Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Talismã Capeta resolve no 1º de Maio

 

Foi só um jogo mas significa mais do que isso.

Depois do que se verificou na temporada passada, certamente que se percebe que o projecto de futebol feminino do Sporting continua no bom caminho.

A deslocação a Braga era a mais difícil da temporada e, mais uma vez, o Sporting saiu vencedor de um duelo com as minhotas, averbando a primeira vitória no campo do adversário directo na luta pelo título (no ano passado havia-se registado um empate sem golos).

 

Para não variar, Diana Silva marcou e Ana Capeta (quem mais?) decidiu.

Começa a ser recorrente e um indicador claro da qualidade colectiva e individual da equipa do Sporting.

Em 5 jogos, o Sporting venceu 4 e empatou 1 frente às bracarenses.

A equipa do Braga ainda não tinha sofrido golos e, pela primeira vez, o Sporting marcou dois golos a este adversário nos 90 minutos (as vitórias na Taça de Portugal e na Supertaça apareceram no prolongamento).

 

Espero que, sem a concorrência da Solange Carvalhas, que infelizmente está lesionada para vários meses (força, leoa!), a Ana Leite finalmente relaxe e justifique o valor que tem e que levou o Sporting a avançar para a sua contratação. Até ver, tem-se demonstrado aquém das expectativas (acredito em ti, leoa!).

 

Quem nunca fica aquém das expectativas é Ana Capeta. A mulher dos golos. Dos importantes mas não só, tem-se assumido nestas duas temporadas como a terceira melhor marcadora da equipa, sendo a única do top 3 sem claro estatuto de titular.

Capeta voltou a saltar do banco para resolver a contenda em grande estilo, como não podia deixar de ser.

Já o disse depois da Supertaça e volto a repetir. Ana Capeta justifica e faz por merecer mais do que o seu estatuto de "arma secreta". Tem golo, é decisiva, tem alma, tem qualidade e irreverência. Vai crescer na mesma medida em cresçam o número de minutos jogados e pode até vir a ser um caso sério no futebol feminino internacional. Falta-lhe por vezes algum equilíbrio emocional. Quando controlar esse aspecto importante do jogo, será imparável.

 

À terceira jornada o Sporting lidera isolado o Campeonato Feminino Allianz e tem tudo para mais uma época de sucesso.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Agenda Leonina

Agenda 1.png

Agenda 2.png

Agenda 3.png

Agenda 4.png

Agenda 5.png

Agenda 6.png

Agenda 7.png

 

BOXE - Live Streaming (link)

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Agenda Leonina

Agenda 1.png

Agenda 2.png

Agenda 3.png

Agenda 4.png

Judo (LINK)

Triatlo (LINK)

Rugby (LINK)

Futebol Feminino (LINK)

Andebol (LINK)

Ténis de Mesa (LINK)

Sigam-me no facebook e no twitter.

"É Sporting, caralho!"

Exclamo-o assim, sem asteriscos, e tal como foi proferido após uma imensa descarga de adrenalina e alegria, em Coimbra. Mas não foi só em Coimbra que fomos felizes neste fim-de-semana e, para ser justo, recuo até 5ª feira.

 

Da África do Sul, Luís Costa trouxe para Portugal uma medalha de bronze nos Mundiais de Paraciclismo. Mas nem tudo correu bem ao paraciclista do Sporting / Tavira; a dois dias da competição, aquando dos treinos oficiais de reconhecimento do percurso do contra-relógio, Luís Costa teve problemas mecânicos. Ainda assim, decidiu terminar o treino, tendo acabado por ver um adversário embater-lhe, num momento em que o ultrapassava. O resultado foi uma queda, com a handbike a capotar e as "devidas" marcas de guerra
O problema mecânico só foi resolvido a um dia da prova, depois de um apelo do Luís nas redes sociais.
O contra-relógio trouxe ao português o doce sabor do bronze, a que juntou uma boa prestação na prova em linha, onde chegou em 4º, num final ao sprint onde, segundo o próprio, terá pagado o esforço despendido durante todo o percurso.

No sábado, em Coimbra, o Sporting entrou na época de futsal a vencer, derrotando o Benfica por 3-2 e, assim, conquistando a Supertaça, triunfo que somámos à Liga SportZone e à Taça da Liga da temporada passada.

A partida foi equilibrada mas, como habitualmente, foi o Sporting a assumir as despesas do jogo, com o adversário na expectativa, à espera de aproveitar os nossos erros. 

Com dois golos, Pany Varela foi o destaque maior do jogo. Pedro Cary também marcou e todo o plantel festejou.

No domingo, em Presov (Eslováquia), a equipa de andebol concluiu a tarefa que lhe permite estar presente entre os melhores clubes da Europa.

Frente ao Alpla HC Hard, da Áustria, o Sporting precisou do prolongamento para vencer o torneio de qualificação e, assim, carimbar o apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões.

Frankis Carol marcou o golo decisivo e, não menos decisiva foi a defesa de Matej Asanin, com a cabeça, a segurar a magra vantagem de um golo no final do tempo extra.

Depois da derrota na Supertaça, realço a capacidade da equipa se unir e, com entrega e compromisso, ter atingido um dos objectivos da época.

Antes da selecção nacional de futebol vencer mais um jogo de apuramento para o Mundial 2018, haveria de ser a nossa equipa de futebol feminino a fechar o fim-de-semana com chave de ouro, com mais uma conquista épica e histórica.

E Coimbra (mais uma vez), o Sporting entrou a perder na Supertaça feminina, que nos opunha ao rival mais forte internamente, o Sporting de Braga.

Depois de termos falhado o apuramento para a fase final da Liga dos Campeões, um dos objectivos assumidos da temporada, a pressão era ainda maior para a equipa de Nuno Cristóvão, até ao momento 100% hegemónica internamente.

A verdade é que foi necessário pôr toda a "carne no assador" e esperar que o "efeito Capeta" se fizesse sentir.

Ana Capeta não defraudou as expectativas dos adeptos, que tanto crêem nela sempre que é chamada, e demorou dez minutos a repor a igualdade, já em tempo de descontos, garantindo o adiar da decisão para o prolongamento.

No tempo extra, voltou a marcar...por duas vezes. Uma na primeira parte e outra na segunda, fechando o festejo do hat-trick com o tal "É Sporting, caralho!". Não é "Capeta", é Sporting. E isto demonstra muito do espírito colectivo desta equipa de futebol feminino.

A Capeta, essa, há muito que reclama um estatuto mais importante que o de "arma secreta". Agora que a lesão está para trás das costas, veremos o que mais pode acrescentar à equipa e se terá um estatuto mais importante ou não.

Uma palavra para a Ana Borges, para mim, a nossa jogadora mais decisiva e, provavelmente, a melhor jogadora portuguesa da actualidade, não pelo virtuosismo mas pela objectividade e efectividade de todas as suas acções em campo. Uma verdadeira craque!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Para o ano há mais

O Sporting fechou a participação na Liga dos Campeões com uma vitória por números esclarecedores, mostrando que a equipa tinha valor para ir mais além.

A derrota no primeiro encontro desta fase de grupos acabou por ser fatal e, agora, sabendo como tudo terminou, podemos até afirmar que nem o empate no jogo inaugural nos seria suficiente para assegurar a qualificação enquanto melhor segundo classificado.

O Zurique reserva assim a última vaga de acesso à fase a eliminar da prova, com sete pontos (quatro deles nos jogos entre o 1º e o 3º do seu grupo - o Sporting apenas fez três) e um goal-average que suplanta o nosso em dois golos (seríamos eliminados por um golo, em caso de empate na 1ª jornada).

A prestação na prova máxima da UEFA mostra que é preciso fazer ainda mais para subir para o patamar das melhores da Europa, sendo que ficou evidente que a qualificação para os 16-avos de final estava perfeitamente ao nosso alcance.

Perder faz parte do desporto e do processo de aprendizagem que nos leva a melhorar. Não coloco nada em causa com esta eliminação e, como no futebol feminino não há desculpas, há que ganhar tudo o que falta para que a época seja bem sucedida.

Quanto à Champions...para o ano há mais.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Prontas para a luta...e à espera dos nossos amigos do MTK

1º - Ganhar!

2º - Esperar que o MTK também vença.

3º - Esperar que o goal-average dos jogos entre os 3 primeiros do grupo nos seja favorável.

4º - Festejar a passagem aos 16-avos de final da Liga dos Campeões

5º - Ter a noção de que a nossa parte é, provavelmente, a mais fácil de todas estas.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Agenda Leonina

Agenda 1.png

Agenda 2.png

Agenda 3.png

Agenda 4.png

A partir de segunda-feira disputa-se o Mundial de Judo, em Budapeste e o Sporting estará representado com 6 atletas: Maria Siderot e Taciana Lima 48kg , Joana Ramos 52kg , Sergiu Oleinic 66kg , Anri Egutidze 81kg e Jorge Fonseca 100kg.

 

Dia 31 de Agosto, quinta-feira, Luís Costa entra em acção nos Mundiais de paraciclismo, disputando neste dia o contra-relógio da classe H5.

 

De ambos os eventos, darei as informações mais relevantes ao longo da semana.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Ainda há história para escrever, leoas

Apesar de nos termos atrasado, ao perder no primeiro jogo desta qualificação (resumo) para a fase a eliminar da Champions League feminina, ainda há história por escrever.

Hoje, às 16 horas, o Sporting procura a primeira vitória de sempre na competição e, se Diana Silva foi a primeira jogadora a marcar pelas leoas na maior prova de clubes da Europa, falta saber quem marcará os golos que nos darão os primeiros pontos na prova, de preferência três, que alimentarão as nossas diminutas esperanças de apuramento para os 16-avos de final da Liga dos Campeões.

 

O adversário de hoje é a equipa da casa, o MTK Budapeste.

As húngaras venceram o primeiro jogo e estão em posição de partir para a última jornada dependendo apenas de si para se qualificarem para a fase seguinte da prova.

Uma vitória da nossa parte levará para a última jornada três equipas com reais hipóteses de se apurar para a fase a eliminar (assim, teríamos de vencer o último jogo e esperar que o MTK derrotasse BIIK Kazygurt, decidindo-se tudo no goal average nos jogos entre as três equipas).

 

Contas à parte, há a verde-e-branca para honrar e os três pontos para conquistar e tenho a certeza que nenhuma das nossas jogadoras deixará de "comer a relva".

Boa sorte e vamos a elas!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

BIIK-Kazygurt 2-1 SPORTING CP: Detalhes que fizeram a diferença

Não vale a pena mentir: este era O JOGO. Aquele em que teríamos de, pelo menos, não perder para manter intactas as aspirações a marcar presença na fase seguinte da Liga dos Campeões.

O expectável é que as cazaques vençam os restantes dois jogos mas, mesmo que acabem por escorregar com a equipa da casa, por exemplo, nós teremos de vencer os nossos jogos, garantindo a melhor diferença de golos do grupo.

Não podemos negar que a nossa permanência na competição para além desta fase preliminar ficou comprometida com uma derrota. Teríamos de recuar a 2014/15 para encontrar uma equipa que se tenha qualificado com 6 pontos. Curiosamente foi precisamente o Ouriense, a única equipa portuguesa a conseguir passar a fase preliminar em toda a história da competição. No entanto, é importante dizer que passaram graças à vantagem no confronto directo, factor que já perdemos para o grande favorito à vitória no nosso grupo.

 

Não consegui ver o jogo. Acompanhei os primeiros minutos via facebook, através da página oficial do nosso futebol feminino mas não tive oportunidade de ver para além do golo da Diana Silva.

Assim sendo, vou abster-me de comentar o que quer seja relativo ao que se passou em campo mas, observando apenas os dados estatísticos da partida, há uma coisa que me salta à vista.

Não são os remates, onde equilibrámos, nem os cantos, onde também estivemos a par da equipa do Cazaquistão. Uma equipa que precisa de controlar o adversário, em momentos de aperto, tem de recorrer mais à falta. Só falo nisto porque é um "defeito" que já vinha da temporada passada. 

O BIIK travou em falta as jogadoras do Sporting por 24 vezes. As nossas leoas foram "mansinhas" e raramente recorreram à falta para travar as adversárias. 8 faltas é muito pouco em 90 minutos. Nenhuma equipa pode fazer menos de 10 faltas, a menos que domine por completo o jogo e goleie.

 

Seja como for, há mais dois jogos para dar tudo pelo nosso emblema, e esperar que os astros se alinhem para que continuemos a fazer história.

Sigam-me no facebook e no twitter.

Em busca de afirmação europeia

Nuno Cristóvão, treinador do Sporting foi ambicioso e traçou, para além da passagem desta fase de qualificação, o objectivo de atingir os quartos-de-final da competição.

O caminho para estar, pelo menos, entre as melhores equipas europeias começa hoje, frente ao BIIK-Kazygurt, do Cazaquistão.

O destino final será Kiev, no Valeriy Lobanovskiy Dynamo Stadium, onde apenas duas equipas lutarão pelo título de melhor equipa feminina da Europa.

O Lyon é o actual (bi)campeão da competição, onde as alemãs são dominantes, com 9 vitórias no total, 4 delas do FFC Frankfurt, o vencedor máximo da prova.

 

Hoje, às 16 horas de Portugal continental, as leoas começarão a caminhada rumo a algo que só uma equipa portuguesa conseguiu. O Atlético Clube Ouriense, há três épocas, foi a única equipa portuguesa a estar presente na fase a eliminar da prova, tendo ficado pelo caminho com um agregado negativo de 0-9, nos 16-avos de final, frente às dinamarquesas do Fortuna Hjørring.

Nesta eliminatória participaram Joana Marchão e Diana Silva, duas das leoas já com experiência nesta competição.

Solange Carvalhas, a capitã de equipa, revelou ao Expresso a enorme satisfação em fazer parte deste projecto: "Na verdade, é difícil colocar por palavras o que sinto neste momento. Estou a viver um sonho, jogo no clube do meu coração, ganhei tudo no primeiro ano e estar na Liga dos Campeões é a cereja no topo do bolo. Temos um grupo muito forte e para mim é uma honra poder liderá-lo neste momento. Sinto-me uma afortunada por estar a viver este momento, com uma estrutura desta dimensão a depositar esta responsabilidade e confiança em mim."

 

As cazaques, nosso adversário de hoje, foram até aos oitavos-de-final na temporada passada, onde foram eliminadas pelas francesas do PSG, finalista vencido da prova.

Serão provavelmente o mais forte adversário desta fase preliminar e um resultado positivo hoje será decisivo para que marquemos presença na fase seguinte da prova.

 

Força, leoas!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Estará Francisco Neto disposto a dar o passo seguinte?

A presença de Portugal pela primeira vez numa competição internacional de selecções seniores em futebol feminino devia ser usada para mostrar algum do entusiasmo e da vivacidade que a vertente feminina do futebol tem despertado em Portugal nos últimos anos.

Jogou-se ontem a primeira jornada da fase de grupos. O rival era a Espanha, equipa nossa conhecida da fase de qualificação. As espanholas haviam vencido o nosso grupo de apuramento só com vitórias e nós sabíamos de antemão que éramos inferiores. No entanto, tínhamos do nosso lado o profundo conhecimento do adversário.

Vi o jogo com algum interesse e, por motivos pessoais, acabei por conseguir acompanhar apenas a primeira parte.

 

Abordo este tema porque gosto de futebol feminino, mas também porque acho que as nossas jogadoras saem prejudicadas com a abordagem escolhida, já para não falar na composição da convocatória, que me pareceu demasiado conservadora e pouco atenta ao que se passou no nosso futebol ao longo da última temporada.

Volto à evidente superioridade das espanholas, patente no 2-0 e 4-1 com que nos derrotaram na fase de qualificação, embora, como ontem, tenhamos dado luta.

Percebo a mensagem passada pela FPF. Claro que as nossas mulheres lutaram, deram tudo, cumpriram com o que lhes foi pedido mas...não poderiam, com outra abordagem, ter feito mais ou pelo menos tentado?

 

Eu acho que podiam e deviam. Francisco Neto parece-me fraco treinador. Demasiado agarrado a um grupo restrito de jogadoras. Só assim se explica que tenha optado por adaptar duas laterais, deixando de fora das escolhidas duas campeãs nacionais, rotinadas nessas posições (Rita Fontemanha e Joana Marchão). Não o digo por jogarem no Sporting.

A Ana Borges desenrasca a lateral direito. É rápida, raçuda e sabe posicionar-se mas...e tudo o que perdemos em não a utilizar mais adiantada no terreno? Borges é exímia a destruir fisicamente uma lateral. Porque nunca se cansa, porque vai para cima, porque ganha imensas vezes a linha de fundo e tem qualidade a servir as colegas. Foi assim que conseguimos o apuramento para esta fase final.

O caso da Dolores é ainda menos compreensível. Médio centro de raiz, posição onde actuou toda a temporada na Alemanha, não faz qualquer sentido que seja considerada a melhor opção para a lateral esquerda, onde não tem rotinas.

Isto para não falar que o nosso treinador obrigou Diana Silva a ser mais um médio durante, pelo menos, os 45 minutos que tive oportunidade de ver.

 

Posto isto; sabendo que as espanholas são uma equipa maioritariamente de posse, que o fazem com qualidade e que, mais tarde ou mais cedo acabarão por descobrir um espaço para uma oportunidade flagrante de golo, para quê dar-lhes 60 metros do campo para começarem a construir já dentro do nosso meio campo?!

Uma das vantagens do futebol feminino é ser menos preso tacticamente. Não podem ser os treinadores a querer fazer do futebol feminino aquilo em que o masculino se tem tornado.

Portugal (neste caso o nosso seleccionador) tinha obrigação de ter sido mais arrojado. À partida, colocado num grupo com dois candidatos ao título, Portugal estava condenado a não passar à fase seguinte. Para quê jogar para perder por poucos? Porque não surpreender as espanholas, mostrando-lhes algo que ainda não tivessem visto? Não foi, certamente, por falta de tempo para treinar um abordagem diferente e que pusesse em sentido "nuestras hermanas".

 

Portugal limitou-se a aguentar, sem jogar. Ao pontapé para a frente, enquanto a Espanha vinha para cima de nós uma e outra vez. Com que objectivo isto se faz, quando se sabe que é quase impossível aguentar 90 minutos sem sofrer pelo menos um golo?

Imagino esta equipa com duas laterais a sério (a Fontemanha e a Marchão, por exemplo) e com duas "motas" na frente (a Borges e a Diana Silva), sem jogadoras adaptadas a posições castradoras e com alguma dose de audácia e veria facilmente as espanholas mais intranquilas, menos confortáveis.

 

Recordo que Portugal rematou uma vez (desenquadrado), teve 24% de posse de bola e nem um pontapé de canto ganhou. Nenhuma equipa que se apresente assim tem hipóteses reais de sucesso. Pode ganhar um jogo em dez mas será sempre fruto de um acaso ou de um jogo tecnica e tácticamente perfeito (e a perfeição é difícil de atingir).

 

"Se aprenderes com a derrota, não perdeste de verdade". 

 

Foi esta a mensagem deixada no final do jogo nas redes sociais da FPF. Pois bem, que tenhamos aprendido e abordemos o jogo com a Inglaterra de forma diferente já que, antes disso, temos com a Escócia um embate "do nosso campeonato".

Façamo-lo para o bem da nossa selecção, para deixarmos uma imagem ainda melhor e para mostrarmos que podemos e queremos evoluir. Este deve ser o passo seguinte.

 

Nota final: a todas as jogadoras, nada a apontar. Fizeram o que foi traçado no plano de jogo mas eu confio em vocês e na vossa qualidade que, não duvido, dá para muito mais do que aquilo que foi possível mostrar ontem. Força a todas vocês, vivam esta experiência única e não deixem de mostrar que querem voltar a vivê-la.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Está feito o pleno no futebol feminino

As juniores femininas derrotaram o Vilaverdense e juntaram a Taça Nacional ao Campeonato nacional da categoria, algo que as juvenis já haviam feito, ainda antes das seniores conquistarem a dobradinha, no Jamor.

