Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Como os maiores da Europa...e do Mundo

Não sei se sou um homem do desporto porque sou do Sporting ou se sou do Sporting por ser um homem do desporto. Sei que tenho esta particularidade, mais comum nos Sportinguistas, de gostar de desporto e de várias modalidades, muito para lá do gosto pelo futebol.

Sou um apaixonado por futebol e foi a única modalidade que pratiquei federado mas sinto que podia ter-me igualmente apaixonado por qualquer outra, da mesma forma que me enamorei pelo "desporto rei".

Mas não é de futebol que falo hoje. Falarei de uma modalidade que me vem conquistando ao longo dos anos, muito pela qualidade dos atletas do nosso Clube, que emprestam à sua disciplina um empenho e qualidade tremendas e, porque não dizê-lo, uma beleza incomum em outras modalidades.

 

Temos campeões europeus, mundiais e olímpicos nos nossos quadros, atletas unanimemente considerados dos melhores do Mundo nas suas especialidades. Nomes como Rui Patrício, Alex Merlin, Pedro Gil, Carlos Ruesga, Patrícia Mamona, Aruna Quadri, Emanuel Silva, Madjer, Diogo Abreu, Alexis Santos, Pedro Fraga, João Costa ou Jorge Fonseca estão entre os melhores do Mundo e, para além destes, tantos outros ou mais ainda ficaram injustamente por nomear.

 

Terminei com Jorge Fonseca por ser um dos principais motivos do meu apreço pelo judo. Gosto igualmente de todos os nossos judocas, sejam do género feminino ou masculino mas, pela agressividade do seu judo, pela audácia e pela energia que transmite no tatami, Fonseca, ainda com apenas 24 anos, é o meu favorito. Fiquem com um vídeo, onde o autor o apelida de "The Killer".

Serve esta publicação para realçar os excelentes resultados que o nosso judo tem alcançado internacionalmente.

Neste mês, Jorge Fonseca foi medalha de bronze no Grand Slam de Paris e no passado fim-de-semana Anri Egutidze (20 anos) e Sergiu Oleinic (31 anos) foram 5ºs no Grand Prix de Düsseldorf.

Joana Ramos e Taciana Lima fazem, igualmente parte do projecto Sporting Olympics e são, também elas, judocas de topo. Miguel Alves (18 anos) integra já o programa olímpico e Maria Siderot promete ser a próxima.

 

Termino com as novidades que as listas actualizadas dos rankings mundiais revelam;

Sergiu Oleinic entrou ontem no top 10 mundial e é 10º na hierarquia dos -66kg.
Jorge Fonseca Manteve a 15ª posição na categoria -100kg.
Anri Egutidze subiu 52 posições no ranking de -81kg e é agora o 56º do Mundo.
Taciana Lima saiu do top 10 mundial em -46kg mas mantêm-se à porta. É neste momento 11ª.
Joana Ramos perdeu uma posição e é agora 28ª, na categoria -52kg.

Três atletas entre os 15 melhores do Mundo, uma com posição sólida nos 30 melhores e o jovem Anri em franca ascensão, no seu primeiro ano como sénior, entre outros judocas de enorme valor.

Parabéns a todos e à nossa secção de judo, que é mais um caso de sucesso no Sporting Clube de Portugal.

 

Nota: Esta publicação pode "ofender" Pedro Madeira Rodrigues

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Um ano de sucesso do projecto Sporting Olympics

Assim de repente, lembro-me de finais olímpicas, medalhas em europeus e em outras provas de relevância no panorama internacional. No atletismo, na natação, no judo, na ginástica...

O Sporting Olympics veio alavancar o Olimpismo do Clube!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Resultados do fim-de-semana (com highlights)

FUTEBOL

Seniores / Moreirense 2-3 SPORTING CP / 3º lugar (Resumo)
Juvenis B / SPORTING CP 2-0 Atlético CP / 2º lugar
Iniciados / Vitória FC 2-3 SPORTING CP / 1º lugar
Iniciados 13 anos B / SPORTING CP 1-1 At. Povoense / 1º lugar
Iniciados 13 anos C / S. João Brito 2-3 SPORTING CP / 2º lugar
Infantis 13 anos / Estoril 0-1 SPORTING CP / 1º lugar
Infantis 12 anos B / SPORTING CP 4-0 At. Cacém / 1º lugar
Infantis 11 anos / Sacavenense 4-2 SPORTING CP / 5º lugar
Benjamins 10 anos / Real Massamá 1-1 SPORTING CP / 6º lugar
Benjamins 10 anos B / SPORTING CP 12-3 EAS Turcifal / 2º lugar
Escolas 9 anos / SPORTING CP 9-3 Linda-a-Velha / 1º lugar
Escolas 9 anos B / Olivais 3-7 SPORTING CP / 3º lugar
Escolas 9 anos C / SPORTING CP 7-5 Atl. Povoense / 4º lugar

FUTEBOL FEMININO

Seniores / SPORTING CP 8-0 Albergaria / 2º lugar (Resumo)
Juniores / SPORTING CP 8-1 Ouriense / 1º lugar (Resumo)
Juvenis / Fut. Benfica 1-2 SPORTING CP / 1º lugar

 

FUTSAL

Seniores / Qta. Lombos 1-4 SPORTING CP / 1º lugar (Resumo)
Sub-20 / SPORTING CP 7-5 Boavista / 6º lugar (Resumo)
Juvenis / SPORTING CP 5-1 Caxinas / 3º lugar
Iniciados / SPORTING CP 5-2 Leões P. Salvo / 2º lugar
Iniciados B / Alenquer 2-6 SPORTING CP / 1º lugar
Infantis / Novos Talentos 1-7 SPORTING CP / 2º lugar
Infantis B / SPORTING CP 6-2 Arranhó / 1º lugar
Benjamins / Jardim Amoreira 0-1 SPORTING CP / 1ºlugar

FUTSAL FEMININO

Seniores / Del Negro 2-3 SPORTING CP / 2º lugar
Juniores / Belenenses 0-11 SPORTING CP / 0-1 na 1/2 final
Juvenis / SPORTING CP 4-0 Inter SC / 1º lugar

 

ANDEBOL

Juniores / Belenenses 24-32 SPORTING CP / 2º lugar
Juvenis / SPORTING CP 43-23 Benavente / 1º lugar
Juvenis B / SPORTING CP 45-17 UJ Alverca / 1º lugar
Iniciados / SPORTING CP 27-39 Benfica / 2º lugar
Iniciados B / Benfica B 27-27 SPORTING CP / 3º lugar
Infantis / Passos Manuel 17-47 SPORTING CP / 1º lugar

 

HÓQUEI EM PATINS

Seniores / Valença 2-2 SPORTING CP / 4º lugar
Sub-20 / Oeiras 5-5 SPORTING CP / 2º lugar
Escolares A / Física 0-15 SPORTING CP
Escolares B / Oeiras B 14-0 SPORTING CP 

 

TÉNIS DE MESA

Seniores / AR Novelense 0-4 SPORTING CP 
António Malheiro / Miguel Pinto - Bode Abiodum / João Seduvem 1-3 (4-11, 10-12, 12-10, 8-11)
Paulo Silva – Bode Abiodum 1-3 (8-11, 10-12, 11-7, 8-11)
António Malheiro – Diogo Chen 0-3 (3-11, 4-11, 4-11)
Miguel Pinto – João Seduvem 2-3 (11-8, 9-11, 12-10, 11-13, 6-11)
               / GDCAAA GUILHABREU 0 - SPORTING CP 4 / 1º lugar
Jorge Pinheiro / Manuel Balazeiro - Bode Abiodum / João Seduvem 0-3 (6-11, 4-11, 6-11)
Pedro Silva – Bode Abiodum 0-3 (4-11, 8-11, 3-11)
Jorge Pinheiro - Diogo Chen 0-3 (7-11, 6-11, 6-11)
Manuel Oliveira – João Seduvem 1-3 (3-11, 6-11, 11-9, 5-11)

TÉNIS DE MESA FEMININO

SPORTING CP 2-3 Juncal B / 7º lugar

 

POLO AQUÁTICO

Seniores / Vitória SC 7-11 SPORTING CP / 3º lugar

 

ATLETISMO - Campeonato de Portugal

Masculino

60m / 1º Carlos Nascimento / 6,71s / Campeão Nacional
        / 2º Ancuiam Lopes / 6,72s
60m barreiras / 1º Rasul Dabó / 7,92s / Campeão Nacional
                       / 5º Rafael Correia / 8,28s
                       / 6º Bruno Pinto / 8,46s
200m / 1º Carlos Nascimento / 21,58s / Campeão Nacional
          / 4º Ancuiam Lopes / 21,88s
          / 7º João Pinto / 22,06s
          / 8º Ricardo Ribeiro / 22,07s
400m / 3º Sandy Martins / 49,44s
          / 7º Miguel Sambe / 50,20s
          / 8º Tiago Horta / 50,29s
800m / 1º Sandy Martins / 1:53.82m / Campeão Nacional
          / 5º António Moura / 1:55.93m
1500m / 1º Guilherme Pinto / 3:51.23m / Campeão Nacional
            / 3º Paulo Pinheiro / 3:52.00m
3000m / 1º Hugo Correia / 8:22.01m / Campeão Nacional
            / 3º Bruno Albuquerque / 8:22.86m
            / 4º Paulo Pinheiro / 8:23.53m
Triplo Salto / 1º Nélson Évora / 16.55m / Campeão Nacional
                   / 2º Carlos Veiga / 15.52m
                   / 5º Guy Boissy / 15.12m
                   / Gil Manuel / Sem marca
Salto em Altura / 2º Francisco Barreto / 2.07m
                         / 3º Roman Guliy / 1.99m
                        / 6º Nelson Pinto / 1.95m
                        / 7º Stephane Varela / 1.91m
Salto com Vara / 4º Rubem Miranda / 4.96m
                         / 6º Gonçalo Uva / 4.60m
                         / 7º Filipe Corceiro / 4.60m
Salto em Comprimento / 4º Carlos Veiga / 7.12m
                                      / 6º Gui Boissy / 7.01m
                                      / 10º Bruno Pinto / 6.88m
                                      / 12º Gil Manuel / 6.58m
4x400m / 1º SPORTING CP / 3:20.52m / Campeão Nacional
5000m Marcha / 1º João Vieira / 19:54.29m / Campeão Nacional

Feminino

60m / 1º Lorene Bazolo / 7,36s / Campeã Nacional
        / 2º Olímpia Barbosa / 7,53s
        / 3º Carla Gama / 7,73s
        / 4º Sofia Duarte / 7,74s
        / 5º Eva Vital / 7,76s
        / 6º Débora Clemente / 7,86s
60m Barreiras / 1º Eva Vital / 8,51s / Campeã Nacional
                       / 3º Mariana António / 8,91s
                       / 5º Olímpia Barbosa / 9,13s
200m / 5º Cátia Azevedo / 24,94s
          / 6º Filipa Martins / 25,03s
          / 7º Carla Gama / 25,49s
400m / 1º Cátia Azevedo / 54,91s / Campeã Nacional
          / 3º Filipa Martins / 55,93s
          / 7º Carolina Duarte / 59,53s
800m / 1º Salomé Afonso / 2:09.36
          / 2º Amélia Vitorino / 2:09.84
1500m / 1º Amelia Vitorino / 4:34.16m / Campeã Nacional
3000m / 2º Ana Mafalda Ferreira / 8:23.53m
            / 4º Sandra Teixeira / 9:41.71m
            / 6º Solange Jesus / 9:45.80m
            / 7º Susana Godinho / 9:48.25m
Triplo Salto / 1º Patrícia Mamona / 14.05m / Campeã Nacional
                   / 4º Anabela Neto / 12.87m
                   / 7º Lucinda Gomes / 12.27m
                   / 9º Erica Gomes / 11.17m
Peso (4kg) / 1º Jássica Inchude / 16.90m / Campeã Nacional
                  / 3º Francislaine Serra / 14.98m
Salto em Comprimento / 4º Lucinda Gomes / 5.64m
                                     / 5º Lucinda Gomes / 5.56m
Salto com Vara / 1º Leonor Tavares / 4.03m / Campeã Nacional
Salto em Altura / 1º Anabela Neto / 1.85m / Campeã Nacional
                         / 3º Catarina Fonseca / 1.67m
                         / 5º Joana Ogura / 1.59m
3000m Marcha / 3º Vitória Oliveira / 13:08.05m

 

JUDO - Grand Slam Paris

Jorge Fonseca (-100kg) 3º lugar - Medalha de Bronze
vs Elmar Gasimov (Azerbaijão) - Venceu por ippon no ponto de ouro, em 4.49 minutos.
vs Kyu-Won Lee (Coreia do Sul) - Venceu por ippon, após waza-ari, em 3.40 minutos.
vs Karl-Richard Frey (Alemanha) - Venceu por ippon em 21 segundos.
vs Kentaro Iida (Japão) - Perdeu por ippon, após ter estado em vantagem por waza-ari, em 3.36 minutos. Este combate dava acesso à final e Fonseca foi assim relegado para o combate pela medalha de bronze pelo adversário que haveria de vencer a competição.
vs Grigori Minaskin (Estónia) - Venceu por ippon, após já ter marcado waza-ari, em 2.52minutos e arrecadou a medalha de bronze (Combate Final, aos 1:37:19h do vídeo - Pódio aos 2:16:18h)

Sergiu Oleinic (-66kg) 7º lugar
vs Sinan Sandal (Turquia) - Venceu por ippon, após waza-ari, em 2.30 minutos.
vs Sulaiman Hamad (Arábia Saudita) - Venceu por ippon, após waza-ari, em 3.32 minutos.
vs Antoine Bouchard (Canadá) - Perdeu por waza-ari, no ponto de ouro, após 4.18 minutos.
vs Vazha Margvelashvili (Geórgia) - Perdeu por duplo waza-ari, em 4 minutos, no combate que dava acesso à luta pelo bronze. O georgiano acabou por levar para casa uma medalha.

David Reis (-66kg) 1ª Ronda
vs Adrian Gomboc (Eslovénia) - Perdeu por waza-ari em 4 minutos.

Maria Siderot (-48kg) 2ª Ronda
vs Olfa Saoudi (Tunisia) - Venceu por ippon, no ponto de ouro, em 4.55 minutos
vs Bokyeong Jeong (Coreia Sul) - Perdeu por waza-ari, no ponto de ouro, em 6.40 minutos, frente àquela que viria a ser a vencedora.

JUDO - Campeonato Nacional Cadetes

Duarte Lopes (-50kg) 5º lugar
Tomás Fernandes (-60kg) 3º lugar
Carolina Gonçalves (-57kg) 2ª Ronda

 

NATAÇÃO - Meeting Internacional da Póvoa de Varzim

Mário Bonança
200m livres / 8º / 1.59,96m
400m livres / 6º / 4.09,93m
1500m livres / 6º / 16.26,31m

 

HIGHLIGHTS

Sigam-me no facebook e no twitter.

Fim de linha para Zupo

Após a derrota inacreditável com o Porto, Sporting e Zupo Equisoain acabaram por chegar a acordo para a rescisão do contrato do espanhol, que veio com o intuito de marcar superioridade sobre os mais directos rivais mas falhou em toda a linha nessa tarefa.

Em confrontos com os rivais, o Sporting de Zupo acumulou 7 vitórias e 11 derrotas:

- Porto: 5 derrotas, com a perda do 3º lugar do campeonato e respectivo apuramento para a Taça EHF
- ABC: 3 vitórias e 5 derrotas, com eliminação na meia-final do playoff 2015/16
- Benfica: 2 vitórias e 1 derrota, com a derrota a significar a perda da final da Taça de Portugal

Nos momentos decisivos, falhámos por completo, com a agravante do "bloqueio mental" em momentos decisivos se ter mantido ou agravado.

A perda do jogo desta semana com o Porto terá sido mesmo o "ponto alto" dessa incapacidade para enfrentar momentos decisivos, desbaratando uma vantagem de 7 golos nos 10 minutos finais do encontro.

 

No seu lugar, ficará Hugo Canela, treinador-adjunto da equipa sénior desde 2012 e ex-jogador, com uma estadia de 9 anos de leão ao peito e 8 títulos nacionais, entre os quais 3 campeonatos.

Não me parece que Zupo desse grande crédito a Canela na gestão da equipa mas também assumo que não conheço as competências técnicas, tácticas e de liderança do novo timoneiro leonino. Todavia, algumas coisas se ganham. Canela sabe o que é jogar no Clube, sabe o que representa a conquista de títulos, tem presente a mentalidade necessária para os alcançar e tentará certamente incutir na equipa a mentalidade e ambição necessárias para os alcançar. Além disso é jovem, e trará certamente novas ideias à visão aparentemente ultrapassada de Zupo.

Não podemos ignorar que estamos em todas as frentes e, mesmo atrasados relativamente ao Porto, continuamos a ser os principais adversários dos nortenhos.

 

Que a "chicotada" tenha o efeito desejado e que Hugo Canela saiba extrair o melhor "sumo" do melhor plantel dos últimos anos. Nada está perdido e, quem sabe, não encontramos no Hugo o nosso futuro treinador, em vez de apenas uma solução de recurso.

Há uma Challenge para vencer (este fim-de-semana jogam-se os 1/8 final), uma Taça de Portugal para conquistar e o campeonato por que lutar. É ganhar, ganha, ganhar. Boa sorte, Hugo!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

11 pecados mortais (como perder uma vantagem de 7 golos em 12 minutos)

Depois de 48 minutos de grande nível, onde nos destacámos com uma vantagem de 7 golos, nem a arbitragem nem o azar explicam o terror que foram os últimos 12 minutos. 11 possibilidades de golo desperdiçadas.

Sigam-me no facebook e no twitter.

Dia de derby, dia de afirmação do leão

O derby de hóquei em patins é, sem dúvida, o prato forte do dia de hoje. A equipa de Guillem Pérez desloca-se à Luz para, mais uma vez, se pôr à prova, com o intuito de dar mais um passo em frente na sua afirmação nacional.

 

Não há dúvidas que o campeonato português é, neste momento, o mais forte do Mundo (que pena é que a Federação Portuguesa de Patinagem e a comunicação social não saibam vender este "produto" como aquilo que ele é). Digo-o eu e dizem-no os espanhóis. Se os espanhóis o dizem, tem de ser verdade.

No melhor campeonato do Mundo há três equipas de topo Mundial: Benfica (campeão Europeu e nacional); Porto (hegemónico na última década, procura retirar o domínio dos últimos anos ao Benfica); Oliveirense (vice-campeão Europeu).

 

O Sporting, enquanto Clube, não está ainda neste patamar e fez este ano uma aposta forte para entrar nesta elite nacional e europeia. Depois do desastre que foi a prestação na Liga Europeia (estamos eliminados ainda com dois jogos por disputar) e do amadorismo que nos fez perder 3 pontos na secretaria, a derrota do Benfica na semana passada reacendeu a chama da luta pelo título.

 

O Sporting comportou-se à altura nos jogos com Porto e Oliveirense e resta saber se estará à altura daquela que, nos últimos anos, tem sido a melhor equipa do nosso país.

Falamos de uma equipa que, em três épocas e meia, só perdeu um jogo em casa, frente à Oliveirense, no ano passado, já com a conquista do campeonato assegurada. Resultado que, curiosamente, afastou o Sporting do 3º lugar.

 

Depois de na pré-época termos vencido Benfica e Porto na Elite Cup e de, no campeonato, em casa, termos empatado com o Porto e vencido a Oliveirense, segue-se o teste maior à equipa que desafia as equipas dominantes nos últimos anos. Importa recordar que os de Oliveira de Azeméis vem investindo cada vez mais, ano após ano, na procura de um título que nunca conquistaram.

 

O Sporting tem apenas quatro anos de 1ª divisão e vem subindo a pulso. Depois de ser 12º classificado no ano do regresso, foi 9º no ano seguinte, classificando-se para a Taça CERS.

2014/15 foi o ano mágico da conquista da Taça CERS, tendo o Sporting ficado em 5º, após uma última jornada "estranha", que nos impediu de nos qualificarmos para a Liga Europeia. O Sporting igualou um parcial de 3-0 em Viana do Castelo e o Valongo empatou em casa do Porto, com os últimos 6 minutos a ser jogados sob "pacto de não-agressão".

No ano passado, finalmente qualificámo-nos para a Liga Europeia, depois de termos quebrado o jejum nacional, ao derrotar o eterno rival na Supertaça, vencendo assim o primeiro título em Portugal desde a Taça da Portugal de 89/90. A presença na Taça CERS ficou-se pelas meias-finais.

 

Quanto ao jogo de hoje, o histórico recente é tremendamente negativo; 11 jogos, 1 vitória, 1 empate, 9 derrotas, 24 golos marcados e 61 sofridos.

Esta é a dura realidade que teremos de inverter e que mostra que o investimento forte na modalidade passa agora por mudar o rumo recente dos acontecimentos.

Uma vitória no jogo de hoje poderá colocar em causa a liderança do rival (o Porto ou a Oliveirense podem passar para a frente) e deixar-nos-á, na pior das hipóteses, a 3 pontos do 1º lugar (os três que perdemos com aquela estupidez).

 

Tenho a certeza que os leões hoje se superarão e tudo darão pela conquista dos três pontos. Parte do jogo coincidirá com o futebol. Enquanto não terminar o hóquei, não me centrarei na acção a desenrolar no Estádio José Alvalade.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Agenda Leonina

Agenda 1.png

Agenda 2.png

Agenda 3.png

Agenda 4.png

Agenda 5.png

Agenda 6.png

Agenda 7.png

Agenda 8.png

Agenda 9.png

Segue o link para os que queiram acompanhar as nossas seniores femininas na Alemanha. Os jogos são indoor, de futebol de 5 e com duas partes de 10 minutos cada (LINK).

Deixo-vos também a imagem do calendário da final-four distrital em basquetebol (sub-14). O jogo de sábado, frente ao Queluz, pode ser visto online (LINK).

Sigam-me no facebook e no twitter.

Também na marcha o verde e branco esteve em destaque

João Vieira.jpg-large

João Vieira foi hoje o vencedor do campeonato nacional de marcha, na distância de 35km.

Também Catarina Santos venceu no seu escalão (juvenis) e é assim a nova campeã nacional.

Estes foram os únicos atletas do Sporting em prova, o que torna a nossa participação 100% vencedora.

Parabéns a ambos! Tem sido um grande fim-de-semana para o nosso atletismo.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Verde e branco na estrada

1.png

Sinais positivos foram deixados no Jamor para a época que aí vem. Às vitórias de Jéssica Augusto e Hélio Gomes juntou-se a conquista colectiva das senhoras, que colocaram quatro atletas posicionadas nos sete primeiros lugares. Nos homens, a conquista colectiva fugiu para o Benfica, numa prova em que 30 segundos separaram o pelotão leonino dos benfiquistas.

Creio que esta vitória é um bom indicador para os campeonatos nacionais de corta-mato, a disputar em Março, em Torres Vedras.

As provas em pista são outra história completamente diferente, onde se espera sobretudo que os masculinos dêem mais luta que nos anos anteriores e lutem pelo título e o consequente acesso á taça dos clubes campeões europeus.

Seja como for, foi um bom início de temporada e só me preocupa e desaponta um bocadinho ver que apenas tínhamos 5 atletas inscritos em idade júnior e que, desses cinco, apenas um compareceu ou terminou a prova.

Bem sei que a maior parte da formação se faz em clubes da zona de residência dos atletas mas não quero crer que não hajam em Lisboa e arredores atletas com potencial a ser explorado por uma Academia de atletismo com a notoriedade da nossa.

Parabéns aos vencedores!

Hoje temos campeonato nacional de marcha em estrada e taça de Portugal de saltos em pista coberta. Ao todo, mais de 20 atletas em prova. Boa sorte para eles!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Fazer regressar o Grande Sporting passa muito por aqui

Adoro atletismo! Talvez por conhecer as sensações de terminar uma prova com dificuldades mas também por já ter 'experienciado' o "poder" que uma conquista individual dá. Nunca fui federado e o único desporto que pratiquei nessa condição foi o futebol mas, graças aos corta-matos escolares e às "corridas de bairro", conheço as sensações por que passa um atleta. Talvez por isso valorize mais o esforço ou aprecie mais uma conquista.

 

Muitos não sabem, outros não ligam, mas haverá quem, como eu, valorize a modalidade que mais títulos e prestígio internacional deu ao Sporting. Não, lá fora ninguém conhece os heróis de 64 nem fazem ideia de quem seja Morais. Mas conhecem Carlos Lopes, Fernando Mamede, entre muitos outros nomes que o atletismo do Sporting deu a conhecer ao Mundo.

16 dos 24 títulos europeus do Clube foram conquistados pelo atletismo, que deu a Portugal o maior número de medalhas olímpicas, muitas delas ligadas ao Sporting, desde logo, começando por Carlos Lopes, o primeiro medalhado de ouro da história do nosso país. 

 

No nosso país, embora sejamos dominadores absolutos, com mais de duas centenas de títulos nacionais conquistados, esse domínio vem sendo ameaçado nos últimos anos onde, sobretudo o nosso escalão masculino tem tido dificuldades em se destacar.

Fruto do desinvestimento nas modalidades verificado nos últimos 20 anos e de um Clube que dirigiu para o futebol todo o dinheiro, acabando com modalidades e deixando outras à deriva ou em "piloto automático", temos agora a responsabilidade, capacidade e ambição de recuperar o tempo perdido.

Bruno de Carvalho trouxe ao Clube uma vitalidade e ambição que nunca verifiquei nas minhas cerca de duas décadas de vivência consciente do Sporting e daquilo que é ser Sportinguista.

 

Tudo isto para introduzir a disputa dos campeonatos nacionais de estrada em atletismo, prova a disputar hoje, às 15 horas, em Lisboa, com partida e chegada no Estádio Nacional do Jamor.

O Sporting marcará presença com mais de 40 atletas e tentará fazer aquilo que raramente conseguiu, tanto nos homens como nas senhoras; vencer.

 

O nacional de estrada é uma prova recente. Foi criado em 1990 e ganhou até alguma preponderância relativamente ao corta-mato, a prova mais importante e mediática das disputadas até então. Hoje, talvez devido ao proliferar das provas de estrada, acredito que o mediatismo que uma transmissão televisiva, bem como a qualidade dos atletas intervenientes, pode dar o click para o ressurgir da modalidade em Portugal que, mesmo sendo uma das que tem os mais bem sucedidos atletas, está longe de captar o interesse de novos praticantes.

 

Voltando à prova em si, o Sporting apenas venceu dois títulos individuais e um colectivo desde a sua criação. Dionísio Castro venceu a primeira edição, que coroou também o Sporting como vencedor colectivo nos homens. As mulheres nunca venceram qualquer título e, no ano passado, Rui Silva sagrou-se campeão nacional, naquele que terá sido o seu último título individual ao serviço do Sporting, antes de se mudar para o rival.

 

Hoje, teremos alguns atletas com capacidade para vencer (vários deles já coroados campeões ao serviço de outros emblemas), tanto nos homens como nas mulheres e o que espero é uma prova espectacular, com aquele ataque fulgurante no quilómetro final mas, mais importante que tudo, com uma camisola verde-e-branca a cortar a meta em primeiro lugar.

Quem puder, não deixe de passar no Jamor para apoiar os nossos.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Início dos trabalhos do Sporting/Tavira (Reportagem SportingTV)

Na semana passada falei aqui do início da pré-temporada da equipa de ciclismo do Sporting/Tavira. A Sporting TV esteve lá e registou tudo em reportagem. Ora vejam:

Sigam-me no facebook e no twitter.

HÓQUEI / SPORTING CP 3-1 Oliveirense: Vitória fundamental

Há 3 épocas o hóquei do Sporting era uma modalidade autónoma e lutava pela manutenção. Em 2013/14 fomos 9º e só no ano seguinte a modalidade passou de forma oficial para o Clube. Na época 2014/15 vencemos a Taça CERS e fomos 5º no campeonato, muito perto da qualificação para a Liga Europeia. No ano passado (2015/16) conseguimos finalmente dar entrada na elite do hóquei europeu e qualificámo-nos para a prova máxima, após o 4º lugar, tendo disputado também a final-four da Taça CERS.

Este ano a aposta no título é mais séria mas não fomos apenas nós a investir. Todos os rivais directos o fizeram e têm objectivos sérios internamente e nas competições europeias.

 

O erro naquele jogo que nos tirou três pontos na secretaria atrasou-nos de tal forma que dificilmente teremos capacidade para discutir o título. O Benfica tem uma equipa fortíssima e, mesmo com dois jogos por realizar com o eterno rival, continuamos a precisar que eles escorreguem mais do que nós iremos escorregar. E vamos escorregar algumas vezes, podem acreditar.

 

Hoje, a recepção à Oliveirense era fundamental para manter viva a esperança do título mas, mais do que isso, coloca-nos em posição de discutir o segundo lugar que, não sendo um título, nos coloca numa posição dominante na mais forte liga do Mundo. 

Na minha opinião, melhorar esta época a classificação do ano passado, tornará a temporada positiva. Deve ser esse o foco...dar o melhor para ganhar cada jogo e, no final, fazer melhor que no ano passado, em pontos e no seu reflexo na tabela classificativa.

Mas há mais títulos para disputar esta temporada e é aí que devemos ir com tudo. A Liga Europeia começou mal e estamos obrigados a vencer os três jogos que faltam, sob pena de não nos qualificarmos para a fase a eliminar. Averbar três vitórias nesses jogos fará de nós um sério candidato ao título europeu. Porque temos uma grande equipa e porque numa competição por eliminatórias, tudo pode acontecer, como verificámos em 2014/15. Depois, há ainda a Taça de Portugal.

 

Quanto ao jogo de hoje, foi um duelo de grande intensidade. Nem sempre bem jogado mas com duas equipas que se respeitaram e lutaram pelos três pontos. O Sporting esteve a perder 1-0 já no decorrer da segunda parte e teve de correr atrás do prejuízo. Tuco empatou o jogo numa excelente execução, após um lance em que atacámos o último reduto oliveirense em superioridade numérica. De grande-penalidade, Tuco bisou e colocou-nos em vantagem e daí para a frente a equipa soube recorrer aos seus jogadores mais experiente para, não só segurar a vantagem, como dilatá-la. Foi o inevitável Pedro Gil que deitou por terra as esperanças da Oliveirense e colocou em polvorosa os fervorosos adeptos leoninos, que encheram o pavilhão do Futebol Clube Alverca.

Neste momento estamos a oito pontos da liderança mas a apenas três do segundo lugar, posição que dependemos apenas de nós para alcançar.

Para a semana temos uma determinante deslocação a Itália, para defrontar o Forte dei Marmi, na quarta jornada da Liga Europeia. Um resultado que não seja a vitória poderá arrumar por completo com as nossas esperanças de seguir em frente na prova. Será mais um jogo de tudo ou nada, numa série de jogos de elevado grau de dificuldade até ao final da primeira volta do campeonato.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Antes de pegar nas bicicletas

Começou a pré-temporada do nosso ciclismo e, ao contrário do que possam pensar, não foi em cima da bicicleta que tudo se iniciou. Vidal Fitas optou por um programa diferente, com vista ao fortalecimento do espírito de grupo e à integração dos quatro reforços, que se juntam aos oito ciclistas que transitam da temporada passada.

Entre uma regata no Club Náutico de Tavira, uma partida de futebol, uma ida ao mercado e uma refeição feita em conjunto, o mais importante foi verificar que reinou o bom ambiente e se sente um bom espírito de grupo.

 

A equipa mantém Rinaldo Nocentini, Jesús Ezquerra, Mário González, Óscar Brea, Valter Pereira, David Livramento, Luís Fernandes e Shaun-Nick Bester. A estes, juntam-se Joni Brandão (Efapel), Alejandro Marque (LA-Antarte), Fábio Silvestre (Leopard) e Frederico Figueiredo (Boavista).

Uma equipa claramente reforçada com nomes de peso, experiência, juventude e qualidade. Com ambição e determinação, certamente atingiremos os nossos objectivos.

 

A apresentação oficial da equipa está marcada para o próximo domingo, no Estádio José Alvalade e a estreia em competição acontecerá na Argentina, na Vuelta San Juan, prova que contará com quatro equipas do World Tour e terá a presença de Tom Boonen, uma das grandes estrelas do pelotão internacional que se prepara para terminar a carreira.

A prova inicia-se no dia 23 de Janeiro e prolonga-se por sete dias. As duas primeiras etapas são planas e antecedem um contra-relógio individual. Depois teremos duas etapas de média montanha intervaladas com uma de alta montanha, antes de terminar com mais uma etapa plana, no dia 29, perfazendo um total de 891.6 quilómetros. A prova servirá de preparação para uma das competições onde apostamos em fazer boa figura, a Volta ao Algarve, a disputar entre 15 e 19 de Fevereiro.

Que seja uma grande temporada e o vencedor da Volta a Portugal volte a equipar com a listada verde-e-branca.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Somos da raça que nunca se vergará

Começo pelo negativo do fim-de-semana. Não, não falo do empate em casa com o Porto a contar para o campeonato nacional de hóquei em patins mas sim do castigo aplicado ao Sporting, com perda de três pontos pela utilização irregular de Zé Diogo, nos jogos com a Sanjoanense e o Boliqueime num espaço de tempo inferior ao permitido pelos regulamentos.

E não, a nota negativa não é para a federação de patinagem nem para o seu conselho de disciplina mas sim para os responsáveis do hóquei leonino. Nunca numa estrutura profissional se podem cometer erros destes. Erros que nem amadores cometem e que, sobretudo, prejudicam os jogadores e equipa técnica que muito se haviam esforçado para conquistar os três pontos agora perdidos.

Tenho quase a certeza que, embora tristes com esta situação, os jogadores saberão perdoar o erro e trabalhar ainda mais para reduzir os agora oito pontos de distância para os líderes.

 

O jogo de ontem foi aquilo que se esperava. Um grande espectáculo, com duas equipas de grande qualidade.

Melhor o Porto na primeira parte que, justificadamente, foi para o intervalo a vencer por 2-0, fruto de uma superior capacidade para finalizar as oportunidades criadas.

No segundo tempo o Sporting regressou com vontade de dar a volta aos acontecimentos mas as coisas não correram bem nos primeiros minutos. A boa organização defensiva dos dragões dificultou muito o nosso "assalto" à baliza azul-e-branca e foi um lance individual de Pedro Gil que fez tremer o adversário e nos fez acreditar que poderíamos conquistar algo no jogo. O 1-2, num excelente remate à meia volta, acordou o leão esfomeado e, a partir daqui, partimos para cima do Porto, sem receios e aproveitando o efeito negativo que o golo teve na equipa de Guillem Cabestany.

Três minutos volvidos e Tuco não desperdiçou uma grande penalidade, empatando o jogo e deixando em aberto o resultado para os últimos oito minutos.

 

Foram minutos finais de parada e resposta. Ninguém estava satisfeito com o empate e a vontade de vencer de ambas as equipas era superior ao receio de perder. O espectáculo agradeceu...e nós também.

O erro de Pedro Gil tem tanto de infantil quanto de desculpável. Quem vê a forma como o espanhol se entrega ao jogo não pode apontar-lhe nada. Errou e tenho a certeza que foi o menos satisfeito com isso. 2-3 a dois minutos do fim.

Não trememos e voltámos à carga. Arriscámos, fomos para cima e conquistámos um livre directo a um minuto do fim, com menos um jogador em campo. Responsabilidade toda em cima do "benjamim" da equipa. Ferran Font (20 anos), que não tremeu e avançou com tal confiança que pintou o "quadro" mais belo da noite (modo Freitas Lobo off). Um golaço de levantar qualquer pavilhão que me faz suspirar por mais e melhores meios tecnológicos que nos permitam desfrutar destes momentos de rara beleza que só o hóquei nos proporciona.

 

O jogo termina com protestos da nossa parte por uma grande penalidade (existente) não assinalada, depois de um cartão azul discutível a Pedro Gil à entrada para os três minutos finais. Ressalve-se que antes também tinha ficado por assinalar um penalti a favor do Porto, pelo que me parece que a maior dualidade de critério esteve na questão disciplinar e na gestão do jogo.

 

No final, a prova que João Pinto não só merece jogar no Sporting como está à altura da tarefa de capitanear a equipa. Um leão de gema criado em três anos de Sporting diz muito do espírito existente nas modalidades que o mediatizado futebol não consegue formar, a não ser que o jogador seja "da casa". Pinto fala como um adepto fervoroso que sei que é, comporta-se ao nível dos melhores capitães de sempre e, se já está na história do Clube, arrisca-se a tornar-se um ícone. Dá tudo, defende o Sporting dentro e fora de campo e isso deve orgulhar-nos a todos.

 

Fiquem com o resumo do jogo e as palavras do Capitão:

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hóquei posto à prova

Certamente que o calendário da 1ª divisão do campeonato nacional de hóquei em patins não foi "sorteado" assim por acaso.

Começam hoje os embates entre os candidatos ao título. O Sporting recebe o Porto e tentará igualar os dragões na pontuação e aproximar-se de Oliveirense e Benfica, que já venceram ontem.

O Porto era o líder à partida para esta jornada e, de longe, a melhor defesa da prova. O Sporting apenas tropeçou em Barcelos, onde deixou três preciosos pontos.

 

Este campeonato será decidido a quatro, com o Barcelos na rectaguarda a poder afectar directamete o desempenho de qualquer dos candidatos. O Sporting sofreu isso na pele e, para já. só a Oliveirense passou em Barcelos (Porto e Benfica só lá se deslocarão na 2ª volta do campeonato).

Estamos nas últimas cinco jornadas da 1ª volta e, depois deste Sporting-Porto, teremos um Porto-Oliveirense seguido de uma jornada em que os quatro da frente se defrontam (Sporting-Oliveirense e Benfica-Porto). Na penúltima jornada o Benfica desloca-se a Oliveira de Azeméis e na última teremos um derby na Luz (o que significa que fecharemos o campeonato em casa, com o Benfica).

Um "sorteio" claramente condicionado para termos alguma emoção na fase final da temporada. Nada contra, num campeonato onde se continua a resistir ao playoff, ao contrário das restantes ligas europeias.

 

Como já disse acima, defrontaremos a melhor defesa do campeonato e a única equipa sem vitórias tangenciais. O Porto tem "passeado" neste campeonato e só agora terá um verdadeiro teste às suas capacidades. Se os jogos da Liga Europeia servirem de bitola para hoje, o Porto teve dificuldades nos confrontos europeus. Empatou em casa com uma equipa francesa sem grande expressão e venceu com dificuldades o Bassano em Itália.

Defrontaremos hoje a equipa que melhor mescla juventude com experiência e que tem dois dos mais talentosos jovens avançados (um deles formado por nós).

 

Não há dúvidas que será no confronto directo entre as quatro equipas mais fortes que se decidirá o campeonato, facto que confere uma importância ainda maior à fase do campeonato em que agora entramos.

Se entrarmos na segunda volta na frente do campeonato, acredito que chegaremos à fase decisiva da época com as nossas hipóteses aumentadas em relação àquilo que eram as minhas expectativas.

Já fomos a alguns dos pavilhões mais difíceis do campeonato (Valongo, Viana e Barcelos) e isso pode facilitar a nossa tarefa no início da 2ª volta.

 

Para já, concentração máxima no jogo de hoje, que poderá dizer-nos se a Elite Cup vencida no início da época indicia mesmo um Sporting ao mais alto nível, aquele no qual os nossos rivais se encontram.

No ringue, duas equipas com filosofias de jogo semelhantes, que prometem um grande espectáculo de hóquei em patins. Espero que João Pinto não esteja condicionado pela lesão da semana passada pois, para além de ser o nosso capitão, tem uma enorme preponderância no nosso jogo ofensivo, formando com Pedro Gil uma dupla temível.

O pavilhão de Alverca estará cheio e efusivo no apoio aos rapazes de verde-e-branco.

 

Que seja o início de algo muito bonito.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Derby é derby

Derby em futsal, na fase regular, é sempre sem pressão.

Um jogo que, por nada decidir, tem tudo para ser uma grande propaganda à modalidade, ainda por cima num distrito sem tradição no futsal.

 

Para o Sporting de Nuno Dias é mais um jogo para vencer, sabendo que teremos pela frente um dos poucos adversários que nos pode fazer frente. Futsal de ataque e espectáculo garantido.

Para o Benfica de Joel Rocha é o jogo da retranca, estratégia adoptada sempre que defronta o Sporting. Podemos esperar um Benfica coeso a defender, a dar a iniciativa ao Sporting e na espera do erro para aproveitar.

Será certamente emocionante mas provavelmente não será o espectáculo que poderia ser. Pena que o Benfica resolva não ser igual a si próprio nos jogos com o Sporting. Não o é e eu percebo-o...é o assumir da inferioridade, adoptando a estratégia que mais aproxima os encarnados do sucesso. Espero eficácia, pois só assim conseguiremos abrir o jogo e ser bem sucedidos.

 

No geral, o Sporting leva ligeira vantagem nos confrontos directos (mais 4 vitórias e mais 4 golos marcados).

Nos jogos para o campeonato, o Sporting volta a ter uma vantagem curta (mais 4 vitórias e mais 5 golos marcados).

Se contabilizarmos só os jogos em casa, o cenário é semelhante (mais 3 vitórias e mais 7 golos marcados).

Em casa, na fase regular, o registo de 7v / 4e / 4d revela que a tendência se mantém. Derby é jogo de tripla.

 

Não se esqueçam de consultar a Agenda Leonina, onde podem saber onde e a que horas se disputam os jogos das várias modalidades e escalões do nosso Sporting.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Falta só um jogo para o objectivo da final-four da UEFA Futsal Cup

Só há uma forma de respeitar o adversário...dando sempre o máximo.
Foi isso que o Sporting fez diante do Târgu Mures. Resultado? 16-1...e podiam ter sido muito mais, pois estavam 3-0 ao intervalo.
Nunca se diz de um adversário "a estes damos quantos quisermos". A tónica é sempre a de que "vamos dar quantos conseguirmos".
O respeito pelo adversário dá ao mesmo poder de encaixe sobre o resultado e tornará a luta sempre leal.
Foi o que aconteceu...um Sporting a procurar o golo desde o primeiro segundo e os romenos a fazer o possível para não ver o resultado avolumar.
Objectivo cumprido!
Vamos para o jogo decisivo na frente e a poder jogar com dois resultados, sabendo que só com o mesmo respeito de ontem, procurando ganhar, seremos bem sucedidos.

 

Fiquem com o resumo:

Sigam-me no facebook e no twitter.

1ª jornada da UEFA Futsal Cup

O Sporting entrou a vencer na Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup. 4-1 foi o resultado com que derrotámos os húngaros do Györ, resultado escasso para o domínio apresentado na quadra. Era importante ter marcado mais golos, sobretudo porque o Dynamo entrou a vencer o Târgu Mureş por 11-1.

Na segunda jornada, hoje, às 20:30h, defrontaremos os romenos, a equipa mais fraca do grupo e convém marcar o suficiente para encarar o jogo decisivo com um goal-average vantajoso, que nos possibilite jogar com dois resultados.

Fiquem com o resumo do jogo de ontem:

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal