4 g.p) SP. COVILHÃ
Cristian não saiu do banco de suplentes.

Jogos - 9

Minutos - 606

Golos - 2

Assistências - 0

Classificação - 18º na Ledman LigaPro / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Na Fase de Grupos da Taça da Liga

* * *

FILIPE CHABY (Sp. Covilhã) - 1994-01-22 (22 anos) - Médio Ofensivo / Médio Ala Direito

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

23/10/2016 (Ledman LigaPro) - Fafe 1-1 SP. COVILHÃ
Chaby foi titular e jogou 65 minutos, num jogo que cifrou uma série de 7 jogos dos serranos sem perder em todas as competições.

26/10/2016 (Taça da Liga) - Penafiel 1-1 (2-4 g.p) SP. COVILHÃ
Chaby foi titular e marcou o seu segundo golo da época, cobrando exemplarmente um livre directo. Jogou os 90 minutos e não participou na marcação das grandes penalidades, que colocaram o Covilhã na fase de grupos da Taça da Liga.

Jogos - 10

Minutos - 582

Golos - 2

Assistências - 1

Classificação - 18º na Ledman LigaPro / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Na Fase de Grupos da Taça da Liga

* * *

TEO GUTIERREZ (Rosario Central) - 1985-05-17 (31 anos) - Avançado / Ponta de Lança

Contrato (Junho 2018) Cl. Rescisão 40M€

23/10/2016 (Primera División) - ROSARIO CENTRAL 0-1 Newell's Old Boys
Regressado de lesão, Teo voltou à titularidade mas não marcou a diferença, num jogo em que a sua equipa passou a maior parte do jogo ao ataque. O Rosario fez o triplo dos remates do adversário mas Teo não visou a baliza uma única vez. Colocou por duas vezes companheiros em boa posição para finalizar mas viria a ser o Newell's a vencer, nos descontos, no único remate ao alvo em toda a partida. Teo jogou os 90 minutos.
(WhoScored) Nota 6.04/10
Resumo do Jogo

Jogos - 5

Minutos - 402

Golos - 0

Assistências - 1

Classificação - 17º no Campeonato Argentino / Nos 1/4 de Final da Taça da Argentina

* * *

HADI SACKO (Leeds United) - 1994-03-24 (22 anos) - Extremo Direito / Avançado

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 60M€

22/10/2016 (Championship) - Wolverhampton 0-1 LEEDS UNITED
Sacko não é o jogador mais lúcido do Mundo, longe disso, mas pode ter encontrado no futebol inglês o paraíso para as suas características, enquanto jogador. A sua velocidade e capacidade física são determinantes no jogo do Leeds e três das quatro oportunidades claras do United têm nele um dos protagonistas. Começou por se isolar e atirar à trave, depois assistiu um colega, que não conseguiu concretizar e, por fim, num lance em que pressiona e obriga o defesa a errar, acaba por ficar com a bola e assistir para o único golo do jogo. Saiu aos 88 minutos.
(WhoScored) Nota 7.64/10
(YEP) Nota 7/10
Resumo do Jogo

25/10/2016 (EFL Cup) - LEEDS UNITED 2-2 (3-2 g.p) Norwich City
Sacko foi poupado para a Taça da Liga mas Gary Monk não prescindiu de o ter no banco de suplentes. Com o jogo empatado a uma bola, Sacko foi chamado aos 76 minutos. O jogo acabaria por terminar empatado, jogando-se o prolongamento, onde o francês foi, mais uma vez, determinante. Com o Leeds reduzido a 10 unidades, devido à lesão de um dos jogadores após se esgotarem as substituições, o Norwich adiantou-se por Nélson Oliveira. A vantagem dos forasteiros durou até Sacko voltar a fazer mais uma assistência para golo, que levou o jogo para o desempate através da marca de grande-penalidade, onde o Leeds carimbou a passagem aos 1/4 final da prova.
(YEP) Nota 8/10
Resumo do Jogo

Jogos - 16

Minutos - 1092

Golos - 1

Assistências - 5

Classificação - 10º no Championship / Apurado para os 1/4 final da EFL Cup

* * *

HERNÁN BARCOS (Vélez Sarsfield) - 1984-04-11 (32 anos) - Ponta de Lança

Contrato (Junho 2017) Cl. Rescisão 60M€

23/10/2016 (Primera División) - Banfield 1-0 VELÉZ SARSFIELD
Jogo esforçado mas desastrado de Barcos. Percentagem de sucesso no passe inferior a 50% e 5 remates, todos desenquadrados. Jogou os 90 minutos mas não foi feliz.
(WhoScored) Nota 6.08/10
Resumo do Jogo

Jogos - 7

Minutos - 395

Golos - 1

Assistências - 0

Classificação - 29º no Campeonato Argentino / Eliminado da Taça da Argentina

* * *

SIMEON SLAVCHEV (Lechia Gdansk) - 1993-09-25 (22 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

23/10/2016 (Ekstraklasa) - LECHIA GDANSK 3-2 Piast Gliwice
Slavchev voltou a ser o "6" dos líderes do campeonato polaco mas não teve um jogo inspirado. Ofereceu o segundo golo aos forasteiros e acabou substituído aos 77', por forma a apostar tudo no virar dos acontecimentos. No minuto seguinte o Lechia chegou o empate e à vitória a cinco minutos do final. Ambos os golos foram apontados pelo português Flávio Paixão.
(SportInteria) Nota 2.2/5
Resumo do Jogo

Jogos - 6

Minutos - 527

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 1º na Ekstraklasa / Eliminado da Taça da Polónia (Puchar Polski)

* * *

FEDERICO RUIZ (Sintrense) - 1989-05-15 (27 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 60M€

23/10/2016 (Campeonato de Portugal Prio) - Sintrense 5-1 Atl. Malveira
Federico Ruiz aproveitou para passar o fim-de-semana com o irmão, visto que também não foi convocado.

Jogos - 2

Minutos - 72

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 3º na Série G do Campeonato de Portugal Prio / Eliminado da Taça de Portugal

* * *

EWERTON (Kaiserslautern) - 1989-03-23 (27 anos) - Defesa Central

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

24/10/2016 (2. Bundesliga) - KAISERSLAUTERN 3-0 Bochum
Ewerton manteve a titularidade no centro da defesa e cumpriu no papel de manter a baliza inviolada. Jogou os 90 minutos e o Kaiserslautern, perante mais de 18 mil adeptos, deixou finalmente a zona de despromoção.
Resumo do Jogo

Jogos - 2

Minutos - 180

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 15º na 2. Bundesliga / Eliminado da Taça da Alemanha

* * *

CARLOS MANÉ (Estugarda) - 1994-03-11 (22 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 60M€

21/10/2016 (2. Bundesliga) -  ESTUGARDA 2-1 TSV 1860 Munique
Mané entrou bem no jogo e combinou bem, assistindo para o primeiro golo do jogo, logo aos 6 minutos. No restante do jogo, esteve sempre muito interventivo, tendo desperdiçado algumas boas ocasiões para marcar (uma delas escandalosa). Fartou-se de recuperar bolas mas foi também o elemento da sua equipa com mais passes errados. Jogou os 90 minutos.
(Kicker) Nota 4/5
Resumo do Jogo

21/10/2016 (DFB Pokal) -  Borussia Monchengladbach 2-1 ESTUGARDA
Tal como no jogo da Liga, Mané alinhou como extremo direito. Viu-se mais em acções defensivas do que ofensivas, fruto da natural diferença entre equipas de escalões diferentes. Jogou os 90 minutos.
Resumo do Jogo

Jogos - 4

Minutos - 360

Golos - 2

Assistências - 1

Classificação - 4º na 2. Bundesliga / Eliminado da DFB Pokal

* * *

WALLYSON (Standard Liège) - 1994-02-16 (22 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 45M€

20/10/2016 (Liga Europa) -  STANDARD LIÈGE 2-2 Panathinaikos
Wallyson não foi convocado.
Resumo do Jogo

23/10/2016 (Liga Europa) -  STANDARD LIÈGE 5-0 Waasland-Beveren
Wallyson estreou-se nas convocatórias e entrou aos 42 minutos, já com um confortável 3-0 no marcador, após dois bons golos de Orlando Sá. Foi um bom jogo para Wally se integrar com os companheiros e espero que continue a fazer parte das opções do treinador.
Resumo do Jogo

Jogos - 1

Minutos - 48

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 6º na Jupiler Pro League / Eliminado da Cofidis Cup / 3º na Fase de Grupos da Liga Europa / Derrotado na Supertaça

* * *

GUILHERME OLIVEIRA (Cova da Piedade) - 1995-04-12 (21 anos) - Guarda-Redes

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

23/10/2016 (Ledman LigaPro) - COVA DA PIEDADE 2-0 Vitória SC "B"
Guilherme Oliveira não foi convocado.

26/10/2016 (Taça da Liga) - Arouca 2-1 COVA DA PIEDADE
Guilherme Oliveira foi suplente não utilizado.

Jogos - 1

Minutos - 90

Golos Sofridos - 0

Classificação - 5º na Ledman LigaPro / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Eliminado da Taça da Liga

* * *

IURI MEDEIROS (Boavista) - 1994-07-10 (22 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2022) Cl. Rescisão 60M€

21/10/2016 (Liga NOS) - Marítimo 1-1 BOAVISTA
Miguel Leal parece querer construir o seu Boavista de trás para a frente, aproveitando para se apoiar na capacidade individual de Iuri Medeiros. Num Boavista que praticamente só se viu em momentos defensivos, foi após um passe de Iuri que Carraça empatou o encontro, resultado que, cedo se percebeu, satisfazia os axadrezados. Iuri saiu aos 80 minutos.
(MaisFutebol) Nota 3/5
(GoalPoint) 5.6/10
(WhoScored) Nota 6.82/10
Resumo do Jogo

Jogos - 5

Minutos - 368

Golos - 1

Assistências - 2

Classificação - 12º na Liga NOS / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Eliminado da Taça da Liga

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

O "Senador" André Cruz

Anteontem estreou a nova grelha de programação da Sporting TV e uma das boas surpresas passou ontem, ao final da noite. André Cruz foi o primeiro convidado do programa "Senadores", que pretende trazer até nós as histórias dos que fizeram história ao serviço do Sporting.

Aproveito para elogiar alguns dos novos formatos, que pretendem aproximar as glórias passadas e presentes aos sócios e adeptos e, bom exemplo disso, é o programa "10 A", que vai para o ar hoje, com Bryan Ruiz à conversa com o jornalista Sérgio Sousa.

Deixo-vos o primeiro episódio dos "Senadores", com André Cruz, mesmo que faltem os últimos segundos, onde Augusto Inácio conclui dizendo que foi após a vitória em casa sobre o Porto que o plantel de 1999/2000 acreditou verdadeiramente que o título era possível.

Aos que têm Sporting TV, aproveitem para devorar o que não viram nas repetições, pois vale a pena e dá share ao canal.

Sigam-me no facebook e no twitter.

Rui Patrício entre os 30 melhores do Mundo em 2016

Deixo alguns factos sobre a Bola de Ouro e os portugueses:

 

- Desde 2007 que Cristiano Ronaldo era o único português presente na lista final de candidatos a melhor jogador do Mundo (as listas variaram entre 23 e 34 jogadores)
- Desde 2004 que nenhum jogador do campeonato português era nomeado para o prémio (Deco, Ricardo Carvalho e Maniche)
- A lista deste ano, com Rui Patricio, Pepe e Cristiano Ronaldo, é a mais representativa para as cores portuguesas desde a de 2004, onde aos 3 já citados se juntaram Luís Figo e Cristiano Ronaldo.
- O último jogador do Sporting presente nesta lista havia sido também um guarda-redes (Peter Schmeichel, em 1999)
- Desde 1999, apenas num ano não esteve nomeado um jogador formado no Sporting (Luís Figo e/ou Cristiano Ronaldo estiveram em 16 das últimas 17 listas)

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

SPORTING CP 1-1 Tondela: Foi mau, mas não deixou de ser especial

Poucos são os jogos onde o resultado não é o mais importante. Ontem era apenas a cereja no topo do bolo.

Não lhe quis dizer onde íamos. O miúdo tem a mania de, por vezes, ser do contra e não queria criar e muito menos defraudar expectativas. Disse-lhe que íamos passear e prometi (não sabendo de conseguiria cumprir e corresponder às tais expectativas) que ele ia gostar.

Adormeceu no caminho e, sabendo eu que a hora de descanso dele é sagrada, não o acordei quando chegámos. Assim, fiz-me ao caminho com ele ao colo, a dormir, enquanto eu arfava e suava, que ele já não pesa assim tão pouco.

 

São apenas 3 anos. Neste idade, são uma caixinha de surpresas. Pode correr bem mas há sempre tudo para correr mal (tão à Sporting!). Acordou ao chegar ao Estádio. Não percebeu bem onde estava e foi acordando, lutando contra a vontade de descansar mais um pouco. Os petardos nas imediações do Estádio (que "divertimento" parvo) deixaram-me na expectativa de uma birra e um pedido para voltar para casa. Assustou-se, choramingou mas, vendo à frente o Alvaláxia, pediu para entrar à procura de abrigo.

 

Um leão não desiste à primeira e seguimos para a Loja Verde (que de bom só tem o facto de ser a nossa, tais as limitações e insuficiências). Felizmente, aos olhos ingénuos de uma criança, deu para soltar um "Wow". Ficou impressionado e dei-lhe carta branca. "Podes escolher o que quiseres" (ao mesmo tempo que rezava para que não estourasse o orçamento nos objectos mais caros).

 

Escolheu uma bola, logo ele que nem liga muito ao futebol. Fê-lo convicto e nem outras sugestões o demoveram (pelo menos foi mais poupado do que eu esperava). A escolha tinha um propósito, que explicarei mais à frente. Seguimos para o Estádio, pois não fui com a antecedência que queria.

 

Depois da revista, a bola do puto foi barrada à entrada. Tinha de ficar cá fora e mandei o meu pai ir guardar à porta 1, onde há um gabinete para o efeito. Nada que demovesse o meu jovem leão. Era hora para subir (a bola podia esperar para levar uns pontapés) e nem dava para olhar para trás.

 

A reacção dele ao vislumbrar o interior do Estádio não dá para explicar. Impressionado mas com uma espécie de naturalidade de quem sabe da grandeza do nosso Clube, de quem encontrara ali exactamente aquilo que esperava. Um olhar perdido, de quem tentava absorver tudo, de tal forma que nem percebeu que o alertava para o local onde se encontrava o Jubas. 

 

"Pai, olha ali. É o Jubas!" Percebem?...claramente, ele esteve no mundo dele nos minutos anteriores. A Marcha do Sporting acompanhada com palmas (espontâneas, que fiz questão de o deixar viver a experiência sem a pressão de ter de fazer isto ou aquilo), "O Mundo Sabe Que..." às cavalitas, murmurando a terminação das palavras que conseguia apanhar, enquanto mirava o mar de cachecóis verdes-e-brancos.

 

Começa o jogo. A atenção dele prende-se durante os primeiros 20 minutos, não no jogo em si mas nos pormenores do mesmo que lhe chamaram à atenção. Palmas ao som do tambor das claques, vivas ao Sporting e mãos na cabeça quando Gelson atirou ao poste. Parecia perfeitamente integrado.

 

O resto do jogo passou-se, entre momentos de maior atenção e outros em que resolveu explorar o espaço do nosso Estádio, que agora é também o dele. Interagiu com colegas de bancada, que de acanhado não tem nada, comeu ao intervalo e nem percebeu a impaciência dos que, à sua volta, se mostravam insatisfeitos com a "experiência".

 

Para ele, tudo correu bem. Festejou o golo como se tivesse sido o único da noite e eu acabei por não sair com a azia esperada. O resultado positivo teria mesmo sido apenas a cereja no topo do bolo. Não aconteceu mas o mais importante correu melhor do que eu esperava. O baptismo correu bem.

 

No regresso, explicou-me que podíamos partilhar a bola e não fomos para a cama sem dar uns toque juntos. Depois, percebi eu, que só escolheu este presente para que o pai pudesse desfrutar daquilo que tinha perdido... Há umas semanas contei-lhe que, em criança, havia perdido uma bola do Sporting, a minha preferida. Ele não se esqueceu, foi generoso e quis partilhar o presente comigo.

 

O que podia pedir mais? A vitória? O cérebro que resolva, que é para isso que lá e que ganha o que ganha. Sem bazófia e com mais trabalho que, mesmo desatento, não deixei de observar tudo o que não fizemos e que era nossa obrigação termos feito.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

O jogo de hoje é especial. Será a minha estreia em jogos oficiais esta época e será bom voltar a casa, onde não vou há dois meses. A vitória fará com que o dia termine em beleza. Vai ser especial e amanhã prometo contar-vos porquê.

 

Para já, foco no essencial: o hóquei procurará hoje a terceira vitória em três jogos, o futsal estreia-se em Belém, para a Liga SportZone e o andebol, mesmo "em cima" do futebol (aposto que foi o Porto que escolheu o horário) jogará um importantíssimo clássico a norte, que ganha ainda maior preponderância agora que não se define o campeonato em playoff.

 

Espero um bom apoio em Alverca (quem não puder, pode ver, às 15 horas, na SportingTV) e em Belém (os nossos rapazes, depois do apuramento para a ronda de elite da UEFA, não merecem estrear-se na Liga com um pavilhão às moscas), a presença dos "malucos" no Dragão Caixa (também dá no Porto Canal e na Andebol TV) e mais uma casa certamente acima dos 40 mil em Alvalade, num dia que se espera de "festa".

 

Reforço a importância do público, para já, sobretudo no hóquei e no andebol. São campeonatos que se disputam ao ponto e cada jogo vale preciosos três. Queremos somá-los todos a cada jogo e, para isso, é importantíssimo ter uma massa adepta presente, para vibrar com os bons momentos e puxar para cima os nossos rapazes nos maus.

 

Quanto ao futebol, teremos o Tondela de Petit no José Alvalade (sim, JJ, o mesmo Petit que no ano passado nos "comeu" 4 pontos, embora com alguma ajuda externa em ambos os casos) e é caso para entrar forte, porque todo o cuidado é pouco.

Será necessária uma grande dinâmica para desposicionar o bloco compacto vindo de Tondela. Será o típico jogo contra um autocarro, que só um golo cedo ajudará a marcar posição e resolver o jogo a nosso favor.

 

Espero algumas mexidas no onze, relativamente ao jogo da Champions, com o Borussia Dortmund. João Pereira deve voltar à direita e fica a dúvida sobre quem ocupará a esquerda (Marvin, Jeff ou Bruno César).

Na frente, algumas dúvidas acerca do companheiro de Dost no ataque, sendo certo que Gelson será um dos principais desequilibradores (da equipa adversária, pois claro).

 

Não se admite outro resultado que não a vitória e eu estou printo para ir à luta.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Amanhã é dia de sorteios

Amanhã, ao meio-dia, sorteia-se a 4ª eliminatória da Taça de Portugal enquanto que, meia hora mais tarde, se define o emparelhamento para os jogos da Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup, que o Sporting jogará em casa.

Eis os qualificados na Taça de Portugal:

Liga NOS: Sporting CP, FC Porto, Benfica, Nacional, Vitória FC, Paços de Ferreira, Tondela, Estoril, SC Braga, Boavista, Vitória SC, Marítimo, Feirense e Chaves;

Ledman LigaPro: Penafiel, Sp. Covilhã, Olhanense, Santa Clara, Cova da Piedade, Vizela, Varzim, Leixões, Académica e Gil Vicente;

Campeonato de Portugal: Torreense, Aljustrense, Real, Benfica de Castelo Branco, Praiense, Vilafranquense, Oriental e Sanjoanense.

A minha veia de Zandinga diz-me que jogaremos em casa com uma equipa da 2ª Liga. Qual? Arrisco no Penafiel.

 

Quanto à UEFA Futsal Cup, depois de seleccionados os clubes anfitriões, é certo que o Sporting evitará o Kairat Almaty (KAZ), o Nacional Zagreb (CRO), o Brezje Maribor (SVN) e o Real Rieti (ITA). Os primeiros três organizarão os restantes grupos da ronda de elite e os italianos não nos poderão defrontar novamente.

Estes são os clubes apurados e o seu estatuto no sorteio, que serão emparelhados em quatro grupos, dois com um cabeça-de-série, dois vencedores dos grupos e um segundo classificado e os outros dois com um cabeça-de-série, um vencedor dos grupos e dois segundos classificados (os anfitriões manterão o seu estatuto no sorteio):

Cabeças-de-série: Ugra Yugorsk (RUS, detentor do troféu), Kairat Almaty (KAZ)*, Inter FS (ESP), FC Dynamo (RUS)

Vencedores dos grupos na fase principal: Győri ETO (Grupo 1, HUN), Araz Naxçıvan (2, AZE), Nikars Riga (3, LVA), Ekonomac Kragujevac (4, SRB), Sporting CP (5, POR)*, EP Chrudim (6, CZE)

Segundos classificados na fase principal: Brezje Maribor (1, SVN)*, FC Feniks (2, KOS), Hamburg Panthers (3, GER), Nacional Zagreb (4, CRO)*, Real Rieti (5, ITA), City'US Târgu Mureş (6, ROU)

Assim sendo, volto a soltar o Zandinga que há em mim e, desta vez, é mais um desejo que uma premonição: Ugra Yugorsk (RUS), Sporting CP (POR), FC Feniks (KOS) e Hamburg Panthers (GER).

 

Quentes ou não, saltem as bolas e revelem os nossos adversários.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Será este o tímido reconhecimento dos campeões da Europa como os "Aurélios"?

Aurélio Pereira, uma das figuras mais destacadas do futebol de formação em Portugal, visitou a Cidade do Futebol e gostou do que viu.

A Cidade do Futebol recebeu hoje a visita de Aurélio Pereira, Coordenador de Recrutamento e Futebol do Sporting CP e figura de referência do futebol de formação em Portugal.

A convite de Joaquim Milheiro, coordenador do futebol de formação da FPF, e de Emílio Peixe, Treinador Nacional da Seleção sub-20, o homem que descobriu para o futebol nacional alguns dos maiores talentos de sempre visitou as instalações, inauguradas no passado dia 31 de março, posou para uma foto com a Taça de Campeão Europeu, conquistada em França, conviveu com Vítor Baía, responsável pelo Projeto 1- Escola de Guarda-Redes, e vários dos treinadores nacionais, além de ter observado atentamente o treino da Seleção Nacional sub-17 que hoje terminava um estágio de três dias.

Em declarações ao fpf.pt, Aurélio Pereira elogiou as novas condições de trabalho oferecidas às equipas nacionais, sublinhando o contributo que está a ser feito para o desenvolvimento dos talentos nos clubes, Associações Distritais de Futebol e FPF.      

Aurélio Pereira é um nome que ultrapassa as fronteiras do clube onde sempre trabalhou. Figura de referência nacional ao longo das últimas décadas foi pelo seu "olho" que foram descobertos e desenvolvidos talentos que se tornaram figuras de proa da Seleção Nacional. Paulo Futre, Emílio Peixe, Luís Figo, Simão Sabrosa, Quaresma ou o atual capitão da Equipa das Quinas, Cristiano Ronaldo, são alguns dos muitos futebolistas que ajudou a descobrir.

Veja aqui as declarações de Aurélio Pereira:

Fonte: fpf.pt

Sigam-me no facebook e no twitter. 

O que andam eles a fazer?

JUNYA TANAKA (Kashiwa Reysol) - 1987-07-15 (29 anos) - Avançado / Ponta-de-Lança

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 60M€

O campeonato no Japão continuou parado após os compromissos internacionais, motivado por um estágio de observação da selecção japonesa.

Jogos - 20

Minutos - 959

Golos - 3

Assistências - 1

Classificação - 7º na 2ª fase da J-League / Eliminados da Taça Nabisco / Nos 1/8 de final da Emperor's Cup

* * *

JONATHAN SILVA (Boca Juniors) - 1994-06-29 (22 anos) - Lateral Esquerdo

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

16/10/2016 (Primera División) - BOCA JUNIORS 2-2 Sarmiento
A semana começou com uma reunião entre plantel e "inchas", para discutir o empenho e entrega dos profissionais do Boca em prol do clube e de quem sofre por ele. No jogo em que Tévez regressou à equipa, Jonathan manteve a titularidade na lateral esquerda e teve tanto de voluntarioso como de inconsequente. Finalizou mal as jogadas de ataque e abriu algumas brechas na defesa. Mesmo assim, fez um passe para ocasião de golo e rematou quatro vezes. Jogou os 90 minutos mas não foi feliz.
(Olé) Nota 4/10
(WhoScored) Nota 7.48/10
Resumo do Jogo

Jogos - 4

Minutos - 360

Golos - 0

Assistências - 1

Classificação - 4º na Primera División / Nos 1/8 de Final da Taça da Argentina

* * *

TOBIAS FIGUEIREDO (CD Nacional) - 1994-02-02 (22 anos) - Defesa Central

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 45M€

16/10/2016 (Taça de Portugal) - Estarreja 1-3 NACIONAL
Tobias não foi convocado.
Resumo do Jogo

Jogos - 6

Minutos - 538

Golos - 1

Assistências - 0

Classificação - 15º na Liga NOS / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Na 2ª Fase da Taça da Liga

* * *

FRANCISCO GERALDES (Moreirense) - 1995-04-18 (21 anos) - Médio Ofensivo / Médio Ala

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 45M€

16/10/2016 (Taça de Portugal) - Vizela 1-0 MOREIRENSE
Francisco Geraldes ficou no banco de suplentes até aos 75 minutos, momento em que Pepa o chamou ao jogo. A intenção seria aproveitar a sua criatividade para ultrapassar a barreira defensiva dos vizelenses mas acabou por ser o Moreirense a sofrer, a oito minutos do final do jogo. Avolumam-se as derrotas (6), todas elas sem um único golo marcado.

Jogos - 6

Minutos - 421

Golos - 1

Assistências - 1

Classificação - 18º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Na 2ª Fase da Taça da Liga

* * *

DANIEL PODENCE (Moreirense) - 1995-10-21 (20 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 60M€

16/10/2016 (Taça de Portugal) - Vizela 1-0 MOREIRENSE
Podence jogou como 2º avançado, criou e finalizou algumas boas oportunidades, mas foi ineficaz, a palavra que, neste momento, melhor define a equipa do Moreirense. Na melhor das oportunidades, viu Pedro Albergaria negar-lhe o golo e acabaram por ser os da casa a fazer a festa da Taça, num derby que contou com a presença de 3000 adeptos.

Jogos - 4

Minutos - 360

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 18º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Na 2ª Fase da Taça da Liga

* * *

RAFAEL BARBOSA (União da Madeira) - 1996-03-29 (20 anos) - Médio Ofensivo / Extremo

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 45M€

16/10/2016 (Taça de Portugal) - UNIÃO DA MADEIRA 0-1 Chaves
Rafael Barbosa voltou aos convocados mas só foi chamado aos 82 minutos, em desespero de causa e sem efeitos práticos. Os madeirenses estão fora da Taça.

Jogos - 9

Minutos - 419

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 10º na Ledman LigaPro / Eliminado da Taça de Portugal / Na 2ª Fase da Taça da Liga

* * *

HELDON (Rio Ave) - 1988-11-14 (27 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

16/10/2016 (Taça de Portugal) - Santa Clara (4)1-1(2) RIO AVE
Na visita aos Açores, Heldon entrou ao intervalo e pode dizer-se que "no melhor pano cai a nódoa". O cabo-verdiano foi o mais esclarecido da equipa de Nuno Capucho, marcou um golo, rematou à trave na 2ª parte do prolongamento mas acabaria por falhar (atirou por cima) a primeira das grandes penalidades no desempate que premiou (merecidamente) a passagem do Santa Clara à fase seguinte da Taça.
Resumo do Jogo

Jogos - 9

Minutos - 641

Golos - 1

Assistências - 2

Classificação - 7º na Liga NOS / Ainda não participou na Taça de Portugal / Ainda não participou na Taça da Liga / Eliminado da Liga Europa

* * *

DOMINGOS DUARTE (Belenenses) - 1995-03-10 (21 anos) - Defesa Central

Contrato (Junho 2022) Cl. Rescisão 45M€

16/10/2016 (Taça de Portugal) - Académica 2-0 BELENENSES
Domingos Duarte foi suplente e entrou aos 73 minutos, já com o resultado "feito". Trocou directamente com o colega de sector que havia feito um auto-golo e se deixou claramente afectar por isso. Frente ao Benfica, para o campeonato, o central leonino deverá voltar ao onze titular.
Resumo do Jogo

Jogos - 7

Minutos - 537

Golos - 1

Assistências - 0

Classificação - 8º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Na Fase de Grupos da Taça da Liga

* * *

ORIOL ROSELL (Belenenses) - 1992-07-07 (24 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

16/10/2016 (Taça de Portugal) - Académica 2-0 BELENENSES
Rosel foi suplente mas acabou por entrar ao intervalo, ajudando a melhorar a produção da equipa. Essas melhorias acabaram por não ajudar a que o Belém se mantenha na Taça de Portugal.
Resumo do Jogo

Jogos - 7

Minutos - 446

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 8º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Na Fase de Grupos da Taça da Liga

* * *

JOÃO PALHINHA (Belenenses) - 1995-07-09 (21 anos) - Médio Defensivo

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 45M€

16/10/2016 (Taça de Portugal) - Académica 2-0 BELENENSES
Palhinha foi titular na posição 6 mas não fez um grande jogo. O "miolo" belenense foi demasiado permissivo e o jovem leão acabaria substituído ao intervalo.
Resumo do Jogo

Jogos - 9

Minutos - 765

Golos - 1

Assistências - 0

Classificação - 8º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Na Fase de Grupos da Taça da Liga

* * *

RYAN GAULD (Vitória FC) - 1995-12-16 (20 anos) - Médio Ofensivo

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 60M€

16/10/2016 (Taça de Portugal) - Trofense (2)0-0(4) VITÓRIA FC
Finalmente Ryan Gauld estreou-se com a camisola do Vitória, embora tenha esperado 97 minutos para dar o seu contributo à equipa. Entrou no decorrer da primeira metade do prolongamento e quase vestiu a pele de herói quando, ao cair do pano, fez a bola rasar o poste da baliza do Trofense.

Jogos - 1

Minutos - 23

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 13º na Liga NOS / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Na 2ª Fase da Taça da Liga

* * *

ANDRÉ GERALDES (Vitória FC) - 1991-05-02 (25 anos) - Defesa Direito / Esquerdo

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

 

16/10/2016 (Taça de Portugal) - Trofense (2)0-0(4) VITÓRIA FC
José Couceiro não abdicou da presença de André Geraldes no onze sadino. O lateral direito quase desviou uma bola para a sua própria baliza, no decorrer da 1ª parte mas acabou por fazer uma exibição segura, frente a uma equipa do Trofense que não criou grandes dificuldades. Jogou os 120 minutos.

Jogos - 8

Minutos - 750

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 13º na Liga NOS / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Na 2ª Fase da Taça da Liga

* * *

MIGUEL LOPES (Akhisar Belediye) - 1986-12-19 (29 anos) - Defesa Direito / Esquerdo

Contrato (Junho 2018) Cl. Rescisão 20M€

16/10/2016 (Spor Toto Super Lig) - Trabzonspor 0-0 AKHISAR BELEDIYE
Miguel Lopes foi titular na lateral direita, naquele que é o terceiro empate consecutivo sem golos. Seria fácil dizer que Lopes cumpriu com o seu papel de defesa mas basta ver o resumo para constatar que foi sobretudo graças ao guarda-redes que o Akhisar não saiu de Trabzon com uma derrota. Viu-se pouco em acções ofensivas e jogou os 90 minutos.
(WhoScored) Nota 7.11/10
Resumo do Jogo

Jogos - 7

Minutos - 630

Golos - 1

Assistências - 0

Classificação - 13º na Spor Toto Super Lig

* * *

CRISTIAN PONDE (Sp. Covilhã) - 1995-01-26 (21 anos) - Avançado / Ponta de Lança

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

14/10/2016 (Taça de Portugal) - SP. COVILHÃ 1-0 Freamunde (após prolongamento)
Cristian só entrou aos 77 minutos, bem a tempo de ser uma seta apontada à baliza do Freamunde. Obrigou o redes forasteiro a duas grandes intervenções, uma delas a um remate acrobático e falhou uma emenda a meias com Chaby. Entrou muito bem no jogo.

Jogos - 9

Minutos - 606

Golos - 2

Assistências - 0

Classificação - 17º na Ledman LigaPro / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Na 2ª fase da Taça da Liga

* * *

FILIPE CHABY (Sp. Covilhã) - 1994-01-22 (22 anos) - Médio Ofensivo / Médio Ala Direito

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

14/10/2016 (Taça de Portugal) - SP. COVILHÃ 1-0 Freamunde (após prolongamento)
Chaby foi o primeiro a saltar do banco de suplentes. Entrou aos 61 minutos e reclamou uma grande penalidade sobre si, ainda antes do final do tempo regulamentar. No prolongamento, obrigou Marco, o guarda-redes do Freamunde a defesa apertada, fora o lance em que se atrapalhou com Ponde, já descrito acima. Tal como Ponde, acrescentou algo à equipa com a sua presença.

Jogos - 8

Minutos - 417

Golos - 1

Assistências - 1

Classificação - 17º na Ledman LigaPro / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Na 2ª fase da Taça da Liga

* * *

TEO GUTIERREZ (Rosario Central) - 1985-05-17 (31 anos) - Avançado / Ponta de Lança

Contrato (Junho 2018) Cl. Rescisão 40M€

15/10/2016 (Primera División) - Estudiantes 3-2 ROSARIO CENTRAL
A recuperar de uma tendinite, Teo não foi opção para o seu treinador.
Resumo do Jogo

Jogos - 4

Minutos - 312

Golos - 0

Assistências - 1

Classificação - 12º no Campeonato Argentino / Nos 1/4 de Final da Taça da Argentina

* * *

HADI SACKO (Leeds United) - 1994-03-24 (22 anos) - Extremo Direito / Avançado

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 60M€

15/10/2016 (Championship) - Derby County 1-0 LEEDS UNITED
Sacko foi titular na ala direita mas, ao contrário do que é habitual, não foi uma ameaça para o lateral esquerdo oposto. Mesmo sendo uma nulidade, houve quem questionasse a sua saída (aos 59'), por não haver mais ninguém com a capacidade do francês e, tirar "um coelho da cartola".
(WhoScored) Nota 5.89/10
(YEP) Nota 4/10
Resumo do Jogo

18/10/2016 (Championship) - LEEDS UNITED 1-1 Wigan 
Novamente titular na direita do ataque, Sacko fez um jogo inconsistente. Alternou bons lances com períodos de adormecimento, sem que isso o impedisse se ser decisivo, ao fazer o passe para o golo de Chris Wood. A sua menor assertividade na decisão dos lances valeu-lhe uma substituição, aos 66 minutos.
(WhoScored) Nota 7.36/10
(YEP) Nota 5/10
Resumo do Jogo

Jogos - 14

Minutos - 960

Golos - 1

Assistências - 3

Classificação - 13º no Championship / Apurado para a 4ª ronda da EFL Cup

* * *

HERNÁN BARCOS (Vélez Sarsfield) - 1984-04-11 (32 anos) - Ponta de Lança

Contrato (Junho 2017) Cl. Rescisão 60M€

15/10/2016 (Primera División) - VELÉZ SARSFIELD 2-1 Colón
Barcos convenceu Omar De Felippe a dar-lhe a titularidade e o "pirata" finalmente tapou o olho. Numa exibição conseguida, o jogador do Sporting tentou por várias vezes o golo e acabou por ser feliz num cabeceamento, aos 53'. Jogou os 90 minutos.
(WhoScored) Nota 8.04/10
Resumo do Jogo

Jogos - 6

Minutos - 305

Golos - 1

Assistências - 0

Classificação - 24º no Campeonato Argentino / Eliminado da Taça da Argentina

* * *

SIMEON SLAVCHEV (Lechia Gdansk) - 1993-09-25 (22 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

15/10/2016 (Ekstraklasa) - Zaglebie Lubin 1-2 LECHIA GDANSK
Slavchev começa a subir o nível e isso nota-se na sua maior participação no processo ofensivo do novo líder da liga polaca. Muito bem no lance do segundo golo, ensaiou mais do que uma vez aquele movimento. Jogou os 90 minutos.
(SportInteria) Nota 4.1/5
Resumo do Jogo

Jogos - 5

Minutos - 450

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 1º na Ekstraklasa / Eliminado da Taça da Polónia (Puchar Polski)

* * *

FEDERICO RUIZ (Sintrense) - 1989-05-15 (27 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 60M€

Eliminados da Taça de Portugal, foi semana de descanso para o Sintrense.

Jogos - 2

Minutos - 72

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 4º na Série G do Campeonato de Portugal Prio / Eliminado da Taça de Portugal

* * *

EWERTON (Kaiserslautern) - 1989-03-23 (27 anos) - Defesa Central

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

17/10/2016 (2. Bundesliga) - Eintracht Braunschweig 1-0 KAISERSLAUTERN
Ewerton estreou-se na 2ª Liga alemã, logo em casa de um dos melhores classificados. No centro da defesa, Ewerton ajudou a travar algumas das muitas investidas adversárias. Geriu bem um cartão amarelo visto bem cedo mas acabaram por perder num lance de bola parada. Jogou os 90 minutos.

Jogos - 1

Minutos - 90

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 16º na 2. Bundesliga / Eliminado da Taça da Alemanha

* * *

CARLOS MANÉ (Estugarda) - 1994-03-11 (22 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 60M€

15/10/2016 (2. Bundesliga) -  Dynamo Dresden 5-0 ESTUGARDA
Mané voltou a ser titular, desta vez como única referência ofensiva. Teve nos pés a única grande oportunidade do jogo para o Estugarda, mas rematou ao lado quando podia ter feito o primeiro golo do jogo. Ao intervalo o resultado já se fixava em 3-0 e Mané passou para o lado direito do ataque. 90 minutos muito apagados.
Resumo do Jogo

Jogos - 2

Minutos - 180

Golos - 2

Assistências - 0

Classificação - 6º na 2. Bundesliga / Na 2ª Eliminatória da Taça da Alemanha

* * *

WALLYSON (Standard Liège) - 1994-02-16 (22 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 45M€

15/10/2016 (Jupiler Pro League) -  Kortrijk 3-3 STANDARD LIÈGE
Wally não foi convocado.
Resumo do Jogo

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 6º na Jupiler Pro League / Eliminado da Cofidis Cup / 3º na Fase de Grupos da Liga Europa / Derrotado na Supertaça

* * *

GUILHERME OLIVEIRA (Cova da Piedade) - 1995-04-12 (21 anos) - Guarda-Redes

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

16/10/2016 (Taça de Portugal) - Mortágua 0-1 COVA DA PIEDADE
Guilherme Oliveira estreou-se e manteve a baliza a zeros, carimbando assim o Cova da Piedade o passaporte para a 4ª eliminatória da Taça de Portugal.

Jogos - 1

Minutos - 90

Golos Sofridos - 0

Classificação - 4º na Ledman LigaPro / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Na 2ª Fase da Taça da Liga

* * *

IURI MEDEIROS (Boavista) - 1994-07-10 (22 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2022) Cl. Rescisão 60M€

15/10/2016 (Taça de Portugal) - U. Leiria 0-2 BOAVISTA
Na estreia de Miguel Leal no comando do Boavista, o reencontro com Iuri não podia ter corrido melhor. Foi titular na direita do ataque e aos 3 minutos já tinha servido um colega para golo (desperdiçado). Aos 9 marcou e aos 16 rematou ligeiramente ao lado. Miguel Leal parece ter tido o condão de motivar Iuri e espero que seja para continuar. Jogou os 90 minutos.
Resumo do Jogo

Jogos - 4

Minutos - 288

Golos - 1

Assistências - 1

Classificação - 12º na Liga NOS / Na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal / Eliminado da Taça da Liga

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

SPORTING CP 1-2 Borussia Dortmind: Dizem que faz mal acordar tarde

Jorge Jesus levou demasiado a sério a condicionante de não poder estar no banco, de não ser ele o treinador em jogo, ontem. Tanto que resolveu abster-se de controlar aquilo que podia: o onze inicial.

Chega de tentar provar a alguém que Markovic é jogador para o Sporting. Não era grande jogador no Benfica e mesmo o nível que apresentava na altura está longe de ser atingido agora. Comparo-o a um rapaz que jogou comigo nos escalões de formação...corria que se fartava, era mesmo rápido, tão rápido que não fazia conta com os adversários e até se esquecia dos limites do campo. Assim é o sérvio. Um cavalo selvagem, daqueles impossíveis de domar...muito menos para um treinador que tanto privilegia a táctica.

Depois, tivemos uma agravante. Markovic no onze não seria tão mau se fosse a única adição ao nosso melhor onze mas, sem Adrien e com Elias no seu lugar tudo muda. Elias não tem a intensidade, cultura táctica ou capacidade de recuperar bolas de Adrien, e isso nota-se ainda mais quando os adversários ali chegam em superioridade numérica. Não vou mentir, Elias era dos jogadores que menos gostava aquando da sua primeira passagem por Alvalade. Nunca lhe vi qualidade para nos ser útil e mantenho a opinião.

Depois...jogámos com o pior dos dois laterais direitos e o esquerdo não teve a preciosa ajuda de Bruno César (sim, são precisos três para tapar o ror de falhas que tem durante um jogo). Semedo e Bryan não chegaram para as encomendas naquela ala esquerda, de tal forma que Bryan nem ofensivamente se fez notar.

É demasiado para que se possa ser bem sucedido e, por isto, demos 45 minutos de avanço e actuamos com jogadores em sub-rendimento porque se nota que não há a mesma confiança e rotinas com os citados, quando comparados com as opções mais fiáveis.

Sim, parece fácil falar depois mas...Jesus parece ter embarcado na conversa dos pasquins, que davam o Dortmund como debilitado. Estava menos forte mas, ainda assim, tinha uma equipa com intérpretes de respeito.

 

Tudo isto é apenas a minha verdade - aceito outras diferentes da minha - mas torna-se ainda mais frustrante pois tenho ideia que, sem inventar, teríamos boas hipóteses de ter arrecadado pontos, quem sabe os três.

Basta ver como tudo mudou assim que saíram Elias e Markovic. É certo que o Dortmund estava mais desgastado mas eles tremeram porque nós ganhámos confiança e isso explica-se, em parte, com a "não presença" dos elementos desestabilizadores do "sistema".

Nesse período, em que asfixiámos os alemães, podíamos ter empatado. Em menos de 5 minutos. Isto dá que pensar. Mesmo que os germânicos também tenham perdido boas oportunidades para marcar, com o mal dos outros estou eu bem. Podíamos ter aproveitado o desperdício do adversário mas fomos solidários com eles. Quem sofre é o adepto.

 

Isto tudo leva-me a pensar e questionar se não seriam os dispensados da nossa formação, bem como os que têm sido sistematicamente preteridos, opções mais válidas que as tais mais-valias que contratámos. É que alguns, "como diz o outro" mais valia não terem vindo.

Resta esperar que Jorge Jesus recupere desta "apneia" e se mantenha acordado sempre que dele precisarmos nesse estado. É que os serviços mínimos para este ano, são o título nacional. Não por impaciência ou imposição mas porque o egocentrismo do "mister" e a qualidade que tanto apregoa e lhe reconheço não é apenas para ser debitada em conferências de imprensa mas sim provada em campo.

 

Para terminar, e porque não foi tudo mau. A exibição de Gelson e a segunda parte de William provam que não há melhor que a prata da casa.

 

Venha o Tondela e nem preciso dizer o que queremos.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Pág. 1/3

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal