Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Juvenis bi-campeões!

Tudo foi tentado para evitar o inevitável. Expulsões exageradas, outras incompreensíveis e inacreditáveis, jogos de castigo, impedimento de despenalizações, violência extrema permitida pelas equipas de arbitragem e penaltis assinalados contra. Nada disto travou a equipa de João Couto que, assim, é também ele bi-campeão no segundo ano após o regresso ao Sporting (importante continuar a recuperar gente válida que já nos ajudou no passado, Sportinguistas, como o "mister" Couto).

Depois, na falta de Diogo Brás, o maior craque desta equipa, apareceu Bernardo Sousa, que sempre fez com Brás uma dupla temível para todos os nossos adversários.

Muita qualidade em todos os sectores do terreno, desde a segurança da defesa, passando pela acutilância dos laterais, até ao equilíbrio e criatividade da linha média. Por fim, na frente, qualidade, explosividade, técnica apurada e golos, muitos golos.

119 golos marcados (3.5, em média, por jogo) e apenas 21 sofridos em 34 jogos.

Falta o jogo de consagração, no próximo domingo às 11 horas, na Academia Sporting, frente ao rival Benfica.

Parabéns aos jogadores e equipa técnica!

Sigam-me no facebook e no twitter.

Sporting é o novo campeão nacional de futebol de praia

Sporting campeão Fut Praia.png

Os golos leoninos foram apontados por Datinha (5), Rui Coimbra e Nelito foram os obreiros da reviravolta no marcador que põe cobro à hegemonia do Braga no futebol de praia e faz do Sporting o novo campeão nacional.

Deixo-vos os últimos minutos do encontro, onde com o jogo em 4-4, só deu Sporting.

 Sigam-me no facebook e no twitter.

Sai um hexa para as campeãs europeias

A equipa feminina do Sporting é hexa-campeã nacional de atletismo. O domínio total ao longo de toda a competição não deixou dúvidas do poderio da equipa actual campeã da Europa e que conta com duas recentes campeãs europeias individuais (Sara Moreira e Patrícia Mamona).

Foi o 21º título feminino nos últimos 22 anos e o 46º da nossa história. O domínio na modalidade é avassalador. As duas equipas com mais títulos a seguir ao Sporting têm pouco mais de metade dos títulos (27).

 

No que toca à vertente masculina, expectavelmente, o Benfica revalidou o título (o sexto consecutivo). O Sporting tinha como principal objectivo atrapalhar o rival e dificultar a obtenção de mais um título mas isso acabou por não ser totalmente conseguido.

A diferença de 10 pontos demonstra um maior equilíbrio do que o que se verificou na vertente feminina (45) e acho um indicador que podemos estar no bom caminho para atacar o domínio encarnado nos últimos anos. O 2º lugar não satisfaz mas deixa alguns indicadores positivos para o futuro.

 

Para os mais optimistas, ressalvo que o Sporting tem 48 títulos masculinos e 46 femininos. Um domínio claro da modalidade em Portugal.

Para os mais pessimistas com aquilo que tem sido a prestação masculina nos últimos anos, acredito que as coisas estão a melhorar e, embora tenhamos ainda atletas com marcas muito modestas, há que olhar para o futuro com optimismo. Tenho a certeza que o Sporting saberá trabalhar no campo do recrutamento, assim como fará evoluir os atletas presentes nos seus quadros. Relembro também que o Sporting já passou por 'secas' idênticas por duas vezes no passado e conseguiu sempre recuperar, sendo 6 anos o limite máximo em que não ganhámos o título (entre 89 e 94 e 2011 e 2016.

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Somos campeões da Europa

Não vou elogiar a capacidade de liderança de Fernando Santos nem de Cristiano Ronaldo. Não elogiarei novamente a nossa capacidade de entrega, união e solidariedade dentro e fora de campo. Fomos um e foi por isso que vencemos.

 

Podia dizer muitas das coisas que já disse mas, quem me segue, sabe o que penso deste trajecto e da forma como soubemos construir em cima do erro que foi a nossa fase de grupos.

 

Hoje, o sonho é real. Somos campeões da Europa e fomo-lo da forma mais trágica possível. Uma verdadeira tragédia à grega, em que estivemos, desta vez, do lado certo.

 

Defendemos a maior parte do tempo, tivemos uma pontinha de sorte, fomos competentes e eficazes. Esta final começa a ser ganha naquela defesa de Rui Patrício ao cabeceamento de Griezmann. A verdadeira união surge após a enorme contrariedade que é ficar sem o melhor e mais decisivo jogador com pouco mais de 10 minutos jogados. Aquela mão divina esteve lá quando aquele remate de Gignac esbarrou no poste e não entrou. A justiça fez-se quando Nuno Gomes encarnou em Éder e a bola beijou as redes de Hugo Lloris.

 

Retiro tudo o que disse de Éder. Condescendo aquilo que critiquei no estilo de jogo escolhido pelo seleccionador. A fórmula revelou-se vencedora, porque todos acreditaram nela, inclusive os adeptos.

 

Embora não me agrade por aí além a nossa forma de jogar, Fernando Santos merece orientar Portugal no próximo Mundial e, mantendo ou não este modelo de jogo, terá o meu apoio. No final, veremos se se abre ou não um novo ciclo.

 

Uma coisa é certa. Talento não vai faltar ao treinador nacional e a tarimba que todos ganharam com esta vitória pode ajudar para criar uma onda vencedora. Saibamos nós construir em cima desta vitória. Uma tarefa mais difícil do que quando se tenta construir em cima do insucesso.

 

Deixo um aparte de clubite para o final. Ver 10 jogadores da formação do Sporting chegar ao topo da Europa e comportarem-se como homens é um orgulho tremendo. Saber que 4 deles ainda nos representam, aumenta a crença no futuro imediato. Ver 1 jogador da formação do rival comportar-se como um puto estúpido, fazendo piadas clubísticas, falando na primeira pessoa do singular e desprezando a ausência de Ronaldo no jogo (algo que nenhum outro fez), diz muito daquilo que apregoamos serem as diferenças entre os formados num lado e noutro. É ver onde ele anda daqui a um ano...

 

Viva Portugal!

 

Nota: Amanhã começa o Euro sub-19, mais um título que Portugal nunca venceu, embora já tenha jogado finais. 

Nota2: Que role a bola dos verde-e-brancos que eu já tenho saudades.

 

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Os festejos do 13º onde sabem melhor...entre leões

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Rescaldo da época do ténis de mesa

São 5 os principais nomes que devemos enaltecer...o treinador, Chen Shi Chao e os jogadores, Diogo Chen, Bode Abiodun, Aruna Quadri e João Sedúvem.

O último título datava de 2011/12 e o Sporting havia disputado (embora perdendo) os seguintes. Este ano, a contratação de Aruna Quadri (nº 37 do ranking mundial e ex-jogador do Toledos, dos Açores) veio subir o nosso nível.

Investimos, passamos a ser mais competitivos e apostámos na formação. Diogo Chen e João Sedúvem são 'produtos' da nossa formação e, juntando Bode Adiodun, que tem muitos anos de Sporting, juntou-se assim o grupo perfeito para atacar o título.

Não só disputamos títulos como os vencemos...a todos. Depois da Supertaça, ganha ao Toledos (campeão nacional e vencedor da Taça de Portugal do ano anterior), veio o campeonato (ganho ao Juncal) e a Taça de Portugal (levando de vencido o Benfica por claros 3-0).

Um 'triplete' que aumenta a responsabilidade para a próxima época e que fará com que siga com atenção a prestação dos dois nigerianos nos Jogos Olímpicos.

Parabéns a todos!

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

As campeãs de Mersin

Hoje, às 22.30h, a Sporting Reportagem é dedicada à equipa campeã europeia de equipas de atletismo. A não perder.

Sigam o GAG no facebook e no twitter.

Campeões de Portugal

Salto vencedor - 1.68 metros

Última volta - 4.28,82 minutos

Final - 7.41 segundos

Final - 54.37 segundos

13.91 metros

Sara Moreira - Campeã Nacional dos 3000 metros - 8.59,04 minutos

Shaina Mags - Campeã Nacional do Salto em Comprimento - 6.22 metros

Dorcas Bazolo - Campeã Nacional dos 200 metros - 24.40 segundos

Salto vencedor - 4.40 metros

Última volta - 2.12,71 minutos

Patrícia Lopes / Miriam Tavares / Filipa Martins / Andreia Crespo - 3.49,08 minutos

Tiago Horta / José Tavares / João Fonseca / Sandy Martins - 3.22,42 minutos

 

Jessica Inchude - Campeã Nacional do Lançamento do Peso (4kg) - 14.83 metros

Bom dia

Iniciados Campeões1.jpg

"Depois da vitória no terreno do Benfica e na altura de comemorar o título de campeão nacional de iniciados, o técnico Pedro Venâncio recordou as últimas partidas frente aos ‘encarnados’. “Já tinham sido muitos jogos a perder com eles no último lance e já tínhamos demonstrado ser a melhor equipa. Restava-nos acreditar que um dia as coisas virariam a nosso favor e hoje foi o dia”, afirmou o ‘leão’, visivelmente satisfeito com a conquista alcançada.

“São sempre sensações muito boas quando se consegue conquistar um título no final de uma época cansativa. Este título é bom para os miúdos e para nós, treinadores, apesar de a nossa maior alegria ser vê-los, um dia, na equipa A, a ajudar a equipa principal a conseguir os seus objectivos”, confessou Pedro Venâncio, que revela a chave da vitória: “Esforço, dedicação, devoção. É muito trabalho, muita dedicação, muito rigor, muitas chatices, muitas azias, muitos castigos quando se comportam mal. Temos de educá-los ao longo do ano. São sempre épocas de trabalho, mas acreditando no trabalho deles e na qualidade deles, corre bem. Eles têm de perceber que estar num Clube como o Sporting é um privilégio enorme. Treinam numa Academia que lhes dá tudo e eles só têm de fazer isto aos domingos: dar tudo em campo com uma camisola que tem um grande passado, ostentada por jogadores de enorme nome. Eles sabem isso e sabem que se quiserem fazer parte da história do Clube têm de trabalhar muito”, afirmou.

A formação do Sporting não se mede pelos seus títulos, mas formar e ganhar, se puderem rimar, melhor. “Se pudermos juntar as duas coisas, óptimo. Interessa formar e a Academia é conhecida pelos jogadores que deu. A nossa Academia está no topo do Mundo é pelos jogadores que formou e não pelos títulos alcançados. Somos bons a formar jogadores de qualidade. O título é uma recompensa para os miúdos. Claro que para nós é um orgulho, mas a medalha que eu quero receber é, daqui a seis anos, aplaudi-los quando eles entrarem na equipa principal”, explicou o técnico ‘leonino’.

Alvo das típicas ‘bocas’ vindas do público ‘encarnado’ durante grande parte da partida, Pedro Venâncio salientou o espectáculo dentro de campo, desvalorizando os habituais excessos e picardias no que à mais antiga rivalidade nacional diz respeito: “Em 1986 vim tirar titulo ao Benfica no Estádio da Luz. Ganhámos 2-1, mas quem foi campeão foi o FC Porto. Agora foi melhor, fomos nós campeões. A rivalidade é normal, mas não passa de um jogo de futebol. É uma paixão e tem de ser vivida como tal. Tudo o que transcenda essa paixão normal, fora do espectáculo no campo, é só para estragar. Isto é que é bonito, é os miúdos fazerem o que gostam e cá fora aplaudir-se”, concluiu o técnico campeão nacional de iniciados pelo Sporting."

Fonte: Jornal Sporting

"É injusto!"; "Acontece!"; "Faz parte da etapa de crescimento dos jogadores."; "Vão ter mais derrotas nas suas carreiras, seguramente."

Fonte: Comentadores aziados da BTV

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal