Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Entre Leaks, Carrillo e o que verdadeiramente interessa

Não me havia ainda pronunciado sobre o tão badalado Football Leaks, o site de pólvora seca que pretende mostrar a "parte oculta do futebol".
"Fundos, comissões, negociatas, tudo serve para enriquecer certos parasitas que se aproveitam do futebol, sugando totalmente clubes e jogadores", escreve o referido site na sua nota introdutória, no entanto, é possível verificar que a esmagadora maioria dos artigos são roubados ou desviados (ou ambas as coisas) ao Sporting. Não sei se por ser o clube mais permeável em termos informáticos ou se por haver alguém infiltrado para o efeito. O que é certo é que o clube que mais afronta a tal parte oculta do futebol e aquele que menos se tem relacionado com ela é o que mais se vê mediatizado com mais um ataque.
Acho que tudo isto acabará por nos ser benéfico, pese embora o ruído que tem criado. Como disse no primeiro parágrafo, não passará de pólvora seca. Os contratos revelados nada têm de ilegal e os que revelam verdadeiros casos em que administradores lesam o Clube devido aos tais referidos parasitas ocultos pertencem a direcções anteriores, pelo que os Sportinguistas se podem regozijar por terem neste momento um Presidente que serve o Sporting e não alimenta parasitas até que fiquem gordos de tanto 'mamar'.
O que é divulgado de outros clubes, será objecto de preocupação para os sócios e adeptos dos mesmos.
A escassez de documentos dos rivais é bem demonstrativa de quem poderá estar a partir esta iniciativa que podia efectivamente ser de extrema utilidade mas sem vem revelando como uma simples tentativa de fazer abanar o Leão.
Não vão conseguir!

Até hoje, também não me tinha pronunciado sobre o 'caso Carrillo' e não o havia feito propositadamente. Por ter um feelling de que não demoraria muito até que se soubessem as verdadeiras razões da não renovação e da, agora certa, saída do Clube.
Era para mim demasiado óbvio que Carrillo não ficaria (sobretudo neste último mês) e o Sporting teve o cuidado de, em comunicado, detalhar todas as razões para a saída do peruano, razões essas que são agora motivo para um processo disciplinar, em meu entender, totalmente justificado.
Carrillo era para mim uma carta fora do baralho. Agora, está finalmente morto e enterrado.

O que verdadeiramente interessa é que, pese embora todo este ruído, o Sporting continuará forte, sobre um apoio cada vez mais entusiasta e ultrapassará mais este ataque (quiçá o mais forte e revelador do desespero dos que nos querem mal) respondendo em campo, com vitórias.
Nos principais jogos do dia de ontem: 3 vitórias, 2 empates e 2 derrotas.
O dia não começou bem e os juniores, em andebol, perderam em casa frente ao Benfica por 19-22.
Em futsal, vitória em casa dos Leões de Porto Salvo por esclarecedores 8-2, com golos de Cavinato (3), Djô, Fortino (2) e Diogo (2). RESUMO
A equipa júnior de futebol tratou de dar seguimento aos bons resultados e venceu, na Academia, o derby com o Benfica por 2-0. Os golos foram apontados por Jovane Cabral (grande golo) e Al Hassan (num momento em que a equipa jogava já em inferioridade numérica).
Enquanto isso, já o hóquei se havia estreado no campeonato nacional. Depois de uma primeira parte perfeita em que o resultado apresentava uns demolidores 7-0, o jogo acabou por terminar em 8-2, em jeito de imitação aos colegas do futsal. Cacau, Luís Viana e André Centeno bisaram, tendo João Pinto e Ricardo Figueira apontado os restantes tentos. Entre eles, podem ver alguns de belo efeito. RESUMO
As senhoras do futsal, pela primeira vez não ganharam. Empate a 1 golo em casa do Quinta dos Lobos com o golo a ser apontado por Rita Palma.
A equipa B também não foi além de um empate, em Famalicão. 1-1 foi o resultado final com o golo leonino a ser apontado por Ryan Gauld (o terceiro da temporada, que faz do escocês o melhor marcador da equipa, a par de Matheus Pereira). RESUMO
Este sábado, infelizmente, terminou como havia começado. A equipa sénior de râguebi estreou-se no campeonato com uma derrota no terreno do Técnico por 28-16. O único ensaio, posteriormente convertido, foi protagonizado por João Fonseca.

Hoje, espero mais e melhor, como sempre compete fazer a quem defende as cores do Sporting.

Agenda Domingo.png

Gostei, Presidente! Para o ano quero mais do mesmo.

ENCERRAMENTO DE CONTAS

EXERCÍCIO ECONÓMICO / ÉPOCA DESPORTIVA 2014/15

A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD, vem cumprir os seus deveres de prestação de informação económica e financeira referente ao exercício económico findo em 30 de Junho de 2015, correspondente à época desportiva 2014/15, destacando os seguintes elementos:

- Na época desportiva 2014/15 a SPORTING SAD apurou os melhores resultados operacionais da sua história, no valor de 23.463 milhares de euros. No mesmo período, a Sociedade apresenta um resultado líquido positivo em 19.333 milhares de euros.

- A variação nos resultados líquidos face ao exercício anterior (368 milhares de euros) encontra suporte, essencialmente, no forte aumento de rendimentos (proveitos e outros), em quase 13 milhões de euros, bem como por uma mais eficiente gestão das transacções com passes dos atletas, que permitiram que gerar um rendimento líquido superior a 17,1 milhões de euros (10,8 no exercício económico anterior).

- Ao nível dos rendimentos, o aumento verificado, superior a 23.000 milhares de euros é justificado, sobretudo, pelo efeito combinado de (a) aumento das receitas provenientes das receitas da participação na UCL e UEL, (b) incremento nas receitas com bilhética, e (c) aumento das receitas com publicidade e patrocínios.

- Relativamente à estrutura de gastos, verificou-se no exercício de 2014/15 um aumento, em valor absoluto, dos gastos totais incorridos. Não ocorreu contudo qualquer inversão na política de contenção de gastos, mas antes sim, uma aposta numa maior dinâmica da actividade, tendo em vista posicionar a SPORTING SAD, de forma permanente, entre as melhores equipas portuguesas, da qual decorreu a assumpção de maiores encargos.

- Na época desportiva 2014/15 manteve-se uma forte política de contenção em matéria de encargos com o pessoal, que representam 48% da estrutura de gastos operacionais (59% em 2013/14). Realce-se contudo que os custos com o pessoal - cujo valor absoluto permanece inalterado face ao verificado na época desportiva que lhe precedeu -, incorporam uma diminuição de 40% face aos gastos da mesma natureza incorridos em 2012/13.

- Esta performance económica, combinada com os efeitos positivos da operação de reestruturação financeira contratualizada em Novembro de 2014, permitiu à SPORTING SAD fortalecer a sua situação patrimonial, tendo os capitais próprios sofrido um incremento superior a 125 milhões de euros, os quais se apresentam como positivos em 30 de Junho de 2015, no montante de 7.043 milhares de euros (eram negativos em 118.030 milhares de euros, em 30 de Junho de 2014), o que acontece pela primeira vez em largos anos.

- O exercício económico 2014/15 fica marcado pela continuidade do plano de reestruturação financeiro e organizativo da SPORTING SAD, implementado inicialmente no exercício económico anterior. Especial ênfase foi dada à racionalidade e optimização dos recursos, com os consequentes reflexos na performance económico-financeira da Sociedade.

- Foi com enorme satisfação que o Conselho de Administração da Sporting SAD viu, em Maio de 2015, reconhecido pelo Comité de Controlo Financeiro dos Clubes da UEFA, entidade que fiscaliza o cumprimento das regras de fair play financeiro, o trabalho desenvolvido nestes últimos dois anos pelo actual Conselho de Administração que, herdando um processo daquela instituição face aos prejuízos acumulados pela anterior Administração na ordem dos 85 milhões de euros em duas épocas, conseguiu uma recuperação financeira que de imediato suspendeu o risco de sanções mais gravosas e que poderiam levar à suspensão da participação pela Sporting SAD em competições europeias e demais possíveis sanções pecuniárias e disciplinares.

- No contexto da reestruturação financeira da SPORTING SAD, e atentos os respectivos efeitos na situação patrimonial da Sociedade, merecem especial relevo as seguintes operações:

1. Fusão por incorporação da Sporting Património e Marketing, SA na SPORTING SAD, nos termos dos artigos 97º nº 4 alínea a) do Código das Sociedade Comerciais, com transferência do património daquela, o qual inclui a prorrogação do direito de superfície sobre o Estádio José Alvalade e sobre o edifício multidesportivo. A fusão implicou um aumento de capital social da Sporting SAD no montante de Euros 8 milhões.

2. Aumento de capital social realizado pela Holdimo SA, em espécie, no montante de Euros 20 milhões, realizado mediante a incorporação de um crédito de igual montante detido por aquela sociedade sobre a SPORTING SAD, e concretizado através da emissão de novas acções.

3. Emissão de valores mobiliários obrigatoriamente convertíveis (VMOC) em acções da Sociedade, escriturais e nominativos, no montante de Euros 80 milhões, com prazo de 12 anos. Estas VMOC serão convertíveis em acções ordinárias (categoria B) da SPORTING SAD, com taxa de juro anual bruta condicionada de 4%, devida quando existam resultados distribuíveis pela SPORTING SAD no exercício económico findo anterior à data de pagamento dos juros anuais. A emissão foi efectuada mediante subscrição privada com realização em espécie, consistindo na conversão de créditos detidos sobre a SPORTING SAD pelo Novo Banco, S.A., no montante de Euros 24 milhões e pelo Banco Comercial Português, S.A., no montante de Euros 56 milhões.

4. Aquisição das Unidades de Participação do Sporting Portugal Fund, dando cumprimento ao objectivo de gestão estratégico de recuperar os direitos económicos anteriormente alineados pela Sociedade relativos aos jogadores que compunham a carteira do Sporting Portugal Fund. A SPORTING SAD procedeu à aquisição de 100% das Unidades de Participação (UP’s) daquele Fundo, tendo para o efeito realizado um investimento global de 12.650 milhares de euros.

5. Oferta pública de subscrição de 6.000.000 de obrigações nominativas e escriturais de Valor Nominal de 5€cada (30 milhões de Euros), com taxa anual fixa de 6,25%, que decorreu em Maio de 2015; a procura verificada atingiu 2,57 vezes a oferta, tendo sido a maior percentagem de todas as emissões efectuadas, desde 2002, sendo que a procura excedeu a oferta logo no primeiro dia de subscrição.

- Em 30 de Junho de 2015 o passivo total da SPORTING SAD ascendia a 228.499 milhares de euros, inferior em 36.283 milhões de euros face ao verificado no mesmo dia de 2014, o que representa uma diminuição de 14%."


Aconselho a todos os interessados, a leitura dos seguintes documentos:
Relatório e Contas 14/15
Resumo do Exercício económico 14/15 (parte deste comunicado está transcrito acima)
Ordem de trabalhos da Assembleia Geral de Accionistas, marcada para o próximo dia 30 de setembro, da qual destaco o seguinte:

"Ponto 6 da Ordem de Trabalhos

- Verifica-se assim que no mandato presidido por Filipe Soares Franco (de 19 de Outubro de 2005 e 5 de Junho de 2009) como resultado da administração levada a cabo, houve uma redução acentuada do total do ativo no valor de 84,3M, uma diminuição do total do passivo no valor de 52,4M, um agravamento do capital próprio de 32M e resultados líquidos de exercício negativos (acumulados) de 50,9M.

- Já no mandato presidido por José Eduardo Bettencourt (de 1 de Julho de 2009 e 15 de Janeiro de 2011), fruto da gestão efetuada, houve um aumento do total do ativo no valor de 10,7M, um aumento do total do passivo no valor de 65,6M, um agravamento do capital próprio de 54,9M e resultados líquidos de exercício negativos (acumulados) de 69,5M.

- No mandato presidido por Luiz Filipe Godinho Lopes, de 28 de Março de 2011 e 22 de Fevereiro de 2013, também em resultado da gestão prosseguida, verificou-se uma diminuição do total do ativo no valor de 24,7M, um aumento do total do passivo no valor de 90,2M, um agravamento do capital próprio de 115M e resultados líquidos de exercício negativos (acumulados) de 101,5M.

- Em suma, em virtude da implementação de tais políticas de gestão pelas administrações presididas por Filipe Soares Franco, José Eduardo Bettencourt e por Luiz Filipe Godinho Lopes, a Sporting SAD encontrava-se, em junho de 2013, numa situação económica e financeira ruinosa e praticamente impossibilitada de honrar os seus compromissos.

- Adicionalmente, com a sua gestão, comprometeram sistematicamente a possibilidade de o Sporting Clube de Portugal manter o controlo societário sobre a Sporting SAD, em cumprimento dos Estatutos daquela.

- Ao atuarem como atuaram, depauperando a Sporting SAD de modo significativo e continuado, os administradores em questão não revelaram a disponibilidade, competência técnica e conhecimento da atividade adequados à função que exerciam, nem empregaram, no exercício dos seus cargos, a diligência de gestores criteriosos e ordenados, nem se pautaram por elevados padrões de diligência profissional, como a lei impõe. Além do mais, não souberam proteger os interesses da sociedade, nem atenderam aos interesses de longo prazo dos sócios e dos outros sujeitos relevantes para a sustentabilidade da sociedade, tais como os seus trabalhadores, clientes e credores.

- A atuação gravemente culposa acima descrita fica demonstrada à saciedade pelo fato de no período compreendido entre Março de 2013 e a atualidade, a nova administração da Sporting SAD, através da adoção das medidas de gestão que se impunham e da definição de uma política de gestão baseada na racionalidade empresarial e guiada, única e exclusivamente, pela defesa intransigente do interesse social (interesse da Sporting SAD), logrou os seguintes resultados: aumento do total do ativo no valor de 96,1M, uma diminuição do total do passivo no valor de 30,4M, variação positiva acentuada do valor do capital próprio em 126,5M (deixando de ser negativos) e resultados líquidos de exercício positivos (acumulados) de 19,7M.

- Assim, ao terem administrado a Sporting SAD, no período compreendido entre Outubro de 2005 e Março de 2013, da forma ruinosa como o fizeram, os administradores em questão violaram culposamente os deveres de diligência e cuidado a que estavam obrigados e, em consequência, causaram à Sporting SAD um prejuízo, cujo montante irá ser concretizado pelos serviços jurídicos competentes para o efeito."

 

 

Nem podia ser de outra forma

"O Sporting Clube de Portugal não se revê, naturalmente, na recandidatura do Dr. Luís Duque para a Presidência da Liga Portuguesa de Futebol Profissional não a apoiando.

O Sporting Clube de Portugal sabe que o mundo do Futebol Profissional português espera e merece mais e manifesta a sua disponibilidade para apoiar um candidato com um perfil que seja capaz de personificar uma mudança em relação ao passado e de unir os Clubes em torno dos mais nobres ideais do Desporto e, em particular, do Futebol.

Alguém que possa promover a transparência de que o Futebol está tão necessitado, que lhe acrescente rigor e que contribua para dar uma nova imagem do Futebol português que aposte na modernização dos procedimentos e das maneiras de pensar, sem receio de assimilar os novos paradigmas e de estar na sua vanguarda e que represente, sem margem para qualquer dúvida, uma nova abordagem para o Futebol Profissional português."

Comunicado oficial do Sporting Clube de Portugal

Só espero que alguém com o perfil desejado tenha coragem de se candidatar pois é aí que está o cerne da questão.

Haverão pessoas com as características enumeradas? Claro que sim!

Estarão elas dispostas a lutar por estes ideais e a travar uma guerra aos poderes instalados no futebol português? Duvido.

Mas, enquanto há vida, há esperança e confio que Duque não será reeleito. Só espero que no seu lugar fique alguém disposto a dignificar o futebol português, elevando-o a um patamar superior, moral e futebolisticamente.

Sporting apresenta resultados positivos superiores a 22 milhões de euros

Os resultados dos primeiros nove meses são positivos em 22.125 milhares de Euros que comparam com 720 milhares de Euros no mesmo período do exercício anterior, ou seja, apresenta-se uma melhoria de 21.405 milhares de euros.

O comunicado à CMVM pode ser lido na totalidade, aqui.

 

Jamor em Alvalade - comunicado

"1 - Como é do conhecimento geral, decidiu o Sporting Clube de Portugal proporcionar aos seus Sócios e adeptos que não pudessem estar presentes no Jamor para a final da Taça de Portugal, a oportunidade de participarem numa grande festa no Estádio José Alvalade a que chamou “Jamor em Alvalade”.

 

2 – Desde o primeiro momento, o Sporting comunicou aos seus Sócios e adeptos que o ingresso na referida festa estaria dependente da aquisição de donativos que serviriam para cobrir as despesas resultantes da abertura das portas do Estádio e funcionariam, no remanescente, para concluir a Missão Pavilhão.

3 – Sempre pautámos a nossa gestão pelo rigor e pela verdade, a toda a hora na defesa dos interesses do Sporting Clube de Portugal e será assim que continuaremos a atuar.

4 - Infelizmente, a adesão a esta iniciativa foi diminuta e não permite a manutenção do plano inicial que envolvia custos significativos com a produção de uma festa que iniciaríamos às 11 horas.

5 – Desta forma, o Sporting Clube de Portugal comunica aos seus Sócios e adeptos que:

A festa “Jamor em Alvalade” prevista para se iniciar a partir das 11 horas e se prolongar até à hora do início da Final da Taça sofre alterações no programa.

O Estádio José Alvalade abrirá as suas portas a partir das 16 horas para que, de forma gratuita, os Sócios e adeptos que não conseguiram bilhete para o jogo da Final da Taça possam assistir à partida nos dois écrans gigantes do Estádio e aguardar, conforme todos desejamos, a entrada de equipa após o triunfo no jogo.

A lealdade e espírito de participação dos Sócios e adeptos que tinham feito donativos para a Missão Pavilhão no âmbito da iniciativa “Jamor em Alvalade” será recompensada. Todos os que tinham adquirido entradas para esta festa poderão contactar o Sporting (servico.socio@sporting.pt) para receberem a devolução dos donativos que tinham feito, ou optarem por no Domingo, 31 de Maio, terem acesso a zonas privilegiadas onde, em caso de vitória, poderão festejar em conjunto com a equipa."

Fonte: sporting.pt

Resultado positivo

"A Sporting SAD apresentou lucros de 24 Milhões de euros no 1º semestre da época desportiva 2014/15, o total do Capital Próprio da sociedade passou de um montante negativo de 118 milhões de euros em 30 de Junho de 2014 para um montante positivo de 11,6 milhões de euros, tendo reduzido o passivo em 30 milhões de euros e os financiamentos bancários em 61 milhões de euros."

Mais um passo rumo à sustentabilidade.

Para os mais curiosos, recomendo a leitura dos seguintes documentos:

Evolução da actividade no primeiro trimestre de 2014/2015

Relatório e contas do 1º trimestre de 2014/2015

Assino por baixo

O Sporting Clube de Portugal tomou ontem conhecimento de vídeos que circulam na internet de incitamento à violência em contexto desportivo, cujo conteúdo e mensagens condena de forma veemente.

 

De imediato a Direcção instruiu o Departamento Jurídico para fazer uma exposição ao Ministério Público e denunciar os referidos vídeos ao YouTube, para que os mesmos fossem retirados o mais rapidamente possível. Ao dia de hoje, os mesmos já foram retirados dessa plataforma.

De seguida, o Sporting fez uma averiguação interna junto dos seus Grupos Organizados de Adeptos, estando em condições de garantir que os nossos GOA não estiveram, sob qualquer forma, associados à criação dos referidos vídeos.

Hoje, tendo conhecimento que os referidos vídeos se encontram também alojados no SAPO já foi feita, perante o mesmo, a sua denúncia.

Inicialmente, o Sporting optou por não emitir qualquer comunicado sobre este assunto, de forma a evitar dar palco a energúmenos, que não sabemos quem são, a que clubes pertencem e quais as suas verdadeiras intenções. Fazemo-lo agora, pelo facto de o assunto ter surgido na comunicação social e de o nome do Sporting estar a ser envolvido.

O Sporting não pode deixar de manifestar a sua estranheza por estes vídeos terem sido divulgados em blogues, sites e redes sociais ligados a outros clubes, que não ao Sporting ou a Sportinguistas.

Apesar da estranheza, o Sporting, como sempre, reitera a sua veemente condenação da violência e do incitamento à violência no desporto, particularmente no futebol, tendo desenvolvido, nos últimos dois anos, um profundo e consequente trabalho de pedagogia, acompanhamento e controlo efectivo dos seus Grupos Organizados de Adeptos e apresentado várias propostas para a melhoria da legislação referente a estas temáticas.

Não me tinha manifestado ainda sobre o referido vídeo. Não o vi mas soube do conteúdo e, como tinha a convicção de que a direcção do Sporting Clube de Portugal não deixaria isto passar em claro, assino por baixo.

Mais um duplo empréstimo

O Sporting anunciou ontem em comunicado os empréstimos de Salim Cissé e Ricardo Esgaio à Académica.

Espero que sejam tão bem sucedidos quanto foram Adrien, Cédric e o próprio Cissé, que regressa assim ao clube onde o Sporting o contratou.

Em novo comunicado, emitido ontem ao final da noite, foram prestados os seguintes esclarecimentos, relativamente a atletas da equipa B:

- Iuri Medeiros – Empréstimo ao FC Arouca, até final da presente época;

- Fabrice Fokobo - Empréstimo ao FC Arouca, até final da presente época;

- Filipe Chaby – Empréstimo ao União da Madeira, até final da presente época;

- Mama Samba Baldé – Empréstimo ao S.B. Castelo Branco, até final da presente época;

- Wilson Manafá – Cedência a título definitivo para o Beira-Mar, ficando a Sporting SAD com 50% de uma futura venda;

- Zihao Yan – Rescisão por mútuo acordo;

- Diego Rubio – Reintegrado na Equipa B;

- Zezinho – Reintegrado na Equipa B;

- Lewis Enoh – Empréstimo ao Leixões, até final da presente época;

Vamos lá resolver as coisas...afinal é Natal!

Um gajo deita-se satisfeito depois de um fim-de-semana positivo do Sporting Clube de Portugal.

Acorda com algumas coisas em mente para discutir aqui com todos vocês mas, erro meu, vou ver as capas dos pasquins do dia de hoje e soa o alarme!

Mas que merda é esta?!

Então o Sporting ganha um jogo difícil, que nos permite festejar o Natal em paz e fala-se em despedir o treinador?!

Fui dar uma volta pela blogosfera leonina.

(Pensava eu que me ia tranquilizar)

Ora o Marco é para ir para a rua. Ora o presidente é que se está a armar em esperto e a meter o nariz onde não deve. Ora o Inácio que ninguém sabe o que está lá a fazer. Falam-se em fugas de informação...pelo próprio Marco.

Para mim, chega!

O Sporting está em blackout! Ninguém fala à comunicação social!

Acho bem!

Já ontem, no rescaldo do jogo da Madeira vos disse, em relação à relação do presidente com o treinador: já deu para perceber que nem tudo são rosas (mas não é assim em todas as relações). Sentem-se, conversem e entendam-se!

Parece que é isso que estão a fazer...

Por mim, não digo mais nada enquanto não houver 'fumo branco'!

Um Feliz Natal a todos e viva o Sporting Clube de Portugal!

Em relação ao comunicado sobre a Supertaça de Andebol

"A Supertaça de Andebol em seniores masculinos é uma das competições mais relevantes desta importante modalidade. A realização da sua final requer um conjunto de condições condignas com o seu elevado estatuto que devem ser estritamente observadas, permitindo assim, prestigiar todos os seus intervenientes, constituindo-se numa jornada ímpar de promoção e divulgação da modalidade.

No entanto, a Federação de Andebol de Portugal, decidiu agendar a final da referida Supertaça, que opõe o Sporting Clube de Portugal frente ao FC Porto, para as 18 horas, do dia 20 de Dezembro, para o Pavilhão do Águas Santas, na Maia (Porto). Quer o desportivismo, quer o bom senso, requeriam que uma prova desta envergadura se realizasse num pavilhão equidistante dos locais de proveniência dos participantes, Lisboa e Porto e não a poucos quilómetros deste último.

Acresce que o pavilhão, não reúne as necessárias condições técnicas e de segurança, e deste facto o Sporting Clube de Portugal, em devido tempo alertou a Federação de Andebol de Portugal. Contudo a Federação manteve o local do evento, assumindo assim, as respectivas responsabilidades.

Respeitando a determinação da Federação de Andebol de Portugal, o Sporting Clube de Portugal irá disputar a Supertaça nas condições que lhe foram impostas. Mantendo a sua equipa em prova, cumprindo assim os regulamentos, o Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal entendeu não se fazer representar neste evento.

Naturalmente, a nossa equipa tudo fará para no rectângulo do jogo conquistar a Supertaça. Caso a segurança esteja em risco a equipa tem instruções para regressar de imediato aos balneários."

Vamos ser honestos e realistas! Todos sabemos como o Porto se mexe nos bastidores do desporto nacional!

Alguém acha que, depois de nos últimos três anos o Sporting ter vencido 1 Supertaça e 3 taças de Portugal (3 destes troféus foram ganhos frente aos dragões), nos iam deixar jogar com as mesmas armas?!

Vamos estar em minoria no pavilhão (quase de certeza) e isso vai ser um factor que pode desequilibrar.
Eu disse que pode, não disse que vai, pois eu lembro-me de 3 mil leões que silenciaram 30000 dragões há bem pouco tempo.
Espero que em termos de segurança, tudo corra dentro da normalidade, tal como dentro do pavilhão, onde o Sporting normalmente tem vencido, quando de finais se tratam!

Comunicado

"O Sporting Clube de Portugal quer agradecer aos seus adeptos todo o magnífico apoio dado em Gelsenkirchen e na chegada da equipa a Alvalade, não nos podendo esquecer daqueles milhões que foram acompanhando em directo a nossa equipa que, apesar de todas as contrariedades, voltou a dignificar a nossa camisola.

Pese todo o esforço, não nos foi permitido alcançar o resultado ambicionado. O sentimento de indignação é geral mas nada nos esmorece nem aos nossos adeptos, que fizeram questão de mostrar o seu apoio a altas horas da madrugada, na chegada da equipa ao Estádio José Alvalade, demonstrando toda a sua solidariedade e incentivando os nossos jogadores, equipa técnica e restante staff.

Como é de conhecimento público o Sporting tem feito um trabalho muito sério e rigoroso, apresentando propostas concretas para a melhoria do futebol, entre elas a introdução das novas tecnologias, nomeadamente a possibilidade de o quarto árbitro, durante o jogo, poder recorrer a imagens que lhe permitam auxiliar o árbitro principal, evitando os erros grosseiros que descredibilizam o futebol. A realidade dos factos cada vez mais demonstra que estamos certos no caminho a percorrer. Mais do que pensar em pessoas, seria bom que se pudesse, de vez, olhar seriamente para aquilo que é substantivo e estruturante para a melhoria do futebol e do desporto em geral.

Face aos acontecimentos do jogo da Liga dos Campeões que opôs a nossa equipa frente ao Schalke 04, a Sporting SAD decidiu apresentar um protesto junto da UEFA.

Estamos convictos por todo o trabalho desenvolvido que os nossos sócios e adeptos vão continuar a fazer crescer a Onda Verde no apoio à nossa equipa e que o mesmo se fará sentir, já no próximo Domingo, pelas 18horas, no jogo frente ao Marítimo, no Estádio José Alvalade."

Assembleia geral de accionistas e relatório e contas

O Sporting emitiu ontem 4 comunicados dos quais vos deixo os respectivos links: Assembleia, Resultados e Relatório e contas. Sei que falta um, mas trata-se apenas da convocatória aos accionistas para a assembleia geral.

Leiam se quiserem ficar mais informados sobre as contas do clube.

Confesso que li mas, não sendo eu formado em economia, não posso dar-vos um retrato exacto do conteúdo lido, mas posso destacar alguns pontos que me parecem interessantes para a opinião pública em geral:

- Ponto 10 da ordem de trabalhos da assembleia geral pedida aos accionistas

Esta será apenas a ponta do iceberg que a auditoria tratará de revelar na totalidade. Atentem bem nestes três negócios completamente ruinosos.

Proposta A
O Conselho de Administração da Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD propõe à Assembleia Geral da Sociedade, reunida a 1 de Outubro de 2014, que, nos termos e para os efeitos do disposto no art. 75.º, 1, do Código das Sociedades Comerciais, aprovem a propositura de acção de responsabilidade civil pela Sporting SAD, contra os ex-administradores Luiz FilipeGodinho Lopes, Luis Duque, José Filipe Nobre Guedes, e ainda contra Carlos Manuel Rodrigues de Freitas, que à data também exercia funções de administração, pelos factos envolvendo a renovação do contrato com o jogador Marat Izmaylov, que resumidamente se apresentam:
1. Entre Abril e Junho de 2011, os referidos administradores decidiram e executaram a renovação do contrato com o jogador Marat Izmaylov.
2. Com efeito, em Abril de 2011, encontrando-se ainda em vigor um vínculo laboral com a duração de mais duas épocas com o jogador Izmaylov, propuseram ao mesmo a celebração de um novo contrato válido por quatro épocas desportivas e cujas remunerações ilíquidas a pagar ao jogador ascendiam a €5.516.000,00, pelo período dos quatro anos, o que representava um aumento exponencial da remuneração do jogador com efeitos imediatos.
3. Além disso, no âmbito da referida renovação, celebraram, em Maio de 2011, com a sociedade Gondry Financial Services Limited um contrato de exploração dos direitos de imagem do jogador Izmaylov pelo valor global de € 853.360,00.
4. Finalmente, em Junho de 2011, celebram com a sociedade Sbass Limited um acordo pelo qual a Sporting SAD se obrigou a pagar uma comissão pela intermediação na renovação do contrato com o jogador, no montante de € 480.000,00.
5. O aumento exponencial dos custos da Sporting SAD que resultou da renovação do contrato de trabalho desportivo com o jogador Izmaylov foi um decisão carecida de racionalidade empresarial, porquanto: (i) a situação financeira da Sporting SAD não comportava tal aumento de custos; (ii) o jogador ainda tinha mais dois anos de contrato em vigor; (iii) o jogador tinha sido objecto de diversos processos disciplinares; (iv) o atleta tinha problemas físicos recorrentes; e (v) o rendimento desportivo do jogador desaconselhava a renovação, já que na época em que a mesma foi feita (2011/2012), à data da renovação (Abril de 2011) o jogador apenas tinha realizado uma partida oficial e durante 26 minutos de jogo. 6. Ao terem promovido a renovação do contrato do jogador Marat Izmaylov, nos termos em que o fizeram, os administradores em questão violaram culposamente os deveres de diligência e cuidado a que estavam obrigados e, em consequência, causaram à Sporting SAD um prejuízo, cujo montante irá ser concretizado pelos serviços jurídicos competentes para o efeito.

Proposta B
O Conselho de Administração da Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD propõe à Assembleia Geral da Sociedade, reunida a 1 de Outubro de 2014, que, nos termos e para os efeitos do disposto no art. 75.º, 1, do Código das Sociedades Comerciais, aprovem a propositura de acção de responsabilidade civil pela Sporting SAD, contra os ex-administradores Luiz Filipe Godinho Lopes, Luis Duque, José Filipe Nobre
Guedes, e ainda contra Carlos Manuel Rodrigues de Freitas, que à data também exercia funções de administração, pelos factos envolvendo a celebração do contrato com o jogador Jéffren Isaac Suárez Bermúdez, que resumidamente se apresentam:
1. No exercício das suas funções, os acima mencionados contrataram em Agosto de 2011 o jogador Jéffren Isaac Suárez Bermúdez, por cinco épocas desportivas.
2. O contrato de trabalho desportivo em causa estipulava uma remuneração global ilíquida para as cinco épocas desportivas de €9.338.710,00, tendo sido atribuído ao jogador outras regalias;
3. Pela transferência do jogador, os referidos decidiram também que a Sporting SAD, pagasse ao Futbol Club Barcelona o valor de €3.750.000,00;
4. Os administradores foram alertados pelo departamento médico de então para a não contratação do referido jogador sem que o mesmo fosse sujeito a rigorosos exames médicos pela Sporting SAD, atendendo ao historial clínico do jogador.
5. Apesar de tal aviso, a contratação do jogador não foi precedida de exames médicos pela Sporting SAD.
6. No âmbito da gestão de sociedades anónimas desportivas, é prática empresarial aceite que não devem ser contratados jogadores profissionais de futebol sem a realização prévia de exames médicos ou de jogadores que tenham debilidades físicas que os impeçam de exercer a sua actividade plenamente. Também era e é essa a prática da Sporting SAD.
7. No entanto, não obstante essa prática e as indicações do departamento médico da Sporting SAD, os referidos administradores decidiram a contratação do atleta, nos termos atrás referidos.
8. Ao longo das duas épocas que esteve inscrito, o jogador esteve a maior parte do tempo indisponível para prestar o seu contributo à equipa, por lesões musculares e respectiva recuperação.9. Ao terem procedido com a contratação do jogador Jeffren, sem o mesmo ter sido previamente examinado pelo departamento médico da Sporting SAD, os administradores em questão violaram culposamente os deveres de diligência e cuidado a que estavam obrigados e, em consequência, causaram à Sporting SAD um prejuízo, cujo montante irá ser concretizado pelos serviços jurídicos competentes para o efeito.

Proposta C
O Conselho de Administração da Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD propõe à Assembleia Geral da Sociedade, reunida a 1 de Outubro de 2014, que, nos termos e para os efeitos do disposto no art. 75.º, 1, do Código das Sociedades Comerciais, aprovem a propositura de acção de responsabilidade civil pela Sporting SAD, contra os ex-administradores Luiz Filipe Godinho Lopes, Luis Duque, José Filipe Nobre
Guedes, pelos factos envolvendo a celebração do contrato com o jogador Alberto Junior Rodriguez Valdelomar, que resumidamente se apresentam:
1. No exercício das suas funções, contrataram em Maio de 2011 o jogador Alberto Junior Rodriguez Valdelomar, para quatro épocas desportivas.
2. O contrato de trabalho desportivo em causa estipulava uma remuneração fixa anual ilíquida de €669.000,00, tendo sido atribuído ao jogador outras regalias; na data da celebração do referido contrato, os referidos administradores decidiram também que a Sporting SAD, pagasse ao jogador um prémio de assinatura no valor de € 836.400,00;
3. Decidiram igualmente pagar uma comissão de intermediação à Gestifute – Sociedade de Gestão de Carreiras de Profissionais Desportivos, S.A., uma comissão no valor de €492.000,00, bem como a atribuição a esta sociedade de 30% dos direitos económicos sobre o jogador.
4. A contratação do jogador foi precedida de exames médicos na Sporting SAD, sendo que o departamento médico de então alertou para as evidentes fragilidades físicas do jogador, quer no que concerne à probabilidade de instalação de uma pubalgia (o que obriga a intervenção cirúrgica), quer no
que diz respeito ao “perfil lesional recorrente” ao nível muscular, não compatível com o cumprimento do calendário desportivo.
5. No âmbito da gestão de sociedades anónimas desportivas, é prática empresarial aceite que não devem ser contratados jogadores profissionais de futebol que tenham debilidades físicas que os impeçam de exercer a sua actividade plenamente. Também era e é essa a prática da Sporting SAD.
6. No entanto, não obstante essa prática e as indicações do departamento médico da Sporting SAD, os referidos administradores decidiram a contratação do atleta e o pagamento de comissão de intermediação, nos termos atrás referidos.7. Na época 2011/2012, o Sporting realizou 56 jogos oficiais, mas o jogador apenas participou em 13, ou seja participou em menos de 25% dos jogos disputados pela equipa da Sporting SAD, tendo estado
parado quase dois terços da época desportiva por incapacidade física que havia sido expressamente prognosticada pelo exame médico que precedeu a contratação e que os referidos administradores, contrariamente à prática generalizada no sector e adoptada na Sporting SAD, decidiram ignorar.
8. Com tal prática, os administradores em questão violaram culposamente os deveres de diligência e cuidado a que estavam obrigados e, em consequência, causaram à Sporting SAD um prejuízo, cujo montante irá ser concretizado pelos serviços jurídicos competentes para o efeito.

- Resultados do exercício 2013/2014

O resultado líquido da Sporting SAD na época de 2013/14 ascendeu a 368 milhares de euros positivos, o que compara com um resultado líquido negativo de 43.816 milhares de euros na época anterior.

A redução de gastos com pessoal teve um importante contributo na redução de gastos da Sporting SAD. Esta redução resulta da reestruturação iniciada no final do exercício 2012/13 e consubstanciada no início da época agora finda.

Assim, verificou-se uma redução de cerca de 10,5 milhões de euros nos vencimentos do plantel, sendo a restante redução justificada pela redução do número de colaboradores noutras áreas funcionais da Sporting SAD bem como a redução nos montantes suportados com indemnizações e seguros.
Em resultado, estes gastos reduziram-se em 16,6 milhões de euros, representando uma melhoria de 40% face à época 2012/13.

- Relatório e contas

O relatório e contas é importante ser lido, pois contém todas as informações financeiramente relevantes para o universo leonino, mas destaco apenas os valores das compras de jogadores para esta época efectudas até ao dia 30 de Junho de 2014 (data do final do exercício).

Simeon Slavchev - 85% do passe ao Litex por 2.5M€ com contrato válido até Junho de 2019
Paulo Oliveira - 90% do passe ao Vitória Sport Clube por 1.8M€ com contrato válido até Junho de 2019
Oriol Rossel - 100% do passe à Major League Soccer por 966m€ com contrato válido até Junho de 2019 (10% da mais valia futura terá de ser cedida ao antigo clube)
Junya Tanaka - 100% do passe ao Kashiwa Reysol / BISC Int Sports por 750m€ com contrato válido até Junho de 2019 (10% do valor de futura venda acima de 2,5M€ e 5% acima de 5M€ terá de ser cedida ao antigo clube)
André Geraldes - 80% do passe ao Istanbul BB por 500m€ com contrato válido até Junho de 2019

Comunicado Sporting Clube de Portugal

O Sporting Clube de Portugal (SCP) vem informar sobre a forma como serão disponibilizados os 8,93 milhões de euros por parte da Sporting SAD, e que terão como destino a construção do Pavilhão das Modalidades do SCP, de acordo com o comunicado daquela sociedade de 19 de Agosto último.

O acordo alcançado entre o SCP e a Sporting SAD prevê que os 8,93 milhões de euros a disponibilizar por esta sociedade ao Clube, seja efectuado através do pagamento de créditos, actuais e futuros, que o SCP detém sobre a Sporting, SAD.

Os créditos referidos resultam do processo de reestruturação financeira do Grupo Sporting, no âmbito da qual estava previsto um pagamento de €61,70M pelo SCP à SAD (incluindo a SPM – Sporting Património e Marketing, S.A. que deverá ser fusionada na SAD de acordo com o projecto de reestruturação financeira – doravante designadas em conjunto por “Sporting SAD/SPM”). Este valor corresponde à estimativa de então da dívida que as restantes empresas do Grupo Sporting (incluindo o SCP) teriam à Sporting SAD/SPM, tendo entretanto, sido aprovado pelos Bancos um empréstimo de médio/ longo prazo neste montante e para este efeito.

O valor entretanto apurado da dívida das restantes empresas do Grupo Sporting (incluindo o SCP) à Sporting SAD/SPM era a 30 de Junho de 2014 (dados não auditados) estimada em €52,70M de Euros. O diferencial entre os €61,70M e os €52,77M resulta numa dívida da Sporting SAD/SPM ao SCP no montante de €8,93M.
Recorda-se que a Missão Pavilhão continua em funcionamento até ser angariado o valor total de 1,07 milhões de euros, e apenas quando seja atingido este montante será possível a conclusão final da construção do novo Pavilhão das Modalidades do Sporting Clube de Portugal.

Comunicado sobre Shikabala

"A Sporting SAD vem repudiar as declarações do suposto representante em Portugal do jogador Shikabala, Paulo Faria, proferidas a 3 de Setembro ao programa Bola Branca, da Rádio Renascença. Shikabala é atleta do Sporting e tem cumprido até ao momento com as suas obrigações com o Clube de forma profissional.

 Relativamente ao episódio que reteve o atleta na recente deslocação ao Egipto, por falta de um documento das autoridades locais que lhe permitisse viajar, o mesmo encontra-se em processo de averiguações por parte da Sporting SAD.

A Sporting SAD espera que as declarações em causa não se tratem de uma manobra de desestabilização do atleta que incitem o mesmo a tomar alguma atitude que desvirtue o seu comportamento, até ao momento, com o Sporting ou, no sentido de forçar a sua saída, criando condições favoráveis para o suposto representante do atleta, num eventual negócio envolvendo o jogador."

 

Comunicado SAD

Estava eu ainda a digerir e a preparar-me para analisar e comentar o comunicado do fundo Doyen quando os homens sem sono já tinham tratado disso. O comunicado saiu ainda de madrugada e engrossa ainda mais a luta do Sporting Clube de Portugal contra os oportunistas do futebol. A guerra está no auge e não é tempo de olhar para trás. Há que cerrar fileiras e prepararmo-nos pra o que aí vem. Temos de estar pesentes no apoio à equipa e atentos aos fatores de desestabilização que continuarão a vir de todas as direções. 

O Sporting somos nós e temos de nos unir ainda mais!

Segue o comunicado:

"No seguimento do comunicado do fundo Doyen sobre o atleta Marcos Rojo, vem o Sporting Clube de Portugal, Futebol, SAD por este meio esclarecer e comunicar:

a) O Sporting Clube de Portugal é uma entidade idónea com 108 anos de história e real valia inquestionável para o mundo desportivo, nomeadamente para o futebol;

b) O Sporting não tem alvos pré-definidos nem preconceitos perante nada nem ninguém que se apresente de forma credível, transparente e de real mais-valia para o mundo do futebol. Acontece que o Sporting se tem insurgido e continuará a insurgir contra todos aqueles que, a si em particular ou o futebol em geral, se revelem como factores de desestabilização ou de manipulação;

c) Práticas que não vão ao encontro daquilo que é a nossa visão do desporto e a lisura dos procedimentos e valores que defendemos, encontrarão sempre a nossa mais firme oposição;

d) A bem da transparência que todos os intervenientes no mundo do futebol se deveriam pautar, seria importante que a Doyen identificasse a sua estrutura societária de grupo, pois estão a ser feitas afirmações sobre sociedades que nunca se relacionaram com o Sporting, como a Doyen Marketing, e que identificasse os seus financiadores e beneficial owners;

e) O Sporting admitiu ao agente do atleta a possibilidade da sua transferência em condições que fossem vantajosas para o Clube e que permitissem a manutenção de outros activos. Cumulativamente sempre foi referida a necessidade de total sigilo perante o jogador para não afectar o seu rendimento pois a sua saída não era garantida. No dia 23 de Julho foi comunicado ao mesmo, a intenção do Sporting manter o atleta e que por isso deveria deixar imediatamente de estar no mercado. Foi garantido ao Sporting que o mesmo seria feito e a sua vontade seria respeitada. Foi com estranheza que somente após este momento o Sporting começou a ser confrontado com a recepção de propostas pelo jogador. A partir desse momento, e contrariando o que ficou combinado, existiram várias reuniões com clubes realizadas pela Doyen a oferecer o nosso jogador Marcos Rojo;

f) No dia 02/08/2014 o Sporting recebeu por escrito uma proposta para a aquisição do jogador que foi liminarmente rejeitada em conformidade com o combinado com o seu agente;

g) Este mesmo clube, após a rejeição da sua proposta e do seu pedido de reunião, entendeu ainda assim aparecer de surpresa no Estádio José Alvalade, tendo sido recebido por cortesia por um elemento da Direcção do Sporting;

h) Posteriormente o Sporting veio a constatar que na referida reunião, a Doyen participou de forma dissimulada, fazendo crer ao referido elemento da Direcção do Clube, que era um representante desse mesmo clube e não o CEO da Doyen. A situação foi tão mais caricata que o mesmo nunca se expressou em português com o responsável do Sporting, mas sim, sempre no idioma do clube visitante;

i) O Sporting informou a Doyen por email, no dia 07/08/2014, que tinha enviado para análise do seu departamento jurídico os contratos envolvendo os direitos económicos de jogadores celebrados com essa empresa, e em várias conversas que considerava totalmente inaceitáveis as ingerências e ilegítimas pressões que estavam a ser realizadas pelo CEO da Doyen, Sr. Nélio Lucas;

j) Perante a gravidade das afirmações e inverdades comunicadas, vemo-nos forçados a informar que o mesmo CEO, no início da época 13\14, enviou ao Presidente do Sporting, vários sms abusivos, entre os quais, um com uma mensagem informando, em letras maiúsculas, que: “O MARCOS ROJO VAI PARA O [CLUBE ESTRANGEIRO]” e que “SE NÃO O DEIXAREM ELE VAI COMEÇAR A PROVOCAR PROBLEMAS NA ACADEMIA”. Para além de ser mais uma prova evidente da ingerência que a Doyen faz perante aqueles que chama de seus parceiros veio a constatar-se que esta táctica é recorrente e apenas vai mudando o nome dos clubes;

k) Antes do Troféu Teresa Herrera, vários directores e o CFO da SAD falaram por diversas vezes com o CEO da Doyen, sendo mais uma falsidade a inexistência de contactos entre ambos. O que realmente aconteceu é que nunca nenhum deles cedeu às pressões e ingerências que sistematicamente foram praticadas pela Doyen, mormente, com a insistência desta para que o jogador não alinhasse no aludido Troféu;

l) O Sporting confirma que a Doyen, como referido no seu comunicado, no que diz respeito à informação cedida pelo nosso Clube, nada sabe. Mas não deixa de ser notório, o que constitui mais uma prova da ingerência da Doyen neste caso, que este fundo tem o conhecimento profundo de todas as propostas existentes no Sporting, facto esse que os leva mesmo a afirmar no seu comunicado que “Para a Doyen, face às propostas existentes e aquilo que por boa vontade oferecemos ao Sporting, o cenário mais lucrativo, substancialmente mais, é que o Sporting decida manter o jogador nos seus quadros pro?ssionais”;

m) Não podemos deixar de nos mostrar preocupados com a incapacidade de um fundo que gere milhões e vários activos em fazer contas. Assim, 25% de 30M nunca será igual a 25% de 20M, nem mesmo com o facto do Spartak de Moscovo ter de receber 20% da mais-valia acima de 5M. Contudo não podemos estranhar esta incapacidade aritmética do fundo Doyen, pois o seu CEO, Sr. Nélio Lucas, conseguiu transformar uma proposta que fez ao Sporting de 20M, no dia 24/05/2014, para a aquisição do atleta Brahimi, em 6,5M para outro clube português conforme é do domínio público;

Face ao exposto, sem prejuízo da nulidade dos contratos celebrados com a Doyen, relacionados com os jogadores Marcos Rojo e Zakaria Labyad, a Sporting SAD vem comunicar que procedeu, hoje, à resolução com justa causa dos respectivos contratos com a Doyen."

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal