Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

O sonho acabou

Para os que viveram o sonho, acabaram por bater com a cabeça na mesinha de cabeceira.

Rinaldo Nocentini não conseguiu responder ao ataque de Alarcón na subida à Torre, Marque não teve forças suficientes para o ajudar na perseguição e, na última subida, o italiano acabou por não ter pernas para De Mateos, acabando no 4º lugar, fora do pódio.

 

Foi o choque de caras com a realidade. A W52 / FCPorto é de outro nível e, sobretudo sem Joni Brandão e Frederico Figueiredo, Nocentini fica completamente vulnerável na alta montanha. 

Nocentini sabia disso e, do alto dos seus 40 anos (respect!) assumiu sem problemas que este Porto, a este nível, se pode bater com muitas das equipas do World Tour (e ele sabe do que fala).

 

A Volta a Portugal terminará hoje e só recuperando os oito segundos de atraso para o espanhol do Louletano / Hospital de Loulé, Nocentini acabará no pódio.

Tem capacidade para o fazer e seria um merecido prémio de consolação pela boa Volta a Portugal realizada.

 

Avaliando pelo que se passou no prólogo e tendo em conta que Nocentini se defende muito bem no contra-relógio, arrisco dizer que o pódio está ao alcance do ciclista do Sporting / Tavira.

No prólogo, de apenas 5.4km, Nocentini ganhou 13 segundos a De Mateos. É, por isso, expectável que consiga melhorar esse ganho em 20km, a distância a percorrer hoje em Viseu.

 

Mas nem tudo é matemático e teremos de contar ainda com a extraordinária motivação de Vicente De Mateos, que certamente fará tudo para não perder os oito segundos que o prendem ao terceiro lugar e lhe darão a oportunidade de subir ao pódio mais do que uma vez, visto que será o líder final da camisola verde (dos pontos).

 

Aconteça o que acontecer, Rinaldo Nocentini fez uma excelente Volta a Portugal.

O azar de não poder contar com a sua principal ajuda, Joni Brandão, e Frederico Figueiredo (fustigado pelas quedas, que o forçaram a abandonar a prova), aquele que seria o segundo fiel escudeiro na luta das montanhas esbarrou ainda na excelência da competência dos azuis-e-brancos, que cilindraram a concorrência.

 

Resta então acabar com a máxima dignidade possível e tentar o pódio com Nocentini e, porque não, fechar o top 5 com Marque (se o desgaste de ontem não for demasiado impeditivo).

Depois, é tirar as devidas conclusões acerca do nível da equipa e avaliar se o investimento não será ainda insuficiente para competir de igual para igual com a W52 / FCPorto. 

A meu ver, desistir não é opção. A aposta na modalidade deve continuar e as pessoas envolvidas na equipa devem saber trabalhar sobre a pressão de melhorar, identificando as lacunas e preenchendo-as o melhor possível para que, para o ano, possamos sonhar a sério, sem acordar antes da parte melhor, aquela em que levantamos os braços e abrimos o champanhe.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Vamos, Rinaldo! Vamos, Sporting / Tavira!

É hoje o grande dia da Volta a Portugal. Não é o decisivo, apenas porque amanhã se corre a derradeira etapa, em Viseu, onde o contra-relógio revelará em definitivo o nome do vencedor da Volta deste ano.

 

Rinaldo Nocentini apresenta-se como o único homem do Sporting / Tavira com aspirações na classificação geral e, neste momento, com apenas 19 segundos a separá-lo de Raul Alarcón, da W52 / FCPorto, tudo é possível.

Alejandro Marque é o segundo leão melhor classificado. Fecha o top 10, a 2.08 minutos do líder da prova e, embora aparentemente afastado dos lugares da frente, espera-se que seja hoje um importante apoio ao italiano, 3º da geral e chafe-de-fila da equipa leonina de Tavira.

 

Estes dois poderão contar com a forte oposição do "comboio" da W52 / FCPorto (que tem quatro ciclistas entre os primeiros sete homens da geral individual), com Vicente de Mateos (em excelente momento de forma) e Rui Sousa (em despedida do ciclismo), entre outros, especialmente da EFAPEL.

 

Hoje era o dia em que o ausente Joni Brandão seria mais importante no apoio a Nocentini. Esta seria a etapa em que Brandão levaria consigo o italiano serra acima, para depois ambos discutirem a etapa na Guarda, deixando o contra-relógio final a cargo de Alejandro Marque e esperando que Nocentini se defendesse o melhor possível num terreno onde sabe fazê-lo.

As expectativas para o contra-relógio mantêm-se e a dúvida prende-se com o facto de não sabermos se Marque terá hoje capacidade ou indicações para levar Nocentini fresco até à subida final, onde só um restrito grupo de ciclistas chegará na frente.

 

O italiano já mostrou que pode andar sempre junto dos melhores mas, caso tenha de o fazer sozinho, sobretudo na Torre, não sei se terá capacidade para aguentar o desgaste que os azuis-e-brancos implicarão aos mais directos adversários.

Para os mais esquecidos recordo que, no ano passado, embora a etapa tivesse contornos e circunstâncias diferentes (com duas passagens na Torre), Nocentini perdeu na Guarda a possibilidade de lutar por algo, atrasando-se na segunda subida à Torre e terminando a etapa a perder para cima de 20 minutos.

 

Certo que o Nocentini deste ano não é o do ano passado. Não teve quedas, fez uma temporada com resultados interessantes e apresenta-se em boa forma para os dias decisivos da prova mais importante do calendário nacional.

Estes factores ajudam a alimentar a esperança numa surpresa que, ainda assim, se afigura como pouco provável para a maioria dos conhecedores da modalidade, sobretudo do panorama nacional.

Resta-nos a nossa fé e a moral deNocentini, que parece estar em alta.

Noce.png

Força, Noce! Vence por nós!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Podem contar com Noce

Hoje a Volta a Portugal dá descanso aos ciclistas do pelotão e é tempo de fazer um rescaldo das primeiras 6 etapas (mais prólogo).

Não há dúvidas do poderio da W52/FCPorto. Têm dominado a Volta a seu bel-prazer e, talvez por isso, seja de espantar que a vantagem não seja maior para os principais candidatos dos rivais.

Os portistas colocam neste momento três ciclistas no top 5 da classificação geral individual e só um super Rinaldo Nocentini (SPORTING / TAVIRA) e um insistente Vicente de Mateos (Louletano / Hospital de Loulé) têm furado o domínio total dos de azul-e-branco.

Raul Alarcón, com duas vitórias em etapas lidera a Volta, com o seu chefe-de-fila, Gustavo Veloso, neste momento em 5º lugar, a 39 segundos de distância.

 

O revés que representou a ausência de Joni Brandão desta Volta a Portugal foi agravado pelas múltiplas quedas de Frederico Figueiredo, que era suposto que fosse um dos suportes de Nocentini nos terrenos montanhosos. Alejandro Marque tem-se revelado com falta de pernas e, assim, Nocentini tem-se visto sozinho a lutar frente ao comboio dos portistas que, mesmo nas chegadas em alto, ataca o final das tiradas com três ou quatro ciclistas colocados na frente.

O terceiro lugar de ontem e a respectiva bonificação permitiu a Nocentini ir para o dia de descanso com um ligeiro ganho face ao líder da classificação geral, dando novo alento ao italiano e a nós, Sportinguistas.

"Noce" tem sido um verdadeiro leão a lutar entre dragões com chamas nas bicicletas e nem o incidente de anteontem, onde disse ter sido impedido por Raul Alarcón de disputar o sprint no final da etapa, o impediu de voltar a ir à luta pelos lugares de bonificação.

 

O que é certo é que, praticamente sozinho, o chefe-de-fila do Sporting / Tavira têm dado água pela barba aos azuis-e-brancos e, não fossem as bonificações, estaria agora a escassos 9 segundos da liderança da Volta.

Amanhã haverá nova chegada em alto e, na 2ª feira, após uma etapa que se espera mais tranquila, o pelotão enfrentará a subida à Torre (Serra da Estrela), seguida de mais três contagens de montanha, uma delas coincidente com a chegada, na Guarda.

 

Vamos,Noce! Força nas canetas!

Sigam-me no facebook e no twitter.

Nocentini disse "presente"

No Alto da Senhora da Graça, apenas Rinaldo Nocentini respondeu à altura do poderio da W52/FCPorto, que colocou quatro ciclistas entre os primeiros oito da etapa.

O italiano perdeu apenas 3 segundos para o camisola amarela Raul Alarcón, que assim reforçou a sua liderança na Volta.

Alejandro Marque não conseguiu aguentar o ritmo dos últimos quilómetros e perdeu 19 segundos e a sua 2ª posição na geral individual.

 

Para quem não viu a etapa, o resultado, mesmo negativo, pode parecer animador mas não me parece que seja (espero enganar-me).

Nocentini parece estar este ano melhor do que no ano passado. Conhece os adversários e os terrenos onde compete e isso, certamente, ajuda a uma melhoria na sua performance.

Pelo contrário, esperava melhor de Marque, que até já venceu a Volta a Portugal.

 

Voltando à aparente ilusão de equilíbrio de forças, parece-me este ano mais evidente que as coisas se resolverão entre Sporting/Tavira e W52/FCPorto. A EFAPEL parece claramente mais fraca e, para isso, em muito contribui a ausência de Joni Brandão, que reforçou o Sporting/Tavira mas acabou por desfalcar a equipa a uma semana da prova mais importante do ano.

Na etapa de ontem ficou mais uma vez evidente que a W52/FCPorto é mais forte. Dominaram toda a subida, nunca deixaram que ninguém chegasse à frente do grupo onde seguia o camisola amarela e atacaram quando bem entenderam. Apenas Nocentini teve capacidade de resposta, mas não de forma a, atempadamente, chegar à frente da corrida.

 

Verifica-se já um padrão na prova, o mesmo do ano passado. O Porto tem capacidade mais do que suficiente para controlar os adversários mas não quer dizer que não venham a ter um dia mau. Nós é que não poderemos dar-nos a esse "luxo".

Com mais três chegadas em alto até final, há que ir amealhando segundos até ao contra-relógio final, onde fará a diferença quem tiver mais força nas pernas.

A 9ª etapa, com chegada em alto após passagem pela Torre, na Serra da Estrela, tem contornos de decisiva.

É ganhar tempo até lá e dar tudo no contra-relógio.

 

Hoje, a etapa parte de Boticas em direcção a Viana do Castelo, terminando em alto, no Santuário de Santa Lúzia, uma subida curta e pouco violenta mas onde se podem perder ou ganhar escassos segundos. Veremos como estão as pernas, após o esforço despendido ontem.

 

Classificação geral individual:

1º Raul Alarcón (W52/FCPorto)
2º RINALDO NOCENTINI (SPORTING/TAVIRA) +0'25''
3º Amaro Antunes (W52/FCPorto) +0'29''
4º ALEJANDRO MARQUE (SPORTING/TAVIRA) +0'35''
5º Vicente de Mateos (Louletano/Hospital de Loulé) +0'43''
...
18º FREDERICO FIGUEIREDO (SPORTING/TAVIRA) +2'22''
32º JESÚS EZQUERRA (SPORTING/TAVIRA) +4'54''
35º LUÍS FERNANDES (SPORTING/TAVIRA) +5'31''
81º MÁRIO GONZALEZ (SPORTING/TAVIRA) +36'47''
97º VÁLTER PEREIRA (SPORTING/TAVIRA) +47'48''
103º FÁBIO SILVESTRE (SPORTING/TAVIRA) +50'46''

 

Classificação geral por equipas:

1º W52/FCPorto 
2º SPORTING/TAVIRA +1'22''

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Que a Senhora da Graça nos sorria

Com Alejandro Marque a 6 e Rinaldo Nocentini a 16 segundos, partimos hoje para uma das etapas mais decisivas da Volta a Portugal com a ambição de "roubar" a Amarela a Raul Alarcón, da W52/FCPorto.

A etapa parte de Macedo de Cavaleiros às 13:20h e terá a primeira montanha do dia no Alto do Pópulo (quilómetro 64, com passagem prevista para pouco depois das 15h).

A passagem por Vila Real terá o segundo sprint do dia, graças à meta volante instalada na cidade. Pouco mais de 20 quilómetros depois segue-se a subida ao Alto do Velão, onde se prevê que o primeiro ciclista chegue às 16:25h.

A última meta volante do dia, em Mondim de Basto, antecede a mítica subida ao Alto da Senhora da Graça, onde se espera que, pelas 17:30h, chegue alguém de camisola listada de verde-e-branco.

 

Gustavo Veloso (W52/FCPorto) tem sido o "rei" da Senhora da Graça. Foi lá que, em 2015 reforçou a liderança da prova que viria a vencer pela segunda vez e, no ano passado, venceu isolado a etapa em Mondim de Basto.

 

Em 1985 Marco Chagas venceu no alto da Senhora da Graça, sendo assim o último e único ciclista leonino a vencer esta etapa.

 

Hoje, os olhos dos adeptos do Sporting estarão em cima de Alejandro Marque e Rinaldo Nocentini, os principais candidatos a vencer a prova, ambos fortes a subir, embora o espanhol seja mais competente em subidas mais longas.

 

Que as camisolas, cachecóis, bandeiras e gritos de incentivo leoninos os motivem a superar-se, voltando a pintar de verde-e-branco a Senhora da Graça.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

É um #DiaDeSporting com mais do que a nossa estreia para a Liga NOS, na Vila das Aves.

 

Logo de manhã (11:15h), a equipa B debuta na Ledman LigaPro com um plantel mais de acordo com aquilo que me parece que deve ser o da nossa equipa secundária. Estou muito curioso para ver aquilo que apresenta Luís Martins no primeiro jogo da temporada, na Covilhã, num encontro com transmissão em directo na SportTV1.

 

Ao meio dia partem para a estrada os ciclistas do pelotão da Volta a Portugal, onde o Sporting / Tavira segue no 2º lugar da geral colectiva e individual. Alejandro Marque segue atrás de Raul Alarcón, a apenas 6 segundos de distância. Rinaldo Nocentini é 4º, a 16 segundos e mostra que o Sporting tem já os dois ciclistas com maior capacidade para lutar pela geral em posição privilegiada para o fazer.

A etapa terminará em Castelo Branco, pouco depois das 17 horas (transmissão em directo na RTP1) e os ciclistas passarão por localidades como Reguengos de Monsaraz (de onde parte a etapa), Vila Viçosa, Monforte, Portalegre, Castelo de Vide, Nisa ou Vila Velha de Ródão, onde se esperam muitos cachecóis verdes-e-brancos no apoio aos nossos.

 

Ao final da tarde (18:00h), sairei ligeiro da praia para observar com atenção a estreia da equipa principal de futebol na Liga NOS.

Jorge Jesus apresentará o seu primeiro "onze" da temporada, sendo certo que Alan Ruiz, lesionado, não fará parte das contas.

Todos sabemos como é fundamental entrar bem, mais ainda quando a época parece ser mais um tudo ou nada, com um forte investimento no plantel e a cabeça do treinador a prémio, após uma temporada onde nenhum dos objectivos foi atingido.

Sem perder ainda nenhum dos jogadores fundamentais e com algumas posições claramente reforçadas em qualidade e quantidade, o "Mestre da Táctica" tem hoje uma margem de manobra reduzida. Só a vitória interessa e esperemos que à primeira se sigam muitas mais, as suficientes para quebrar o jejum que devia ter acabado na temporada 2015/2016.

É pouco provável que Jesus nos surpreenda no "onze" e espero o quarteto "preferido" do técnico à frente de Rui Patrício, com William e Bruno Fernandes no meio e Gelson, Acuña, Podence e Bas Dost com as principais tarefas ofensivas.

O jogo é transmitido em directo pela SportTV1.

 

Que seja mais um grande dia, onde certamente os Sportinguistas não faltarão à "chamada".

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

O Sporting-Tavira no Tour?

WP_009262.jpg

Foram apenas uns segundos...segundos que me trouxeram a nostalgia de tempos que não tive a oportunidade de vivenciar.

Parecia um sonho. Durante uns segundos a camisola do Sporting-Tavira passou em directo na emissão do Tour de França, a maior prova velocipédica de estrada do Mundo.

Por momentos, a nossa camisola foi vista em todo o Mundo, graças a Fábio Aru, mas sobretudo a Rinaldo Nocentini, que havia subido ao pódio umas semanas antes, nos campeonatos nacionais italianos, onde foi terceiro na prova que consagrou Aru como campeão transalpino.

Aru acabaria por ganhar a etapa, onde não voltei a ver a verde-e-branca, com muita pena minha.

Talvez um dia voltemos, não por intermédio de terceiros. Deixem-me sonhar...

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Início dos trabalhos do Sporting/Tavira (Reportagem SportingTV)

Na semana passada falei aqui do início da pré-temporada da equipa de ciclismo do Sporting/Tavira. A Sporting TV esteve lá e registou tudo em reportagem. Ora vejam:

Sigam-me no facebook e no twitter.

Antes de pegar nas bicicletas

Começou a pré-temporada do nosso ciclismo e, ao contrário do que possam pensar, não foi em cima da bicicleta que tudo se iniciou. Vidal Fitas optou por um programa diferente, com vista ao fortalecimento do espírito de grupo e à integração dos quatro reforços, que se juntam aos oito ciclistas que transitam da temporada passada.

Entre uma regata no Club Náutico de Tavira, uma partida de futebol, uma ida ao mercado e uma refeição feita em conjunto, o mais importante foi verificar que reinou o bom ambiente e se sente um bom espírito de grupo.

 

A equipa mantém Rinaldo Nocentini, Jesús Ezquerra, Mário González, Óscar Brea, Valter Pereira, David Livramento, Luís Fernandes e Shaun-Nick Bester. A estes, juntam-se Joni Brandão (Efapel), Alejandro Marque (LA-Antarte), Fábio Silvestre (Leopard) e Frederico Figueiredo (Boavista).

Uma equipa claramente reforçada com nomes de peso, experiência, juventude e qualidade. Com ambição e determinação, certamente atingiremos os nossos objectivos.

 

A apresentação oficial da equipa está marcada para o próximo domingo, no Estádio José Alvalade e a estreia em competição acontecerá na Argentina, na Vuelta San Juan, prova que contará com quatro equipas do World Tour e terá a presença de Tom Boonen, uma das grandes estrelas do pelotão internacional que se prepara para terminar a carreira.

A prova inicia-se no dia 23 de Janeiro e prolonga-se por sete dias. As duas primeiras etapas são planas e antecedem um contra-relógio individual. Depois teremos duas etapas de média montanha intervaladas com uma de alta montanha, antes de terminar com mais uma etapa plana, no dia 29, perfazendo um total de 891.6 quilómetros. A prova servirá de preparação para uma das competições onde apostamos em fazer boa figura, a Volta ao Algarve, a disputar entre 15 e 19 de Fevereiro.

Que seja uma grande temporada e o vencedor da Volta a Portugal volte a equipar com a listada verde-e-branca.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Volta a Portugal: 9ª etapa

Etapa sem grandes movimentações, que Daniel Mestre (EFAPEL) venceu isolado. Rinaldo Nocentini foi o ciclista do Sporting/Tavira melhor colocado (10º) e, na geral, mantêm-se tudo na mesma.

Seguem o resumo e as classificações do dia:

CLASSIFICAÇÃO LEONINA NA ETAPA

10º RINALDO NOCENTINI +0'05''
56º DAVID LIVRAMENTO +2'35''
86º JESÚS EZQUERRA +13'05''
88º OSCAR BREA +13'05''
97º VALTER PEREIRA +14'20''
105º MARIO GONZALEZ +14'20''
HUGO SABIDO (desistiu)

CLASSIFICAÇÃO POR EQUIPAS NA ETAPA

16º SPORTING/TAVIRA  +15'35''

CLASSIFICAÇÃO GERAL LEONINA

21º RINALDO NOCENTINI +27'20''
36º DAVID LIVRAMENTO +1.06'31''
59º VALTER PEREIRA +1.42'10''
68º JESÚS EZQUERRA +1.54'19''
100º MARIO GONZALEZ +2.42'33''
108º OSCAR BREA +3.03'06''
DNS   DAVID DE LA FUENTE
DNS   HUGO SABIDO

CLASSIFICAÇÃO GERAL POR EQUIPAS

8º SPORTING/TAVIRA +2.04'17''

 

Amanhã corre-se a última etapa entre Vila Franca de Xira e Lisboa. São 32 quilómetros que cada um dos 115 corredores ainda em prova terão de percorrer a solo, afim de fazer o melhor tempo possível.

Veremos o que fazem os rapazes de verde-e-branco e se a amarela se mantêm no corpo de Rui Vinhas ou salta para o colega de equipa e vencedor dos dois anos anteriores, Gustavo Veloso.

Seguem a ordem e horário de saída dos ciclistas do Sporting/Tavira para o contra-relógio de amanhã:

 

14:48h - Óscar Brea
14:56h - Mario González
15:28h - Jesús Ezquerra
15:37h - Valter Pereira
16:01h - David Livramento
16:15h - Rinaldo Nocentini

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Volta a Portugal: 7ª etapa

Etapa plana, sem sobressaltos de maior para a equipa do Sporting/Tavira. Depois de Mario Gonzalez ter integrado a fuga do dia e não tendo conseguido levá-la a bom porto, foi a vez de tentar posicionar Rinaldo Nocentini para discutir o sprint em Castelo Branco. Ficou-se pelo 8º lugar (ele que não é um sprinter) e está tudo mais ou menos na mesma na classificação geral.

Seguem as classificações e o resumo do dia:

 

CLASSIFICAÇÃO LEONINA NA ETAPA

8º RINALDO NOCENTINI +0'00''
22º JESUS EZQUERRA +0'00''
38º DAVID LIVRAMENTO +0'19''
87º HUGO SABIDO +4'05''
109º VALTER PEREIRA +11'23''
110º OSCAR BREA +11'23''
116º MARIO GONZALEZ +11'42''

CLASSIFICAÇÃO POR EQUIPAS NA ETAPA

7º SPORTING/TAVIRA +0'19''

CLASSIFICAÇÃO GERAL LEONINA

21º RINALDO NOCENTINI +27'20''
37º DAVID LIVRAMENTO +1.04'21''
57º VALTER PEREIRA +1.27'55''
72º JESUS EZQUERRA +1.46'19''
89º HUGO SABIDO +2.16'07''
99º MARIO GONZALEZ +2.28'18''
113º OSCAR BREA +2.50'06''
DNS DAVID DE LA FUENTE

CLASSIFICAÇÃO GERAL POR EQUIPAS

8º SPORTING/TAVIRA +1.49'02''

 

Amanhã a etapa tem um perfil perfeito para uma fuga na 2ª metade da etapa. Haja força nas canetas e superação.

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Acabou o sonho

Depois de nos realizarem um sonho, venderam-nos outro. Hoje o sonho revelou-se impossível, embora os sinais já viessem desde há uma semana.

Para mim, como para muitos Sportinguistas, o regresso do Sporting ao ciclismo, associado ao Clube de Ciclismo de Tavira (CCT), foi um sonho tornado realidade.

Depois do que havia sido o imbróglio que levou ao acordo e consequente quebra do mesmo com a W52, a associação ao CCT era a nossa única hipótese de regressar ao ciclismo esta época. 

O apoio do Sporting foi fundamental para que o CCT se mantivesse a competir e, mesmo que nos tenham vendido o sonho de vencer a Volta a Portugal, acredito que o possamos adiar por um ano, com mais tempo para construir uma equipa verdadeiramente forte para que o objectivo seja tangível.

Para já, e depois de uma etapa desastrosa, resta apoiar aqueles que são os nossos...até ao fim. Só puxando por eles lhes daremos aquele alento que faltará e poderá ser fundamental para um prémio de consolação como, por exemplo, vencer uma etapa.

Seguem as classificações da etapa e gerais:

 

CLASSIFICAÇÃO LEONINA NA ETAPA

36º DAVID LIVRAMENTO +23'27''
41º RINALDO NOCENTINI +23'27''
52º MARIO GONZALEZ +23'27''
77º OSCAR BREA +44'21''
78º JESUS EZQUERRA +44'21''
80º VALTER PEREIRA +44'21''
94º HUGO SABIDO +44'21''
DNS DAVID DE LA FUENTE

CLASSIFICAÇÃO POR EQUIPAS NA ETAPA

12º SPORTING/TAVIRA +10'04''

CLASSIFICAÇÃO GERAL LEONINA

21º RINALDO NOCENTINI +27'20''
37º DAVID LIVRAMENTO +1.04'02''
49º VALTER PEREIRA +1.16'32''
73º JESUS EZQUERRA +1.46'19''
88º HUGO SABIDO +2.12'02''
92º MARIO GONZALEZ +2.16'36''
111º OSCAR BREA +2.38'43''
DNS DAVID DE LA FUENTE

CLASSIFICAÇÃO GERAL POR EQUIPAS

8º SPORTING/TAVIRA +1.48'43''

 

Amanhã segue-se uma etapa para discutir ao sprint. Com os nossos ciclistas tão atrasados na geral, espero que esteja planeada uma fuga com 2/3 elementos para que tentemos vencer uma etapa. Agora, é procurar isso todos os dias, até ao final da prova.

Força, leões!

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Volta a Portugal - Prólogo

Mesmo com um ligeiro problema na desmultiplicação das mudanças, ainda nos primeiros metros, Rinaldo Nocentini conseguiu um resultado no top 10 e foi o melhor leão na estrada, ao nível dos candidatos à vitória final.

 

Segue a classificação deste prólogo:

 

1º Rafel Reis (W52/FC Porto) - 4.42.881
9º RINALDO NOCENTINI (SPORTING/TAVIRA) - 4.49.127
13º JESUS EZQUERRA (SPORTING/TAVIRA) - 4.51.397
21º HUGO SABIDO (SPORTING/TAVIRA) - 4.53.836
31º MARIO GONZALEZ (SPORTING/TAVIRA) - 4.56.332
58º DAVID DE LA FUENTE (SPORTING/TAVIRA) - 5.01.795
70º VALTER PEREIRA (SPORTING/TAVIRA) - 5.04.268
130º ÓSCAR BREA (SPORTING/TAVIRA) - 5.21.290
131º DAVID LIVRAMENTO (SPORTING/TAVIRA) - 5.21.955

 

Amanhã há mais.

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Rinaldo Nocentini vence Troféu Joaquim Agostinho

Foi uma etapa muito difícil. Tive uma grande equipa, que trabalhou muito e bem. A dada altura fiquei sozinho, mas já perto da subida final dois colegas juntaram-se à frente e puderam ajudar. Esta vitória é muito importante para mim, por que é a primeira em seis anos, e é muito importante para a equipa, por ser a primeira da época. Tem sabor especial vencer a prova que lembra Joaquim Agostinho, que era um símbolo do Sporting”, afirmou Nocentini após a vitória no 39º Troféu Joaquim Agostinho.

 

Não podia ter sido de outra forma. Muito esforço, dedicação e devoção, antes da merecida glória.

 

Rinaldo Nocentini, numa demonstração de classe e sangue frio, controlou os adversários, sendo o sétimo classificado tirada, um resultado suficiente para ganhar a corrida. O torriense Hernãni Broco (LA Alumínios-Antarte) foi o segundo classificado, a 24 segundos, e o espanhol Raul Alarcón (W52-FC Porto) fechou o pódio, a 26 segundos.

 

Seguem as classificações da etapa e da geral individual, que actualizarei mais tarde com os restantes atletas do Sporting:

 

ETAPA

1.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), 3h48m41s (Média: 38,569 km/h)
2.º Guillaume Almeida (Rádio Popular-Boavista), +00'05''
3.º Aldemar Reyes (Manzana Postobon), +00'07''
4.º Raul Alarcón (W52-FC Porto), +00'07''
5.º Hernâni Broco (LA Alumínios-Antarte), +00'07''
6.º João Benta (Louletano-Hospital de Loulé), +00'09''
7.º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), +00'09''
8.º Thomas Lebas (Bridgestone Anchor), +00'11''
9.º Bruno Silva (LA Alumínios-Antarte), +00'11''
10.º Henrique Casimiro (Efapel), +00'14''

 

GERAL INDIVIDUAL

1.º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), 13h00m18s
2.º Hernâni Broco (LA Alumínios-Antarte), +00'24''
3.º Raul Alarcón (W52-FC Porto), +00'26''
4.º João Benta (Louletano-Hospital de Loulé), +00'26''
5.º Bruno Silva (LA Alumínios-Antarte), +00'54''
6.º Mikel Bizkarra (Euskadi Basque Country-Murias), +00'59''
7.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), +00'59''
8.º Henrique Casimiro (Efapel), +01'01''
9.º José de Segóvia (Louletano-Hospital de Loulé), +01'02''
10.º Aldemar Reyes (Manzana Postobon), +01'54''

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Nocentini 'saca' a amarela no alto de Montejunto

Tal como eu havia previsto ontem, o bom momento de Rinaldo Nocentini confirma-se. O italiano, líder da equipa do Sporting/Tavira, foi o 2º a cortar a meta, a 4 segundos de João Benta, o vencedor da etapa e vencedor desta prova no ano passado e alcançou assim a liderança da classificação geral, partindo amanhã de amarelo vestido.

Queria ganhar a etapa para conseguir a primeira vitória da época. Não foi possível, mas a camisola amarela é muito importante. Represento o Sporting e o Joaquim Agostinho é um símbolo do clube. É uma motivação acrescida. Vou tentar manter a liderança até ao fim”, disse o transalpino.

 

Na geral por equipas, o Sporting/Tavira desceu à 5ª posição e está neste momento a 2.31 minutos do líder, a LA Alumínios/Antarte.

 

Seguem as classificações do dia e da geral:

 

ETAPA

1.º João Benta (Louletano-Hospital de Loulé), 4h59m54s
2.º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), +00'04''
3.º Hernâni Broco (LA Alumínios-Antarte), +00'16''
19.º David de la Fuente (Sporting-Tavira), +01'29''
32.º Júlio Gonçalves (Sporting-Tavira), +02'51''
43.º Hugo Sabido (Sporting-Tavira), +03'41''
45.º Jesus Esquerra (Sporting-Tavira), +03'41''
51.º Shaun-Nick Bester (Sporting-Tavira), +05'08''
71.º Mario Gozalez (Sporting-Tavira), +08'21''

GERAL

1.º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), 5h10m27s
2.º João Benta (Louletano-Hospital de Loulé), +00'26''
3.º Hernâni Broco (LA Alumínios-Antarte), +00'26''
26.º David de la Fuente (Sporting-Tavira), +02'45''
33.º Jesus Esquerra (Sporting-Tavira), +03'53''
39.º Hugo Sabido (Sporting-Tavira), +04'12''
41.º Júlio Gonçalves (Sporting-Tavira), +04'25''
54.º Shaun-Nick Bester (Sporting-Tavira), +05'55''
69.º Mario Gozalez (Sporting-Tavira), +08'36''

 

Amanhã disputa-se a única etapa propícia aos sprinters, no já tradicional circuito de Torres Vedras, que permitirá aos espectadores ver a passagem dos ciclistas várias vezes, terminando bem junto à estátua de Joaquim Agostinho.

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Bons sinais, dados no prólogo do GP Joaquim Agostinho

GP Joaquim Agostinho.pngRinaldo Nocentini foi 3º no prólogo do Turcifal e deu mostras de estar "fresco", ficando a apenas 16 segundos de Rafael Reis, o melhor contra-rologista do pelotão nacional que ainda por cima está num grande momento de forma.

 

Amanhã será um dia importante para ver como se comporta o nosso chefe de fila numa exigente etapa de montanha, que acaba a subir, no alto de Montejunto. Espero que tenha a ajuda necessária do resto da equipa e que ataque a amarela, para se ir habituando.

Estes foram os resultados do prólogo:

 

1º Rafael Reis (W52/FC Porto) 10'19''

2º Gustavo Veloso (W52/FC Porto) +00'15''

3º RINALDO NOCENTINI (SPORTING/TAVIRA) +00'16''

4º Alejandro Marque (LA Alumínios/Antarte) +00'20''

5º Mikel Bizkarra (Euskadi Basque Country - Murias) +00'24''

8º JESUS EZQUERRA (SPORTING/TAVIRA) +00'26''

13º MARIO GONZALEZ (SPORTING/TAVIRA) +00'29''

29º HUGO SABIDO (SPORTING/TAVIRA) +00'45''

54º SHAUN-NICK BESTER (SPORTING/TAVIRA) +01'01''

89º DAVID DE LA FUENTE (SPORTING/TAVIRA) +01'30''

103º JÚLIO GONÇALVES (SPORTING/TAVIRA) +01'48''

 

O Sporting/Tavira é 2º da geral por equipas, a 29 segundos da W52/FC Porto.

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Homenagear o Rei com a verde-e-branca de volta à estrada

Entre hoje e domingo disputa-se o 39º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras. O tradicionalmente conhecido como Grande Prémio Joaquim Agostinho, todos os anos homenageia o falecido ciclista português, o maior símbolo do ciclismo português e um dos maiores do Sporting Clube de Portugal.

 

Este ano, com a participação especial da equipa do Sporting / Tavira, em preparação acelerada para a Volta a Portugal. Digo especial, sobretudo para os Sportinguistas que, devido a Agostinho desenvolveram amor ao Sporting e ao ciclismo.

 

Não sou desse tempo, mas desde sempre fui confrontado com as memórias do "Quim Cambalhotas", que depressa se converteu num "monstro" das bicicletas.

 

Dotado de uma força fora do normal, espero que o espírito de Agostinho transmita a que os atletas do Sporting / Tavira precisarão para vencer a tão ambicionada volta a Portugal.

 

Vidal Fitas convocou Hugo Sabido, Rinaldo Nocentini, Shaun Nick Bestler, David de La Fuente, Júlio Gonçalves, Mário González e Jesús Ezquerra. Provavelmente aquele que será o núcleo duro para a prova rainha do ciclismo nacional.

 

A prova terá em competição mais de uma dezena de equipas continentais, entre elas as nossas principais adversárias na Volta a Portugal. Enfrentaremos por isso um teste sério à capacidade da equipa.

 

Segue a descrição das etapas:
Prólogo: Turcifal – Turcifal, 8 km. Partida 1.º corredor: 17h00
1.ª etapa: 11h45, Ventosa (Adega Cooperativa) – Alto de Montejunto, 16h05 | 179 km
2.ª etapa: 12h45, Palhagueiras (Santos & Santos) - Torres Vedras (circuito), 16h30 | 154,3 Km
3.ª etapa: 12h15, Atougia da Baleia – Carvoeira (parque eólico), 15h50 | 147 km

 
 
Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Resumo da 1ª etapa da Volta ao Algarve

Chegada ao sprint a Albufeira com duelo germânico. Marcel Kittel levou a melhor sobre o seu compatriota André Greipel e o melhor leão foi David de la Fuente (14º), que chegou integrado no pelotão.

Seguem os melhores momentos e a classificação geral após a 1ª etapa.

Volta Algarve Et 1.png

SPORTING CP 2-0 Porto: Regresso autoritário à liderança

Estava confiante na vitória. Senti-me ansioso durante o dia mas, assim que pus os pés na nossa casa, o vulcão de Alvalade, senti-me calmo.

Aquela calma e tranquilidade fez-me ter ainda mais certeza na vitória. Ouvir 47 mil gargantas a cantar a plenos pulmões "O Mundo sabe que..." fez-me sentir que o destino daquele jogo só podia ser um.

Aquilo que aconteceu ontem em Alvalade, protagonizado pelos adeptos do Sporting foi único e inesquecível!

O Sporting entrou forte, mandão e o Porto agressivo e intenso. Foi uma primeira parte interessante, dividida e com o perigo a rondar ambas as balizas mas onde o Sporting pareceu sempre estar em posição dominante.

O golo de Slimani, após livre cobrado por Jefferson, colocava ainda antes da meia hora justiça no resultado.

Na minha cabeça, a vitória era uma certeza e quando Rui Patrício voltou a mostrar escassos minutos depois porque é um dos melhores do Mundo, tive a certeza que nem seria preciso sofrer, porque a nossa baliza ficaria a zeros.

Parece fácil dizer isto no fim mas, quem viu o jogo comigo, sabe que me cansei de o repetir durante os 90 minutos.

Faltava saber por quantos ganharíamos e foi pena que não tivessem sido mais.

Grande exibição na segunda parte onde, na minha opinião, adensámos o domínio e controlamos perfeitamente o jogo e o adversário, mantendo-o quase sempre longe da nossa área. Soubemos dar os flancos sem nos expor-mos em demasia, protegendo sempre a zona central, onde Naldo foi imperial (não me canso de dizer o quão bom é ter 3 centrais deste nível - já agora, espero que Tobias recupere rápido).

Depois, Adrien, o motor do nosso meio-campo. Não é William que está pior. Adrien é que está uns bons furos acima e consegue muitas das vezes evidenciar-se mesmo sobre o Sir. O meio-campo do Sporting é de grande nível e, mais uma vez, há alternativas credíveis para além destes dois. Voltando a Adrien, a sua exibição teve de tudo: raça, entrega, entreajuda, qualidade, definição e só lhe faltou o golo, naquele remate que esbarrou no poste e João Mário esbanjou na recarga.

Antes disto, já Slimani havia ficado a dever um golo, num gesto técnico deficiente, no lance que parecia de mais fácil definição entre os três flagrantes que teve. No entanto, não posso queixar-me. Dois golos em três oportunidades flagrantes de golo é fantástico e mais do que justo para aquilo que Slimani trabalhou em todo o jogo.

O argelino é um poço de força, energia e entrega. Alia a isso uma cada vez melhor capacidade para definir os lances e prepara-se para dinamitar o seu máximo de golos por temporada ao serviço do Sporting. Hoje, não tenho dúvidas que Slimani está na 2ª linha de pontas-de-lança mundiais e que poucos seriam os clubes que enjeitariam a possibilidade de contar com ele nas suas fileiras. É hoje claramente mais jogador do que no ano passado e isso deve-se a Jesus e à capacidade incrível de trabalho do argelino, que lhe permite evoluir todos os dias.

E assim se junta a tríade que, para mim, mais se destacou em mais uma noite mágica em Alvalade, que bateu também o recorde de assistência em jogos oficiais (49382 - o anterior era de 49076): Naldo, Adrien e Slimani, apenas ligeiramente acima de todos os outros, que estiveram sem excepção em bom plano.

Abraços, sorrisos, liderança recuperada e orgulho reposto. O Sporting é novamente e merecidamente líder do campeonato nacional.

Nota final: foi com enorme entusiasmo e alegria que aplaudi e recebi a nossa equipa de ciclismo durante o intervalo. É um sonho concretizado e, certamente, estarei por esse Portugal a saudar os leões que envergarem a mítica (e linda) verde e branca. Bem-vindos a todos e um obrigado a toda a cidade de Tavira, por se associar à maior potência desportiva nacional!

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal