Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Hoje joga o Sporting

Digam às vossas esposas e maridos que não vão haver passeios no parque, nem no shopping. Se querem sair, passear, têm até à hora de almoço.

Hoje é dia de Sporting com uma tarde em cheio e um momento histórico, que se espera de felicidade.

 

Começamos com uma luta pela liderança. Em pleno Estádio José Alvalade, as nossas leoas do futebol feminino recebem o Braga, com quem estão em igualdade pontual. Fora a oportunidade de assistir a um momento histórico para o Sporting e para o futebol feminino em Portugal, há o compromisso que devemos assumir em dar apoio a quem tão bem nos tem representado. A entrada é livre e o jogo começa às 14:45h. Se estás em Lisboa ou arredores, não podes faltar.

 

Enquanto começamos a deitar o olho ao resultado dos juniores (futebol) ou das seniores (futsal), preparamo-nos para a meia-final da Taça da Liga de futsal. O Sporting defronta o Modicus, num embate que se espera muito difícil. Os sandinenses jogam em casa, no pavilhão que usam habitualmente e já nos dificultaram muito a vida no jogo da Liga SportZone. É no norte mas apoio não faltará. Só poderei estar amanhã, e espero que não falhemos a qualificação para a final, onde podemos revalidar o título do ano passado, na estreia da competição.

 

Tempo para ver os resultados finais dos jogos a que deitámos antes o olho, para ligar a Sporting TV em simultâneo com a Sport TV. Desenrasquem-se, e não se esqueçam que por esta hora já deve ter terminado o Grand Prix de Düsseldorf, em que se espera que Anri Egutidze faça um brilharete.

 

Às 18h o andebol recebe o ISMAI, num dia em que ABC e Benfica se defrontam e em que o Porto se desloca ao Arsenal da Devesa. É fazer a nossa parte e esperar que o resto corra de feição.

 

Na Amoreira, mais uma fortíssima onda verde (que, espero, acompanhe as restantes equipas - detesto ver o andebol às moscas) espera a equipa de Jorge Jesus.

Quero que o Chico jogue mesmo. Precisamos de capacidade para romper o autocarro do Carmona e, para isso, precisamos de mais do que dois médios defensivos ou adaptações que já se revelaram repetidamente falhadas. Adrien estará de fora dois meses e não precisamos de uma solução de recurso mas sim que uma alternativa consistente. Geraldes pode crescer muito nestes dois meses e não podemos enjeitar essa oportunidade. A qualidade dele e paixão pelo Clube e pelo jogo fará o resto (nada contra o Palhinha, que adoro, mas não é o mais adequado).

O que é certo é que não podemos falhar, porque o Iuri amanhã vai voltar a ajudar-nos.

 

O dia termina com o hóquei (descansem, dá para jantar no meio), que às 22h joga nos Açores com o Candelária. Pode ser uma deslocação traiçoeira e não podemos perder a oportunidade de nos aproximarmos do trio da frente. O Porto vai ao Turquel e a Oliveirense desloca-se ao sempre difícil terreno da Juv. Viana. Amanhã, teremos um Barcelos - Benfica, onde espero que nos possamos aproximar da liderança.

 

Que seja um grande dia de Sporting! Amanhã há mais.

 

Agenda completa AQUI.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

O Sporting ainda não venceu dois jogos consecutivos em 2017 e desde 8 de janeiro que não completa uma série de 2 jogos consecutivos a vencer para o campeonato. Mesmo assim, em casa, temos 8 vitórias em 10 jogos e é onde temos sido mais consistentes (o registo fora de casa é vergonhoso, mas não vou falar dele hoje).

 

O adversário de hoje é o Rio Ave que, em sua casa nos infligiu a maior derrota desta época e a única que ultrapassou a vantagem tangencial.

São, como disse Jesus ontem, uma boa equipa, com uma boa organização defensiva e boas movimentações ofensivas. Virão a Alvalade desfalcados de Heldon (já recuperado da lesão mas emprestado pelo Sporting), Petrovic (que se tem imposto como titular mas está também por empréstimo nos vila-condenses) e também de Yazalde (lesionado).

Em foco tentarão estar Gil Dias, Rúben Ribeiro, Gonçalo Paciência e Rafa Soares, aqueles que, a meu ver, mais podem criar perigo, em conjunto com Tarantini, Marcelo e Roderick, perigosos nas bolas paradas.

No entanto, os vila-condenses não têm sido felizes nos jogos fora e não vencem fora de portas para o campeonato desde 29 de dezembro, quando venceram em Braga. Daí para cá, quatro derrotas em outros tantos jogos, apesar de terem marcado em quase todos os jogos fora de portas (apenas em 2 dos 10 não fizeram golos).

 

O Sporting apresentar-se-á na máxima força e com todo o plantel disponível para Jorge Jesus que, acredito, elegerá um onze diferente daquele que jogou em Moreira de Cónegos.

A primeira parte voltou a ser fraca e houve jogadores a dar novamente um sinal claro de falta de forma. Acredito que Jesus não ignorará isso e fará alinhar os mais preparados.

Espero ver Podence no onze e acho que está na altura de Semedo dar o lugar a Paulo Oliveira. Principalmente estes, merecem jogar de início, ainda que me apetecesse mexer na laterais, onde as alternativas escasseiam.

 

Que voltemos a vencer e saiamos no encalce da melhor série de vitórias da época (4, entre 13 de agosto e 10 de setembro, precisamente no arranque da Liga), melhorando esse registo até às 14, o único número que nos permitirá sonhar com uma classificação melhor do que a que ocupamos neste momento.

 

Uma nota importante: que Rui Patrício não sofra golos no dia em que completará 400 jogos oficiais pelo Sporting e...na, na, na, na, na, na, na, na, BAS DOST!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Uma coisa é inegável. Na frente, na perseguição, mais perto, mais longe ou em 7º, não há dia em que o Sporting jogue que não sinta um friozinho na barriga.

Foi assim em abril de 2013, quando o Moreirense de Augusto Inácio se apresentou em Alvalade com a manutenção por garantir e o Sporting em 9º lugar. Já Jesualdo era o treinador (o 4º dessa temporada) e nomes como Eric Dier, Bruma ou Tiago Ilori eram já presença habitual no onze. Labyad ainda por cá andava (e jogava) e Ricky van Wolfswinkel era o nosso abono de família.

O Sporting acabaria por vencer 3-2, com um golo de Valentín Viola já depois dos 90 minutos (Ricky e Capel marcaram os restantes) e Inácio, que já sabia que viria a fazer parte da estrutura, foi um profissional exemplar, dificultando a vida ao Sporting e saindo de Moreira de Cónegos, no final da época, com a manutenção assegurada.

 

Hoje não será diferente. Inácio será profissional e, em casa, não tenho dúvidas que o Moreira dificultará e muito a vida ao Sporting. O Moreirense tem bons jogadores e uma boa equipa, mesmo sem poder contar com Geraldes e Podence, regressados entretanto a Alvalade e que hoje alinharão como adversários da equipa com que venceram, há semanas, a Taça da Liga.

Não vale sequer a pena dizer o quanto o jogo é importante. São todos importantes. O friozinho na barriga perdurará até às 18 horas, momento em que a bola começará a rolar e as verdes-e-brancas darão tudo por mais três importantes pontos.

Só espero que o fim-de-semana termine bem. Agora vou ver as nossas meninas do futebol feminino.

 

SPOOOOOOOOOOORTING!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Não há "paninhos quentes". Sem outras competições para disputar e com semanas inteiras para preparar os jogos do campeonato, não há desculpas.

Não poderemos falar de desgaste, sobrecarga ou pressão. 

Isto é o Sporting e nem os árbitros nos poderão parar daqui para a frente.

Este será o último jogo antes do fecho do mercado e é importante não perder mais pontos, para que os jovens que venham não tenham a pressão acrescida de serem eles os "salvadores".

Ganhando, tudo poderá encaminhar-se mas, não nos iludamos. Ganhar todos os jogos até final pode nem chegar para ser 2º, quanto mais 1º.

Nunca o velho chavão do "jogo a jogo" fez tanto sentido.

O Paços está num mau momento e, tal como nós, vê no jogo de hoje uma boa oportunidade para ganhar fôlego para o que aí vem.

Hoje é uma final e é para vencer.

 

SPOOOOOOOOOOOOORTING

Hoje joga o Sporting

Ir ao estádio do Marítimo, só por si, já encerra muitas dificuldades. Fazê-lo na fase em que nos encontramos, pior ainda. Fora isso, encontraremos um Marítimo bem orientado, num bom momento de forma e numa série de 4 vitórias seguidas em casa, duas delas com Braga e Benfica.

Sem mexidas no plantel e sem grandes alterações nos convocados, é esperar por um dia de maior inspiração e qualidade do que os que temos vivido ultimamente.

Num fim-de-semana onde não me parece expectável que os rivais percam pontos, é essencial não vacilar mais uma vez, afim de manter o foco e a motivação dos adeptos.

Caso contrário, até o 2º lugar pode virar miragem.

Vamos lá dar uma sapatada na crise.

SPOOOOOOOOOOOOORTING!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

2 de Dezembro de 1995, 4ª eliminatória da Taça de Portugal. Foi a única vez que o Sporting se deslocou a Chaves para jogar uma eliminatória da Taça de Portugal. O contexto era bem diferente do de hoje. O Sporting era segundo, a 5 pontos do Porto de Bobby Robson (só de pensar nisto, coro de raiva).

Ao intervalo o Sporting perdia 1-0, mas um bis de Paulo Alves em dois minutos virou o resultado à hora de jogo. Pedro Barbosa viria a dar outro conforto ao resultado e o Sporting acabaria na final do Jamor, após eliminar Boavista, Campomaiorense, Olhanense e Porto. No jogo decisivo, acabámos por não vencer o Benfica, num jogo marcado pelo incidente mais triste de sempre registado em estádios portugueses. Rui Mendes faleceu, vítima do arremesso de um very light, vindo dos adeptos do Benfica. O resultado era o menos importante.

 

Hoje, tal como nessa época, o Chaves poderá estar na caminhada rumo ao Jamor mas o contexto desportivo é-nos mais desfavorável que o da altura.

Vimos de jogos menos bem conseguidos, com resultados a condizer com o "cinzentismo" do futebol apresentado.

Só uma série de vitórias consecutivas poderá embalar a equipa para uma boa segunda metade da época e seria o ideal começar já hoje.

 

A maioria preferirá vencer confortavelmente. Eu tenho o coração bem treinado e aguento bem um 2-4, no prolongamento, com um hat-trick de Bas Dost e um penalti cobrado pelo Adrien (a ver se ele tira aquela cara de enterro).

Suspeito de uma inclusão de Palhinha no meio-campo, num 4-3-3 mais clássico. O resto, seria a equipa mais óbvia. Beto (embora ache que será Patrício a jogar), Esgaio, Coates, Paulo Oliveira, Jefferson, Palhinha, William, Adrien, Gelson, Bruno César e Bas Dost.

 

Ganhar mantêm a fezada que estaremos no Jamor e dará importante alento para a deslocação à Madeira.

SPOOOOOOOOOOOOOOOORTING!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Por todos os motivos e mais alguns, visitar o Desportivo de Chaves encerra sempre muitas dificuldades para a equipa do Sporting. Ora porque, normalmente, lá vamos sempre no inverno, porque as arbitragens nos são adversas e até mesmo porque coisas insólitas podem acontecer.

 

Quem não se lembra da época 95/96 em que, quando o Sporting pressionava para desfazer o empate a uma bola, as luzes do estádio se apagaram e só voltaram a acender já após o período regulamentar para que o jogo se reatasse no próprio dia. Resultado: o Sporting teve de deslocar-se a Chaves duas semanas depois, dois dias antes de uma visita ao Estádio das Antas. Escusado será dizer que, para além de todo este desgaste, o árbitro da partida não deu descontos e só se jogaram 2.25 minutos, dos quais nem um foi de tempo útil de jogo.

E que tal a azia do Coroado em 98/99, quando anulou um golo e deixou escapar dois penaltis em mais um jogo que havia de terminar empatado, desta vez a duas bolas?!

Pois, para além das naturais dificuldades do estádio em si e do adversário, parece que nos estão sempre destinados alguns contratempos.

 

Em 13 visitas a Chaves para o campeonato, o Sporting só venceu quatro vezes, tendo empatado sete e perdido duas. Todas as vitórias são pela margem mínima e com grandes dificuldades.

O árbitro de hoje é Nuno Almeida, mais um árbitro/adepto que, espero eu, deixe o adepto em casa, pois o simples estatuto de árbitro já pode ser-nos prejudicial.

 

Devido ao pacto de silêncio decretado até ao jogo com o Marítimo (!), não há lista de convocados mas consta que Jesus levou todos os disponíveis para trás-os-montes, onde teremos de jogar novamente na 3ª feira.

Prevejo um jogo de luta, daqueles em que o fato de macaco pode ter de substituir o fato de gala e o futebol vistoso. Na verdade, dispenso o futebol espectáculo desde que os três pontos fiquem do nosso lado.

Provavelmente, Beto continuará a ser o dono da baliza, com Esgaio, Coates, Douglas e Jefferson a completar o sector defensivo.

William e Adrien assegurarão as despesas do meio-campo, com Gelson e Campbell nas alas. Bas Dost deverá ser acompanhado por Alan Ruiz ou Bruno César.

 

Fora as dificuldades já enumeradas, jogaremos com o resultado do jogo do Benfica, que joga primeiro e, seja qual for o desfecho da partida, trará sempre uma dose mínima de pressão adicional que, em jogos equilibrados pode ter o seu peso.

 

Espero que entremos bem no jogo, tal como fizemos em Alvalade com o Feirense pois poderemos assim tornar o jogo menos complicado.

 

SPOOOOOOOOOOOOOOOOORTING!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Noite fria e 40 mil leões esperados no José Alvalade para apoiar e festejar com a equipa uma vitória e mais três pontos, fundamentais para manter a distância para o líder e encurtar o espaço para o segundo classificado.

Jesus chamou Palhinha e o jovem médio está convocado. Rui Patrício e Rúben Semedo continuam lesionados e não fazem parte dos planos para hoje. Voltando a Palhinha, acho que Jorge Jesus, sabendo que dificilmente encontrará o parceiro para Bas Dost, poderá estar a pensar num meio-campo a três e Palhinha, para além de dar mais liberdade a William e Adrien, poderá ser determinante na resolução dos problemas das laterais. Defender, ganhar duelos aéreos e dobrar os laterais são os pontos fortes de Palhinha e, apenas com o seu regresso, podemos resolver a maior parte dos nossos problemas defensivos. Mesmo sendo apenas alternativa a William, o seu regresso será sempre uma mais-valia.

Markovic não está convocado e parece-me óbvio que, sendo possível, o seu regresso ao clube de origem nos seria benéfico.

 

Hoje, frente ao Feirense, temos obrigatoriamente que vencer e uma vitória clara e inequívoca pode ser importante para dar à equipa a confiança que tem faltado.

Continuamos em busca de uma série de vitórias que suba a auto-estima e o rendimento dos jogadores, ao ponto de voltarmos a ser verdadeiramente temíveis, como fomos no ano passado.

 

Com Zeegelaar de fora dos convocados, será novamente Jefferson a assumir a lateral esquerda. É verdade que a equipa vem sofrendo menos golos desde que regressou mas continua a ser inexistente a efectividade do seu apoio ao ataque, evidenciando as mesmas debilidades na hora de defender. Do lado oposto, Esgaio voltará a merecer confiança, pelo menos até Schelotto estar recuperado. A Esgaio, que é mais competente que Jefferson nos equilíbrios defensivos, falta-lhe alguma confiança para fazer no ataque aquilo que fazia com naturalidade quando jogava mais adiantado no terreno. Assim que se der esse click no nazareno, podemos encontrar o dono da lateral direita. Caso não aconteça, Jorge Jesus poderá ceder à tentação de ir ao mercado, com todas as incertezas que uma nova abordagem pode trazer.

 

Seja como for, espero uma equipa ligada e intensa na hora de atacar e provocar o erro ao Feirense. Não há como negar que jogaremos frente a uma das equipas mais fracas da Liga e temos mais do que obrigação de vencer.

Como resultado disso, espero o regresso de Bas Dost aos golos e acredito que fará mais do que um. 

Vêm aí um duplo duelo com o Chaves é será determinante ir a trás-os-montes com mais três pontos na contagem.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Mais uma vez, Jesus não facilita e convoca os melhores. É provável que, tal como no último jogo, seleccione também o onze habitual, gerindo depois os jogadores mais fatigados caso as coisas corram de feição.

Neste momento não podemos dar-nos ao "luxo" de menosprezar nenhuma prova ou adversário. Nunca o cliché que diz que "cada jogo é uma final" fez tanto sentido. Só com essa mentalidade, competência e uma pontinha de sorte seremos felizes e, na impossibilidade de dominar todos os factores, é fazer a nossa parte.

 

Bas Dost não marca há 90 minutos e aposto que já está a "ressacar". Há que servi-lo com qualidade, de preferência superior à da recepção ao Varzim.

Nos últimos seis jogos o Sporting só marcou quatro golos, três deles da autoria do holandês e convém também afastar a ideia de uma possível dependência do gigante contratado ao Wolfsburg. Apenas Gelson, no jogo passado, furou a preponderância de Dost, dando três pontos ao leão.

Está a faltar eficácia, chegada de outros jogadores à área adversária e remates de longe. Não podemos ter medo de errar. Só erra quem tenta e é importante variar a forma como procuramos o golo, afim de contrariar a estratégia defensiva dos adversários.

 

A necessidade do Vitória em procurar os três pontos (só a vitória possibilitará a qualificação) poderá facilitar-nos a tarefa. Um jogo mais aberto permite-nos, para além do ataque continuado, usar o ataque rápido e o contra-ataque e isso pode dar-nos possibilidades de finalização menos comuns na maioria dos jogos.

O Vitória já provou nos dois embates anteriores que tem uma boa equipa e certamente criará dificuldades que não passarão pelo contributo de Ryan Gauld e André Geraldes, impossibilitados de defrontar o clube ao qual estão contratualmente ligados.

Mais uma vez abomino esta regra, criada para eliminar o chico-espertismo do Benfica mas que assim desvirtua a verdadeira competição, privando alguns clubes de jogadores fundamentais em jogos importantes. Basta pensar que o Moreirense poderá defrontar o Sporting na final da competição sem dois dos seus melhores jogadores.

 

Que seja um bom jogo e o Sporting cimente esta dinâmica de vitória que tanta confiança pode trazer aos nossos jogadores.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Antes das passas, das badaladas, da festa e das bebedeiras é dia de Sporting.

E equipa B deslocou-se a Coimbra para acertar calendário e perdeu 1-0, com um golo de grande penalidade em cima do intervalo. Assim, os comandados de João de Deus terminam o ano em 13º lugar.

 

Em Odivelas, a equipa de futsal, comandada por Nuno Dias, despede-se de 2016 frente ao Rio Ave, num jogo em que o acordo de venda dos direitos televisivos à TVI vai impedir-nos de acompanhar pela TV. Espero que o acordo seja mesmo bom financeiramente pois, neste momento, e apesar da melhoria dos conteúdos da Sporting TV, a verdade é que o nosso canal pouco serve para aquilo que os adeptos esperam dele; ver jogos das principais equipas das modalidades. As transmissões são cada vez em menor número e é impossível esconder a desilusão.

 

Em Lisboa, os adeptos despedem-se da equipa sénior de futebol no José Alvalade, num jogo para a Taça da Liga que pode definir praticamente a nossa passagem à final four. Um vitória expressiva praticamente selará a qualificação, ainda com um jogo para jogar em Setúbal.

Jorge Jesus não facilitou e apresentou aquela que me parece a melhor convocatória possível:

Com Rui Patrício e Rúben Semedo ainda condicionados é natural que Beto e Douglas ou Paulo Oliveira ocupem os lugares disponíveis no onze. Caso Paulo Oliveira esteja mesmo na porta de saída, acredito que seja ele o titular. Coates jogará quase de certeza, até porque jogaremos com dois laterais que não têm jogado muito nos últimos meses: Esgaio e Jefferson.

William e Adrien vão jogar e serão depois poupados em Setúbal, caso tudo corra de feição hoje. Markovic terá uma oportunidade e deve formar a frente atacante com Gelson, Campbell e Bas Dost (isto é a minha previsão, como é óbvio).

Valendo o que vale a Taça da Liga, neste momento é importante marcar presença na final-four, pelo título e pelo aporte competitivo que dois jogos de elevado grau de dificuldade podem acrescentar à entrada para a fase decisiva da época.

 

Que acabemos 2016 em grande e que um bom resultado nos dê o embalo necessário para fazer um grande final de temporada.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Depois de hoje à tarde os juniores atingirem a 17ª vitória em 18 jogos, chega a vez da equipa liderada por Jorge Jesus salvar o Natal leonino.

Com um bis de Pedro Marques (impressionantes 21 golos em 22 jogos, com um golo a cada 73 minutos de competição) e Rafael Leão a abrir o activo, os jovens leões mantêm os onze pontos de vantagem sobre o Benfica, numa altura em que restam doze pontos por disputar e estão praticamente definidos os clubes presentes na fase que apurará o campeão nacional. Sporting, Benfica, Porto e Braga têm presença garantida. Belenenses, Académica e Vitória SC só por milagre não estarão presentes e resta um lugar a disputar entre Rio Ave, Chaves, Feirense e Leixões.

 

No Restelo não há a folga de que gozam os pupilos de Tiago Fernandes. O atraso é de onze pontos e não vencer hoje será pregar o último prego no caixão que levará os nossos objectivos por terra.

Embora o histórico recente no Restelo nos seja favorável (4 vitórias nos últimos 5 jogos), olhando aos números globais em jogos para a Liga é evidente que ir a Belém não é um passeio para nós. 30 vitórias e 24 derrotas em 75 jogos e apenas 6 vitórias nos 13 jogos deste milénio.

 

Em todo o caso, a história, sendo um indicador, nada define no presente ou futuro dos encontros entre ambas as equipas. Contrariando os últimos anos, não é normal que hajam muitos golos entre as duas equipas.

Com muitos ou poucos golos, é fundamental sair do Restelo com três pontos que mantenham viva a esperança dos mais crentes e alimente o interesse dos mais cépticos.

Certo é o apoio massivo dos Sportinguistas. A ganhar ou a perder, é sempre Sporting até morrer e nada afasta os devotos do leão do apoio aos rapazes de verde-e-branco.

A nossa exigência prende-se apenas com o resultado que pode bem ser tangencial, por forma a garantir o essencial balão de oxigénio.

 

Sem Rúben Semedo e Rui Patrício lesionados serão Douglas e Beto os previsíveis substitutos a juntar ao onze habitual, que venceu em Setúbal mas não conseguir derrotar o Braga em casa.

Esperemos que a noite fria acabe por aquecer o nosso coração de leão.

 

SPOOOOOOOOOOOOOORTING!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting (com Agenda Leonina)

Dois dias muito importantes antes de mais um fim-de-semana verde e branco.

Hoje, a equipa de Jorge Jesus desloca-se a Setúbal para discutir a passagem aos quartos-de-final da Taça de Portugal. Depois da eliminação europeia, o jogo de hoje reveste-se de uma importância maior e pode inclusive travar a vontade/necessidade do nosso treinador rodar a equipa.

O jogo é importantíssimo e encará-lo como tal é fundamental. Estar no Jamor, mais do que um desejo, é um objectivo e, para além disso, não convém dar mais uma machadada na moral da equipa e adeptos antes de um difícil jogo com o Braga para a Liga.

 

Em Fafe, o andebol tem um jogo mais importante do que à partida parece. Com as lesões a complicarem a vida a Zupo, convém não facilitar e trazer os três pontos de Fafe. Espero que o que se passou em Avanca esteja bem presente, por forma a evitar algum tipo de relaxamento. 

Dizia eu que o jogo era importante porque temos hoje uma boa possibilidade de, em vésperas de receber o ABC, colar ao líder do campeonato. O Porto desloca-se à Luz e, coisa estranha, espero que os encarnados vençam. O clássico entre rivais começa às 21.30h e tem transmissão em simultâneo na BTV e Porto Canal (sim, é só para zapping).

 

Amanhã o Sporting de Nuno Dias desloca-se a um dos mais difíceis pavilhões da Liga SportZone para defrontar o Braga, uma das melhores equipas do campeonato e das que mais dificuldades nos pode criar.

A liderança não está em perigo mas um resultado negativo deixa o Benfica (e o próprio Braga) a distância suficiente para voltar a depender de si próprio na luta pela liderança da fase regular.

Um bom jogo em perspectiva.

Agenda Leonina.png

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

O derby de Portugal, o jogo mais apaixonante deste país e o único que o faz efectivamente parar.

Benfica e Sporting defrontam-se hoje no Estádio da Luz, ambos vindos de uma derrota europeia, embora com repercussões diferentes.

Na Liga, o oposto. O Sporting vem galvanizado por uma vitória que permitiu ficar a dois pontos do rival, que perdeu na Madeira, e vê assim a liderança em disputa no jogo de mais logo.

 

O histórico, esse, é em muito desfavorável ao Sporting. Apenas 15 vitórias na Luz em 82 jogos, no entanto, há dois encontros que não perdemos em solo "inimigo".

Olhando à "era Bruno de Carvalho", em todas as competições, 3 vitórias, 3 empates e 4 derrotas, 12/13 em golos marcados e sofridos.

Destes 10 jogos, 6 foram no Estádio da Luz. 2 vitórias, 1 empate e 3 derrotas, 8/9 entre golos marcados e sofridos.

Equilíbrio evidente nos derbies dos últimos quatro anos e indicador de um jogo, como sempre, de resultado imprevisível.

 

Bluff's à parte, independentemente de quem jogue, será natural esperar duas equipas empenhadas, sobretudo em não perder o jogo.

Espero um jogo "amarrado", com duas equipas calculistas e onde os esquemas tácticos poderão ter um carácter decisivo.

No estádio, quase 60 mil adeptos encarnados terão dificuldade em parar a onda verde, que se espera de mais de 3 mil leões, de garganta afinada para cantar pelo nosso grande amor.

 

Liderança em jogo, nervos em franja, que role a bola...

 

SPOOOOOOORTING!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Começo pelos mais novos, que jogam em Varsóvia a passagem ao playoff de acesso aos oitavos-de-final da Youth League (a competição tem um formato ligeiramente diferente da Champions para permitir aos campeões dos respectivos países lutar por um título a que outros têm acesso "por decreto").

Importante dizer que PSG, Dínamo Kiev, Barcelona, PSV e Real Madrid já estão apurados para os oitavos-de-final, fase para onde, entre os portugueses, só o Porto se pode apurar.

No playoff que antecede os oitavos, em caso de apuramento, o Sporting defrontará uma das seguintes equipas: Ajax, Roma, Midjyylland, Rosenborg, Altinordu, Constanta, M. Haifa ou Salzburg.

Hoje basta fazer o mesmo resultado que fizer o Dortmund. O nosso jogo, para além de difícil, terá a dificuldade adicional do frio e da neve.

 

Quanto aos comandados de Jorge Jesus, deslocam-se a Varsóvia com a mesma responsabilidade dos mais novos. Vencer para passar, mesmo que o empate chegue. E porquê vencer? Porque só a vitória nos coloca no pote dos cabeças-de-série no sorteio da Liga Europa. E todos sabemos como um sorteio favorável pode ser fundamental para a passagem à eliminatória seguinte da prova, bem como para rodar a equipa com menor risco de surpresas.

Também os mais velhos encontrarão a dificuldade da neve e do frio, embora com a vantagem de, previsivelmente, jogarem num relvado em melhores condições do que os juniores.

Estou curioso para ver quantas alterações fará Jorge Jesus, sabendo qual é o próximo jogo do campeonato. Será que Dost descansa (a minha Fantasy espera que não)? Quem jogará na frente? Bryan ou Bruno César? Será que não abdica de William e Adrien? 

Mais logo saberemos as respostas mas, o que é certo, é que o Sporting tem mais do que qualidade para vencer os polacos e tem obrigação de o fazer. É que se as condições climatéricas podem ser um factor adverso, o público entusiasta não pode nunca entrar na categoria das dificuldades. Haja no Sporting um único jogador que se intimide em ambientes adversos e podem assinar-lhe a guia de marcha.

 

Quero duas vitórias! Vamos, Sporting!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Dia de temporal que augura um jogo muito difícil para o Sporting, a equipa que se prevê que pior se adapte a um jogo de luta e pontapé para o ar.

As bolas paradas terão uma preponderância ainda mais decisiva, na falta de poder resolver as coisas de bola corrida e jogo apoiado.

Com Rúben Semedo de regresso, não há novidades na convocatória nem espero novidades no onze que, espero, seja o esperado.

 

Depois do empate no derby de futsal, melhor para nós do que para o rival, é tempo de encurtar distâncias no futebol. Uma vitória coloca-nos a dois pontos da liderança, podendo discutí-la com o rival directo daqui a uma semana.

Não há jogo nenhum mais importante do que o de hoje. Vamos, Sporting!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

A Taça da Liga nunca gerará entre nós, adeptos, o entusiasmo típico de um jogo do Sporting. Não depois do desrespeito que nos foi demonstrado quando, nos primórdios da competição, fomos dos poucos a valorizá-la.

Admito que o Sporting queira vencer a prova mas duvido que a maior parte dos adeptos alguma vez valorize extremamente esse feito.

Para mim, o modelo apresentado em 2014/15 seria para manter eternamente nesta competição.

 

O adversário de hoje é o Arouca, no primeiro de dois jogos em casa (havemos depois de nos deslocar à Póvoa de Varzim e receber o Vitória FC). Espera-se pouco público, principalmente pelos motivos enumerados no início do texto e espera-se também um Sporting de segundas linhas.

Segundas linhas que o próprio Arouca não deixará de apresentar, pois tem um jogo importante em Santa Maria da Feira, no domingo, para o campeonato, onde pretendem distanciar-se o mais cedo possível dos lugares de descida (recordo que Feirense e Arouca têm neste momento o mesmo número de pontos acumulados).

 

Jorge Jesus fará alinhar Beto, Paulo Oliveira e Douglas, sendo previsível que a lesão de Schelotto faça Esgaio jogar na lateral direita. Do lado esquerdo devemos ver Jefferson, que certamente me causará mais uns quantos calafrios.

Tenho muitas dúvidas sobre quem serão os escolhidos para o meio-campo mas tenho o feelling que jogará um dos habituais titulares...veremos qual.

Nas alas devem alinhar de início Matheus e Markovic, sendo que é possível que Alan Ruiz faça companhia a André na frente de ataque.

 

Mesmo que não seja nada disto, é importante uma boa resposta dos menos utilizados, que passarão a ter um papel mais determinante a partir de fevereiro. Até lá, é bom que mostrem que podem ser úteis, por forma a não adensar a desconfiança para com alguns.

Para os adeptos, haverá o estímulo adicional de querer esmagar um clube que, na pessoa do seu Presidente (e não só), nos tem vindo a desrespeitar mas esse sentimento de "vingança" não deve ser interpretado pelos jogadores.

 

É bom ter algo para "entreter" a meio da semana, enquanto não chegam os jogos que realmente interessam. A propósito disso, hoje há hóquei em Viana do Castelo (21:30h) e, na falta de transmissão televisiva, podem optar pelo relato na Radio Geice FM (link). Também em hóquei, os infantis, já com a passagem à fase final regional assegurada, deslocam-se à Lourinhã para o penúltimo jogo da 2ª fase (21h).

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Convocatória sem surpresas para uma saída difícil, num dos jogos em que, tradicionalmente, o Sporting sente mais dificuldades.

O Boavista já não é o Boavistão do início do milénio, Iuri não joga e há dois indisponíveis por castigo após expulsão.

Será um Boavista enfraquecido e de tracção atrás, à procura do pontinho da ordem.

Com atitude, qualidade e eficácia, os três pontos serão nossos.

 

SPOOOOOOOOOOOORTING!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Casa cheia em Alvalade, provavelmente a maior enchente de sempre. Adeptos de todas as partes do globo fizeram questão de estar presentes. Afinal, não é todos os dias que, simultaneamente, se recebem o campeão europeu e o melhor jogador do Mundo que, por acaso, foi formado no nosso Clube.

É a segunda vez que Cristiano Ronaldo regressa a casa e a quarta que encontra o Sporting depois de ter saído, em agosto de 2003. Marcou sempre e, com isso, foi sempre decisivo nas nossas derrotas. Sem ressentimentos mas, desta vez, embora volte a ser bem recebido, espero que seja dos piores em campo. Muito do nosso sucesso logo à noite estará dependente de uma noite desinspirada do melhor português de sempre.

Quanto a uma presumível homenagem, não me choca. Não é todos os dias que vemos o símbolo maior da nossa formação voltar a casa. Uma pessoa que sempre nos elogia, nos reconhece e nos demonstra carinho, não vejo mal nenhum que seja reconhecida por tudo o que indirectamente traz de retorno à marca Sporting e à sua Academia por este Mundo fora.

 

Quanto ao jogo, com Adrien de volta e aparentemente em forma, estamos em condições de lutar de igual para igual pelos três pontos, tal como fizemos em Madrid.

Sabendo que ao Real basta um ponto para selar o apuramento, espero os merengues mais expectantes, na tentativa de explorar o contra-ataque onde costumam ser letais. O controlo da profundidade por parte do quarteto defensivo será a chave para o sucesso do nosso plano defensivo.

Ofensivamente teremos de arriscar, na tentativa de desequilibrar a defensiva madrilena, sabendo que será necessário variar o centro de jogo de forma rápida, explorando sempre que possível o espaço entre os laterais e os centrais.

Gelson, Bryan, Adrien e Bruno César serão as chaves do sucesso da estratégia que acho que Jorge Jesus delineou para o jogo de hoje. O condicionamento de todo o jogo a meio-campo do Real será fundamental para criar esses desequilíbrios, fazendo com que errem o mais perto possível da sua área.

Claro que, sabendo da dificuldade da tarefa, é bom que tenhamos em mente que, na impossibilidade de alcançar os três pontos, um garante praticamente a continuidade nas competições europeias (caso o Legia não surpreenda em Dortmund, claro).

 

Curioso para sentir o ambiente de um estádio cheio "que nem um ovo" e expectante numa vitória que garanta o terceiro lugar, deixando tudo em aberto para a sexta e última jornada.

 

SPOOOOOOOOOOOOORTING!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Dia de assegurar a qualificação

Só há seis equipas sem derrotas na fase de grupos da Youth League e nós somos uma delas. Apenas um grupo conta com duas equipas nesta condição (o nosso) e somos a única equipa portuguesa que ainda não teve o amargo sabor da derrota (embora não sejamos a que mais pontuou - Porto).

 

Hoje, frente ao Real Madrid, podemos assegurar a passagem à fase seguinte da Youth League, "cheirando" assim a liderança do grupo, que pode ficar a apenas um ponto.

Fomos até ao momento a única equipa a roubar pontos aos espanhóis e podemos não só aproximar-nos deles como garantir vantagem no confronto directo, que pode mesmo ser decisivo para o fecho das contas do grupo.

 

É natural que Tiago Fernandes não abdique dos 3 sub-21 que pode chamar para ajudar a equipa de sub-19. As escolhas têm caído sobre Bubacar Djaló (3 jogos), Pedro Silva (2 jogos) e Pedro Empis (1 jogo) e é provável que seja este o trio a voltar a ajudar a nossa equipa de juniores, depois de terem sido muito importantes na Alemanha.

 

Como vem sendo habitual, mais uma vez, os holofotes estarão em cima de Pedro Marques e muitos dos problemas ofensivos poderão mesmo ser resolvidos por ele mas são vários os jogadores que me têm enchido as medidas, não só nesta competição mas em toda a temporada. 

No sector defensivo, Pedro Silva, João Ricciuli e Abdu Conté. O Sporting apresentou três duplas de centrais diferentes nos jogos anteriores e Ricciuli é o único denominador comum em todas elas. Abdu Conté é um lateral de grande qualidade mas já mostrou grande competência como defesa-central, algo cada vez mais raro nos jogadores de hoje. Pedro Silva é um guarda-redes de grande qualidade que tem crescido imenso desde a sua integração da equipa B, onde poderá cometer os erros que Rui Patrício teve de dar na equipa principal.

No meio-campo a qualidade é tanta que quase me vejo forçado a nomear todos. Bubacar é fortíssimo defensivamente, tanto no posicionamento como nos duelos, Enquanto têm frescura física, Bruno Paz e Pedro Ferreira chamam a si quase todas as responsabilidades do jogo e Daniel Bragança e Miguel Luís emprestam ao jogo uma disponibilidade física e mental impressionante, juntando a isto uma meia-distância interessante, sobretudo o segundo.

Na frente, temos um matador e dois agitadores, um deles com um faro pelo golo assinalável. Pedro Marques é o "matador", Elves Baldé o agitador e Rafael Leão a arma-secreta.

 

Pelas suas características e por ser um jogador que entusiasma, tanto a partir da ala como num sistema de dois avançados, confesso especial atenção da minha parte em Rafael Leão. Não é dos mais falados mas parece-me dos que mais potencial apresenta. Estampa física, velocidade, técnica e boa finalização, tanto pelo ar como pelo chão. "Afinado", pode vir a ser "máquina".

 

Só a vitória interessa, mesmo sabendo que o empate nos coloca igualmente na fase seguinte da competição. O jogo é às 13 horas, na Academia, com transmissão em directo na SportTV 1.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Quero lá saber se o adversário é o Praiense! O Sporting vai jogar e eu já não penso em mais nada. Como diz a música, fico "louco da cabeça, nada me interessa".

A convocatória parece-me equilibrada e de forma a permitir algumas oportunidades.

Acredito que Adrien, Bruno César e até Schelotto possam jogar de início, dado que não competiram no período de paragem para as selecções e, no caso específico de Adrien, parece-me que precisa de minutos para consolidar a sua forma e explanar o seu futebol.

Se tudo correr bem, nenhum dos habituais titulares fará mais de 45/60 minutos, tendo em vista o jogo da Champions, frente ao Real Madrid.

Matheus deve finalmente ser titular e pode ser que Meli tenha uns minutos, num jogo que pode ser mais uma oportunidade para observar com atenção Petrovic, Douglas e a dupla de avançados. Por mim, Alan Ruiz jogava na ala oposta a Matheus.

Seja como for, é para ganhar e com muitos golos.

Nunca mais são 20:15h!

SPOOOOOOOOOORTING!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal