Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Super Slimani!

E vão 16!

Em apenas 26 jogos e gastando menos 291 minutos do que aqueles que precisou para, na época passada, marcar 15 golos, está estabelecido um novo recorde de golos ao serviço do Sporting para o argelino e igualado o melhor registo de um avançado do Sporting desde que perdemos Ricky van Wolfwinkel (16 de Fredy Montero em 2013/2014 - o colombiano precisou de mais 346 minutos para estabelecer igual marca).

Se no registo global Slimani se destaca apenas ligeiramente dos demais avançados que o têm acompanhado, esta época está demolidor.

Aquilo que o argelino tem feito em 2015/2016 supera as marcas de Ricky van Wolfswinkel e ultrapassa os registos da maior parte das épocas de Liédson.

Ricky saiu com uma média de um golo a cada 164 minutos (a 1ª época foi a melhor, onde marcou em média a cada 148 minutos).

Liédson saiu com uma média de um golo a cada 157 minutos mas, comparando apenas as primeiras 3 épocas (tantas quantas as que Slimani completará em Maio), foram apenas 148 minutos por golo, tendo marcado um golo a cada 119 minutos na sua melhor época (a 2ª).

Finalmente temos um avançado que promete fazer esquecer ambos.

Este ano, Slimani impressiona! Um golo a cada 125 minutos. 0.62 golos por jogo.

Curioso que este registo ultrapassa mesmo os de Beto Acosta (161 minutos - 130 na época do título) e o da pior época de Super Mário Jardel no Sporting (2002/2003, onde marcou a cada 147 minutos).

Um facto curioso é que, no ano da quebra do mais longo jejum da nossa história (1999/2000), Beto Acosta precisou dos mesmos 26 jogos para marcar os primeiros 16 golos (terminou com 24).

Sendo impossível sequer que se aproxime do que foi Jardel naquela 1ª época (um golo a cada 66 minutos!! - sim, leram bem), que ao 26 jogo já levava 37 golos, é o registo de Acosta bem como os melhores de Liédson que devem servir de 'bitola' para aquilo que se espera uma época de sucesso individual e colectivo para Islam Slimani e para o Sporting Clube de Portugal.

Hoje, não duvido que Slimani fará mais de 20 golos numa época, algo que sempre disse não achar que conseguisse.

Ainda bem que me enganei.

Vitória FC 0-6 SPORTING CP: Brilhante regresso de João Mário ao Sado

É impossível falar do jogo de ontem sem dizer o nome de João Mário.

Todos se apresentaram em altíssimo nível mas o "Pantufas" esteve fora-de-série.

Esteve nas jogadas dos 6 golos e espalhou classe e intensidade em todas as acções.

Disse ontem que Bruno César seria fundamental e Slimani decisivo e não me enganei. Falhei apenas a previsão de que o Patrício seria determinante. O "Marrazes" nem chegou a aquecer...e ainda bem.

Voltando a João Mário, figura máxima do jogo, na minha opinião.

Está na jogada do primeiro golo, embora numa fase algo embrionária de um lance que tem origem numa recuperação de William Carvalho e passa por João Pereira, João Mário, Adrien, volta a William que coloca em Jefferson. Depois, é o que se sabe: bola em Bruno César e Slimani a encostar.

No segundo golo, João Mário força a entrada na área em combinação com Slimani, o ressalto acaba por sobrar para Bruno César. Estava feito o segundo num 'bico' que exige mais técnica do que muitos pensam.

Já na segunda parte, à semelhança do primeiro, o lance do terceiro golo tem muito futebol de qualidade. Recuperação de Jefferson, a bola passa por Naldo, Patrício, Ruiz, Adrien, Bruno César e João Mário. É aqui que o passe de rotura sai para Ruiz que, nas costas dos defesas, cruza com conta, peso e medida para Super Slim bisar e ultrapassar o seu máximo de golos numa época.

O quarto golo é todo ele classe e inspiração de João Mário. Na hora de festejar, humildade e gratidão para com as gentes de Setúbal, que o ajudaram a crescer. Gesto bonito, coroado com uma ovação de pé por parte dos adeptos do Vitória.

No quinto golo, livre de João Mário e após um conjunto de hesitações, que levaram a que ninguém tenha tocado na bola, "Chuta-Chuta" não pediu licença e atirou a contar. Em 60 minutos, já havia feito mais do que Carrillo (quem?) em 610!

No fechar das contas, voltou a assistir com classe e timing perfeito Aquilani que, com frieza e elegância, atirou a contar para as redes de Raeder.

Para além de João Mário, houve uma equipa ligada e concentrada durante quase 90 minutos, a pressionar alto na maior parte deles e sem deixar que o Vitória tenha construído uma jogada com princípio, meio e fim em todo o encontro.

Uma das melhores exibições da época, adocicada com um empate no Dragão, que nos deixa com 4 pontos de vantagem para os dois rivais directos.

Nunca o Sporting havia amealhado 41 pontos à 16ª jornada. Recorde absoluto.

Desde 27 de Outubro de 2001, precisamente na época do último título, que não marcávamos 6 golos fora (o resultado foi exactamente o mesmo, frente ao Paços, com golos de Beto, Ricardo Sá Pinto, Mário Jardel 2x e Marius Niculae 2x).

Há 25 anos que não ganhávamos 13 dos primeiros 16 jogos do campeonato (o último treinador a conseguí-lo foi Marinho Peres em 90/91).

Está igualado o recorde mínimo de golos sofridos à 16ª jornada: 7 (a outra época em que o conseguimos foi em 89/90).

Há 46 anos que Sporting CP não tinha um aproveitamento de pontos tão elevado no campeonato ao fim de 16 jogos (85%).

Esta época tem tudo para ser memorável mas...ainda nem vai a meio.

No fim-de-semana, quero Alvalade cheio para receber o Braga e juntar mais 3 a estes 41.

Hoje joga o Sporting

Assim de repente, lembro-me de um jogo importante em Setúbal. 31 de Janeiro de 2000. Vitória difícil por 2-1, depois de termos estado a perder.

É assim que prevejo o jogo de hoje. Difícil mas com mais um sucesso nesta nossa caminhada rumo ao título nacional.

O Vitória de Setúbal tem uma boa equipa, estará privado de um dos seus defesas centrais titulares, que muita falta fará para parar o jogo aéreo fortíssimo de Slimani.

É uma equipa com qualidade no último terço e que sabe jogar bom futebol.

Só que...nós somos melhores.

Hoje será um jogo de luta e, nos jogos de luta, só os mais perseverantes, concentrados e determinados vencem.

Hoje é dia de vestir o fato de macaco sem deixar que a classe fique nos balneários pois, muitas vezes, é ela quem resolve estes jogos.

Acho que Bruno César poderá ser fundamental e acredito mesmo que seja titular. Slimani será decisivo e Rui Patrício determinante.

Hoje é um daqueles jogos que nos fazem sofrer mas acredito que seremos felizes.

Hoje é para mostrar fibra de campeão!

SPOOOOOOOOOOOOOOORTING!

O que andam eles a fazer?

André Geraldes Belenenses.png

ANDRÉ GERALDES (Belenenses) - 1991-05-02 (24 anos) - Lateral Direito / Esquerdo

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

28/12/2015 (Taça da Liga) - Braga - BELENENSES (2-1) André Geraldes não era para ter jogado neste jogo mas a expulsão de João Amorim apressou a sua utilização. Entrou ao intervalo para a lateral direita e ajudou a equilibrar defensivamente a equipa.
(Record) Nota 3/5
(A Bola) Nota 5/10
(O Jogo) Nota 5/10
(Mais Futebol) Nota 3/5
Resumo do Jogo

02/01/2016 (Liga NOS) - P. Ferreira - BELENENSES (2-2) Geraldes manteve o lugar no lado direito da defesa e fez um jogo discreto. Pouco apoiou o ataque, sobretudo depois da expulsão de Carlos Martins, mas cumpriu defensivamente. Jogou os 90 minutos.
(Record) Nota 3/5
(A Bola) Nota 4/10
(O Jogo) Nota 5/10
(Mais Futebol) Nota 3/5
Resumo do Jogo

Jogos - 21

Minutos - 1845

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 12º na Liga NOS / Eliminado da Liga Europa / Eliminado da Taça de Portugal / 4º na fase de grupos da Taça da Liga

Heldon Rio Ave.png

HELDON (Rio Ave) - 1988-11-14 (27 anos) - Extremo Direito / Esquerdo

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

29/12/2015 (Taça da Liga) - Leixões - RIO AVE (1-2) Ainda lesionado, Heldon não foi opção para o encontro a contar para a Taça da Liga.

03/01/2016 (Liga NOS) - RIO AVE - Tondela (2-3) Heldon foi suplente e, perante um resultado negativo, foi chamado aos 71 minutos. Aos 72' a equipa sofreu o 3-1 e a intenção da substituição quase morreu aí. Ainda assim, em apenas 19 minutos foi do melhor que o Rio Ave teve em campo. Acabou por marcar o 3-2, em cima do apito final, num excelente golpe de cabeça.
(Record) Nota 2/5
(A Bola) Nota 6/10
(O Jogo) Nota 6/10
(Mais Futebol) Nota 3/5
Resumo do Jogo

Jogos - 14

Minutos - 929

Golos - 4

Assistências - 2

Classificação - 7º na Liga NOS / Apurado para os quartos-de-final da Taça de Portugal / 1º na fase de grupos da Taça da Liga

Miguel Lopes Granada.png

MIGUEL LOPES (Granada) - 1986-12-19 (29 anos) - Defesa Direito / Esquerdo

Contrato (Junho 2018)

30/12/2015 (Liga BBVA) - Las Palmas - GRANADA (4-1) Miguel Lopes foi convocado mas não saiu do banco de suplentes.
Resumo do Jogo

03/01/2016 (Liga BBVA) - GRANADA - Sevilha (2-1) Miguel Lopes parece estar a cair em descrédito para o treinador do Granada. O francês Foulquier ganhou o lugar e Miguel Lopes nem foi convocado..
Resumo do Jogo

Jogos - 12

Minutos - 923

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 17º na Liga BBVA / Quartos-de-Final da Taça do Rey

Simeon Slavchev Apollon Limassol.png

SIMEON SLAVCHEV (Apollon Limassol) - 1993-09-25 (22 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

23/12/2015 (A Kategoria) - AEL Limassol - APOLLON LIMASSOL (0-2) Mais uma vez suplente, Slavchev foi chamado ao intervalo para o lugar de Da Silva. Cumpriu no plano defensivo mas esteve algo 'preso' no que respeita ao apoio ao ataque. Esteve bem mas pode fazer melhor! O primeiro golo do jogo foi apontado pelo ex-leão, Luka Stojanovic.
Resumo do Jogo

02/01/2016 (A Kategoria) - APOLLON LIMASSOL - Nea Salamis (3-0) Aproveitando mais uma lesão (das muitas que têm atormentado a equipa de Pedro Emanuel), Slavchev foi titular e jogou os 90 minutos como homem mais recuado do meio-campo. Correu que se fartou e, enquanto teve forças, demonstrou sempre qualidade. Dá ideia de só melhorar com mais jogos nas pernas e veremos se o treinador português lhe dará oportunidade de ganhar ritmo. O próprio Slavchev, no final do jogo, elogiou Pedro Emanuel e disse achar que jogou bem, admitindo que pode fazer ainda muito melhor. Stojanovic (ex-leão), mais uma vez, foi decisivo com dois golos marcados (um deles numa recarga a um remate de Slavchev).
Resumo do Jogo

Jogos - 12

Minutos - 563

Golos - 2

Assistências - 0

Classificação - 3º na A Kategoria / Eliminado na 3ª pré-eliminatória da Liga Europa / Apurado para os oitavos-de-final da Taça do Chipre

João Palhinha Moreirense.png

JOÃO PALHINHA (Moreirense) - 1995-07-09 (20 anos) - Médio defensivo

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 45M€

29/12/2015 (Taça da Liga) - Oriental - MOREIRENSE (2-4) Poupado para o campeonato, João Palhinha não foi convocado.

02/01/2016 (Liga NOS) - Boavista - MOREIRENSE (0-3) Com apenas 20 anos e no seu ano de estreia na Liga, João Palhinha demonstra já uma maturidade assinalável. Sempre muito sereno a controlar a progressão dos adversários, foi fundamental para a robustez defensiva da equipa. Uma curiosidade que atesta a eficácia do seu jogo são os 2 amarelos vistos na Liga, muito pouco se tivermos em conta a posição que ocupa no terreno. Neste momento, o Moreirense já está mais próximo dos lugares europeus do que dos de descida e confirma-se, para já, a minha previsão de uma boa época para a equipa e para os nossos 'meninos'.
(Record) Nota 3/5
(A Bola) Nota 7/10
(O Jogo) Nota 6/10
(Mais Futebol) Nota 3/5
Resumo do Jogo

Jogos - 12

Minutos - 951

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 13º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / 1º na fase de grupos da Taça da Liga

Iuri Medeiros Moreirense.png

IURI MEDEIROS (Moreirense) - 1994-07-10 (21 anos) - Extremo Esquerdo/Direito

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

29/12/2015 (Taça da Liga) - Oriental - MOREIRENSE (2-4) Iuri também foi poupado mas esteve no banco, como trunfo. Apenas jogou 7 minutos, o suficiente para assistir Rafael Martins para o 4-1.
(Record) Nota 3/5
(O Jogo) Nota 5/10

02/01/2016 (Liga NOS) - Boavista - MOREIRENSE (0-3) A cada análise a um jogo de Iuri Medeiros, repetem-se as mesmas palavras. Pé esquerdo mágico, drible desconcertante, frieza na hora de atirar à baliza e de colocar os companheiros em zona de finalização. Iuri foi unanimemente considerado como o melhor em campo. Marcou o primeiro golo, num toque de classe, com uma tranquilidade extrema, assistiu Rafael Martins para o segundo e foi aquilo que sempre é: uma dor de cabeça para os adversários. Nunca se agarrou ao lado direito, aquele que é, na maior parte das vezes, o seu ponto de partida para os lances de ataque e deu elasticidade ao ataque dos cónegos. Substituído aos 82 minutos, Iuri foi sempre aquele para quem todos olharam na hora de dar a bola para resolver os lances de ataque. O jovem leão soube quase sempre o que fazer com ela. Se quiser aprender, trabalhar e souber ouvir, não tenho dúvidas que Jorge Jesus contará com ele para o ano.
(Record) Nota 4/5
(A Bola) Nota 7/10
(O Jogo) Nota 7/10
(Mais Futebol) Nota 4/5
Resumo do Jogo

Jogos - 15

Minutos - 1010

Golos - 5

Assistências - 4

Classificação - 13º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / 1º na fase de grupos da Taça da Liga

Wallyson Nice.png

WALLYSON (Nice) - 1994-02-16 (21 anos) - Médio Centro / Ofensivo

Contrato (Junho 2021) Cl. Rescisão 45M€

04/01/2016 (Taça de França) - NICE - Rennes (2-2 / 6-7 g.p) Wallyson começou o jogo no banco. Era um jogo como tantos outros esta época do Nice. Domínio total, Ben Arfa inspirado, vantagem e pé fora do acelerador. Com o golo, a equipa do Nice relaxou (a excepção foi sempre Ben Arfa, que podia ter marcado um dos golos do ano) e Claude Puel chamou Wally ao jogo. Estávamos no minuto 69. Aos 73', Koziello é expulso e tudo se altera. Passa a ser mais difícil segurar o 'miolo' e a tarefa inicial de Wally é alterada. Limitou-se a defender e ocupar os espaços. Raramente se aventurou no ataque. Mesmo assim, podia ter corrido bem, não fosse o golo irregular validado pela equipa de arbitragem, que levou o jogo para o prolongamento. No tempo extra, mais do mesmo, o Nice a aguentar a pressão dos forasteiros que, com um homem a mais eram aquilo que não foram durante quase todo o tempo regulamentar. Um golo para cada lado nos 30 minutos finais levou o jogo para as grandes penalidades, onde o Rennes saiu vencedor. Wallyson falhou e o jogo havia de ser decidido pelo ex-Sporting, Gelson Fernandes.
Resumo do Jogo

Do canal de youtube do Nice vem mais uma ideia que gostava de ver replicada com o nosso plantel. Parte 1, 2, 3 e 4.

Jogos - 15

Minutos - 827

Golos - 0

Assistências - 2

Classificação - 5º na Ligue 1 / Eliminado da Taça de França / Eliminado da Taça da Liga

Luís Ribeiro Recreativo Huelva.png

LUÍS RIBEIRO (Recreativo Huelva) - 1992-04-19 (23 anos) - Guarda-Redes

Contrato (Junho 2018) Cl. Rescisão 45M€

03/01/2016 (2ª División B G4) - Linares - RECREATIVO (2-0) Luís Ribeiro solicitou a desvinculação do clube espanhol, tendo por base os escassos minutos jogados e, assim sendo, está de volta à Academia onde aguardará, provavelmente, nova colocação.
Resumo do Jogo

Jogos - 3

Minutos - 270

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 14º na 2ª División B G4 / Eliminado da Taça do Rey

Mica Pinto Recreativo Huelva.png

MICA PINTO (Recreativo Huelva) - 1993-06-04 (22 anos) - Defesa Esquerdo

Contrato (Junho 2018) Cl. Rescisão 45M€

03/01/2016 (2ª División B G4) - Linares - RECREATIVO (2-0) Mais uma vez com problemas físicos, Mica ficou de fora da convocatória à última da hora.
Resumo do Jogo

Jogos - 16

Minutos - 1440

Golos - 0

Assistências - 2

Classificação - 14º na 2ª División B G4 / Eliminado da Taça do Rey

Kikas Recreativo Huelva.png

KIKAS (Recreativo Huelva) - 1991-01-12 (24 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

03/01/2016 (2ª División B G4) - Linares - RECREATIVO (2-0) Kikas já desde a semana passada que regressou à Academia. O Recreativo chegou a acordo com o jogador para a sua desvinculação e, à semelhança de Luís Ribeiro, aguardará nova colocação (não me parece que volte a jogar na equipa B).
Resumo do Jogo

Jogos - 5

Minutos - 246

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 14º na 2ª División B G4 / Eliminado da Taça do Rey

Rúben Semedo Vitória FC.png

RÚBEN SEMEDO (Vitória FC) - 1994-04-04 (21 anos) - Defesa Central / Médio defensivo

Contrato (Junho 2018) Cl. Rescisão 45M€

03/01/2016 (Liga NOS) - VITÓRIA FC - Braga (1-1) Rúben Semedo fez um auto-golo, é certo, e com isso deixou fugir a vitória ao V. Setúbal, mas diga-se que não teve culpa no golo. Estava no sítio errado, na hora errada, e acabou por sair infeliz. De resto, a exibição merece destaque pela positiva. Secou por completo Stojiljkovic, foi dos melhores sadinos em campo, intervindo bastante quer nos lances defensivos, quer nos ofensivos. Tirou por diversas vezes o perigo da baliza de Lukas Reader e teve duas ocasiões para marcar de cabeça, na marcação de cantos. Jogou os 90 minutos e descansará amanhã no jogo que, esperamos, cimente a liderança do Sporting. Nota final para mais um golaço de Suk que, espero, tenha esgotado toda a inspiração no sábado.
(Record) Nota 3/5
(A Bola) Nota 6/10
(O Jogo) Nota 7/10
(Mais Futebol) Nota 3/5
Resumo do Jogo

Jogos - 17

Minutos - 1455

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 5º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Eliminado da Taça da Liga

Chaby - U. Madeira.png

FILIPE CHABY (União da Madeira) - 1994-01-22 (21 anos) - Médio Atacante Centro/Direita

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

02/01/2016 (Liga NOS) - Académica - UNIÃO DA MADEIRA (3-1) Urge resolver a situação de Chaby, que voltou a não ser convocado.
Resumo do Jogo

Jogos - 2

Minutos - 98

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 15º na Liga NOS / Eliminado da Taça de Portugal / Eliminado da Taça da Liga

Bryan Ruiz na Bambonera

Em Alvalade, foi Ruiz quem marcou aquele segundo golo. Não foi meio, foi mais que isso. Dois terços pelo menos, se vocês quiserem. É convosco. Mas, para mim, foi completo. 

Em dois, três segundos (não contei), o bom do Bryan imaginou mentalmente o que muitos precisariam de regra e esquadro, e análise de probabilidades para decidir. Lápis segurado entre os dentes, as duas mãos à frente a imaginar a perspectiva para a obra de arte. Não precisou de nada disso. Olhou para a direita, outra vez para frente, viu Maicon a adiantar-se e susteve a respiração. 

Não acredito que alguém tenha reagido de forma diferente

Ui, que grande passe!

Não pode. Se o fez não gosta disto, deste jogo.

Confesso-vos que tinha dúvidas sobre ele. E não estou a compará-lo com ninguém, ou sequer a dizer que ocupou um espaço que nunca deixou de estar preenchido. Continuo a achar que dura menos do que todos nós gostaríamos, mas até poderia aguentar apenas dez minutos se isso bastasse para mais passes daqueles.

Slimani, marcar é contigo! Eu faço o resto.

No sábado, aquele segundo golo, não foi de mais ninguém do que de Bryan Ruiz. Não deixem que a história vos engane!

Excerto de «Era Capaz de Viver na Bombonera», por Luís Mateus

 

A história que deve ser contada

Há 3 anos por esta altura o Sporting – mais coisa menos coisa – estava a um ponto da linha de água. Godinho Lopes negociava um PER e havia jogadores a serem obrigatoriamente postos à venda para se pagarem ordenados. Antes disso, outro presidente - conduziu os destinos do clube numa sucessão de decisões desportivas falhadas. 

Nada que tenha surpreendido alguns que desde cedo o preveriam, quando numa conferência de imprensa se despede o treinador Paulo Bento apresentando outro, mas deixando a ressalva que os sportinguistas iriam sentir a falta do primeiro. “E muito.” Uma forma de gerir no mínimo peculiar em que um supostamente valia mais do que a SAD (neste caso, clube). Acontece que bastou à direcção de Bruno de Carvalho (BDC) a escolha de dois treinadores diferentes (Leonardo Jardim e Marco Silva) nos primeiros dois anos para igualar e melhorar consequentemente os resultados do “insubstituível”. Com um orçamento e uma equipa equivalentes - a par de um futebol que não fazia adormecer quem ia a alvalade.    

Mas se BDC herdou um clube falido com uma massa adepta resignada e conformada - também conheceu uma empresa sem qualquer tipo de cultura vitoriosa ou expansão e plano de engrandecimento da marca – que se tornava cada vez mais irrelevante, sobretudo quando comparada com o que havia sido nalgum tempo anterior.

Foi com um programa que prometia remar contra estas vicissitudes que se apresentou a eleições, perdendo primeiro (?) e ganhando depois, ficando o clube adiado durante dois penosos e quase fatais - anos. Logo no seguimento da reestruturação financeira que permitiu a sobrevivência, começou-se a acentuar uma mudança de mentalidade transposta para jogadores e assente numa contenção orçamental em toda a linha. Passados dois anos brilhantes, a desconfiança na experiência do outrora candidato, deu lugar a uma confiança pública que permitiu a contratação de Jesus e a subida de patamar do clube que alguns preconizavam com ela.

Surpreendentemente (ou não) este caminho - cuja realidade hoje permite aos jornalistas desportivos equiparar nas suas análises o Sporting ao Porto e Benfica – nunca foi tido em conta. No lugar dele e a mando de outros, procuraram sempre enaltecer a postura belicista e os excessos de linguagem.

 Nas últimas semanas e conhecida a decisão preliminar prevista e transmitida aos sócios do Sporting, assistimos a um festejo público em prol de uma Doyen cujas operações são questionadas em várias frentes internacionalmente. Constatamos o ressurgimento de uma suposta crise na formação, para o enaltecimento de outra. Quando ao que parece, o líder do campeonato tem uma média de sete portugueses no seu onze e dois extremos com menos de 20 anos nos suplentes/titulares mais utilizados. Por onde aliás, dificilmente não passará o futuro da selecção. Consta também que lidera o campeonato de juniores por muitos pontos. Mas se o “super agente” em causa e proveito próprio diz o que diz, e até no Dubai se fabrica a mentira vezes sem conta, talvez se consiga também- fabricar outra verdade.

Tal como se procurou fabricar durante muitos dias o “extraordinário” contrato do Benfica (resultando na forma de uma cerimónia balofa) com a Nós, que afinal não é bem assim, e que uma vez conhecido o do vizinho da segunda circular, já levou o presidente das águias em menos de um mês a dizer, que se iria rever o do Benfica quanto antes. Assim se confirma o que sempre previ: o mérito de boa gestão com a premiação na negociação coube também aqui ao Sporting, que proporcionalmente - sobretudo quando constatado onde estava há três anos e o número de adeptos de um e outro – faz um contrato muito melhor.

Naturalmente BDC cometeu e cometerá erros. É importante que haja sentido crítico em alvalade para o futuro. Sempre. Mas é na sua ambição que reside a impossibilidade de um regresso ao estado apático, conduzido ao descalabro de ontem, personificado na direcção de Godinho Lopes. E por mais que uma imprensa desportiva “dependente” procure desvalorizar, foi tudo o que BDC e a sua direcção incutiram no Sporting em dois anos - com a sorte e engenho de um muito maior número de boas decisões do que más – que permitiu colocar o clube no lugar em que se encontra hoje com a contratação de Jesus.

Doa a quem doer esta é a história que não só deve, mas merece ser contada. Esta é a história de alguém que reergue um clube num tempo e em tempos que ninguém esperava. Os próximos capítulos vêem já a seguir…

Gonçalo R. Telles, in Jornal i

SPORTING CP 2-0 Porto: Regresso autoritário à liderança

Estava confiante na vitória. Senti-me ansioso durante o dia mas, assim que pus os pés na nossa casa, o vulcão de Alvalade, senti-me calmo.

Aquela calma e tranquilidade fez-me ter ainda mais certeza na vitória. Ouvir 47 mil gargantas a cantar a plenos pulmões "O Mundo sabe que..." fez-me sentir que o destino daquele jogo só podia ser um.

Aquilo que aconteceu ontem em Alvalade, protagonizado pelos adeptos do Sporting foi único e inesquecível!

O Sporting entrou forte, mandão e o Porto agressivo e intenso. Foi uma primeira parte interessante, dividida e com o perigo a rondar ambas as balizas mas onde o Sporting pareceu sempre estar em posição dominante.

O golo de Slimani, após livre cobrado por Jefferson, colocava ainda antes da meia hora justiça no resultado.

Na minha cabeça, a vitória era uma certeza e quando Rui Patrício voltou a mostrar escassos minutos depois porque é um dos melhores do Mundo, tive a certeza que nem seria preciso sofrer, porque a nossa baliza ficaria a zeros.

Parece fácil dizer isto no fim mas, quem viu o jogo comigo, sabe que me cansei de o repetir durante os 90 minutos.

Faltava saber por quantos ganharíamos e foi pena que não tivessem sido mais.

Grande exibição na segunda parte onde, na minha opinião, adensámos o domínio e controlamos perfeitamente o jogo e o adversário, mantendo-o quase sempre longe da nossa área. Soubemos dar os flancos sem nos expor-mos em demasia, protegendo sempre a zona central, onde Naldo foi imperial (não me canso de dizer o quão bom é ter 3 centrais deste nível - já agora, espero que Tobias recupere rápido).

Depois, Adrien, o motor do nosso meio-campo. Não é William que está pior. Adrien é que está uns bons furos acima e consegue muitas das vezes evidenciar-se mesmo sobre o Sir. O meio-campo do Sporting é de grande nível e, mais uma vez, há alternativas credíveis para além destes dois. Voltando a Adrien, a sua exibição teve de tudo: raça, entrega, entreajuda, qualidade, definição e só lhe faltou o golo, naquele remate que esbarrou no poste e João Mário esbanjou na recarga.

Antes disto, já Slimani havia ficado a dever um golo, num gesto técnico deficiente, no lance que parecia de mais fácil definição entre os três flagrantes que teve. No entanto, não posso queixar-me. Dois golos em três oportunidades flagrantes de golo é fantástico e mais do que justo para aquilo que Slimani trabalhou em todo o jogo.

O argelino é um poço de força, energia e entrega. Alia a isso uma cada vez melhor capacidade para definir os lances e prepara-se para dinamitar o seu máximo de golos por temporada ao serviço do Sporting. Hoje, não tenho dúvidas que Slimani está na 2ª linha de pontas-de-lança mundiais e que poucos seriam os clubes que enjeitariam a possibilidade de contar com ele nas suas fileiras. É hoje claramente mais jogador do que no ano passado e isso deve-se a Jesus e à capacidade incrível de trabalho do argelino, que lhe permite evoluir todos os dias.

E assim se junta a tríade que, para mim, mais se destacou em mais uma noite mágica em Alvalade, que bateu também o recorde de assistência em jogos oficiais (49382 - o anterior era de 49076): Naldo, Adrien e Slimani, apenas ligeiramente acima de todos os outros, que estiveram sem excepção em bom plano.

Abraços, sorrisos, liderança recuperada e orgulho reposto. O Sporting é novamente e merecidamente líder do campeonato nacional.

Nota final: foi com enorme entusiasmo e alegria que aplaudi e recebi a nossa equipa de ciclismo durante o intervalo. É um sonho concretizado e, certamente, estarei por esse Portugal a saudar os leões que envergarem a mítica (e linda) verde e branca. Bem-vindos a todos e um obrigado a toda a cidade de Tavira, por se associar à maior potência desportiva nacional!

Hoje joga o Sporting

Em mais de 160 deslocações a Lisboa para jogar com os rivais do sul, o Porto ganhou pouco mais de 30 vezes. Os tripeiros não se dão bem com os ares da Capital e, em Alvalade, mandamos nós.

A nossa casa será um furacão verde e branco, hostil para os de fora e um poço de força para os nossos.

Jesus montará o esquema, os jogadores interpretá-lo-ão e nós cantaremos 90 minutos...rumo à vitória!

Mais do que tentar adivinhar o que inventará Lopetegui ou o que serão a ideias de jogo dos 'dragões', é importante ter em atenção as individualidades. Guardar bem os melhores para que nenhum coelho saia da cartola.

Do nosso lado, só o colectivo resolverá os problemas.

Tenho a certeza que veremos uma equipa focada no objectivo e empenhada em alcançá-lo, sempre escudada pelo exército de quase 50 mil leões, que não se vergarão a nenhum contratempo e sempre terão forças para ultrapassar algum que apareça.

Hoje é para ser leão de raça, para correr, jogar, vencer e mostrar que em Alvalade mora o mais sério candidato ao título.

SPOOOOOOOOOOOOOOOORTING!

 

Pág. 4/4

Mais sobre mim

imagem de perfil