Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

10 anos de formação nos 3 grandes

Já fiz este exercício no ano passado e podem consultá-lo aqui. Voltei a não contabilizar jogadores com menos de 450 minutos jogados (5 jogos completos) pela primeira equipa por não considerar verdadeiramente uma aposta num jogador que jogue menos que isto (tendo em conta que uma época nunca tem menos de 40 jogos, parece-me razoável).

Claro que a bandeira da aposta na formação é algo que nós, Sportinguistas, muito nos orgulhamos e bem sei que isso só por si não quer dizer nada de especial. O facto de apostarmos nos jovens não nos trouxe mais títulos que aos rivais mas isto é mais uma questão de convicção do que outra coisa. Apostamos neles porque têm qualidade, mesmo que essa qualidade ainda não seja suficiente para suplantar rivais mais apetrechados com talento vindo de outros lados do globo.

Temos tentado inverter essa tendência de vitórias e, a verdade, é que numa época vencemos dois títulos (no caso da Supertaça, parece-me lógico contabilizar o jogo correspondente à época em questão, mesmo que estes sejam jogados na temporada seguinte) e vimos o Benfica aproximar-se do Porto no número de títulos totais na última década.

Para entrarem na contagem, é necessário que os jogadores tenham passado pelo menos uma temporada nos escalões de formação do clube em questão.

Assim sendo, vamos aos números:

SPORTING

30 jogadores da formação, utilizados com regularidade nas últimas 10 épocas. A saber: Marco Caneira, Miguel Garcia, Paíto, Beto, Carlos Martins, Nani, Custódio, João Moutinho, Silvestre Varela, Miguel Veloso, Yannick Djaló, Rui Patrício, Adrien Silva, Bruno Pereirinha, Daniel Carriço, André Marques, Carlos Saleiro, André Santos, Renato Neto, André Martins, Diego Rubio, Tiago Ilori, Cédric Soares, Eric Dier, Bruma, William Carvalho, Wilson Eduardo, Carlos Mané, Tobias Figueiredo e João Mário.

O Sporting utiliza com regularidade, em média, 8 jogadores da formação por temporada.

Total de 157146 minutos. Rui Patrício é o mais utilizado, com 27445 minutos em oito épocas (média aproximada de 3431 minutos por temporada).

A época de 2014/2015, foi aquela em que mais minutos foram dados aos jogadores formados no clube (25799).

No total, os 30 jogadores utilizados acumulam nas seleções principais dos respectivos países 415 internacionalizações (média aproximada de 14 internacionalizações por jogador), sendo Nani o mais internacional, com 88 presenças pela selecção portuguesa.

É importante dizer que a esmagadora maioria destes 30 jogadores eram/são jovens em início de carreira e os que não eram tiveram a oportunidade de jogar no Sporting enquanto jovens (Caneira e Beto).

Durante as últimas 10 temporadas, o Sporting conquistou 6 títulos nacionais (3 taças de Portugal e 3 supertaças).

BENFICA

11 jogadores da formação, utilizados com regularidade nas últimas 10 épocas. A saber: Rui Nereu, Manuel Fernandes, João Pereira, Rui Costa, Miguel Vítor, Rúben Amorim, Roderick Miranda, Nélson Oliveira, André Gomes, Sílvio e Ivan Cavaleiro.

O Benfica utiliza com regularidade, em média, 2 jogadores da formação por temporada.

Total de 24679 minutos. Rúben Amorim é o mais utilizado, com 7677 minutos em cinco épocas (média aproximada de 1535 minutos por temporada).

A época de 2013/2014, foi aquela em que mais minutos foram dados aos jogadores formados no clube (4676).

No total, os 11 jogadores acumulam nas seleções principais dos respectivos países 192 internacionalizações (média aproximada de 17 internacionalizações por jogador), sendo Rui Costa o mais internacional, com 95 presenças pela selecção portuguesa.

Rúben Amorim e Sílvio foram contratados após se afirmarem ao serviço de outros clubes, ao contrários dos restantes, a quem foram dadas oportunidades enquanto jovens em início de carreira.

Durante as últimas 10 temporadas, o Benfica conquistou 11 títulos nacionais (3 campeonatos, 1 taça de Portugual, 1 supertaça e 6 taças da Liga).

PORTO

12 jogadores da formação, utilizados com regularidade nas últimas 10 épocas. A saber: Vítor Baía, Ricardo Costa, Bruno Alves, Ivanildo, Hugo Almeida, Hélder Postiga, Nuno André Coelho, Abdoulaye, André Castro, Christian Atsu, Josué e Rúben Neves.

O Porto utiliza com regularidade, em média, 2 jogadores da formação por temporada.

Total de 32476 minutos. Bruno Alves é o mais utilizado, com 14313 minutos em cinco épocas (média aproximada de 2863 minutos por temporada).

A época de 2005/2006, foi aquela em que mais minutos foram dados aos jogadores formados no clube (6796).

No total, os 12 jogadores utilizados acumulam nas seleções principais dos respectivos países 374 internacionalizações (média aproximada de 31 internacionalizações por jogador), sendo Vítor Baía e Bruno Alves os mais internacionais, com 80 presenças cada pela selecção portuguesa.

Destes 10 jogadores, apenas Vítor Baía não era um jovem em início de carreira mas havia começado no Porto.

Durante as últimas 10 temporadas, o Porto conquistou 17 títulos nacionais (7 campeonatos, 4 taças de Portugal e 6 supertaças) e uma Liga Europa.

CURIOSIDADES

Nas únicas 3 temporadas em que alguma das equipas não lançou de forma mais ou menos consistente nenhum jogador da formação (Porto, em 2010/2011 e 2011/2012 e Benfica em 2014/2015), foi essa mesma equipa a vencer a mais importante competição nacional.

5 é o mínimo de jogadores da formação que o Sporting utilizou regularmente (2010/2011) e o máximo do Porto (2005/2006). O máximo que o Benfica conseguiu utilizar é inferior ao mínimo do Sporting (4, em 2013/2014).

Só o Porto formou pontas-de-lança que chegaram a internacionais (Hugo Almeida e Hélder Postiga) e a tendência parece manter-se, com Gonçalo Paciência e André Silva na antecâmara da selecção principal portuguesa.

Todos os clubes formaram jogadores que acabaram por jogar em rivais. Sporting (5), Porto (2) e Benfica (1).


Nota: Caso hajam dados que considerem pertinentes sobre o tema, posso tentar acrescentá-los.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal