Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Hoje joga o Sporting

 

Malta, estou de férias e não me levem a mal que não tenha conseguido compilar a Agenda Leonina. Aviso desde já que poderá voltar a acontecer nas próximas duas semanas. É chato, inclusive para mim, que acabo por não acompanhar tudo o que gostava, mas também mereço algum descanso.

 

Hoje, antes de partir para o sul do país, lá estarei para dar a minha força aos nossos rapazes no último jogo a feijões, que se quer que seja como se fosse a doer, mais não seja para levantar a moral depois do que se viu a meio da semana.

 

Não sei se Mathieu e Piccini estarão recuperados mas presumo que sim. As lesões eram menores e não passam de mazelas normais em períodos como as pré-temporadas. Até pela competência do nosso departamento médico, tenho quase a certeza que ambos jogarão.

Coates estará fora do encontro mas, felizmente, regressará para o primeiro jogo do campeonato, no dia 6, na Vila das Aves.

Pelo simbolismo, o Troféu 5 Violinos tem a sua carga competitiva. Não há melhor forma de homenagear quem ganhou tudo do que com vitórias. Até ver, temos o pleno. Convém não errar nenhuma nota nem falhar na leitura da partitura. 

Que a música saia afinada e que, no fim, todos aplaudamos de pé. É o que se quer.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Com os 4 violinos, a música é outra

Se alguém tinha dúvidas que estamos quase prontos para o início da época, ontem deve ter ficado esclarecido. Grande primeira parte, a mostrar que com os 4 campeões da Europa a 'música' é mais afinada e melodiosa.

 

A vitória assentou-nos bem e, mais uma vez, o troféu que homenageia o mais famoso quinteto do futebol nacional ficou em casa. O Sporting venceu com justiça e praticou bom futebol, sobretudo na primeira parte e a espaços na segunda.

 

Se há alguém que nem parece ter tido férias, esse homem é William Carvalho. Foi dono e senhor do meio-campo e promete iniciar a temporada da mesma forma que acabou a anterior. Adrien voltou a complementá-lo da melhor forma, mesmo que nele se tenha notado mais os poucos dias de trabalho. João Mário também esteve em bom nível e Rui Patrício voltou a ser "Ruuuuuuuuuuuuui", com um par de defesas 'do outro Mundo'.

 

Destaco estes quatro porque é óbvio que, com eles, todos os outros sobem o nível. Todo o jogo do Sporting está sobre a sua influência, sobretudo a de William e Adrien. O adversário deixa de nos atormentar com passes entre-linhas, que atrapalham o nosso eixo defensivo. A nossa defesa subida e agressiva regressa e passamos a jogar de olhos fechados, quando a bola está na nossa posse. Há jogo interior, exterior e um manancial incrível de variabilidade técnico-táctica que confunde por completo qualquer adversário.

 

O jogo foi para o intervalo com uma justa vantagem de dois golos e com um único remate à nossa baliza. Este, que Rui Patrício parou com a defesa da noite.

Vídeo de Telmo Esteves

 

Na segunda parte, Jesus trocou João Mário por Iuri Medeiros e ficou dado o sinal daquilo que já aqui disse há uns dias: Iuri será fundamental esta época, de início ou vindo do banco. Se já escreveram, agora decorem, para que ninguém se esqueça.

 

Numa segunda parte que, em pouco tempo, já não tinha 5 dos 11 titulares, os momentos positivos foram alternando com o crescimento do adversário. Não sem que Iuri mostrasse credenciais e Palhinha mostrasse que não está ali para brincadeiras. Brincadeiras que Podence mostrou gostar de fazer, mesmo que uma delas lhe tenha valido uma reprimenda. Deu ainda para Alan Ruiz e Aquilani falharem na cara do guarda-redes aquilo que podia ter sido uma goleada, embora não fosse o resultado mais justo. Pena a ineficácia, pois podia ter sido ainda melhor.

 

Naturalmente, tomara que pudéssemos manter todos mas a saída de alguém parece próxima e inevitável. Eu diria que será João Mário a sair e, se os restantes do onze base se mantiverem, estamos mais do que prontos para a luta.

 

Quinta e sexta feira há mais e eu já estou ansioso por dia 13.

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

E a taça ficou mais uma vez em casa

Hoje o meu filhote faz dois anos e, tal como no ano em que nasceu e no do primeiro aniversário, festejamos na ressaca de mais uma vitória do Sporting.

Gostei do jogo de ontem. Boa dinâmica, movimentações constantes e equilíbrio defensivo, mesmo perante uma equipa forte e dentro de um sistema defensivo que não permite erros.

Dá para perceber que as dinâmicas defensivas estão mais interiorizadas que as ofensivas e é bom ver que vale a pena esperar para ver o que valem os reforços.

Naldo esteve irrepreensível e Paulo Oliveira igual a si próprio. João Pereira não será a 'locomotiva' que Jefferson é do lado esquerdo mas será um importante ponto de equilíbrio que atacará pela certa.

Adrien, mais maduro do que quando foi lançado às feras por Paulo Bento, tem hoje a capacidade de cumprir numa função que não lhe é natural. João Mário esteve bem e um pouco mais de agressividade e intensidade podem torna-lo num 'monstro'.

Ruiz e Carrillo tentaram construir pelo meio e semear o pânico na defensiva bem organizada da Roma.

Slimani sempre trabalhador...e trapalhão acabou por marcar no melhor cabeceamento que lhe vi desde que chegou. Teo Gutiérrez precisa ainda de mais entrosamento para que a sua óbvia qualidade sobressaia dentro do colectivo.

Segunda parte. Entra Mané com a corda toda. Este pode ser o ano dele, até porque as ideias de JJ estão mais de acordo com as suas características. Põe duas vezes Slimani na cara do golo e mata o jogo com o 2-0.

Depois, muitas mexidas...e não houve quem jogasse mal.

Montero quase marcou, depois de ter estado na jogada do 2-0. Martins obrigou o guarda-redes a grande defesa. Wallysson ainda deu um ar de sua graça e Jonathan foi alvo de uma tentativa de agressão que deu expulsão para o homem da Roma.

As perspectivas para o jogo do próximo domingo são animadoras e julgo que uma exibição dentro daquilo que vi ontem pode ser suficiente para arrebatar o primeiro troféu da temporada.

Projectar o futuro, homenageando o passado

Um pedaço de história. Os anos mais verdes de sempre. A era hegemónica do Sporting Clube de Portugal teve a marca de água dos Cinco Violinos. Jesus Correia, Vasques, Peyroteo, Travassos e Albano foram os ícones maiores dos melhores anos da história do nosso Clube. História essa que fez de mim o Sportinguista que sou hoje e sem a qual acho que nenhum Sportinguista percebe verdadeiramente o que é o Sporting Clube de Portugal.

Confesso não saber se já foram para o ar todas as reportagens individualizadas dos Cinco Violinos mas, ontem, deliciei-me a ouvir Eduardo Travassos, o filho de Albano e, certamente, o seu maior admirador.

Se as outras reportagens aparecerem entretanto, tratarei de lhes dar o devido eco.

Para já, fiquem com Albano, "O Diabólico".

Os artistas de hoje entrarão em Alvalade com o intuito de se mostrarem ao adeptos, com a intenção de nos agradar, de nos dar esperança de que o futuro trará sinfonias tão belas quanto as que os Cinco Violinos 'tocaram'. Anseio por esse dia. Por viver na primeira pessoa novo ciclo hegemónico que encha de orgulho cada Sportinguista em todos os 'cantos' do Mundo.

Boas notícias

O Sporting informou ontem através do site oficial que o número de Gameboxes vendidas neste primeiro mês já ultrapassou o número de lugares anuais vendidos em toda a época passada.

Pena que não seja possível saber o número exacto de lugares.

Confesso que tenho dado por mim a pensar o porquê desta informação não ser clara, precisa e actualizada com regularidade. 

Talvez não seja feito com receio que os possíveis patrocinadores achem os números baixos e não vejam o clube atractivo o suficiente para investir nele e este parece-me mesmo o motivo mais plausível.

Espero, pelo menos, saber o número aproximado dentro em breve e seria interessante ver o comparativo com os números da última década.

Hoje é dia de homenagear os 'Cinco Violinos' e ver o Sporting jogar e apresentar-se aos sócios. Não estarei presente, pois estou de férias, mas proporcionei esse privilégio a outro leão que, com certeza, fará as honras e tratará de aplaudir convenientemente cada um dos que esta temporada nos defenderá em campo e fora dele.

Informação detalhada AQUI.

Sporting vence o Troféu 5 violinos

É um troféu de pré-temporada, mas é o nosso troféu e, em três edições, vão três vitórias do Sporting Clube de Portugal.

Desta vez, ao contrário das duas anteriores, foi necessário recorrer ao desempate por grandes penalidades, depois de um empate a 2, nos 90 minutos.

Merecíamos ter ganho nos 90 minutos e as grandes penalidades serviram apenas para Rui Patrício brilhar (já que praticamente não tinha feito uma única defesa em todo o jogo).

Foi mais um jogo com uma boa primeira parte e com uma segunda um pouco mais descaracterizada, devido às muitas substituições. Continuo à espera de ver Shikabala jogar no melhor onze do Sporting, pois acho que será muito mais benéfico para a equipa e para o próprio Shika (que tende a querer mostrar-se mais individualmente, pois os minutos que lhe são concedidos são poucos).

No global, bom teste com André Martins a mostrar que a veia goleadora está para durar. Montero a ser útil para a equipa, mesmo sem marcar. Adrien continua a ser o motor da equipa e Carrillo está no ponto. Gostei de ver novamente Rojo e Patrício de leão ao peito.

Tudo pronto para o início da Liga e agora só espero não ter mais surpresas como a de ontem.

Hoje há jogo

Depois da desilusão de ontem, nada melhor que um jogo do meu Sporting no palco mais bonito do Mundo, o fantástico Estádio José Alvalade.

Estou de férias a sul do país e não poderei estar presente, embora já tenha o meu lugar marcado no estádio.
O meu desejo é simples: muita gente no estádio, apoio incondicional à equipa e uma vitória do Sporting Clube de Portugal, honrando a nossa história e glorificando os 5 violinos, que bem merecem ser recordados pelo futebol que praticavam e sobretudo pelos valores humanos e pelo amor verdadeiro à camisola que vestiram (muitos deles durante toda a carreira!).

Sporting sempre!

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal