Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Afinal as meninas também jogam

Quando a 1 de Abril falei no assunto (AQUI) não sabia de nada. Não tenho acesso a informação privilegiada nem contactos com ninguém próximo dos centros de decisão do nosso Clube.

Hoje entendo o objectivo daquela reportagem exibida na SIC. O Sporting já havia dado o sim e havia que fazer uma última chamada de atenção aos rivais.

Eles ignoraram. Nós não. E ainda bem.

 

O Sporting aceitou o desafio de ajudar a impulsionar o futebol feminino em Portugal e entendeu o impacto positivo que a sua adesão poderia ter na modalidade.

Para além disso, fê-lo como deve ser. Criando escalões de base, indo ainda mais longe com a criação de uma Academia que permitirá criar bases para o nosso futuro na modalidade que tão importantes serão para Federação Portuguesa de Futebol.

 

A propósito, a FPF, que tanta merda faz no nosso futebol, teve a sensatez de endereçar convites acautelando o trabalho dos clubes que estoicamente têm feito alguma coisa pelas meninas e senhoras que em Portugal 'ousam' pisar a relva com botas de pitons para jogar futebol. Cada clube presente a título de convite não poderá desfalcar nenhum dos adversários em mais de duas atletas, garantindo assim a saúde da competição e a sobrevivência dos clubes que tanto têm dado ao futebol feminino em Portugal. Ainda tiveram a sensatez de não mexer no mérito de quem arduamente luta ainda pela subida de divisão, preferindo penalizar (e bem) quem para o ano não for competente em campo. Subirão duas equipas da 2ª divisão e descerão posteriormente quatro equipas da 1ª (denominado Campeonato Nacional Feminino Allianz).

 

Para além disto, o impulso dado por Sporting (e também pelo Braga, Estoril e Belenenses - os dois últimos já tinham equipas femininas no escalão secundário) vêm numa fase crucial da modalidade em Portugal. Nunca Portugal teve tantas praticantes de futebol, nunca fomos tão competitivos (longe vão os tempos em que eram aos 10 de cada vez) e nunca a nossa influência pode ser tão determinante como nos dias de hoje em que, embora a modalidade se mantenha amadora, está já ultrapassado o machismo que diz que o futebol não é para meninas.

Afinal as meninas jogam e equipam de verde-e-branco e leão ao peito.

 

Mais informações AQUI e AQUI.

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal