Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Hoje joga o Sporting

Hoje é daqueles dias em que não tenho dúvidas que, mais do que a transpiração, será a inspiração a resolver a eliminatória, espero que, a nosso favor.

Vai ser um jogo tenso e competitivo em que a concentração e a eficácia serão decisivas. Teremos de fazer algo parecido com o que vimos nos derbies, no clássico e nos jogos com Besiktas em casa e Lokomotiv fora.

Acreditar será a base de tudo.

Se a equipa acreditar na passagem tanto quanto Jesus afirma que acreditam nos seus métodos e na sua ideia de jogo, seremos felizes.

A prioridade é o campeonato? Claro! Mas não podemos nem devemos abdicar de ser felizes, seja com 11 titulares ou 11 suplentes.

Será a nossa crença a comandar o sonho.

Embora a Liga Europa seja o parente pobre da Europa do futebol, não há quem esqueça as grandes noites europeias.

E, hoje, podemos viver mais uma. Com o sabor extra de fazer história, caso isso aconteça.

Não interessa quem joga, não me importa quem descansa, só quero 11 leões em campo com sede de vitória e com o foco em virar a eliminatória a nosso favor.

Jorge, roda a equipa como entenderes mas não deixes de incentivar a que se lute com todas as forças pela discussão da eliminatória até ao último minuto, mais não seja pelo aporte moral que isso pode trazer para o futuro próximo, até mesmo nesta competição onde, como tu próprio disseste, dificilmente apanharemos um adversário tão difícil quanto este.

SPOOOOOOOOORTING!

Jorge, é só imitar estes rapazes

Temos de recuar ao dia 26 de Agosto de 2010 para encontrarmos a única ocasião da história do Sporting nas competições europeias em que uma derrota em casa acabou em qualificação numa eliminatória a duas mãos.

Na verdade, nem estávamos bem numa competição europeia. Esta era uma ronda preliminar da Liga Europa, onde o Sporting viria a vencer o grupo com 6 vitórias em 6 jogos para depois se deixar eliminar em casa por um Rangers fraco num dos jogos mais patéticos de que me lembro.

Depois de uma derrota em casa por 2-0 frente ao Brondby, o Sporting arrancou no último minuto uma vitória fora por 3-0 com uma chapelada fantástica de Yannick Djaló.

Será preciso jogar um pouco mais do que fizemos nesse jogo (do qual me recordo muito bem), onde foi a sorte e o desnorte dos dinamarqueses que nos fizeram acreditar na vitória.

Hoje nem é necessário fazer tanto. Basta vencer 2-0 ou marcar dois ou mais golos e sofrer menos um.

Óbvio que o Brondby em nada se compara ao Bayer Leverkusen mas, se hoje conseguirmos carimbar o passaporte para os oitavos-de-final da Liga Europa, mataremos dois borregos: o de não vencer na Alemanha e o de virar uma eliminatória em fases finais de competições europeias.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal