Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

O encarnado que mancha o desporto português

Será coincidência que, este ano, hajam casos de arbitragem em derbies no futebol, hóquei em patins e andebol? Mais um ponto em comum aos jogos com casos é o clube prejudicado. O Sporting, pois claro. 

 

Era para ter falado disto ontem mas não tive tempo.

Infelizmente não pude ver o jogo. Estava em viagem e foi através do "Game Center" da Federação Portuguesa de Andebol que fui acompanhando o resultado.

Só soube do erro pelas redes sociais, no caso, um post no facebook do nosso atleta, Edmilson Araújo. Tinha de ver o que se passou e foi o que fiz (felizmente o jogo está disponível no youtube).

 

Depois de uma ida para intervalo com os encarnados na liderança por dois golos, a coisa adivinhava-se difícil para o nosso lado.

Só aos 16 minutos do segundo tempo voltámos a empatar a partida, que foi de parada e resposta até ao final do jogo. A vantagem foi sempre caindo para o lado dos da casa e apenas a 10 minutos do final conseguimos a primeira vantagem da segunda parte.

Continuou o golo cá e lá, sempre com as vantagens a surgirem do lado do Sporting.

O caso do jogo ganha mais peso porque acontece na fase decisiva, em que já sobrariam poucos ataques para ambos os lados e numa fase de desacerto de ambas as equipas, que tinham acabado de desperdiçar dois ataques cada.

 

A 2.57 minutos do final, Frankis Carol surge isolado após um roubo de bola de Edmilson Araújo. Como é normal, não falha. O golo colocaria o Sporting na frente por 27-28 mas acabaria por ser o Benfica a adiantar-se no ataque seguinte, ganhando assim o ascendente no marcador e no estado anímico. Afinal, não restariam mais de um par de ataques para cada lado até final do encontro.

 

Como disse, foi nas redes sociais que me deparei com isto. Era a foto de um frame da transmissão, bastante elucidativa para ser admitida como prova. Mas ver o vídeo dá sempre outros pormenores.

O jogador do Benfica pede infracção do jogador do Sporting levantando os braços (no caso, até parece pedir passos - infracção que não existiu, bem como qualquer outra) e o árbitro imediatamente anula o lance, alegando violação da área.

É evidente que a violação da área não existiu, bem como é evidente que o árbitro está bem posicionado para analisar o lance, pois tem a visão completamente desimpedida. Terá sido a pedido?

 

O que é certo é que o Sporting perdeu a hipótese de somar mais um ponto e vê assim ainda mais dificultadas as contas do título. A cinco jornadas do fim, o Porto está à distância de quatro pontos e só uma vitória em casa que anule a desvantagem no confronto directo (30-28 no Dragão Caixa) e outras quatro, esperando que os nortenhos percam mais uma vez nos dão a oportunidade de festejar no final. É certo que o Porto joga três fora e dois em casa e nós o oposto mas o título estará praticamente entregue, sendo que o segundo lugar nunca estará em risco.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Marítimo 2-2 SPORTING CP: Assim não dá mesmo

1.jpg

Não há má exibição que mereça ser castigada com um erro de arbitragem que custe uma vitória. Infelizmente, em jogos do Sporting, este castigo é recorrente. 

Alan Ruiz fez um golo limpo, após uma excelente jogada de envolvimento, onde Schelotto, Gelson, Adrien, Bas Dost e o próprio Ala Ruiz trataram a bola de forma excepcional. Nenhum golo legal merece ser anulado e mais triste se torna quando o golo é bonito e poderia ter encerrado um jogo com um resultado diferente.

São já 5 jogos neste campeonato com erros directos que nos retiram pontos. Mesmo com más exibições, podíamos estar coladinhos à frente da Liga e isto, pesem embora todos os erros e deficiências da nossa parte, não pode ser ignorado.

 

Voltámos a não jogar bem. Entregámo-nos ao jogo, subimos a intensidade com bola mas fomos ainda demasiado deficientes no posicionamento defensivo. Facilitámos as transições rápidas ao adversário e ainda dormimos na forma nas bolas paradas. De facto, era a receita para mais um mau resultado que, felizmente, desta vez contou com a nossa eficácia, ao contretizar três golos, suficientes para liderar a partida ao minuto 81...ou não.

É fácil dizer que este jogo devia ter sido ganho. A facilidade com que o Marítimo fez ambos os golos colocou-nos sempre a correr atrás de um resultado que, com outro rigor e concentração, poderia ter encerrado uma vitória justa e sem contestação.

Rui Patrício não pode abordar de forma tão displicente, desconcentrada e deficiente os lances de ambos os golos. No primeiro, tentou adivinhar o lance mas esqueceu-se que o adversário facilmente faria a leitura do seu posicionamento, completamente deficiente. No segundo golo, bastava ter feito o que tão bem fez em duas ocasiões do jogo posteriores mas ficou-se "nas covas".

Erros destes, com uma equipa num mau momento de forma e debilitada animicamente, facilmente nos custariam pontos. Custaram dois, mas nós nem fomos os únicos culpados. O Alan estava em jogo.

 

Coates, depois dos últimos rumores, fez uma exibição fraca. Caso raro, para não dizer único.

Marvin leva-me a questionar se demora muito a dizer "sim" á tal proposta inglesa.

Bryan Ruiz é uma sombra do que já foi e duvido que Miguel Leal o quisesse por troca com Iuri Medeiros, que ontem voltou a marcar mais um golo que deu três pontos ao Boavista.

Campbell leva-me ao desespero.

Castaignos...com o Sporting empatado, ficou no banco o único ponta-de-lança disponível no banco. Nem é preciso dizer nada.

 

Adrien arrasta-se em campo. Luta, corre, mas tudo em esforço.

Palhinha esteve bem, considerando que era a estreia.

William mostrou que pode haver alternativa ao William de ultimamente.

Gelson e Bas Dost continuam a milhas de distância dos restantes. Quase tudo o que de bom acontece, começa passa ou termina num deles.

 

Num momento em que o Porto deixou de se queixar das arbitragens (porque será?!), resta continuar a lutar...contra elas, para além dos adversários.

 

Apesar de tudo, não ignoremos que continua a ser necessário fazer auto-crítica e modificar coisas no plantel, afim de o melhorar, ao mesmo tempo que reduzimos custos. E sim, isso é possível e relativamente simples.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Miguel Libório, mais um "artista" do apito

Este "artista" faz este ano a estreia em competições profissionais e, na primeira vez que teve oportunidade de apitar o Sporting, fez isto.

Reparem que não há falta, não parece sequer que haja fora-de-jogo, o árbitro auxiliar nada assinala e valida o golo. Com sete jogadores a festejar o golo junto à linha de fundo, dá-se o mais insólito. Árbitro principal e auxiliar conversam pelos meios de comunicação e resolvem anular o golo por fora-de-jogo, permitindo ao Braga marcar o livre rapidamente, fora do local onde aconteceu o presumível impedimento e com total falta de bom senso. O Braga marca golo no seguimento do lance e está apresentado mais um possível futuro árbitro internacional.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Era isto a que João de Deus se referia

Começo por apresentar o 'artista': Rui Oliveira de seu nome.

 

Likes no Porco Gil e no Visão de Mercado, sinal de baixo QI e 'lampionite' aguda. Serviço de qualidade garantida.

Devo ressalvar que o 'artista' é um dos árbitros menos disciplinadores da 1ª categoria, pelo que não se entende a sua conduta agressiva e pouco condizente com essa forma menos disciplinadora de actuar.

Segue-se o vídeo com os lances polémicos do jogo: (LINK)

 

13 minutos - Grande penalidade para o Feirense que termina em golo após uma defesa de Pedro Silva. Como se pode ver, o jogador do Feirense que faz o golo já se encontra no interior da área quando o colega bate o penalti.

Lance 1.png

 

Minuto 37 - Como se pode ver na imagem, o jogador do Sporting joga a bola e é carregado em falta pelo adversário. Esta falta a nosso favor é transformada numa grande penalidade para o adversário.

Lance 2.png

 

Minuto 39 - Este lance mostra a tal alteração de comportamento que mencionei no inicio do post. Há um lance normal de futebol, o jogador do Feirense protesta e Dramé defende-se, sem exageros de ambas as partes. Um amarelo para cada um, ambos mal mostrados.

Minuto 54 - Mais um lance aberrante. Fora dos postes, Pedro Silva intercepta a bola e é completamente abalroado pelo adversário que, perante a incredulidade e revolta dos jogadores do Sporting, faz golo como se nada se tivesse passado. Golo mal validado. Há falta sobre Pedro Silva.

Minuto 61 - Neste lance, a bola parece já estar dentro da baliza e, embora o ângulo não seja o melhor para ajuizar, a posição do pé esquerdo do jogador do Feirense leva a crer que o direito se encontre já dentro da baliza. Analise-se ainda a certeza do árbitro auxiliar em mandar seguir o lance quando se encontra mal posicionado em relação à linha do fora-de-jogo e, por isso, algo longe para poder tomar a melhor decisão.

Lance 3.png

 

Minuto 61 - Na sequência do lance anterior, Francisco Geraldes acaba expulso com um vermelho directo. Não há imagens que documentem o que se passou e acredito que tenha sido por palavras. Terá o Chico feito pior que Fokobo, amarelado na sequência do segundo golo dos Feirenses?! Duvido!

Minuto 75 - Dramé é expulso com um vermelho directo num lance normal em que há um pequeno toque, aproveitado pelo adversário para simular uma agressão. Note-se que é o 4º árbitro que dá ao 'artista' a indicação para expulsar o jogador do Sporting. Os menos indignados poderão dizer que o amarelo se ajustava e que, por isso, Dramé poderia ter sido expulso na mesma mas, como expliquei no lance aos 39 minutos, já o primeiro amarelo havia sido mal mostrado.

Lance 4.png

 

São sete lances que demonstram a qualidade desta arbitragem e justificam as palavras de João de Deus no final do encontro. (LINK)

 

Estará apresentado um dos próximos árbitros internacionais? Fixem bem o nome do 'artista'.

Sigam-me no facebook e no twitter.

Devíamos ser nós

Hoje era dia de Alvalade se vestir de gala para receber o campeão europeu, batendo-se como um dos melhores da Europa.

Uns senhores russos assim não o quiseram e quando amanhã, em Gelsenkirchen, Schalke e Real Madrid se enfrentarem espero que se faça justiça.

Quero que Cristiano Ronaldo seja uma espécie de justiceiro (e quem melhor para isso?!) do clube do coração e ajude a abrir a eliminatória com uma goleada, num par de jogos que, espero, fique na história da competição.

No ano passado nesta mesma fase da competição, estas duas equipas já se tinham encontrado. O resultado agregado foi de 9-2, favorável aos espanhóis, que se viriam a sagrar campeões da Europa.

Sim, éramos nós, Sporting Clube de Portugal que amanhã, às 19.45h devíamos enfrentar o campeão europeu em título. Éramos nós que merecíamos discutir a passagem à fase seguinte com um dos colossos mundiais. Alguém não quis mas...a justiça não tarda!

ROUBO!!.jpg

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal