Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Porque esta semana já rola a bola

Tenho evitado falar de reforços, rumores, saídas e de tudo o que diz respeito à "silly season".

É uma fase da temporada que me deixa sempre com um nervoso miudinho e a forma que encontro de ficar tranquilo é tentar afastar-me o mais possível do tema.

 

Por esse motivo, demorei mais tempo também a encaixar as novas "peças" do nosso plantel na nossa forma de jogar.

Além disso, tirando Rúben Semedo, Jefferson e Esgaio, ainda não são conhecidas as restantes saídas e, não tenho dúvidas, sairão ainda elementos importantes.

 

No entanto, parece-me que o Sporting se mexeu atempadamente no mercado e que as entradas já fazem conta com eventuais saídas.

 

Não especulando sobre quem sai (embora seja mais ou menos evidente) ou acerca de eventuais entradas (que também acabarão por acontecer), tentei conhecer mais de cada um dos jogadores recém-chegados, sobretudo dos que conhecia menos e farei assim uma análise individual de cada um e do que poderão eventualmente acrescentar à equipa. Tudo isto porque sexta-feira já rola a bola.

 

Ponto prévio: o post vai ser longo.

 

  • ANDRÉ PINTO

A treinar com o plantel do Sporting desde o final da temporada passada, André Pinto não passará já pelo habitual processo de integração. Conhece o clube e os companheiros e, à primeira vista, parece-me chegar para o lugar de Douglas, que estará de saída. 

É um jogador na linha de Paulo Oliveira. Bom na marcação individual, normalmente corta os lances de forma limpa e raramente recorre ao tackle. Parece-me melhor que Paulo Oliveira quando o assunto é o início da fase de construção. Mais confortável com bola, mas nem por isso se trata de um jogador confortável em posse. Joga simples e preferencialmente curto.

Também devido à sua elevada estatura, é um perigo nos lances de bola parada ofensivos, onde apresenta um bom aproveitamento (3 golos em 14 jogos na temporada passada).

Parece-me uma boa contratação e, até devido ao baixo custo que terá envolvido o seu ingresso no Clube, acho que pode ser uma boa opção para o centro da defesa.

 

  • CRISTIANO PICCINI

O italiano era para mim um perfeito desconhecido, pelo que tive de recorrer a algumas análises em vídeo para aferir o que poderia ou não acrescentar em qualidade à nossa lateral direita.

Para começar, Piccini, ao contrário de Schelotto, tem escola italiana. Foi formado na Fiorentina e foi internacional sub-21 pela Itália. Não parece um mau cartão de visita.

Fará 25 anos em setembro e tem ainda margem de progressão. Foi associado nos últimos dois anos a vários clubes da Premier League, o que me leva a crer que o seu rendimento em Espanha não terá sido assim tão fraco quanto vejo muitos afirmar por aí.

Do que tive oportunidade de observar, Piccini é um upgrade, relativamente a Schelotto. Nunca fui fã do "Galgo" e nem considero difícil ser melhor que ele mas Piccini tem características interessantes.

Joga de cabeça levantada, tem bom transporte de bola, capacidade no um-contra-um e, ofensivamente, parece-me que poderá oferecer muito mais do que aquilo que Schelotto mostrou saber fazer. Não remata muito bem, mas não tem medo de o fazer de longe (talvez tenha até de refrear esse ímpeto) e, no último terço, tem alguma capacidade de leitura do jogo. Movimenta-se bem em espaços interiores e, defensivamente, pareceu-me concentrado, não permitindo aos atacantes visar a baliza com espaço. Além disto, é alto e sabe usar o corpo, embora não seja muito forte no jogo aéreo.

Piccini não entusiasma pelo desconhecimento que a maioria tem dele mas parece-me que poderá ser uma agradável surpresa.

 

  • MATTHEUS OLIVEIRA

Mostrei-me inicialmente céptico relativamente ao ex-Estoril, filho do mítico Bebeto. Depois de ler algumas análises ao jogador, de observar alguns dados estatísticos, constato que, ofensivamente, Mattheus terá algo a acrescentar ao nosso meio campo mas continuo a duvidar que consiga cumprir defensivamente num meio-campo a dois.

Mattheus foi internacional nos escalões jovens pelo Brasil e, apesar de se ter formado em terrenos mais adiantados, adaptou-se bem ao futebol europeu, conseguindo mesmo dar o passo que muitos não conseguem, entendendo o jogo mais rapidamente do que a maioria dos sul-americanos. Talvez por isso se tenha adaptado bem a jogar mais recuado no terreno, embora num modelo de jogo com dinâmicas muito diferentes das que encontrará no Sporting.

O brasileiro dará ao meio campo maior capacidade no jogo aéreo e mais soluções na meia-distância, bem como na marcação de bolas paradas.

Não é um jogador tão fiável ao nível do passe quanto Adrien, falta-lhe alguma intensidade a defender mas compensa com uma boa capacidade de posicionamento e leitura do jogo. O recuo no terreno não lhe retirou criatividade. Tem rasgo no último passe, arrisca e é perigoso nos movimentos de fora para dentro, sobretudo descaído para o lado direito.

Parece-me uma boa solução para ter no plantel.

 

  • RODRIGO BATTAGLIA

Do que li e vi do médio ex-Sporting de Braga, parece-me um jogador à semelhança de Adrien, salvas as devidas distâncias. Jogador intenso, tanto a defender quanto a atacar, destaca-se pela capacidade de ocupar grandes áreas de terreno, graças à sua enorme capacidade física e atlética. 

Destaca-se nos duelos, inclusive nos aéreos, facto que parece ter preocupado Jesus e que, convenhamos, era um dos défices dos nossos médios.

Ofensivamente, vejo em Battaglia ainda mais limitações do que as que identifico em Adrien. Parece algo lento a decidir o que fazer com bola e não sei se terá a capacidade para aprender a soltar mais rápido e com mais qualidade do que o que faz habitualmente.

Seja como for, é um jogador interessante que foi inclusive internacional sub-20 pela Argentina. Creio que terá de melhorar para se mostrar útil, não deixa de ser uma opção interessante para render Adrien mas creio que nos precipitámos no timing do negócio e nas cedências a fazer para satisfazer as pretensões do Braga. Veremos se valeu a pena.

 

  • BRUNO FERNANDES

O capitão dos sub-21 no último campeonato da Europa dispensa apresentações. É craque da cabeça aos pés, jogador de fino recorte técnico, com boa chegada à área e uma meia distância razoável.

Já sigo Fernandes desde a sua primeira temporada na Serie A. Era um 10 mas evoluiu de tal forma no capítulo táctico que é hoje capaz de fazer o lugar de médio centro, médio ofensivo e médio ala com igual competência.

Não o vejo com grande capacidade para ser o "pulmão" do nosso meio campo, pois é esse precisamente o seu ponto fraco. Não é jogador para 90 minutos em alta rotação e terá de melhorar nesse aspecto para ser o nosso "8".

Veremos até que ponto Jorge Jesus pensa em Bruno Fernandes para uma posição na ala, tal como fez com João Mário. Parece-me neste momento a lugar onde daria mais à equipa e a melhor forma de potenciar um "onze" com a qualidade que temos ao nosso dispor.

Seja como for, os oito milhões e meio despendidos para trazer Bruno Fernandes foram um bom investimento e espero muito do jogador.

 

  • SEYDOU DOUMBIA

A vinda de Doumbia, por empréstimo da Roma (com opção de compra), pretende voltar a dotar a equipa de um segundo avançado na linha de Teo Gutiérrez. 

Doumbia é um Teo a gasolina. Mais explosivo, mais veloz, sem perder a capacidade de visar a baliza e de assistir os colegas para golo. Tudo isto com a vantagem de não ser avariado da moleirinha. Será um complemento de Bas Dost e um potenciador de jogo ofensivo para o holandês.

Ao contrário de Alan Ruiz, Doumbia não é um armador de jogo. Cai com frequência nas alas, dá profundidade e largura e explora eficientemente a chamada zona "entre linhas". É forte no drible, perigoso nas movimentações das alas para o meio e finaliza bem, tanto pelo chão como pelo ar.

Com o costa-marfinense ganharemos também mais uma arma importante no ataque rápido e no contra-ataque.

Doumbia é uma grande contratação mas o sucesso de uma hipotética dupla Dost / Doumbia dependerá da solidez do meio campo que Jesus consiga formar.

 

 

Há ainda muitas dúvidas no plantel e Jorge Jesus tem contado com um número alargado de jogadores. Vou esperar pela semana que vem para tentar observar o primeiro esboço do plantel e tirar algumas conclusões.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Bem-vindo, Bruno!

Bruno Fernandes é o primeiro dos reforços que me entusiasma. Mesmo que os restantes não criem esse efeito em mim, não bato em nenhum até que mostrem em campo o que valem.

8 milhões e meio de euros que podem (e talvez se desejem) vir a ser 9 parece um valor exagerado por um jogador jovem e, aparentemente, sem grande experiência ao mais alto nível mas basta inverter os papéis e imaginar o que pediríamos a qualquer clube europeu caso o Bruno fosse nosso e estivesse na iminência de sair.

No parágrafo anterior usei a palavra "aparentemente" pois, para os mais distraídos, Bruno Fernandes tem quatro épocas completas na Serie A italiana, depois de, ainda com idade júnior ter saído do Boavista para o Novara, da Serie B, onde se destacou e atraiu a atenção da Udinese, que o contratou por 2 milhões e meio de euros, ainda antes de completar 19 anos.

São quase 150 jogos em Itália, mais de 100 no principal escalão, onde marcou sempre golos em todas as épocas.

Posto isto, implicou um investimento avultado (um dos maiores da história do Clube) mas está já num patamar elevado e adquiriu em Itália muita experiência, que não lhe permitiu ainda ser internacional pela principal selecção portuguesa por mero acaso, pois tem valor suficiente para que já pudesse ter sido chamado.

Termino dizendo que a expectativa em relação ao seu rendimento é alta e que mantenho a dúvida sobre se virá para jogar na posição "8" ou a partir de uma ala.

Sigam-me no facebook e no twitter.

Sobre as mexidas no plantel

Não me tendo até ao momento manifestado sobre os reforços desta semana e acerca do que a entrada deles implica no plantel, aproveito para o fazer hoje.

Joel Campbell, André e Douglas são agora jogadores do Sporting.

 

 

De todos, apenas conheço o costa-riquenho, mais até pelo Mundial de 2014 do que propriamente por ter acompanhado com regularidade a sua carreira nos clubes por onde passou. Campbel é um jogador de enorme potencial que, aos 24 anos, não se afirmou ainda no panorama internacional. É um ídolo no seu país, que teremos certamente a apoiar-nos em peso, pois temos nos nossos quadros os dois jogadores de maior nomeada, a par do guarda-redes Keylor Navas. Voltando a Campbel, apenas rendeu verdadeiramente na Grécia, ao serviço do Olympiacos, mas num cenário de diminuta competitividade, onde alinhava na equipa claramente mais forte do país, à qual nenhuma outra consegue fazer frente há vários anos. Depois de uma época interessante no Arsenal, Wenger decidiu não contar com ele e, para Joel Campbell,  como a oportunidade ideal para se mostrar ao mais alto nível, numa Liga que, não sendo de primeira linha, tem muita qualidade. Com a 'montra' da Champions e um treinador de alto nível, poderá elevar o seu jogo para outro patamar, onde a sua velocidade, capacidade técnica e capacidade de finalização poderão fazer ainda mais a diferença.

A sua entrada, mesmo vindo de certa forma atenuar a saída de João Mário, não teve ainda efeito imediato mas é provável que, entre Matheus, Iuri e Podence, um acabe por sair devido à falta de espaço no plantel.

 

Douglas, central brasileiro, veio da Turquia (Trabzonspor) para satisfazer um desejo antigo de Jorge Jesus. Desde há um ano que é falado como possível reforço do Sporting e, finalmente, Jorge Jesus vê satisfeita a sua vontade. Com uma carreira de respeito no Twente, onde foi inclusive campeão nacional, não acompanhei o suficiente o seu trajecto para saber o que acrescenta ao nosso "eixo central". Na passagem pela Rússia e pela Turquia manteve sempre um estatuto importante e chega ao Sporting, aos 28 anos, após 9 épocas a jogar com regularidade, factor impossível de desprezar.

Em sentido oposto, Naldo saiu para o Krasnodar, da Rússia. Confesso que gosto do brasileiro e que via com bons olhos a sua continuidade mas, visto que foi esta a opção tomada, resta a satisfação de ver que Paulo Oliveira, apesar de ter perdido estatuto no plantel, não foi colocado na prateleira. Ewerton também deve estar na porta de saída.

 

André virá para suprir a lesão de Spalvis e, simultaneamente, a saída de Teo e Barcos. No fundo, é mais uma opção para a zona ofensiva que, aparentemente, terá a versatilidade de poder fazer ambas as posições da frente de ataque. Também não conheço o brasileiro mas, entre os relatos de "baladeiro" e bom jogador, espero que apenas fique conhecido por cá pelas qualidades dentro de campo.

 

Não directamente relacionada com nenhuma destas aquisições, está a saída de Aquilani. A contratação de Meli parece dar mais garantias que o italiano e não é de menosprezar o reaparecimento de Bruno Paulista, que parece ter entrado nas contas de Jorge Jesus assim que a competição começou a sério. 

 

Salvo as questões de adaptação ao país e à forma de jogar da equipa, parece-me que ficámos com opções mais consistentes e, sobretudo, com uma maior variabilidade em cada um dos sectores da equipa. Agora, é esperar que tudo isto se encaixe e funcione na perfeição.

 

Entretanto, parece que há mais reforços a caminho, fruto da possível saída de Islam Slimani. Vou deixar que ele resolva o Clássico, como tanto gosta, e depois falamos nisso.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Bruno Paulista é o 8º reforço

Tal como a maioria dos Sportinguistas, não conheço Bruno Paulista.

Os valores impõem respeito para um perfeito desconhecido. Parece um dos jogadores prospectos por Jorge Jesus num país e numa liga que conhece muito bem.

Valem o que valem mas os vídeos no youtube impressionam. Tem semelhanças com William Carvalho e é mais rodado que João Palhinha.

Não há, para já, motivos para não confiar na ‘estrutura’. Se Bruno de Carvalho satisfez o primeiro ‘capricho’ de JJ é porque certamente viu, também ele, algo no jogador.

Certo é que, neste momento, o saldo é já negativo. Gastámos mais do que arrecadámos e pode esperar-se o início do arrumar da casa, depois das saídas de Cédric, Sarr e Enoh em definitivo e André Geraldes, Heldon e Miguel Lopes por empréstimo.

É tempo de fazer dinheiro e lucro. Espero não perder peças fundamentais e que se faça esse dinheiro com os excedentários.

Alberto Aquilani é o 7º reforço

Mais um reforço que se junta a nós após terminar contrato com a anterior equipa. 

Aquilani deixou a Fiorentina após um período de três temporadas em que jogou por 105 vezes, marcou 15 golos e fez 11 assistências.

Os números indicam que, ao contrário do que a comunicação social quer fazer ver, Aquilani está tudo menos acabado. Jogou com regularidade numa das melhores equipas de Itália, ainda em novembo passado jogou pela 'Squadra Azzurra' e espero que nos possa ser muito útil no ataque aos títulos desta temporada.

Trará experiência, qualidade técnica e visão de jogo. É um excelente jogador e será mais um a ajudar.

Bem-vindo, Aquilani!

Análise a Naldo

Sinceramente, não conheço o Naldo. Nunca o vi jogar nem sabia da sua existência. Esta é a mais pura das verdades.

No entanto, fui ver uns vídeos das últimas 3 épocas.

No Brasil, fez uma boa época em 2012, que lhe valeu o passaporte para a Europa. Rápido, bom tempo de entrada, rijo e pouco faltoso. Bom jogo de cabeça e posicionamento razoável mas...o Brasil não é a Europa. Previ logo problemas no controlo da profundidade e no posicionamento defensivo.

Os vídeos da época passada comprovam-no. No entanto pareceu-me com clara falta de confiança e desmotivado e, talvez por isso, não tenha conseguido explanar todo o potencial demonstardo no Brasil.

Espero que Jorge Jesus (que o conhece) possa reabilitá-lo e devolve-lhe a confiança que parece ter perdido.

Dar-lhe-ei o benefício da dúvida e entregarei todo o meu apoio.

Segue a análise do site GoalPoint que tenho partilhado a cada nova contratação (original AQUI).

Após a sucessão de nomes alinhados como futuros centrais para o Sporting CP, o anúncio da contratação de Naldo (Edinaldo Gomes Pereira) por parte dos “leões” poderá surpreender alguns, mesmo que, inicialmente, os mais distraídos possam ter confundido o nome com o “outro” Naldo, o central brasileiro (goleador) do Wolfsburg, que defrontou precisamente os “verde-e-brancos” na Liga Europa na época passada.

O PERFIL

Prestes a fazer 27 anos, a 25 de Agosto, Naldo cumpre os requisitos de experiência traçados por Jorge Jesus para a posição. O 1,88m de altura e 80kg de peso conferem-lhe também a envergadura que já era possível perceber que os “leões” procuravam noutros nomes aventados (e ainda não afastados), como Douglas. Mas para lá disso, que futebol apresenta Naldo?

A CARREIRA

Naldo alinhou na época passada no Getafe, na Liga espanhola, por empréstimo da Udinese de Itália, clube com o qual, apesar de ter contrato deste 2013, realizou apenas 16 partidas. Essa é uma particularidade da carreira de Naldo: desde 2009, a fase em que a sua carreira profissional arrancou em definitivo, o brasileiro teve contrato com três clubes (União de São João, Granada e Udinese) mas jogou em cinco emprestado (Ponte Preta, Grémio, Cruzeiro, Bologna e Getafe). Falhada a passagem por Itália, foi precisamente a época passada aquela em que, ao serviço do Getafe, realizou mais jogos, números que analisamos na infografia anexa, numa comparação com o desempenho de outro central brasileiro que, quando contratado, não inspirou elevadas expectativas, o benfiquista Jardel. O comparativo exigente serve-nos sobretudo (como sempre sucede nestas análises GoalPoint) para melhor enquadrarmos os números, já que para lá das Ligas diferentes os atletas alinharam por equipas com argumentos e objectivos totalmente distintos, com impacto evidente no desempenho individual e colectivo.

…E O FUTEBOL

Os números de Naldo são os expectáveis num central que alinhou numa equipa “pequena”: eficácia de passe baixa para um central, participação inexistente no jogo ofensivo (0 assistências e apenas 1 passe para ocasião) e, por outro lado, números mais generosos nas intercepções e alívios. Ainda assim existem variáveis que sugerem preocupação, tal como a média pouco impressionante de duelos aéreos ganhos (tendo em conta a estatura do defesa) e a baixa percentagem de desarmes realizados com sucesso. Naldo não será responsável solitário pela permeabilidade defensiva do Getafe mas não deixa de sobressair o facto de que nos 30 jogos que realizou apenas em dois os espanhóis não sofreram golos, enquanto que, sem Naldo em campo, o Getafe registou “três folhas limpas” em… oito encontros.

Outro número desanimador num central com a envergadura de Naldo é o fraco registo de remates (apenas seis e um único enquadrado em toda a época) mas que confere com os indicadores da sua carreira: em 152 partidas marcou apenas sete golos o que permite concluir que, por exemplo, as subidas ofensivas nas bolas paradas não serão um ponto forte do seu jogo.

OS “LEÕES” FICAM POR AQUI?

Se somarmos os números pouco vistosos às naturais dificuldades de adaptação de um central de equipa pequena a um futebol de candidato, é legítimo suspeitar da probabilidade de Naldo constituir a solução prioritária que o Sporting procura para o eixo defensivo. E mesmo que Jorge Jesus deposite em Naldo elevadas expectativas, arriscamos a previsão de que o Sporting não ficará por Naldo no que respeita ao reforço do centro da sua defesa, um dos poucos – senão o principal – problemas que afastou os “leões” de voos mais altos na época passada.

Mais um campeão europeu para reforçar a candidatura ao título de futsal

Fortino Sporting.png

“Chego com a ambição de conquistar títulos importantes, dando o meu melhor para ajudar a equipa a voltar a disputar a UEFA Futsal Cup. Estou ansioso para conhecer os meus novos companheiros e o Clube, que sem dúvida me dará todo o suporte necessário para que possa render o máximo. O Sporting é hoje a terceira melhor equipa da Europa, formada por jogadores de alto nível e o melhor Clube português de futsal. Foi isso que me levou a aceitar o convite do Clube”

Fonte: sporting.pt

Ewerton em definitivo

Como já era previsível, o Sporting exerceu a opção de compra do passe de Ewerton por 1.5M€.

O jogador fica com uma cláusula de rescisão fixada nos 45M€ e contrato válido até Junho de 2019.

Depois do guarda-redes esloveno, Azbe Jug, vindo do Bordéus a custo zero, Ewerton é o 2º reforço da temporada 2015/2016.

E assim se começa a construir um novo ciclo

Alex Merlim.png

 

O ala italo-brasileiro Alex Merlim é o primeiro reforço para 2015/16 da equipa de futsal dos ‘leões’. “Precisava de objectivos novos. Em Itália ganhei tudo o que havia para ganhar e quando recebi o convite do Sporting não hesitei. O Sporting é um Clube muito grande”, disse o jogador, de 28 anos.

 

Alex Merlim nasceu em Dourados, no Brasil, e transferiu-se para Itália em 2007, para representar o Augusta. Desde 2011 que vestia as cores da Luparense, onde venceu dois campeonatos nacionais, duas Supertaças e uma Taça Italiana. O ala sagrou-se também campeão europeu em 2014, ao serviço da selecção italiana.

Viana e Centeno são reforços

A equipa de hóquei em patins recebeu hoje dois reforços para a próxima época: Luís Viana (em cima) e André Centeno (em baixo).

Desejando-lhes os melhores sucessos de verde-e-branca vestida, espero que integrem bem o espírito vivido no seio daquela equipa.

Viana e Centeno.png

2ª contratação 2014/2015

O Sporting Clube de Portugal, Futebol, SAD e o Vitória Sport Clube chegaram a acordo para que o jogador Paulo Oliveira, represente o Sporting nas próximas cinco épocas. Ficou ainda definida uma cláusula de rescisão no valor de 45 milhões de euros.

Paulo Oliveira, de 22 anos de idade, e 1,87 metros de altura, joga na posição de defesa-central e é internacional pela Selecção Nacional de Sub-21.

Um jogador jovem, com margem de progressão e qualidade comprovada. Não acho extremamente necessára a contratação de um jogador com as suas características, mas confio na direção (espero que não tenha nada a ver com a situação de Eric Dier).

Boa sorte Paulo! Agora és um dos nossos!

 

1ª contratação 2014/2015

O Sporting Clube de Portugal, Futebol, SAD, a equipa Litex Lovech e o jovem jogador búlgaro, Simeon Slavchev, chegaram a acordo para este representar o Sporting nas próximas cinco temporadas. Ficou ainda definida uma cláusula de rescisão no valor de 45 milhões de euros.

Slavchev, jogador de 20 anos de idade, e 1,86 metros de altura, joga nas posições de médio, médio-defensivo e médio-ofensivo, tendo sido considerado “O melhor desportista” e “Jovem jogador”, na Bulgária no ano de 2013. Slavchev é ainda internacional pela Selecção principal da Bulgária.

Boa sorte Simeon! Agora és um dos nossos!

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal