Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Não deixei de acreditar em vocês

Os últimos dois dias foram tramados. Muito pouco tempo para ver ou escrever o que quer que seja. O único tempo livre foi guardado para a final da UEFA Futsal Cup, a grande desilusão do fim-de-semana.

Mas o facto de ter sido uma grande desilusão não tolda a minha memória. 

Todas as grandes equipas têm um ou dois dias maus por ano. Falhámos. E tivemos um desses dias maus num dia em que teríamos de ser perfeitos para sermos felizes.

 

Não sei se foram muitos ou poucos os presentes no aeroporto ou em Alvalade, aquando da chegada a Lisboa, mas todos foram poucos. 

Esta equipa merece todo o nosso apoio e admiração. Continuamos a ser um dos melhores da Europa e o título é uma questão de tempo.

 

Aos directores e equipa técnica: continuem este rumo de exigência e investimento na qualidade. Se continuarmos a ter plantéis de qualidade, acabaremos por juntar o tão ansiado troféu às vitrines do nosso Museu.

Aos jogadores, certamente os mais tristes e os que mais queriam vencer: força, muita força! Não há um único Sportinguista consciente que tenha a lata de vos apontar o dedo. Foram perfeitos na meia-final e tiveram um dia mau anteontem. Eu acredito em vocês e, sabendo que um dia mau já lá vai, não tenho dúvidas que acabaremos a época com mais dois títulos. Quanto à UEFA Futsal Cup...para o ano tentamos outra vez. É isso que fazem os leões. Tentam sempre mais uma vez, tenham ou não sido bem sucedidos na anterior.

 

(O futebol não vi - a não ser o resumo - mas não há muito a dizer. Bas Dost. Tentarei ver o jogo entretanto para depois tecer alguns comentários)

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

18 de junho de 1977. Euforia em Villanueva, após vitória na segunda mão da Taça dos Campeões Europeus de hóquei em patins.

Ramalhete, Júlio Rendeiro, Sobrinho, Chana, António Livramento, Jorge Costa, Carlos Alberto, Garrido, Carmelino, José Manuel Paiva e o treinador Torcato Ferreira seriam recebidos em festa à chegada a Lisboa e conduzidos num ambiente de perfeita euforia em cortejo triunfal para o Estádio José Alvalade.

 

Troquem-se datas, locais e protagonistas e todos veremos um sonho antigo tornado realidade. Pela frente teremos o campeão espanhol naquele que é o dia mais importante da época leonina, não apenas do futsal. Hoje é o dia mais importante da época do Clube, em todas as modalidades. A possibilidade de conquistar um título inédito, há muito ansiado e merecido pela secção de futsal abafa tudo o que sobra deste Dia de Sporting.

 

Ressalvo as conquistas do Atletismo na maior competição de clubes da Europa, tanto em Pista como em Corta-Mato. Como é evidente, serão igualmente inspiradoras para os nossos leões mas, por motivos que, para mim, são evidentes, acabei por destacar o hóquei em patins. É que o atletismo já nos deu qualquer coisa como 16 títulos máximos europeus.

 

A Nuno Dias (sem esquecer restante staff técnico e directivo) e a todo o plantel, força, muita força. Ambição, concentração, união e alegria. Os poucos (mas bons) que estiverem convosco em Almaty terão a força de toda uma nação leonina para vos empurrar para a vitória.

 

Depois há futebol, em Braga, entre outros motivos de interesse (equipa B, hóquei em patins, futebol feminino...) mas o dia é todo dedicado à malta do futsal. Basta que vocês levantem o caneco para o dia ser perfeito.

 

SPOOOOOOOOOOOOORTING!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Estamos na final

Jogo quase perfeito do Sporting, que teve em Merlim o desbloqueador (é nestes momentos que aparecem os melhores do Mundo). Dieguinho fechou as contas e ainda deu para sofrer no minuto final, após o golo dos russos.

Parabéns aos nossos rapazes e a toda a equipa técnica e restante staff. Domingo lá estaremos, com vontade de trazer o caneco para Portugal.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

É para fazer história

História. Para sair do Cazaquistão no domingo com um título europeu de futsal, o Sporting tem de fazer história. Nuno Dias e os nossos jogadores terão de se superar para escrever mais uma página dourada nas memórias do Clube e, assim, enriquecer ainda mais o nosso Museu.

 

A tarefa não é fácil. Para começar, defrontamos na meia-final o campeão europeu em título, o Ugra Yugorsk, da Rússia. Em caso de vitória, teremos pela frente o Inter Movistar, de Espanha ou o Kairat Almaty, anfitrião da competição. Duas equipas que, em conjunto, têm 5 títulos europeus (2 do Kairat e 3 do Inter).

 

O Ugra está na segunda final-four em apenas duas participações e apenas participa na competição na condição de campeão europeu, já que não foi campeão no seu país, em 2015/16. É basicamente a selecção russa (campeã europeia e vice-campeã mundial) apimentada com alguns brasileiros de qualidade.

O Kairat é o campeão do seu país, título que já revalidou este ano, garantindo assim mais uma presença na prova máxima da UEFA. Está na sua oitava final-four e é, entre todas a equipa com mais participações nesta fase na última década (sete). Foi vencedor de duas das últimas quatro edições e é, para mim, o principal favorito à vitória. O plantel é composto por cazaques e brasileiros, que na verdade são quase todos brasileiros. Destaca-se o "nosso" Divanei, que para além de craque, é o melhor marcador da equipa da casa, com sete golos.

Por fim, o Inter, de Ricardinho. Os espanhóis são os mais titulados entre os finalistas mas não vencem a prova desde 2009 e, daí para cá, estão apenas na sua terceira participação na fase final da prova (menos uma que o Sporting). São entre as quatro equipas e que mais finais tem no palmarés (6) mas "só" ganhou metade dos jogos decisivos. Nas últimas cinco participações na final-four, foram a quatro finais mas só venceram uma.

 

O Sporting não pode contar com Djô e Pedro Cary (lesionados) para esta fase final da UEFA Futsal Cup mas isso não retira ambição aos comandados de Nuno Dias. Tenho a certeza que as limitações físicas de Dieguinho e Deo estão ultrapassadas e teremos a equipa praticamente na máxima força. Gonçalo Portugal teve de ficar de fora dos convocados mas estará, como nós, a torcer de fora.
Diogo é o melhor marcador entre os jogadores das equipas em prova (oito golos) e, para além do título colectivo, disputará o título de melhor marcador da prova com Divanei (sete golos).
Avizinham-se jogos de grande emoção e competitividade, onde os detalhes farão a diferença. Nuno Dias certamente terá preparado os jogadores ao pormenor, estudando os adversários detalhadamente. Já todos saberão quais as movimentações preferenciais dos russos, as suas dinâmicas, forças e fraquezas.
Amanhã, às 13 horas de Portugal, estaremos todos "colados" à TV para puxar pelo nosso Sporting, rumo a mais uma final europeia.

 

Força, leões!

 

Nota final para a cidade de Almaty, onde o Sporting já jogou e perdeu uma final, em 2011 (consequência de uma primeira parte horrível, onde sofremos quatro golos sem resposta), frente aos italianos do Montesilvano, após eliminar a equipa da casa, o Kairat Almaty, na meia-final. Este ano, é para chegar à final e ganhar. Recordemos o jogo épico da meia-final (com Léo do lado de lá e Divanei do nosso lado):

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Falta só um jogo para o objectivo da final-four da UEFA Futsal Cup

Só há uma forma de respeitar o adversário...dando sempre o máximo.
Foi isso que o Sporting fez diante do Târgu Mures. Resultado? 16-1...e podiam ter sido muito mais, pois estavam 3-0 ao intervalo.
Nunca se diz de um adversário "a estes damos quantos quisermos". A tónica é sempre a de que "vamos dar quantos conseguirmos".
O respeito pelo adversário dá ao mesmo poder de encaixe sobre o resultado e tornará a luta sempre leal.
Foi o que aconteceu...um Sporting a procurar o golo desde o primeiro segundo e os romenos a fazer o possível para não ver o resultado avolumar.
Objectivo cumprido!
Vamos para o jogo decisivo na frente e a poder jogar com dois resultados, sabendo que só com o mesmo respeito de ontem, procurando ganhar, seremos bem sucedidos.

 

Fiquem com o resumo:

Sigam-me no facebook e no twitter.

1ª jornada da UEFA Futsal Cup

O Sporting entrou a vencer na Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup. 4-1 foi o resultado com que derrotámos os húngaros do Györ, resultado escasso para o domínio apresentado na quadra. Era importante ter marcado mais golos, sobretudo porque o Dynamo entrou a vencer o Târgu Mureş por 11-1.

Na segunda jornada, hoje, às 20:30h, defrontaremos os romenos, a equipa mais fraca do grupo e convém marcar o suficiente para encarar o jogo decisivo com um goal-average vantajoso, que nos possibilite jogar com dois resultados.

Fiquem com o resumo do jogo de ontem:

Sigam-me no facebook e no twitter.

Começa hoje a Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup

20:30h, Multiusos de Odivelas mais uma vez vestido de gala e pronto para mostrar à Europa e excelência do Sporting enquanto organizador de eventos.

Pavilhão praticamente esgotado no apoio aos rapazes de verde e branco e uma tarefa difícil, pese embora o favoritismo (repartido com os russos).

 

Na verdade, nenhum adversário pode ser menosprezado.

O Dynamo esteve na final-four em todas as cinco últimas participações e venceu a edição de 2006/07, onde nos encontraram na ronda de elite e venceram o grupo. Daí para cá perderam três finais em três anos consecutivos. São, de facto, um adversário poderoso e que procurará tanto como nós a vitória final na competição.

O Györ nunca esteve na final-four mas é uma equipa habituada a estar nas rondas de elite. Esteve em quatro nas últimas cinco épocas, embora só por uma vez tenha estado perto de passar, num grupo onde ficou à frente do Benfica e uma surpreendente equipa da Geórgia se qualificou para a final-four.

O Târgu Mureş é claramente a equipa mais fraca e com menos historial do grupo mas, também por isso, a que menos pressão tem para enfrentar esta fase da competição. Participaram em três rondas de elite desde 2010/11 e foram sempre o bombo da festa.

 

Com um plantel de luxo, Nuno Dias terá pela frente a difícil tarefa de nos guiar à quinta final-four da nossa história, que se espera que encerre com a primeira vitória de sempre.

Segue o calendário da competição:

Sigam-me no facebook e no twitter.

Amanhã é dia de sorteios

Amanhã, ao meio-dia, sorteia-se a 4ª eliminatória da Taça de Portugal enquanto que, meia hora mais tarde, se define o emparelhamento para os jogos da Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup, que o Sporting jogará em casa.

Eis os qualificados na Taça de Portugal:

Liga NOS: Sporting CP, FC Porto, Benfica, Nacional, Vitória FC, Paços de Ferreira, Tondela, Estoril, SC Braga, Boavista, Vitória SC, Marítimo, Feirense e Chaves;

Ledman LigaPro: Penafiel, Sp. Covilhã, Olhanense, Santa Clara, Cova da Piedade, Vizela, Varzim, Leixões, Académica e Gil Vicente;

Campeonato de Portugal: Torreense, Aljustrense, Real, Benfica de Castelo Branco, Praiense, Vilafranquense, Oriental e Sanjoanense.

A minha veia de Zandinga diz-me que jogaremos em casa com uma equipa da 2ª Liga. Qual? Arrisco no Penafiel.

 

Quanto à UEFA Futsal Cup, depois de seleccionados os clubes anfitriões, é certo que o Sporting evitará o Kairat Almaty (KAZ), o Nacional Zagreb (CRO), o Brezje Maribor (SVN) e o Real Rieti (ITA). Os primeiros três organizarão os restantes grupos da ronda de elite e os italianos não nos poderão defrontar novamente.

Estes são os clubes apurados e o seu estatuto no sorteio, que serão emparelhados em quatro grupos, dois com um cabeça-de-série, dois vencedores dos grupos e um segundo classificado e os outros dois com um cabeça-de-série, um vencedor dos grupos e dois segundos classificados (os anfitriões manterão o seu estatuto no sorteio):

Cabeças-de-série: Ugra Yugorsk (RUS, detentor do troféu), Kairat Almaty (KAZ)*, Inter FS (ESP), FC Dynamo (RUS)

Vencedores dos grupos na fase principal: Győri ETO (Grupo 1, HUN), Araz Naxçıvan (2, AZE), Nikars Riga (3, LVA), Ekonomac Kragujevac (4, SRB), Sporting CP (5, POR)*, EP Chrudim (6, CZE)

Segundos classificados na fase principal: Brezje Maribor (1, SVN)*, FC Feniks (2, KOS), Hamburg Panthers (3, GER), Nacional Zagreb (4, CRO)*, Real Rieti (5, ITA), City'US Târgu Mureş (6, ROU)

Assim sendo, volto a soltar o Zandinga que há em mim e, desta vez, é mais um desejo que uma premonição: Ugra Yugorsk (RUS), Sporting CP (POR), FC Feniks (KOS) e Hamburg Panthers (GER).

 

Quentes ou não, saltem as bolas e revelem os nossos adversários.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

O sonho está vivo

Sem surpresas, o Sporting marcará presença na Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup. Nuno Dias incutiu no grupo um sentido de responsabilidade que permitiu que nos apresentássemos ao nosso melhor nível (que teria sido suficiente para ter feito melhor na Supertaça) e os jogadores trataram de marcar em campo as reais diferenças entre nós e as restantes três equipas.

De facto, qualquer das três equipas com que nos defrontámos no grupo 5 desta Ronda Principal poderia marcar presença na Ronda de Elite. Eram equipas de valor semelhante, com o Sarajevo uns furinhos abaixo de belgas e italianos. 

O Sporting acabou por vencer por margem folgada cada um dos três jogos, deixando que os restantes decidissem entre eles a segunda vaga de apuramento. O Rieti acompanhar-nos-á para a próxima fase, passando pela diferença de golos e em igualdade pontual com o Halle-Gooik, que ficou a três golos do apuramento.

No final, e sem ponta de sobranceria, foi um bom torneio de pré-época e uma boa forma de preparar a equipa para o início da Liga SportZone.

 

Relativamente ao sorteio da Ronda de Elite, a realizar na próxima sexta-feira, dia 21, partimos com natural optimismo mas sabendo das dificuldades desta fase da prova e como o sorteio e o local onde se realizarão os jogos podem fazer pender o favoritismo das equipas.

Estas são as equipas apuradas:

Qualificados (vencedores dos grupos em primeiro lugar):

Grupo 1: Győri ETO (HUN), Brezje Maribor (SVN)

Grupo 2: Araz Naxçıvan (AZE), FC Feniks (KOS)

Grupo 3: Nikars Riga (LVA), Hamburg Panthers (GER)

Grupo 4: Ekonomac Kragujevac (SRB), Nacional Zagreb (CRO)

Grupo 5: Sporting CP (POR), Real Rieti (ITA)

Grupo 6: EP Chrudim (CZE), City'US Târgu Mureş (ROU)

Apurados directamente (e cabeças-de-série mo sorteio): Ugra Yugorsk (RUS, detentor do troféu), Kairat Almaty (KAZ), Inter FS (ESP), FC Dynamo (RUS)

É importante garantir que partimos como organizadores do nosso grupo na Ronda de Elite, de preferência apanhando um dos dois grupos onde poderemos ser emparelhados com dois segundos classificados da Ronda Principal e um cabeça-de-série (os outros dois grupos terão um cabeça-de-série, dois vencedores da Ronda Principal e um segundo classificado dessa mesma fase).

A única coisa certa é que não voltaremos a defrontar os italianos do Real Rieti, visto já os termos defrontado na fase anterior.

Acrescento que todos os vencedores dos grupos da Fase Principal venceram os 3 jogos do seu grupo, facto que reforça a importância de um sorteio favorável, dado o presumível equilíbrio entre 10 das 16 equipas presentes na fase que antecede a final-four.

 

Esta é a quinta participação do Sporting numa prova que, nunca tendo ganho, marcou presença na final-four em 3 das 4 participações anteriores.

Um 2ª lugar (2010/11, derrota por 2-5 com o Montesilvano), um 3º lugar (2014/15, vitória por 8-3 sobre o Dina Moskva após derrota com o Barcelona por 5-3), um 4º lugar (2011/12, com duas derrotas na final-four, uma delas por penaltis na atribuição dos 3º e 4º lugares) e uma presença na Ronda de Elite (eliminados pelo Araz, que viria a ser 3º classificado).

Em 23 jogos na UEFA Futsal Cup, o Sporting perdeu apenas 4. Dois com o Barcelona, a nossa besta-negra, ambas em meias-finais (o facto de não estarem presentes este ano pode ser um bom sinal), um com o Araz (na Ronda de Elite) e a final de 2010/11 com o Montesilvano.

São 16 vitórias, 3 empates e 4 derrotas, com 96 golos marcados e 58 sofridos. Números que demonstram o nosso poderio Europeu, infelizmente ainda por traduzir em títulos.

 

Termino dizendo que a Ronda de Elite se realizará entre 22 e 27 de novembro e, naturalmente, até lá, há 6 jogos do campeonato para vencer, o primeiro dos quais frente ao Belenenses, fora, no próximo dia 22.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Começa hoje, em Famalicão, o caminho que, espero, leve o Sporting mais uma vez à decisão no Estádio do Jamor.

Jorge Jesus garantiu ontem "uma equipa de qualidade" no ataque à 3ª eliminatória da Taça de Portugal e é isso precisamente que espero: uma equipa suficientemente boa, que marque a diferença evidente entre ambos os conjuntos.

 

Arredado há mais de 20 anos da primeira categoria nacional (onde só esteve presente em seis temporadas), o "Fama", actual 18º classificado da Ledman LigaPro, tem aquilo que é mais importante num clube; adeptos. Em Vila Nova de Famalicão mora o clube da 2ª Liga que mais adeptos leva em média ao seu estádio (2443), média essa que é superior à de cinco equipas a militar no primeiro escalão.

A percentagem de ocupação média no Municipal de Famalicão (73%) é mesmo a quarta mais elevada dos campeonatos profissionais, apenas suplantada por Marítimo, Benfica e Sporting, o líder da tabela deste dado estatístico (89%).

Espera-se uma casa perto da lotação máxima e um ambiente efervescente, 50/50 entre os da casa e a já habitual onda verde, que não deixa que o Sporting jogue fora em nenhum estádio deste país.

Ulisses Morais deixou o comando técnico dos famalicenses há 3 dias e será Rui Silva (o treinador ajunto) a comandar a equipa frente ao Sporting.

O plantel do Famalicão é muito experiente mas pouco rodado na principal Liga portuguesa, pelo que se espera que as diferenças óbvias de qualidade não se deixem esbater por estados anímicos ou motivacionais, que os da casa terão certamente no máximo.

 

O Sporting apresentar-se-á no norte do país com muitas alterações mas com uma equipa que promete ser competitiva, por forma a não falhar a passagem à fase seguinte de um dos objectivos da época.

Com Azbe Jug, Ricardo Esgaio e Matheus Pereira a juntarem-se à equipa B, em Budapeste, na inauguração do novo estádio do MTK, é certo que as opções passarão por um misto entre habituais titulares (uma minoria) e as habituais segundas linhas.

Mais do que quem joga, é importante que os que tenham o privilégio de representar amanhã o Sporting o façam com a intensidade, concentração e qualidade que deles se espera.

Sendo já um dado adquirido a estreia de Beto com a camisola do Sporting e tendo também em perspectiva o jogo de 3ª feira com o Dortmund, arrisco um quarteto defensivo composto por João Pereira, Douglas, Paulo Oliveira e Jefferson. No meio campo devem actuar dois entre Petrovic, Bruno Paulista e Marcelo Meli (assumo que gostava de ver jogar Paulista e Meli) e, no ataque, Markovic e Campbell devem acompanhar Alan Ruiz e André.

De facto, um onze de qualidade mas sem rotinas, pelo que será importante manter índices competitivos elevados, por forma a evitar surpresas.

 

Uma 5ª feira anormalmente cheia de Sporting, que começa com o futsal, às 17 horas, continua com a inauguração do novo estádio do MTK, às 20 horas, e termina com a visita a Famalicão, às 20:15 horas.

Relembro que o futsal (vs FP Halle-Gooik, da Bélgica, que ontem empatou 2-2 com o Real Rieti, de Itália) tem transmissão online, em http://www.realrietichannel.tv/, e na SportingTV (aconselho o link, visto que a SportingTV se limitará a difundir a transmissão online via TV), sendo que o jogo da Taça de Portugal passará em directo na SportTV1. Mais em cima das 20 horas, para os mais curiosos, tentarei arranjar um streaming para o jogo na Hungria e tratarei de o difundir através das redes sociais.

Que seja mais um dia de leão!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Começa hoje a Main Round da UEFA Futsal Cup

...e, segundo a antevisão de Nuno Dias, arrisco numa goleada para hoje, antes de dois jogos difíceis. 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Rola a bola no pavilhão

A equipa de futsal do Sporting começa a decidir hoje, às 21.30h, no Pavilhão Multiusos de Odivelas o primeiro troféu oficial da época: a Taça de Honra da AFL.

Claro que o valor do troféu é relativo e é óbvio que estes jogos 'cheiram' ainda a pré-época mas é sempre bom cimentar o trabalho em cima de vitórias.

O adversário de hoje é o Quinta dos Lombos e antecede um possível duelo com o Benfica nas meias-finais da competição (sábado, às 21h).

A final da competição, onde espero que estejamos presentes para carimbar a vitória, realiza-se no domingo às 17h.

Esta competição antecede o prato forte desta pré-temporada: a Futsal Masters Cup, que terá como oponentes o Barcelona e o Inter Movistar (22 e 23 de Agosto, no Meo Arena).

Aí sim, dará para aferir melhor o potencial da equipa que em setembro se deslocará a Gualtar (Braga) para dar início à fase regular da Liga SportZone.

Esta é uma temporada fulcral para a modalidade mais vencedora dos últimos anos.

Depois de uma época de desinvestimento, na qual não se atingiram os objectivos (apesar de todos os títulos terem sido disputados até ao fim) e onde a Supertaça foi o único triunfo da época, espera-se que o investimento deste ano dê frutos.

Os reforços, Merlim, Cavinato, Fortino e Marcão prometem ajudar os que já cá estavam e elevar a qualidade do grupo rumo aos títulos.

O objectivo passa, naturalmente, por recuperar o título de campeões nacionais e juntar-lhe a Taça de Portugal para que em 2016/2017 voltemos a disputar todos os troféus, atacando novamente a UEFA Futsal Cup.

Nuno Dias tem em mãos um dos maiores desafios à frente do plantel do Sporting: recuperar o título de campeão nacional frente ao Benfica mais forte dos últimos anos.

Voltaremos a tentar

A tarefa era difícil? Claro, era uma final-four europeia.

Foi efectivamente difícil. Para nós, anular as individualidades do Barcelona. Para o Barcelona, pareceu por vezes impossível suplantar o nosso colectivo.

Fizemos um jogo quase perfeito.

Colocámo-nos em vantagem.

Deixámos que o Barça virasse o jogo com dois golos a favor.

Com um esforço tremendo, voltámos a empatar a partida.

O esforço foi tal que faltou cabeça fria e concentração no último minuto, num filme tantas vezes visto em jogos decisivos entre portugueses e espanhóis.

É claro que o lance de Bateria é de génio (sim, venham cá dizer que o Ferrão é que era bom e o Bateria banal) mas a nossa defesa esteve demasiado anárquica naquele minuto final.

Assim que empatámos só queríamos que o tempo passasse. E, naqueles momentos finais, parece que demora sempre demasiado tempo.

Não éramos favoritos, mas quisemos tanto como os espanhóis estar na final. Não aconteceu e não podemos ter vergonha de assumir que falhámos um objectivo.

Devemos assumí-lo, dando o devido mérito ao adversário depois do o congratularmos.

Grande organização, grande público, grande equipa.

Caímos de pé e, para o ano, havemos de conseguir voltar...e tentaremos de novo.

Assim faz o leão!

Entretanto, domingo, é dia de voltar a encher o MEO Arena, mesmo que seja para o jogo que ninguém quer jogar. Voltaremos a mostrar a força do Sporting e, mais do que ficar em 3º ou 4º, porque o objectivo está perdido, há que dar espectáculo e jogar com alegria (a possível). No final serão, com certeza, aplaudidos de pé pois deixaram em nós um sentimento de orgulho em sermos o Sporting Clube de Portugal!

Déo e Divanei antecipam a final four da UEFA Futsal Cup

Divanei.jpg

Chegou em 2009, despediu-se em 2011 e regressou um ano depois para juntar mais um Campeonato Nacional e uma Taça de Portugal ao seu palmarés de ‘leão ao peito’. No final da temporada passada, Divanei voltou a sair de Alvalade, reforçando os quadros do Kairat Almaty – ao serviço do qual irá disputar a UEFA Futsal Cup, em Lisboa, entre 24 e 26 de Abril.

“Sinto um carinho muito grande por estar de volta a esta cidade e por reencontrar um clube que me fez tão feliz”, explicou. O atleta brasileiro não esquece os tempos que passou no Sporting, nem a relação que manteve com os adeptos ‘leoninos’. “Sempre me respeitaram, desde que cheguei até que saí da última vez. Estou-lhes muito grato e ansioso por ver a reacção deles quando entrar na quadra do MEO Arena”, confessou Divanei.

A relação com os adeptos ‘verde e brancos’ marcou Divanei ao ponto de este deixar uma promessa: “Vou tentar entrar com o telemóvel para o aquecimento para gravar a recepção que espero ter. Se não der no início, vou filmar no final e quero agradecer aos adeptos o apoio que sempre me deram. Vai ser um momento de muita emoção porque não há dinheiro que compre o carinho que tenho por eles”.

Quanto ao futsal propriamente dito, Divanei deixa o seu desejo, embora reconheça dificuldades na concretização. “Queria uma final entre Kairat e Sporting, mas vai ser difícil para ambas as equipas chegarem lá. O Sporting tem a vantagem de contar com o apoio de 10.500 adeptos, que vão lá estar do princípio ao fim. Isso faz com que os jogadores corram o dobro e joguem melhor”, afirmou o antigo camisola oito dos ‘leões’.

A diferença entre os adeptos do Kairat e do Sporting é demasiado evidente. “São completamente diferentes. O Kairat ganhou o campeonato e havia cerca de 200 adeptos a assistirem a esse jogo. Não dão grande importância ao futsal, ao contrário dos Sportinguistas que vão a todo o lado ver o Sporting. Sinto falta disso”, confessou.

O ala relembrou ainda a final da UEFA Futsal Cup, em 2011, que culminou com a derrota ‘leonina’ (5-2) frente ao Montesilvano. “Foi a derrota que mais custou. É o título que falta ao Sporting e jogámos contra um adversário que não era favorito. Talvez tenhamos dado pouco valor à equipa italiana e o favoritismo que tínhamos acabou por nos prejudicar”, concluiu Divanei, que voltará a pisar as quadras portuguesas, no próximo fim-de-semana.

Déo.jpg

 

Deo, ex-atleta ‘leonino' e actual jogador do KPRF de Moscovo, salienta a dificuldade de defrontar um clube como o Barcelona mas aponta o factor casa e a concentração como chaves para o sucesso dos ‘verde e brancos’.

 

“O Sporting tem a vantagem de jogar em casa”, começou por referir o ex-‘leão’. “É a oportunidade que o Clube tem para ser campeão europeu e não a pode desperdiçar. Vai ser uma partida muito difícil, como sabemos. Os jogadores do Barcelona são de alto nível e muito experientes; contudo, se o Sporting fizer um bom jogo a nível técnico, tem grandes hipóteses de vencer”, explicou.

“O mais importante é a concentração antes do encontro. Para além disso, é necessário que os jogadores olhem menos para as capacidades do Barcelona e mais para as deles. Não podem recear o adversário. Eles estão onde todos os jogadores de futsal querem estar. Têm de dar tudo por tudo, entrar em campo e honrar o símbolo que têm ao peito”.

Deo relembra ainda que os ‘leões contam com o apoio dos adeptos, que será um factor muito importante para o Clube de Alvalade. “O Sporting tem a responsabilidade de jogar em casa, mas por outro lado tem também a vantagem de ter todos os adeptos a apoiarem. Os adeptos do Clube são fantásticos e sei que vão estar com eles do princípio ao fim. Não os podem desiludir”.

Deo chegou ao Sporting em 2002 de onde saiu em 2014. De 'leão' ao peito conquistou seis Campeonatos Nacionais, quatro Taças de Portugal e três Supertaças. O ex-atleta ‘leonino’ apontou ainda o último golo marcado na Nave de Alvalade.

 

Fonte: sporting.pt

Toca a aquecer os motores

O vídeo que promove a final-four da UEFA Futsal Cup foi feito pelo canal online de um dos nossos adversários, o Dina. Enjoy!

Sporting organiza final-four da UEFA Futsal Cup

Vamos jogar em casa.jpg

Os jogos terão lugar na Meo Arena, no último fim-de-semana de Abril. Vou tentar estar presente para, espero eu, testemunhar um momento histórico.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal