Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Quatro leões na 25ª final

A presença dos Sub-19 de Portugal no jogo decisivo do Euro, este sábado, reforça trajecto vencedor e recheado de sucesso das Selecções de Portugal. Vale a pena olhar os para números.

 

A 25.º final de uma Selecção portuguesa em futebol em euros e mundiais, a 44.ª se juntarmos as 18 no Futebol de Praia e outra no Futsal. 

A presença de Portugal na final do Campeonato da Europa de Sub-19, que se disputará este sábado, 17h, em Gori, na Geórgia, será a terceira duma formação portuguesa daquele escalão em jogos decisivos de europeus, depois das finais de 2003 e 2014.

Esta final dos Sub-19 será a nona em apenas quatro anos das Selecções de Portugal (Euro Sub-19 2014 e 2017; Euro-2016 AA; Euro-2016 Sub-17; Euro-2015 Sub-21; Euro Futebol Praia 2013, 2015 e 2016; Mundial Futebol Praia  2015), a quinta nos últimos três.

 

 

Hoje, às 17 horas de Portugal continental, Abdu Conté, Miguel Luís, Bruno Paz e Rafael Leão podem, também eles fazer parte de mais uma página dourada no futebol português mas a tarefa é dura.

A meu ver, a Inglaterra, vitoriosa em todos os jogos do Europeu, é favorita. Em quatro jogos apenas sofreu um golo e nunca esteve em posição de desvantagem. Os ingleses têm tido um ano fenomenal no que diz respeito às selecções jovens e, por forma a quebrar essa boa onda, confirmando também o excelente momento das selecções portuguesas, marcar primeiro é essencial.

 

Bora lá, miúdos!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Bora lá, putos!

Com Abdu Conté, Bruno Paz, Miguel Luís e Rafael Leão, os sub-19 portugueses jogam hoje frente à Holanda o apuramento para a final do Europeu.

Depois de termos ficado pelas meias-finais no ano passado, Portugal tenta este ano chegar à decisão final, após se ter classificado em primeiro lugar no seu grupo.

O jogo é às 14 horas.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Miguel Luís coloca portugal na 2ª fase de apuramento para o Europeu de sub-19

Apuramento difícil para a equipa liderada por Hélio Sousa. Num grupo com Bulgária, Bielorrússia e Dinamarca, calhou a Miguel Luís marcar dois dos três golos de Portugal nesta 1ª fase.

 

Foram 7, os jovens leões a marcar presença neste apuramento. Seguem os dados de utilização de cada um:

Luís Maximiano (1 jogo / 90')
Gonçalo Vieira (1 jogo / 90' / 1 auto-golo)
Abdu Conté (3 jogos / 270')
Bruno Paz (2 jogos / 71')
Miguel Luís (3 jogos / 251' / 2 golos)
Rafael Leão (3 jogos / 225')
Pedro Marques (3 jogos / 270')

 

No primeiro jogo, um auto-golo de Gonçalo Vieira colocou a qualificação em causa. A derrota por 1-0 com a Bulgária não era a melhor forma de começar.

 

No segundo jogo, com a Bielorrússia, voltámos a encontrar-nos em posição delicada, após o golo dos bielorrussos aos 79'. Foi Miguel Luís, com um golo aos 90', que devolveu as esperanças no apuramento.

 

O terceiro e último jogo, jogado hoje ao meio-dia, colocava-nos perante a Dinamarca com a pressão de termos obrigatoriamente de ganhar. Pela terceira vez, vimos o adversário adiantar-se no marcador. O golo dos dinamarqueses aos 50' obrigou-nos a procurar o milagre. Aos 79', Tiago Dias, jogador do Benfica, empatou o jogo na transformação de uma grande-penalidade e, aos 88', voltou a aparecer Miguel Luís a colocar-nos no segundo lugar do grupo e, consequentemente, na próxima fase de apuramento.

 

Recordo que muitos destes jogadores são ainda sub-18 e provêem da equipa campeã da Europa de sub-17.

 

Portugal e os jogadores do Sporting estão de parabéns!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

O futuro está já ali

Ontem vi o jogo dos nossos juniores. Não tenho tido oportunidade de ver muitos jogos e uma amigdalite deu-me a possibilidade de ficar em casa.

Enquanto acompanhava o judo, o futsal e o basquetebol femininos, vi o jogo dos nossos juniores em futebol e, o que vi, deixou-me esperançoso e confiante na qualidade desta geração.

Mesmo que o jogo tenha sido difícil (mérito para o Loures, que não foi à Academia defender com 11 dentro da área), salvo a natural imaturidade de muitos dos nossos jogadores, só tirei notas positivas.

Grande capacidade física e atlética de todos, alguns deles de grande envergadura (algo infelizmente cada vez mais essencial para se vingar no futebol de alta competição), e qualidade, muita qualidade.

Vi 6/7 jogadores de enorme potencial, numa equipa que lidera a sua série com mais 8 pontos que os segundos classificados e joga com mais de metade dos jogadores juniores de primeiro ano e juvenis.

Bruno Paz, Bubacar Djaló, Francisco Sousa, Gil Santos, João Mendes, Ronaldo Tavares, Pedro Ferreira, Jefferson Encada são apenas alguns dos nomes que, tenho a certeza, vamos ouvir falar nos próximos 2/3 anos.

Nenhum é um fora de série mas são todos muito bons jogadores (desengane-se quem pensar que o normal é saírem foras-de-série a cada ano). Uma equipa equilibrada que pode almejar o título que nos foge há 5 épocas e que, no ano passado, com uma equipa mais fraca, nos fugiu por uma unha negra.

Confesso que não considero o título nacional o objectivo mais importante e, ao observar as necessidades da equipa B, preferia que 2/3 subissem de imediato para competir na 2ª Liga, ocupando os lugares dos excedentários que devem ser colocados em Janeiro.

Colocar Bruno Paz a lutar com Baldé pela lateral direita (sobretudo porque ainda não podemos contar com Riquicho) só beneficiaria ambos e, quem sabe, Baldé não poderia fazer uns jogos na sua posição de origem.

Bubacar Djaló é talvez o mais maduro desta equipa e está preparado para assumir a posição de médio defensivo, onde Fokobo e Zezinho já alimentam poucas esperanças de futuro.

Com escassez na frente de ataque, Ronaldo Tavares bem que podia 'apertar' com Cristian Ponde, sem concorrência pelo lugar (partindo do princípio que Viola e Cissé são para colocar).

Em suma, fiquei muito satisfeito com o que vi e tenho a certeza que esta geração terá um futuro risonho.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Posts mais comentados