Sigam-me no facebook e no twitter.

Resultados do fim-de-semana (com vídeos)

FUTEBOL

SENIORES (Época Terminada)

Liga NOS | 3º lugar (-12 pontos)
Liga dos Campeões | Eliminado na fase de grupos 
Taça de Portugal | Eliminado nos quartos-de-final 
Taça da Liga | Eliminado na fase de grupos 

EQUIPA B (Época Terminada)

Ledman LigaPro | 14º lugar (+3 pontos despromoção)

JUNIORES (Época Terminada)

Campeonato Nacional (Fase Final) | 1º lugar (+3 pontos) SPORTING CAMPEÃO NACIONAL
Campeonato Nacional (1ª Fase) | 1º lugar (+17 pontos)

JUVENIS (Época Terminada)

Campeonato Nacional (Fase Final) | SPORTING CP 0-5 Benfica / 1º lugar (+1 pontos) Resumo SPORTING CAMPEÃO NACIONAL
Campeonato Nacional (2ª Fase) | 2º lugar (-1 pontos)
Campeonato Nacional (1ª Fase) | 1º lugar (+8 pontos)

JUVENIS B (Época Terminada)

Campeonato Distrital (Div. Honra) | 2º lugar (-11 pontos)

INICIADOS (Época Terminada)

Campeonato Nacional (Fase Final) | 2º lugar (-6 pontos)
Campeonato Nacional (2ª Fase) | 1º lugar (+4 pontos)
Campeonato Nacional (1ª Fase) | 1º lugar (+3 pontos)

INICIADOS SUB-14 (Época Terminada)

Campeonato Distrital (Div. Honra) | 2º lugar (-10 pontos)

INICIADOS SUB-14 B (Época Terminada)

Campeonato Distrital (1ª Divisão / Final) | SPORTING CAMPEÃO DA 1ª DIVISÃO DISTRITAL (vs Damaiense / 1-0)
Campeonato Distrital (1ª Divisão / Série 1) |
 1º lugar (+11 pontos)

INICIADOS SUB-14 C (Época Terminada)

Campeonato Distrital (3º e 4º lugar) | 4º lugar (Derrota em duas mãos por 1-5)
Campeonato Distrital (2ª Fase) | 2º lugar (= pontos)
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 1º lugar (= pontos)

INFANTIS SUB-13 (FUTEBOL 11) (Época Terminada)

Campeonato Distrital (Fase Final) | 1º lugar (+2 pontos) SPORTING CAMPEÃO DISTRITAL
Campeonato Distrital (Série 3) | 1º lugar (+5 pontos)

INFANTIS SUB-13 (FUTEBOL 9) (Época Terminada)

Campeonato Distrital (Fase Manutenção) | 1º lugar (+11 pontos)
Campeonato Distrital (Série 1) | 2º lugar (-3 pontos)

INFANTIS SUB-13 (FUTEBOL 9 "B") (Época Terminada)

Campeonato Distrital (Ap. Campeão) | 2º lugar (-3 pontos)
Campeonato Distrital (Série 3) | 1º lugar (+5 pontos)

INFANTIS SUB-12 (FUTEBOL 7) (Época Terminada)

Campeonato Distrital (Fase Final) | 6º lugar (-18 pontos)
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 1º lugar (+3 pontos)

BENJAMINS SUB-11 (Época Terminada)

Campeonato Distrital (2º Apuramento) | 1º lugar (+3 pontos)
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 1º lugar (+3 pontos)

BENJAMINS SUB-11 "B" (Época Terminada)

Campeonato Distrital (Ap. Campeão) | 1º lugar (= pontos) SPORTING CAMPEÃO DISTRITAL
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 1º lugar (+3 pontos)

ESCOLAS SUB-10 (Época Terminada)

Campeonato Distrital (3º Apuramento) | 6º lugar (-9 pontos)
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 3º lugar (-5 pontos)

ESCOLAS SUB-10 "B" (Época Terminada)

Campeonato Distrital (Ap. Campeão) | 2º lugar (-3 pontos)
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 1º lugar (+3 pontos)

ESCOLAS SUB-10 "C" (Época Terminada)

Campeonato Distrital (2º Apuramento) | 1º lugar (+5 pontos)
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 1º lugar (+6 pontos)

 

FUTEBOL FEMININO

SENIORES

Liga Allianz | 1º lugar (+3 pontos) SPORTING É CAMPEÃO NACIONAL
Taça de Portugal | SPORTING VENCEDOR DA TAÇA DE PORTUGAL (vs Braga / 2-1, após prolongamento)

JUNIORES

Taça Nacional (2ª Mão da Meia-Final) | Boavista 1-1 SPORTING CP (3-5, agregado) Sporting está na final da Taça Nacional (vs Vilaverdense)
Taça Nacional (1ª Fase) |
 1º lugar (+3 pontos)
Campeonato Nacional (Fase Final) | 1º lugar (+3 pontos) / SPORTING É CAMPEÃO NACIONAL
Campeonato Nacional (2ª Fase) | Vencedor do playoff (6-1 vs Vilaverdense)
Campeonato Nacional (1ª Fase) | 1º lugar (+10 pontos)

JUVENIS

Taça Nacional (Fase Final) | 1º lugar (+3 pontos) SPORTING VENCEDOR DA TAÇA NACIONAL
Campeonato Distrital (Fase Final) |
 1º lugar (+4 pontos) SPORTING CAMPEÃO DISTRITAL
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 1º lugar (+6 pontos)

 

FUTSAL

SENIORES

Liga SportZone (Jogo 1 da Final) | SPORTING CP 3-1 Braga / Resumo
Liga SportZone (Fase Regular) | 1º lugar (+7 pontos)
UEFA FUTSAL CUP (Final Four) | 2º lugar (Derrota por 7-0, frente ao Inter Movistar)
UEFA FUTSAL CUP (Ronda de Elite) | 1º lugar (= pontos)
UEFA FUTSAL CUP (Ronda Principal) | 1º lugar (+5 pontos)
Taça de Portugal | 3º lugar (Derrota na meia-final por desempate nas grandes penalidades)

Taça da Liga | SPORTING VENCEDOR DA TAÇA DA LIGA (4-0 vs Fundão)
Supertaça | 2º lugar (Derrota com o Benfica por 2-3)
Taça de Honra AFL | SPORTING VENCEDOR DA TAÇA DE HONRA (8-3 vs Leões P. Salvo)

SUB-20 (Época Terminada)

Campeonato Nacional (Playoff) | 3º lugar (Eliminado nas meias-finais)
Campeonato Nacional (2ª Fase) | 2º lugar (-1 ponto)
Campeonato Nacional (1ª Fase) | 3º lugar (-11 pontos)

JUVENIS (Época Terminada)

Campeonato Nacional (Playoff) | 1º lugar (2-0, em jogos, na final) / SPORTING CAMPEÃO NACIONAL
Campeonato Nacional (1ª Fase) | 1º lugar (+9 pontos)

INICIADOS (Época Terminada) 

Campeonato Distrital (Playoff) | 2º lugar (Derrota por 2-0, em jogos, na final do playoff)
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 2º lugar (-7 pontos)

INICIADOS "B" (Época Terminada)

Camp. da 2ª Div. Distrital (Playoff) | 1º lugar (2-0, em jogos, na final) / SPORTING CAMPEÃO DA 2ª DIVISÃO

INFANTIS (Época Terminada)

Campeonato Distrital (Fase Final) | 1º lugar (+2 pontos) SPORTING CAMPEÃO DISTRITAL
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 1º lugar (+3 pontos)

INFANTIS "B" (Época Terminada)

Campeonato Distrital (Apuramento 2ºs Class.) | 1º lugar (+12 pontos)
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 2º lugar (= pontos)

BENJAMINS  (Época Terminada)

Campeonato Distrital (Fase Final) | 1º lugar (+3 pontos) SPORTING CAMPEÃO DISTRITAL
Campeonato Distrital (1ª Fase) | 1º lugar (+3 pontos)

 

FUTSAL FEMININO

SENIORES

Campeonato Nacional (Fase Final) | SPORTING CP 2-2 Benfica / 2º lugar (-2 pontos) Resumo

JUNIORES

Taça Nacional (2ª Fase) | 1º lugar (+3 pontos) Apurado para a fase final
Campeonato distrital (Playoff) | 2º lugar (Perdeu na final por 2-1, em jogos)
Campeonato distrital (1ª Fase) | 1º lugar (= pontos)

JUVENIS (Época Terminada)

Campeonato Distrital | 1º lugar (+12 pontos) SPORTING CAMPEÃO DISTRITAL

 

ANDEBOL

SENIORES (Época Terminada)

Campeonato Nacional Andebol 1 (Fase Final) | 1º lugar (+1 ponto) SPORTING CAMPEÃO NACIONAL
Campeonato Nacional Andebol 1 (1ª Fase) | 2º lugar (-6 pontos)
EHF Challenge Cup |
 SPORTING VENCEDOR DA CHALLENGE CUP (67-52, no conjunto das duas mãos)
Taça de Portugal | 2º lugar (Sporting derrotado na final por 33-35)

JUNIORES (Época Terminada)

Campeonato Nacional (Fase Final) | 4º lugar (-10 pontos)
Campeonato Nacional (1ª Fase) | 2º lugar (-5 pontos)

JUVENIS (Época Terminada)

Campeonato Nacional 1ª Div. (Fase Final) | 1º lugar (+3 pontos) SPORTING CAMPEÃO NACIONAL
Campeonato Nacional 1ª Div. (2ª Fase) | 1º lugar (+8 pontos)
Campeonato Nacional 1ª Div. (1ª Fase) | 1º lugar (+8 pontos)

JUVENIS "B" (Época Terminada)

Campeonato Nacional 2ª Div. (2ª Fase) | 2º lugar (-2 pontos)
Campeonato Nacional 2ª Div. (1ª Fase) | 1º lugar (= pontos)

INICIADOS (Época Terminada)

Campeonato Nacional (4ª Fase) | 3º lugar (-6 pontos)
Campeonato Nacional (3ª Fase) |
 2º lugar (-4 pontos)
Campeonato Nacional (2ª Fase) |
 2º lugar (-2 pontos)
Campeonato Nacional (1ª Fase) |
 1º lugar (+2 pontos)

INICIADOS "B" (Época Terminada)

Campeonato Regional (Fase Final II) | 3º lugar (-3 pontos)
Campeonato Nacional (3ª Fase) |
 3º lugar (-4 pontos)
Campeonato Nacional (2ª Fase) |
 3º lugar (-6 pontos)
Campeonato Nacional (1ª Fase) |
 5º lugar (-6 pontos)

INFANTIS

Encontro Nacional (1ª Fase) | Ainda não começou

INFANTIS "B" (Época Terminada)

Ap. Encontro Nacional (Fase Final II) | 6º lugar (-10 pontos)
Ap. Encontro Nacional (1ª Fase) | 2º lugar (-2 pontos)

MINIS 7 (Época Terminada)

Campeonato Regional | 3º lugar (-1 ponto)

 

ANDEBOL EM CADEIRA DE RODAS

SENIORES

Taça de Portugal (Meia-Final) | APD Leiria 13-7 SPORTING CP/CP MESSINES/AMAL
Taça de Portugal (3º e 4º Lugares) | ASS Amigos Rovisco Pais 14-8 SPORTING CP/CP MESSINES/AMAL / 4º lugar

 

HÓQUEI EM PATINS

SENIORES  (Época Terminada)

Campeonato Nacional 1ª Div. | SPORTING CP 5-5 Benfica / 4º lugar (-10 pontos) Resumo
Liga Europeia | 3º lugar (Eliminado na Fase de Grupos)
Taça de Portugal | Eliminado nos 1/16 de Final 

EQUIPA B

Campeonato Nacional 3ª Div (Ap. Campeão) | SPORTING CP 3-4 Alcobacense / 2º lugar (-6 pontos)

SUB-20

Campeonato Nacional (Fase Final) | Benfica 1-2 SPORTING CP / 3º lugar (-4 pontos)

JUVENIS

Campeonato Nacional (Final Four) | Ainda não começou

INICIADOS

Campeonato Nacional (2ª Fase) | Benfica 1-2 SPORTING CP / 1º lugar (+8 pontos) Apurado para a final-four

INFANTIS

Campeonato Nacional (2ª Fase) | Paço de Arcos 4-1 SPORTING CP / 2º lugar (-9 pontos) Apurado para a final-four

 

TÉNIS DE MESA

SENIORES (Época Terminada)

Campeonato Nacional | SPORTING CAMPEÃO NACIONAL
Taça de Portugal (Meia-Final) | GDSR Toledos, 0 - SPORTING CP, 3
                                                     Diogo Silva - BODE ABIODUM, 1-3 (4-11, 5-11, 11-7, 1-11)
                                                           Boboye Ebenezer - ARUNA QUADRI, 0-3 (9-11, 3-11, 6-11)
                                                           Boboye Enezener/André Silva - DIOGO CHEN/BODE ABIODUM, 1-3 (11-9, 4-11, 7-11, 2-11)

Taça de Portugal (Final) | São Cosme TMC, 0 – SPORTING CP, 3
                                           Pedro Fragoso – DIOGO CHEN, 0-3 (4-11, 4-11, 3-11)
                                                Fernando Branco – BODE ABIODUM, 0-3 (2-11, 2-11, 3-11)
                                                Pedro Fragoso/Tiago Fontes – DIOGO CHEN/ARUNA QUADRI, 0-3 (6-11, 5-11, 8-11) SPORTING VENCEDOR
Supertaça | SPORTING VENCEDOR

 

FUTEBOL DE PRAIA

SENIORES

Divisão de Elite | Sp. Braga 5-3 SPORTING CP (interrompido a faltar 2.47 para o fim da partida)

 

PARACICLISMO

Taça Portugal (Viana do Castelo) Classe H4 | 1º FLÁVIO PACHECO / 1H12'31''
Taça Portugal (Viana do Castelo) Classe H5 | 1º LUÍS COSTA / 1H15'22''

 

CICLISMO

SENIORES (Grande Prémio Abimota)

SPORTING/TAVIRA 5º lugar por equipas (+17'22'')

FREDERICO FIGUEIREDO +1'46''
11º JONI BRANDÃO +5'12''
29º LUÍS FERNANDES +18'54''
47º SHAUN-NICK BESTER +42'04''
58º FÁBIO SILVESTRE +54'39''

 

BOXE

Meia-Final da Taça de Portugal (-60Kg) | RUI BARROS (Vitória por pontos)
Meia-Final da Taça de Portugal (-64Kg) | JOSÉ SEMEDO (Vitória por pontos)

 

TRIATLO

5ª ETAPA DA TAÇA DE PORTUGAL / TRIATLO DE ALHANDRA

Seniores Femininos (2º por equipas)
 INÊS OLIVEIRA +2'06'' (2º escalão sub-23)
LILIANA ALEXANDRE +3'00'' (3º escalão seniores)
MÓNICA VERA CRUZ +4'35'' (2º escalão juniores)
12º ANA CASTELEIRO +10'27'' (4º escalão sub-23)

Seniores Masculinos
61º JOÃO GÓIS +13'45'' (4º escalão veteranos II)

CAMPEONATO NACIONAL JOVEM

Infantis Femininos
21º SOFIA ROCHA
24º DANIELA SANTOS
31º LEONOR ROCHA

Iniciados Masculinos
15º VASCO SIMÕES
42º GUILHERME DINIZ

Juvenis Femininos
13º JOANA RAINHO

Juvenis Masculinos
MIGUEL CATARINO
11º JOÃO DIAS
15º GUSTAVO SANTOS
17º JOSÉ PEDRO FERNANDES
18º DANIEL ALCÂNTARA
28º VASCO LEITÃO
34º TOMÁS NUNES
36º BERNARDO LOPES
37º GUILHERME ROCHA
53º ANDRÉ ESTEVES
58º GONÇALO MONTEIRO

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Festa a triplicar no escalão de juvenis

E. no futebol masculino, estamos a uma vitória do título, enquanto que, no hóquei, disputaremos a final-four com Benfica, Porto e Valongo.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Agenda Leonina

Agenda 1.png

Agenda 2.png

Agenda 3.png

Agenda 4.png

Agenda 5.png

Agenda 6.png

Agenda 7.png

Sigam-me no facebook e no twitter.

A época perfeita do futebol feminino

Era a cereja que faltava em cima do bolo. O Jamor pintou-se de verde-e-branco, mesmo que a mancha não tenha sido tão grande quanto eu esperava.

Os que estiveram não deixaram as nossas leoas na mão e acreditaram, mesmo após uma primeira parte fraca, provocada pela entrada forte das bracarenses e alguns nervos evidentes.

 

Num jogo em que o habitual pendor ofensivo das nossas laterais não se verificou, fosse pelo alarme que soava sempre que as extremos bracarenses embalavam, fosse pela tarde menos inspirada de Fontemanha e Marchão (sobretudo a nossa lateral esquerda), foi bom ver que a equipa não deixou de ter capacidade para resolver os problemas ofensivos.

O nosso meio-campo também não esteve particularmente inspirado, sobretudo no que tocou às tarefas das nossas Pinto (Fátima e Tatiana).

 

Mas, pese embora algumas individualidades em sub-rendimento (Solange Carvalhas também não esteve nos seus dias), a nenhuma delas faltou voluntarismo e espírito colectivo. 

Não podemos dissociar disto a qualidade das jogadoras do Braga, que condicionaram o rendimento de algumas das nossas jogadoras mas foi ver as laterais a lutar, a ir ao chão, mesmo não podendo aventurar-se no ataque. As Pinto a reparar os erros, muitas vezes cometidos pelas próprias e a Solange a dar linhas de passe, mesmo que a bola não lhe chegasse.

 

E nós...nós na bancada a puxar por elas e a mostrar que a desvantagem no marcador não desvanecia nem um pouco o nosso crer na capacidade delas.

E lá voltaram para a segunda parte de confiança renovada e com vontade de dar a volta ao texto. Teve de ser em dois actos, tornando ainda mais épica a conquista.

 

Ana Borges (sempre ela) ganhou uma bola pela direita e serviu Diana Silva que, com classe e frieza bateu a guarda-redes das minhotas. Estava feito o empate e reforçada a crença em mais uma tarde feliz no Jamor, desta vez com perfume feminino. O golo "obrigou" Nuno Cristóvão a abortar a entrada de Ana Capeta, que assim só se entregou ao jogo dez minutos depois, para render a capitã, Solange Carvalhas.

Nas bancadas acreditava-se ainda mais, não fosse a nossa alentejana sinónimo de golos. Capeta não desiludiria mas teríamos de esperar mais um pouco...havia dose extra de futebol.

 

A primeira parte do prolongamento voltou a ter maior domínio do nosso adversário. Notava-se ainda mais do que nos 90 minutos a maior dimensão física do futebol do Sporting de Braga. Mas as nossas lutavam, corriam e desbobravam-se em compensações e acertos posicionais. Estávamos todos unidos, tínhamos vontade e fé na Capeta.

Mesmo em cima do apito para o intervalo do tempo complementar, Fontemanha cruzou e Capeta fuzilou Rute Costa. Estava feita a remontada e tínhamos pela frente 15 minutos para sofrer até sermos felizes.

 

Assim foi, com Matilde Figueiras a salvar em cima da linha de golo o empate a dois, no lance de maior aperto da segunda metade do tempo extra.

Matilde que formou com Catarina Lopes uma dupla de centrais forte, bem escudada por Sara Granja, que corrigiu muitos dos erros das colegas de sector. 

Na frente, foram Ana Borges, Diana Silva e Ana Capeta a fazer a diferença.

 

No final, todas foram importantes em determinados momentos do jogo e só com uma equipa unida e coesa foi possível esta dobradinha.

Termino com uma palavra para Nuno Cristóvão, claramente um louco apaixonado, como nós. Arrepiante o festejo junto à nossa bancada no final do jogo. Emocionante, mesmo. Depois foi fazer a festa, merecida, diga-se.

 

Parabéns a todos os intervenientes nesta época de sucesso do nosso futebol feminino!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal