Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Quatro leões na 25ª final

A presença dos Sub-19 de Portugal no jogo decisivo do Euro, este sábado, reforça trajecto vencedor e recheado de sucesso das Selecções de Portugal. Vale a pena olhar os para números.

 

A 25.º final de uma Selecção portuguesa em futebol em euros e mundiais, a 44.ª se juntarmos as 18 no Futebol de Praia e outra no Futsal. 

A presença de Portugal na final do Campeonato da Europa de Sub-19, que se disputará este sábado, 17h, em Gori, na Geórgia, será a terceira duma formação portuguesa daquele escalão em jogos decisivos de europeus, depois das finais de 2003 e 2014.

Esta final dos Sub-19 será a nona em apenas quatro anos das Selecções de Portugal (Euro Sub-19 2014 e 2017; Euro-2016 AA; Euro-2016 Sub-17; Euro-2015 Sub-21; Euro Futebol Praia 2013, 2015 e 2016; Mundial Futebol Praia  2015), a quinta nos últimos três.

 

 

Hoje, às 17 horas de Portugal continental, Abdu Conté, Miguel Luís, Bruno Paz e Rafael Leão podem, também eles fazer parte de mais uma página dourada no futebol português mas a tarefa é dura.

A meu ver, a Inglaterra, vitoriosa em todos os jogos do Europeu, é favorita. Em quatro jogos apenas sofreu um golo e nunca esteve em posição de desvantagem. Os ingleses têm tido um ano fenomenal no que diz respeito às selecções jovens e, por forma a quebrar essa boa onda, confirmando também o excelente momento das selecções portuguesas, marcar primeiro é essencial.

 

Bora lá, miúdos!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Bora lá, putos!

Com Abdu Conté, Bruno Paz, Miguel Luís e Rafael Leão, os sub-19 portugueses jogam hoje frente à Holanda o apuramento para a final do Europeu.

Depois de termos ficado pelas meias-finais no ano passado, Portugal tenta este ano chegar à decisão final, após se ter classificado em primeiro lugar no seu grupo.

O jogo é às 14 horas.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Miguel Luís coloca portugal na 2ª fase de apuramento para o Europeu de sub-19

Apuramento difícil para a equipa liderada por Hélio Sousa. Num grupo com Bulgária, Bielorrússia e Dinamarca, calhou a Miguel Luís marcar dois dos três golos de Portugal nesta 1ª fase.

 

Foram 7, os jovens leões a marcar presença neste apuramento. Seguem os dados de utilização de cada um:

Luís Maximiano (1 jogo / 90')
Gonçalo Vieira (1 jogo / 90' / 1 auto-golo)
Abdu Conté (3 jogos / 270')
Bruno Paz (2 jogos / 71')
Miguel Luís (3 jogos / 251' / 2 golos)
Rafael Leão (3 jogos / 225')
Pedro Marques (3 jogos / 270')

 

No primeiro jogo, um auto-golo de Gonçalo Vieira colocou a qualificação em causa. A derrota por 1-0 com a Bulgária não era a melhor forma de começar.

 

No segundo jogo, com a Bielorrússia, voltámos a encontrar-nos em posição delicada, após o golo dos bielorrussos aos 79'. Foi Miguel Luís, com um golo aos 90', que devolveu as esperanças no apuramento.

 

O terceiro e último jogo, jogado hoje ao meio-dia, colocava-nos perante a Dinamarca com a pressão de termos obrigatoriamente de ganhar. Pela terceira vez, vimos o adversário adiantar-se no marcador. O golo dos dinamarqueses aos 50' obrigou-nos a procurar o milagre. Aos 79', Tiago Dias, jogador do Benfica, empatou o jogo na transformação de uma grande-penalidade e, aos 88', voltou a aparecer Miguel Luís a colocar-nos no segundo lugar do grupo e, consequentemente, na próxima fase de apuramento.

 

Recordo que muitos destes jogadores são ainda sub-18 e provêem da equipa campeã da Europa de sub-17.

 

Portugal e os jogadores do Sporting estão de parabéns!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Juvenis a um ponto do título

Com a vitória de hoje no Seixal, o Sporting coloca-se em posição privilegiada para festejar um título que, depois do tetra-campeonato em 2006/07, não voltou a Alcochete.

João Couto, um ano e meio depois do regresso ao Sporting, justifica as valências que sempre lhe foram reconhecidas no Clube, onde sempre foi bem sucedido.

 

Ontem, no Seixal, o Sporting entrou numa atitude expectante que, infelizmente tenho detectado em vários jogos de vários escalões, muitas vezes mesmo em jogos em casa. Vou fugir um pouco ao tema do jogo para comentar aquilo que tenho observado. Talvez devido à clara noção da aproximação dos rivais em termos de condições/qualidade dos seus técnicos e jogadores, tenho notado que, por vezes, o Sporting altera a sua matriz de jogo em jogos em que defronta o Benfica (com o Porto não tenho notado o mesmo). Essa alteração quase sempre nos prejudica e só quando voltamos a acreditar em nós próprios mostramos todo o nosso potencial e qualidade.

Ontem, isso voltou a verificar-se. Num plantel recheado de qualidade, nada inferior ao do rival, não gostei de ver a nossa equipa a jogar em contra-ataque e sem um ponta-de-lança de raiz. Foi isso que aconteceu na 1ª parte e, ao intervalo, o resultado era-nos desfavorável por 1-0.

 

Só quando soltámos Elves Baldé na sua posição de raiz e fixámos Rafael Leão na frente de ataque o nosso futebol sobressaiu. Dominámos por completo os últimos 30 minutos, marcámos 3 golos e podíamos ter feito mais. Ataque rápido, mas organizado. Nada de defesa baixa nem receio do adversário. Respeito, sempre. Medo, nunca.

O que aconteceu no Seixal foi um festival de futebol rápido e objectivo com Elves Baldé e Rafael Leão como principais protagonistas. Elves tem algo de Gelson Martins e Leão tem semelhanças com Ronaldo Tavares.

Rafael Leão foi mesmo a chave do encontro e, aproveitando a qualidade de Elves sobre a esquerda, estava criado o dínamo que viria a derrotar as águias, levadas ao tapete com dois golos de Leão em 5 minutos.

Algo apagado numa primeira fase da época, Rafael Leão, um dos recentes campeões europeus de sub-17, tem mostrado serviço nesta fase final e apontou o 5º golo nesta fase decisiva. Quase metade dos golos da equipa e quase sempre partindo de uma posição de suplente utilizado.

 

Com uma jornada por realizar (o Sporting recebe o Braga e o Benfica desloca-se ao Olival, para defrontar o Porto), basta ao Sporting um empate para trazer de volta o título para Alcochete e dividir mais uma vez os títulos da formação com os rivais (Porto venceu nos juniores e o Benfica nos iniciados - já na época passada havia sido distribuído um título para cada um).

 

Seguem o resumo do jogo e as palavras de João Couto após o mesmo e espero que o titulo seja uma realidade no próximo domingo, às 11 horas, na Academia Sporting.

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Posts mais comentados